Curso Online de Controle da Administração Pública

Curso Online de Controle da Administração Pública

O presente curso traz um apanhado sobre o controle da Administração Pública, tão visado ultimamente no cenário politico e administrativo ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O presente curso traz um apanhado sobre o controle da Administração Pública, tão visado ultimamente no cenário politico e administrativo do Brasil, onde cada vez menos é aceito o mau uso do dinheiro público. Apresenta ainda, as leis que disciplina a matéria, bem como as sanções impostas aos contraventores e, no final, traz algumas questões de concursos e OAB para aprimorar seus conhecimentos.

Maiko Diego Rohsler, cursando Bacharelado em Direito pela UESPI (Universidade Estadual do Piauí).Curso de Agentes Públicos Federais. Curso de Recursos no Processo de Conhecimento.Curso de Tutoria de Educação a Distância online.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Controle da
    Administração Pública

  • Segundo Paulo Roberto de Souza Júnior, é o conjunto de órgãos e de atos destinados à salvaguarda dos interesses públicos, bem-estar social, garantia dos direitos individuais e preenchimento das finalidades do governo em relação ao Estado.

    CONCEITO DE AP

  • MODELOS CLÁSSICOS DE GESTÃO

    Patrimonialista
    Era marcada pelo poder nas mãos de poucos. Os cargos, o dinheiro público, eram utilizados como patrimônio particular dos governantes, não havendo diferenciação entre a coisa pública e os bens e direitos particulares, originando daí a corrupção, o nepotismo e o abuso de poder.

  • MODELOS CLÁSSICOS DE GESTÃO

    2. Burocrática
    Surgiu na primeira metade do século XX e se baseava na racionalidade, por meio da criação e cumprimento das leis, como forma de combater a corrupção e o nepotismo patrimonialista. No entanto, este modelo de administração criou formalidades excessivas na máquina estatal, voltando-se apenas para a otimização dos meios, desvirtuando-se ao longo do tempo dos resultados, ou seja, de sua missão principal, sendo esta servir ao interesse público.

  • MODELOS CLÁSSICOS DE GESTÃO

    3. Gerencial
    Teve início na segunda metade do século XX e surgiu como resposta à evolução econômica e social do estado, diante da globalização e do desenvolvimento tecnológico. Este modelo de administração Pública constitui uma evolução na história da administração Pública, por enfocar aspectos de eficiência e eficácia, da necessidade de redução do custo da máquina pública e aumento da qualidade dos serviços públicos.

  • MODELOS CLÁSSICOS DE GESTÃO

    No ano de 1967 ocorreram algumas alterações substanciais na gestão administrativa brasileira, como a edição do Decreto-Lei 200/1967, considerado o marco da Administração Pública Gerencial. Esta norma preconizava a superação da burocracia e estabelecia princípios que possibilitavam o planejamento, a gestão orçamentária, a descentralização e a coordenação das atividades administrativas e o controle de resultados.

  • CONCEITO DE CONTROLE

    Segundo Patrícia Cardoso Rodrigues de Souza, é o poder-dever de inspeção, registro, exame, fiscalização pela própria Administração, pelos demais poderes e pela sociedade, exercidos sobre conduta funcional de um poder, órgão ou autoridade com o fim precípuo de garantir a atuação da Administração em conformidade com os padrões fixados pelo ordenamento jurídico.

  • OBJETIVO DO CONTROLE

    Segundo Maria Sylvia Zanella de Pietro, é assegurar que a Administração atue em consonância com os princípios que lhe são impostos pelo ordenamento jurídico, como os da legalidade, moralidade, finalidade pública, publicidade, motivação, impessoalidade; em determinadas circunstâncias, abrange também o controle chamado de mérito e que diz respeito aos aspectos discricionários da atuação administrativa.

  • CLASSIFICAÇÃO

    1. Quanto à localização
    Controle interno
    Controle externo

    2. Quanto ao órgão que exerce:
    Executivo
    Legislativo
    Judiciário

  • CLASSIFICAÇÃO

    3. Quanto à localização
    Controle interno
    Controle externo

    4. Quanto ao momento em que se efetiva o controle:
    prévio (antes do surgimento do ato)
    concomitante (em todas as etapas do ato)
    posterior (realizado após a emanação do ato)

  • CLASSIFICAÇÃO

    5. Quanto à extensão do controle
    legalidade
    mérito


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Lei 10.028/00
  • LEI 10.028/00 – ART. 4º
  • LEI 10.028/00 – ART. 4º (crime de responsabilidade)