Curso Online de MINI CURSO DE MAMOGRAFIA DE ALTA RESOLUÇÃO
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de MINI CURSO DE MAMOGRAFIA DE ALTA RESOLUÇÃO

NOÇÕES BÁSICAS EM MAMOGRAFIA DE ALTA RESOLUÇÃO: ANATOMIA, POSICIONAMENTO, ANATOMIA PATOLÓGICA FÍSICA DAS TÉCNICAS MAMOGRÁFICAS, ETC.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

NOÇÕES BÁSICAS EM MAMOGRAFIA DE ALTA RESOLUÇÃO: ANATOMIA, POSICIONAMENTO, ANATOMIA PATOLÓGICA FÍSICA DAS TÉCNICAS MAMOGRÁFICAS, ETC.

TECNÓLOGA EM RADIOLOGIA MÉDICA PELA ESTÁCIO DE SÁ TÉCNICA EM RADIOLOGIA NO HOSPITAL FEDERAL DE IPANEMA E NO HOSPITAL MUNICIPAL SÃO FRANCIS CO DE ASSIS DOCENTE NO CURSO PÓS MÉDIO EM RADIOLOGIA MÉDICA DO COLÉGIO REALENGO TÉCNICA EM RADIOLOGIA MÉDICA NO GRUPO DASA - RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DOCENTE NO CURSO PÓS MÉDIO EM RADIOLOGIA MÉDICA DO CURSO CEPRAMED DOCENTE NO CURSO PÓS MÉDIO EM RADIOLOGIA MÉDICA DO CURSO SANTOS MAIS


- Maria Do Socorro De Araujo Freitas

- Ana Lucia Leandro De Oliveira

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • MINI - CURSO DE MAMOGRAFIA

    MINI - CURSO DE MAMOGRAFIA

  • Breve histótico da Mamografia

    Há dezoito anos após a descoberta dos raios X começaram a ser feitas radiografias de lesões mamárias.
    Em 1913 - Primeira radiografia mamária feita por Albert Salomon, cirurgião Alemão, ele radiografou peças cirúrgicas, obtidas de cirurgias de mastectomia e encontrou pequenos pontos “denominados de microcalsificações”.
    Em 1930 - Foi feita a primeira mamografia na incidência médio-lateral, por Stafford Warren, em Nova York.
    Em 1934- Descreveram a pneumomamografia, com um método para melhorar a delimitação das lesões. O procedimento exigia a injeção de dióxido de carbono nos espaços retromamários e pré-mamários.

    Breve histótico da Mamografia

  • Em 1950 – É descoberta a importância de um melhor posicionamento e a necessidade da compressão.
    Ele concluiu que comprimindo-se a mama obtém-se uma melhor qualidade de imagem.
    Foi o primeiro médico a associar câncer de mama a microcalsificações ao encontrá-la sem 30% de uma quantidade de casos radiografados.

    Em 1972- A DuPont tornou-se a primeira indústria a colocar no mercado um sistema tela intensificadora para mamografia.
    Em 1977- Nordestron do Instituto Karolinkas de Estocolmo, Suécia desenvolveu o primeiro sistema de estereotaxia .

  • Em 1980 - A GE desenvolveu os primeiros equipamentos motorizados para compressão. Infelizmente a compressão e desconfortável, mais são necessárias para reduzir a espessura do tecido mamário, reduzindo também o tempo de exposição e aumentando a resolução.
    Em 1992 - A GE lançou em seus equipamentos um filtro de ródio, um elemento usado no tubo de raios-X que permite melhor penetração no tecido mamário, com menos exposição.
    A tecnologia do ródio é especialmente útil em mamas densas. O ACR publica a primeira versão do BI-RADS (Breast Image Reporting and Data System).
    Em 1996- Mamografia Computadorizada – CR. Em 2000- Mamografia digital (DR)

  • Aparelho de Mamografia

    Aparelho de Mamografia

  • FÍSICA DA MAMOGRAFIA
    Voltagem para mamografia – 25 a 35KV
    Ponto focal - 0,1 a 0,3mm = para ver estruturas minúsculas, sendo 0,3mm (rotina) e 0,1mm (ampliação).
    Distância Foco/ Filme-maior ou igual a 60 cm(mais em alguns aparelhos pode ser menor que 60).
    Bucky-móvel - (depende do aparelho e do modelo da grade).
    Grade- È um dispositivo composto de tiras de chumbo e material espaçador. O material espaçador (fibra ou alumínio) é escolhido para ter baixa absorção de raios X. As tiras de chumbo absorvem uma considerável quantia de radiação dispersa oblíqua, ou seja os raios que não percorrem em direção ao feixe primário. Os espaçadores transparentes de raios X permitem a passagem ao filme da maioria dos raios primários.

  • Controle Automático de Exposição
    Dispositivo eletrônico que controla o nível de exposição no receptor, através de uma fotocélula, colocada abaixo do cassete de filmes que tem a função de suspender a geração de raios X, quando o receptor de imagens (conjunto tela-filme) recebe uma quantidade de exposição pré-determinada, considerada boa para o exame, e também serve para medir a densidade; em alguns mais modernos e calculado a espessura e a densidade.

  • CARACTERÍSTICA DE UM EQUIPAMENTO DE MAMOGRAFIA
    Baixa Kilovoltagem – Predominância do efeito fotoelétrico
    Combinação anodo/filtro Mo/Mo- Feixe com predominância de radiação características.
    Alto mAs- Aumento da intensidade da radiação para sensibilizar o receptor de imagem.
    O mamógrafo possui um anodo rotatório em seu tubo de raios X de Molibdênio (Mo) Z= 42 ou Ródio (Ro) ou Rhodio (Rh) Z= 45 , ou os dois materiais juntos no mesmo anodo. Sendo, uma pista de Mo e outra de Ro, ambos os números atômicos baixos, comparados ao Tungstênio(W) Z= 74, utilizado em radiografia convencional. Em mamografia utilizam-se técnicas de baixa tensão entre 25 a 35 KV para garantir que as interações fotoelétricas produzam o contraste anatômico adequado. Para tal o tubo deve possuir alvo de Mo ou Ro para produção de raios X característicos entre 15 e 22 Kev.

  • QUALIDADE DE IMAGEM EM MAMOGRAFIA
    È a capacidade de reconhecimento de detalhes.
    Definição da Imagem (Nitidez)
    Ruído da Imagem
    Contraste
    CAUSA DE BAIXA DEFINIÇÃO DE IMAGEM
    A) Falta de Nitidez por movimento (movimento da paciente ou pulsação arterial)
    Compressão inadequada
    Tempo de exposição curto
    B) Falta de definição geométrica
    C) Falta de nitidez do sistema de receptor de imagens
    A nitidez de imagem é otimizada através de um foco pequeno, grande distância foco/filme e pequena distância entre o objeto e o filme.

  • Contraste da Imagem- È a diferença na densidade óptica entre diferentes regiões da imagem mamográfica e depende do contraste do objeto e do contraste do receptor de imagem.

    Contraste do objeto: Atenuação do feixe de raios X na medida em que ele passa através da mama, material da janela, filtro, alvo, gerador,compressão,e da grade. Contraste do receptor : Composição tela-filme, química do processamento e o tempo que o filme permanece no revelador. (Fonte Livro: Doenças da Mama)

    Resolução- È a habilidade de gravar imagens separadas de pequenos objetos, e que estão colocados muito próximos, ou de diferenciar finos detalhes.

  • O FILME RADIOGRÁFICO
    É composto por uma ou duas camadas de emulsão fotográficas unidas a uma base.

     BASE DO FILME – É de poliéster de cor azulada homogeneamente transparente, flexível, com espessura uniforme de aproximadamente 180 mm

     EMULSÃO FOTOGRÁFICA – Possui de 5 a10 de espessura (0,025 mm de cada lado) e é composta por uma mistura de gelatina fotográfica com uma suspensão de cristais de haleto de prata. A gelatina fotográfica tem como funções distribuir uniformemente (sem acúmulo na base) e fixar os micro cristais de haleto de prata na base, permitindo pela sua permeabilidade , a penetração e atuação dos agentes químicos do processo de revelação.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Breve histórico da Mamografia
  • Aparelho de Mamografia
  • Física da Mamografia
  • Controle Automático de Exposição
  • Características do equipamento
  • Qualidade de imagem
  • O filme radiográfico
  • Cuidados necessário com o manuseio
  • Armazenagem
  • Anatomia fisiológica da mama
  • Anatomia radiológica da mama
  • A importância da compressão
  • Posicionamento em mamografia
  • Magnificação
  • Recomendações