Curso Online de leishmaniose visceral e cutânea

Curso Online de leishmaniose visceral e cutânea

epidemiologia definição LEISHMANIOSE VISCERAL OU CALAZAR CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDE...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 40,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

epidemiologia
definição
LEISHMANIOSE VISCERAL OU CALAZAR
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS NO CÃO
Definição de casos leves
ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS
Forma aguda
forma clássica
sinais de alerta
sinais de gravidade
indicação de internação
diagnóstico
tratamento
leishmaniose visceral
forma clínica
diagnóstico
tratamento
prevenção

especialista em Estratégia saúde da família residente em atenção clínico cirúrgica especialista em urgência e emergência enfermeira do programa saúde da família enfermeira de hospital de urgencia e emergência experiência com projets depesquisa e extensão docente de curso presencial e à distância



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • LEISHMANIOSES

    leishmanioses

  • EPIDEMIOLOGIA DAS LEISHMANIOSES

    epidemiologia das leishmanioses

    problema de saúde pública no continente americano, asiático, europeu e africano

    entre as 6 doenças responsáveis pelas grandes endemias no mundo

    aproximadamente 350 milhões de indivíduos residem em área de risco

    1 a 2 milhões adoecem por ano

    cerca de 12 milhões de indivíduos infectados

    brasil 40 mil pacientes por ano

    ocupa o 2º lugar em importância médica entre doenças causadas por protozoários.

  • CONSIDERAÇÕES GERAIS

    considerações gerais

    conceito
    primariamente são zoonose, quando o homem entra em contato com o ciclo de transmissão do parasita, transforma em antropozoonose.
    tipos
    leishmaniose visceral ou calazar
    leishmaniose tegumentar: cutânea, mucosa, muco-cutânea e difusa

  • Leishmanioses

    leishmanioses

    doença metaxênica

    alterações geográficas

    físicos

    fatores

    humanos ou sociais

    biológicos

  • LEISHMANIOSE VISCERAL OU CALAZAR

    leishmaniose visceral ou calazar

  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS

    características clínicas e epidemiológicas

    descrição:
    caracterizada primariamente como uma zoonose, de caráter eminentemente rural.
    recentemente expandindo para áreas urbanas de médio e grande porte.
    é uma doença crônica, sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, perda de peso, astenia, adinamia e anemia.
    quando não tratada pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos

  • leishmaniose visceral no brasil
    série histórica (1984 – 2004)

  • Leishmaniose Visceral no Brasil Casos Notificados segundo o sexo

    leishmaniose visceral no brasil casos notificados segundo o sexo

  • Leishmaniose Visceral Situação Epidemiológica no Brasil

    leishmaniose visceral situação epidemiológica no brasil

    3.380 casos/ano
    82% dos casos na região nordeste
    58% dos casos em crianças < 10 anos

  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS

    características clínicas e epidemiológicas

    calazar é uma palavra de origem hindu e significa febre negra.
    a primeira descrição do parasito foi feita por william leishman em 1903 na índia, ao realizar a autópsia em um cadáver de um soldado que estava com disenteria e hepatoesplenomegalia
    sinonímia: calazar, febre dundun, esplenomegalia tropical

  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS

    características clínicas e epidemiológicas

    agente etiológico: protozoário da família tripanosomatidae,gênero leishmania, espécie leishmania chagasi (amastigota e promastigota)

    três subespécies importantes:
    l.(l.)donovani (índia, áfrica)
    l.(l.)infantum (mediterrâneo, oriente médio. rússia)
    l.(l.)chagasi (américa latina)


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 40,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • LEISHMANIOSES
  • EPIDEMIOLOGIA DAS LEISHMANIOSES
  • CONSIDERAÇÕES GERAIS
  • Leishmanioses
  • LEISHMANIOSE VISCERAL OU CALAZAR
  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS
  • Leishmaniose Visceral no Brasil Casos Notificados segundo o sexo
  • Leishmaniose Visceral Situação Epidemiológica no Brasil
  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS
  • LEISHMANIAS
  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS
  • CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E EPIDEMIOLÓGICAS NO CÃO
  • CÃO
  • DEFINIÇÃO DE CASOS DE LVA
  • ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS
  • SINAIS DE ALERTA
  • SINAIS DE GRAVIDADE
  • INDICAÇÕES DE INTERNAÇÃO
  • DIAGNÓSTICO
  • SOROLOGIA, IDRM, MIELOGRAMA
  • Leishmaniose Visceral Diagnóstico Parasitológico
  • Leishmaniose Visceral Diagnóstico Laboratorial
  • Leishmaniose Visceral Tratamento
  • TRATAMENTO
  • Antimoniais pentavalentes
  • Antimoniais Pentavalentes
  • Anfotericina B Mecanismo de ação
  • Anfotericina B
  • Anfotericina B lipossomal
  • LEISHMANIOSE VISCERAL GRAVE Risco de evolução para óbito
  • DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
  • EFEITOS ADVERSOS E TOXICIDADE DO TRATAMENTO
  • CRITÉRIOS DE CURA
  • MEDIDAS DE CONTROLE
  • LEISHMANIOSE TEGUMENTAR
  • EPIDEMIOLOGIA
  • VETORES
  • EPIDEMIOLOGIA
  • DESCRIÇÃO DAS LESÕES
  • FORMAS CLÍNICAS
  • DIAGNÓSTICO
  • TRATAMENTO DAS LEISHMANIOSES
  • PREVENÇÃO