Curso Online de Atualização em Farmácia Hospitalar - Parte I
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Atualização em Farmácia Hospitalar - Parte I

No curso de Farmácia Hospitalar - Parte I abordaremos sobre a farmácia hospitalar propriamente dita, as funções do farmacêutico, os proce...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 20 horas

Por: R$ 27,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

No curso de Farmácia Hospitalar - Parte I abordaremos sobre a farmácia hospitalar propriamente dita, as funções do farmacêutico, os procedimentos e áreas de atuação dentro do hospital.No curso de Atualização em Farmácia - Conheça a Farmácia Hospitalar - abordaremos sobre a farmácia hospitalar propriamente dita, as funções do farmacêutico, os procedimentos e áreas de atuação dentro do hospital.

Formação em Agronomia (UNICENTRO), pós-graduada em Pedagogia (UNICENTRO) e Educação Ambiental (UFPR). Experiência profissional como professora em diversas áreas de Ciências Agrárias; experiência em Educação à Distância; Tutora/Monitora; Palestras; Experiência em Cooperativa, Sindicato e Empresas Agrícolas. Experiência com cursos livres onlines desde 2012. Sou autodidata e busco incansavelmente o conhecimento das mais diversas áreas e uma frase que me define "Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção." (Paulo Freire)


- Antônia Adriana Da Silva Nogueira

- Cláudia De Moraes Cândido

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • FARMÁCIA HOSPITALAR

    Professora: Scheila de Fátima Scisloski

    FARMÁCIA HOSPITALAR

  • Histórico da Farmácia Hospitalar

    Histórico da Farmácia Hospitalar

    A história da farmácia pode-se dizer que nasceu com o próprio homem que através do processo de tentativo erro e acerto procuravam na natureza encontrar principalmente plantas que pudessem aliviar e até mesmo curar suas enfermidade.

    Os chineses, por exemplo, há mais de 2.600 anos já preparavam remédios extraídos de plantas.

  • Mil anos depois, os egípcios faziam o mesmo, utilizando também sais de chumbo, cobre e ungüentos feitos com a gordura de vários animais, como hipopótamo, crocodilo e cobra.

    Na Índia, Roma e na Grécia, onde Hipócrates, ao sistematizar os grupos de medicamentos - narcóticos febrífugos e purgantes que inauguraram uma nova era para a cura. 

    O primeiro documento farmacêutico data de cerca de 3000 a.C.

  • Na Antiguidade a Medicina e a Farmácia eram uma só profissão, mas na antiga Roma começou a separação daqueles que diagnosticavam a doença, daqueles que misturavam matérias para produzir porções de cura, era a época de Hipócrates e de Galeno. 

    Galeno (Pai da Farmácia (200 –131 a.C)
    Combatia as doenças por meio de substâncias ou compostos que se opunham diretamente aos sinais e sintomas das enfermidades.

  • É o precursor da alopatia. 

    Escreveu bastante sobre farmácia e medicamentos, e em suas obras se encontraram cerca de quatro centenas e meia de referências a fármacos.

    Elaborou uma lista de remédios vegetais, conhecidos como "galênicos", a maioria dos quais era composta com vinho.

    Observador e metódico classificou e usou magistralmente as ervas.

  • Fazia preparações denominadas "teriagas" feitas com vinho e ervas.        
    Papiro de Ebers –3.000 a.C; (Egipto)
    Hipócrates –460 –377 a.C; (Grecia)
    Cláudio Galeno –130 –200 d.C.(Roma)

    No século II, os árabes fundaram a primeira escola de farmácia de que se tem notícia, criando inclusive uma legislação para o exercício da profissão.

  • A partir do século X, foram criadas as primeiras boticas ou apotecas na Espanha e na França.

    Eram as precursoras das farmácias atuais.

    Cabia aos boticários conhecer e curar as doenças, e para o exercício da profissão deviam cumprir uma série de requisitos e ter local e equipamentos adequados para a feitura e guarda dos remédios. 

  • No século XVI, o estudo dos remédios ganhou impulso notável, com a pesquisa sistemática dos princípios ativos das plantas e dos minerais capazes de curar doenças.

    Também foi constatada a existência de microorganismos úteis e nocivos.

    Com o tempo, foi implantada no mundo a indústria farmacêutica e, com ela, novos medicamentos são criados e estudos realizados, em velocidade espantosa. 

  • O governador geral Thomé de Souza trouxe de Portugal o 1°Boticário Diogo de Castro.

    No Brasil colônia, medicamentos e outros produtos com fins terapêuticos podiam ser comprados em boticas.

    O boticário em frente ao doente manipulava e produzia medicamentos, de acordo com a farmacopéia e a prescrição dos médicos.

    Nos locais distantes eram vendidos por mascates. 

  • Os Jesuítas foram os primeiros a instituir enfermarias e boticas em seus colégios, tornando-se especialistas em preparo de remédios, principalmente os feitos à base de plantas medicinais.

    Era nos colégios que a população encontrava os medicamentos, vindos de Portugal ou preparados pelos próprios jesuítas. 

    Em 1640, as boticas foram autorizadas a funcionar como comércio e se multiplicaram em toda a colônia. 

  • Com o tempo, foram surgindo outros componentes de remédios, como mercúrio, arsênico e ópio.

    Em 1744 foi criado o regimento que proibia a distribuição de drogas e medicamentos para estabelecimentos não habilitados e multas e apreensões em caso de descumprimentos.

    Há a criação da figura de Responsável Técnico além da existência de balanças, pesos e medidas, medicamentos galênicos, vasilhames, livros, etc.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 27,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • FARMÁCIA HOSPITALAR
  • Histórico da Farmácia Hospitalar
  • A Criação dos Conselhos de Farmácia
  • O Símbolo da Farmácia
  • Características da Farmácia no Mundo
  • Conceitos
  • Evolução da Farmácia Hospitalar no Brasil
  • Funções da Farmácia Hospitalar
  • Farmacoeconomia
  • Análise de Minimização de Custos (AMC)
  • Análise Custo-Benefício (ACB)
  • Análise Custo-Efetividade (ACE)
  • Análise Custo-Utilidade (ACU)
  • Análise Incremental (AI)
  • Análise de Sensibilidade (AS)
  • Atenção Farmacêutica na Alta Hospitalar
  • Importância da Farmácia Hospitalar
  • Funções e Padrões Mínimos de um Serviço de Farmácia Hospitalar
  • Classificação
  • Objetivos de Farmácia Hospitalar
  • Objetivos da Prática Farmacêutica
  • Funções e Atribuições do Serviço de Farmácia Hospitalar
  • Funções do Farmacêutico
  • Atribuição dos Funcionários
  • Atribuição do Farmacêutico
  • Atribuição dos Chefes de Serviço da Central Farmacêutica
  • Atribuição dos Chefes de Serviço de Farmácia
  • Atribuição da Farmácia como Serviço Especializado
  • Atribuição dos Funcionários em Exercício do Serviço
  • Atribuição dos Funcionários Manipuladores de Medicamentos
  • Referências Bibliográficas