Curso Online de SEGREDOS EM FARMACOLOGIA -FARMACOS USADOS NO TRATAMENTO DA HIPERLIPIDEMIA

Curso Online de SEGREDOS EM FARMACOLOGIA -FARMACOS USADOS NO TRATAMENTO DA HIPERLIPIDEMIA

CURSO COM PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE FARMÁCOS USADOS NO TRATAMENTO DA HIPERLIPIDEMIA.DESCRIÇÃO DA DOENÇA,TRATAMENTOS .

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

CURSO COM PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE FARMÁCOS USADOS NO TRATAMENTO DA HIPERLIPIDEMIA.DESCRIÇÃO DA DOENÇA,TRATAMENTOS .

FARMACÊUTICO GENERALISTA,ESPECIALISTA EM ESTRATÉGIA DE SAÚDE NA FAMÍLIA,DERMATICISTA FUNCIONAL.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • SEGREDOS
    EM
    FARMACOLOGIA
    FARMACOS USADOS NO TRATAMENTO DA HIPERLIPIDEMIA

  • As duas principais complicações das hiperlipidemias são a aterosclerose (e todas as suas complicações) e a pancreatite aguda. O tratamento das hiperlipidemias pode ajudar a prevenir essas complicações e ate ajudar em uma regressão física lenta das placas.

  • O HDL exerce vários efeitos antiaterogênicos ; participa da remoção de colesterol da parede arterial e inibe a oxidação de lipoproteínas aterogênicas.
    Níveis baixos de HDL (hipoalfalipoproteinemia) é um fator de risco para coronariopatias, e os baixos níveis de HDL devem ser tratados ate que se atinja níveis adequados “o ideal é o HDL alto” (tabagismo esta relacionado a redução dos níveis de HDL).

  • Os distúrbios das lipoproteínas são detectados através da determinação dos lipídeos no soro depois de um jejum de 10 horas. (lipidograma).
    Obs: os níveis de HDL mantêm relação inversa com os níveis de TG (ou seja, quanto maior estiver os TG, menor será o HDL).

  • Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias:

    Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias:

    Incluem basicamente mudanças no estilo de vida quanto a alimentação e atividade física. A dieta deve ser restrita em calorias totais, colesterol, gorduras (gorduras saturadas, gorduras trans), isso ajudará muito na redução dos níveis de LDL e TG. Também deve haver um restrição calórica adequada e se o paciente for obeso a dieta deve buscar a redução do peso corporal ate valores ideais e assim permanecer.

  • Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias

    Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias

    Incluem basicamente mudanças no estilo de vida quanto a alimentação e atividade física. A dieta deve ser restrita em calorias totais, colesterol, gorduras (gorduras saturadas, gorduras trans), isso ajudará muito na redução dos níveis de LDL e TG. Também deve haver um restrição calórica adequada e se o paciente for obeso a dieta deve buscar a redução do peso corporal ate valores ideais e assim permanecer.

  • Os pacientes com hipertrigliceridemia devem evitar o consumo de álcool.
    Obs: os ácidos graxos Ômega-3, encontrados em óleos de peixe, podem levar a uma redução dos níveis de triglicerídeos. (pode ser usado com adjuvante no tratamento das hiperlipidemias) Deve-se administrar uma suplementação com vitaminas lipossolúveis. Alem das mudanças alimentares é recomendado que o paciente pratique atividade física regular (adequada para a idade, etc).

  • Tratamento Farmacológico das hiperlipidemias

    Tratamento Farmacológico das hiperlipidemias

    O tratamento farmacológico vai levar em conta o nível da hiperlipidemia e o risco do paciente desenvolver complicações (aterosclerose e pancreatite). Pacientes considerados de baixo ou moderado risco, inicialmente devem ser tratados de modo não farmacológico, apenas com mudanças no estilo de vida (alimentação, atividade física). Pacientes de alto risco, com doenças familiares ou em condições especiais (ex: CTI), alem de mudanças no estilo de vida devem ser tratados com drogas.

  • Esses fármacos não devem ser usados em mulheres grávidas, que vão engravidar ou durante a fase de amamentação. Os fármacos estão raramente indicados antes dos 18 anos, a melhor alternativa é mudança no estilo de vida, salvo em condições especiais de crianças de alto risco.

  • Inibidores da enzima HMG-CoA Redutase (“estatinas” ou “inibidores da redutase”)

    Inibidores da enzima HMG-CoA Redutase (“estatinas” ou “inibidores da redutase”)

    Ex: Sinvastatina (Zocor®) Lovastatina (Mevacor®) Atorvastatina (Citalor®) Fluvastatina (Lescol®) Provastatina (Pravacol®) Rosuvastatina (Crestor®)

  • Todas essas drogas são análogos estruturais da HMG-CoA. São os mais eficazes na diminuição dos níveis de LDL. Outros efeitos são diminuição do estresse oxidativo e da inflamação vascular com aumento da estabilidade das lesões ateroscleróticas. Tornou-se padrão iniciar o tratamento com esses fármacos imediatamente após a ocorrência de IAM, independente dos níveis de lipídeos.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias:
  • Tratamento não farmacológico das hiperlipidemias
  • Tratamento Farmacológico das hiperlipidemias
  • Inibidores da enzima HMG-CoA Redutase (“estatinas” ou “inibidores da redutase”)
  • Farmacocinética:
  • Mecanismo de ação:
  • Resumindo
  • Indicações terapêuticas
  • Efeitos adversos
  • Farmacocinética
  • Mecanismo de ação
  • Reações adversas
  • Resinas de Ligação de Ácidos Biliares
  • Mecanismo de Ação
  • Indicações terapêuticas
  • Efeitos adversos
  • Niacina (ou ácido nicotínico)
  • Mecanismo de Ação
  • Indicações terapêuticas
  • Derivados do Ácido Fíbrico (Fibratos)
  • Farmacocinética:
  • Indicações Terapêuticas
  • Efeitos adversos
  • Omega-3