Curso Online de Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Escrita

Curso Online de Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Escrita

EMENTA: Estudo das teorias que abordam o processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita. Discussão sobre possíveis etiologi...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 23 horas

Por: R$ 49,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

EMENTA:
Estudo das teorias que abordam o processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita. Discussão sobre possíveis etiologias, diagnósticos e terapia fonoaudiológica dos transtornos de aprendizagem.

OBJETIVO GERAL:
Conhecer pressupostos teóricos relativos ao desenvolvimento de linguagem escrita, aspectos da linguagem oral que interferem na escrita, escrita, assim como torna o aluno conhecedor da participação em equipes educacionais ou multiprofissionais.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Conhecer as abordagens teóricas no estudo do desenvolvimento da linguagem escrita;
- Especificar as fases de aquisição da linguagem escrita;
- Identificar os processos básicos envolvidos na leitura e escrita;
- Discutir e descrever os fundamentos da Língua Escrita;
- Correlacionar os aspectos da linguagem oral que interferem na aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita;
- Analisar criticamente os fundamentos teóricos da língua escrita para o desenvolvimento e aplicação dos programas em Fonoaudiologia Escolar;
- Fazer comparações e críticas dos métodos de alfabetização e apontar o método mais adequado às crianças com diferentes dificuldades de aprendizagem.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Unidade 01 - Origem e Evolução da Escrita - A História da Escrita

Unidade 02 - Teorias de Aquisição da Língua escrita:
2.1 - Abordagem cognitiva(Processamento da informação)- Estágio logografico, Alfabético e ortográfico.
2.2 - Abordagem sócio-Interacionista e construtivista: Jean Piaget, Vigotsky, E. Ferreiro

Unidade 03 - Processos Cognitivos, Psicomotores e Sensoriais envolvidos na escrita

Unidade 04 - Alfabetização e Letramento.

Unidade 05 - Bases Neuropsicológicas da aprendizagem

Unidade 06 - Relação entre a linguagem Oral e Escrita.

Unidade 07 - Noções Gerais dos Distúrbios da Aprendizagem, da Leitura e da Escrita: Fatores que interferem e/ou estimulam a aquisição da linguagem escrita.

Unidade 08 - Processamento fonológico e Processamento Auditivo Central

Unidade 09 - Fonoaudiologia Escolar:
9.1 - Análise do Sistema de Ensino Brasileiro
9.2 - Métodos de alfabetização
9.3 - Atuação Fonoaudiológica na Escola: Assessoria e consultoria
9.4 - Orientações de Pais e professores
9.5 - Participação junto a uma equipe multi e interdisciplinar

BIBLIOGRAFIA:
ZORZI, Jaime Luiz. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DAUDEN, Ana Tereza Brant de C.. A Criança e o outro na construção da Linguagem escrita. São Paulo: ArtMed, 2011.

BERBERIAN, Ana Paula: MASSI,Giselle de Athayde: GUARINELLO, Ana Cristina (Org.). Linguagem escrita: referenciais para a clínica fonoaudiológica. São Paulo: Plexus, 2003.

Graduada em Fonoaudiologia pela FUNORTE - Faculdades Unidas do Norte de Minas (2008), com especialização em Gestão em Saúde da Clínica na Atenção Primária à Saúde pela ESPMG - Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (2010). Complementei o quadro da Secretaria Municipal de Saúde em Itacarambi - MG atuando na equipe NASF - Núcleo de Apoio à Saúde da Família, de 2009 à 2012, correspondendo inclusive ao cargo de Fonoaudióloga Descentralizada do Programa Estadual de Saúde Auditiva. Aperfeiçoada em Audiologia Clínica (2011) e Pós-graduada em Audiologia pela FONOHOSP/INCISA (2014). Atualmente é Fonoaudióloga Audiologista, responsável pelo setor de Audiologia da PREVENIR - Clínica de Medicina do Trabalho e Docente junto à FASI - Faculdade de Saúde Ibituruna, além de membro titular do NDE - Núcleo Docente Estruturante na referida instituição, localizadas na cidade de Montes Claros - MG.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Lílian de Souza Melo Fonoaudióloga CRFa6: 7017

    Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Escrita

    Lílian de Souza Melo
    Fonoaudióloga
    CRFa6: 7017

    Lílian de Souza Melo
    Fonoaudióloga
    Especialista em Gestão de Saúde
    Especialista em Audiologia Clínica

  • Como tudo começou?

    Como tudo começou?

    O progresso cultural do homem é expressa pela comunicação e pela vida em sociedade. Um homem sozinho não poderia sobreviver muito tempo e a linguagem era necessária para a convivência em grupo. A caça, por exemplo, por ser uma tarefa coletiva, impunha a melhora da comunicação entre os homens. A linguagem humana se baseava na voz, mas também se materializava em gestos, sinais e desenhos.

  • A necessidade é a mãe da inventividade…
    A escrita como uma necessidade social.

    A civilização Suméria floresceu entre os rios Tigre e Eufrates 2550 A.C.
    Muitos povos em lugares distantes desenvolveram sistemas de representação – SIGNOS – para solucionar seus problemas cotidianos: controle, registro, contagem. Mas na Suméria nasce a primeira escrita que relaciona sons=signos.

  • ETAPAS DA ESCRITA SUMERIANA

    Escrita MNEMÔNICA = correlação entre objeto ou coisa e o desenho
    Escrita LOGOGRAFICA = o desenho tem correlação com uma ideia, exe: SOL = luz, brilho, branco, dia, brilhante
    Escrita IDEOGRAFICA = o desenho é simplificado para um sinal (signo) que representam ideias e não palavras. Exe: PÉ = pode ser estar em pé, caminhar, caminhada e associado a outros signos pode ter seu sentido alterado para carregar, apressar-se.
    ESCRITA CUNEIFORME = O desenho é dos SONS, vincula-se a lingua oral. A escrita representa os sons e não mais diretamente as coisas.

  • A CRIAÇÃO DO ALFABETO: DA SUMÉRIA PARA O MUNDO…

    Egito, China, Babilônia, Mesopotâmia, Fenícios…

    ALFABETO = Conjunto de sinais da escrita que expressa os sons individuais de uma língua.
    Alfabeto Sumério: princípio da fonetização;
    Alfabeto Semítico: Representação das consoantes – vogais subentendidas pelo contexto; criação das sílabas;
    Gregos = a criação do sistema de vogais: o alfabeto completo com 27 letras. Origem do alfabeto latino.

  • ALGUMAS CARACTERISTICAS DA ESCRITA
    Busca simplificação, economia e agilidade ( ahh é este não é um fenômeno da NET mas da lingua!)
    Os povos que desenvolveram a escrita ela passou por um processo qur foi da logografia, silabografia até a alfabetografia;
    Outros povos desenvolveram outros sistemas ou permaneceram na ideografia ou logografia;
    A escrita é mais conservadora do que a língua falada. Dois povos que tenham a mesma língua de origem se perderem o contato um com o outro em poucas gerações teram desenvolvido dialétos distintos. Se possuirem um sistema de escrita em comum terão garantidas as bases de comunicação entre si.

  • ESCRITA E PODER
    Desde os primórdios dos tempos os sujeitos reconhecem o poder da palavra escrita, atribuindo muitas vezes uma aura mística, mágica e/ou malígna a este poder
    Desde o início dos tempos a escrita era restrita a uns poucos escolhidos;
    A dominação e conquista de um povo/cultura passa necessariamente por rituais onde sua memória é “apagada”: monumentos, documentos, livros são destruidos;
    A afirmação da identidade de uma nação/povo/cultura passa pela forma como esta seleciona, controla e registra a própria história. A língua de um povo é seu maior património, ela guarda mais do que letras, guarda uma forma de traduzir o mundo, guarda lógicas únicas.

  • O que é Linguagem?

    O que é Linguagem?

  • sonoro,

    gráficos,

    gestuais,

    etc.

    Linguagem = sistema de signos que serve de meio de comunicação de idéias ou sentimentos através de signos convencionais:

    Os elementos constitutivos da linguagem são:
    gestos,
    sinais,
    sons,
    símbolo ou palavras, usados para representar conceitos de comunicação, idéias, significados e pensamentos.

  • Embora os animais também se comuniquem, a linguagem propriamente dita pertence apenas ao Homem.

    São percebidos pelos diversos órgãos do sentido, o que leva a distinguirem-se várias espécies de linguagem:
    Linguagem Oral: falar e ouvir;
    Linguagem Gestual;
    Linguagem Iconográfica e Linguagem escrita;
    Linguagem e Produção Plástica.

  • LINGUAGEM

    Nos constitui, nos transforma e é mediadora de todo o processo de apropriação de mundo e de nós mesmos.

    Representação do real.

    Sistema simbólico (sistema de signos)‏

    Constitutiva da atividade mental..

    Produzida historicamente a partir das necessidades de interação.

    Garante a comunicação e a transmissão/produção da cultura.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Lílian de Souza Melo
  • Fonoaudióloga
  • CRFa6: 7017
  • Como tudo começou?
  • O que é Linguagem?
  • Desenvolvimento da Linguagem
  • A Pré-História da Linguagem Escrita
  • Sistemas simbólicos
  • O desenvolvimento da fala
  • Palavra
  • Metodologias de Alfabetização:
  • Lílian de Souza Melo
  • Fonoaudióloga
  • CRFa6: 7017
  • Desenvolvimento das funções mentais superiores
  • Atenção
  • Percepção
  • Memória
  • Sistemas de Escrita
  • De acordo com Zorzi (2003) pode-se descrever quatro níveis de conhecimento fonológico:
  • Fases de construção da Escrita
  • 1 – Fase Pré-silábica:
  • 2 - Fase Silábica
  • 3 – Fase Silábico-Alfabético
  • 4 – Fase Alfabética:
  • Desenvolvimento da Escrita
  • Componentes da escrita
  • Os quatro processos principais implicados na escrita são:
  • Decodificação e Compreensão da Leitura
  • Conclui-se que:
  • ALFABETIZAÇÃO
  • MUDANÇA NOS CONCEITOS DE “ALFABETIZADO”…
  • EVOLUÇÃO DA LEITURA – Critérios de Legibilidade
  • EVOLUÇÃO DA LEITURA Critérios de Legibilidade
  • Níveis da alfabetização Hipótese de escrita:
  • LETRAMENTO
  • REFLETINDO SOBRE A QUESTÃO…
  • DIMENSÕES DO LETRAMENTO
  • NÍVEIS DE LETRAMENTO (FERRARO, A. R. 2002)
  • Nível 2 de LETRAMENTO
  • Nível 3 de LETRAMENTO
  • Conclui-se, portanto que...
  • Logo...
  • Métodos de alfabetização: qual é o melhor - sintético ou analítico?
  • Cagliari e a crítica aos professores reféns dos métodos
  • Uma definição de método
  • 1. Compreensão e valorização da cultura escrita.
  • 2. Apropriação do sistema de escrita.
  • 3. Leitura.
  • Ler com compreensão inclui:
  • O professor contribui para o desenvolvimento dessa capacidade dos alunos quando:
  • Ademais a contribuição ocorre...
  • 4. Produção escrita.
  • O objetivo geral do ensino de redação...
  • Quando:
  • Ainda nesse sentido, é preciso
  • E...
  • Finalmente, é importante adquirir
  • RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM ORAL E A LINGUAGEM ESCRITA
  • SISTEMAS DE ESCRITA
  • COMPLEXIDADE DA ORTOGRAFIA
  • NÍVEIS DE PERCEPÇÃO DA FALA
  • CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA
  • Para Sucesso da Leitura Escrita há Seis Dimensões Importantes
  • Relação entre Linguagem Oral e Linguagem Escrita
  • Implicações para o Ensino da Linguagem Escrita
  • Fatores Envolvidos nos Distúrbios de Leitura e Escrita
  • Processamento da Linguagem
  • Linguagem e Aprendizagem
  • Implicações dos Transtornos de Linguagem na Aprendizagem
  • Abordagem Equilibrada de Linguagem Escrita
  • Estimulação da Consciência Fonológica
  • Atividades de Escuta para o Aumento da Consciência da Palavra
  • Manipulação Deliberada de Palavras nas Sentenças
  • Atividades de Escuta para Aumentar a Consciência da Sílaba
  • Manipulação de Sílabas nas Palavras
  • Manipulação de Sílabas nas Palavras:
  • Atividades de Escuta para Aumentar a Consciência do Som:
  • Manipulação dos Sons nas Sílabas
  • Atividades para Evocação Lexical
  • Estratégias para Compreensão da Leitura
  • Compreensão e Estimulação da Leitura
  • Durante a Leitura
  • Estimulação da Compreensão da Leitura
  • Escrever
  • Escrever...
  • Consciência Fonológica, um atributo lingüístico ao processo de aprendizagem
  • PROCESSAMENTO AUDITIVO
  • O QUE É PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL - PAC?
  • O PROCESSAMENTO AUDITIVO:
  • OUVIR
  • PERCEPÇÃO
  • TODA PERCEPÇÃO É SUBJETIVA.
  • O DPAC escuta mas não gera um “código” para o que escuta. A mensagem que vai para as demais áreas do cérebro, para que este possa trabalhar essas informações, vai toda errada. Isso afeta a memória, pois a informação trucada é difícil de ser retida.
  • O código que chega à memória foi mal formado, o que faz com que não se gere um registro e que o aluno pareça esquecido e esteja sempre fazendo perguntas para confirmar as informações, porque não processou a informação da aula anterior.
  • PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL
  • O QUE SÃO TRANSTORNOS AUDITIVOS
  • MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS DESORDENS DO PAC
  • PRÉ REQUISITOS PARA A AVALIAÇÃO DO PAC
  • COMO É A AVALIAÇÃO DO PAC
  • OBJETIVO DA AVALIAÇÃO DO PAC
  • CARACTERÍSTICAS EMOCIONAIS
  • CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
  • DIFICULDADES:
  • O DPAC não tem problemas cognitivos, mas precisa entender os comandos e buscar novas rotas de aprendizagem.
  • ESCOLA
  • O que ajuda o aluno também ajuda o professor:
  • O QUE FAZER NAS ALTERAÇÕES DE PAC ?
  • Para lembrar e refletir: Carla Rodrigues (CAS)