Curso Online de Atualização das Diretrizes de Ressuscitação Cardiopulmonar- Adulto

Curso Online de Atualização das Diretrizes de Ressuscitação Cardiopulmonar- Adulto

Curso com as diretrizes de ressuscitação cardiopulmonar adulto atualizadas pela American Heart Association-2015

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Curso com as diretrizes de ressuscitação cardiopulmonar adulto atualizadas pela American Heart Association-2015

Graduado em Enfermagem pela UNOESTE-SP turma de 2014. Experiência como enfermeiro assistencial em UTI adulto



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Atualização das Diretrizes de Ressuscitação Cardiopulmonar- Adulto

    Atualização das Diretrizes de Ressuscitação Cardiopulmonar- Adulto

    American Heart Association 2015

  • INTRODUÇÃO

    Antes de irmos as atualizações, vamos revisar as modalidades de parada cardiorrespiratória, que são quatro:
    Assistolia
    É a cessação de qualquer atividade elétrica ou mecânica do miocárdio. No eletrocardiograma (ECG) caracteriza-se pela ausência de qualquer atividade elétrica ventricular observada em, pelo menos, duas derivações . É a causa mais frequente de PC no ambiente hospitalar (85%). Vejamos o ECG a seguir:

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    ASSISTOLIA

    INTRODUÇÃO

    Não chocável , administrar adrenalina

  • INTRODUÇÃO

    Fibrilação ventricular (FV)
    É a contração incoordenada do miocárdio em consequência da atividade caótica de diferentes grupos de fibras miocárdicas, resultando na ineficiência total do coração em manter um rendimento de volume sanguíneo adequado.
    No ECG, ocorre a ausência de complexos ventriculares individualizados que são substituídos por ondas irregulares em ziguezague, com amplitude e duração variáveis.
    É a causa mais frequente de PC em adultos no ambiente extra-hospitalar (85-90%).

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    Fibrilação ventricular (FV)

    INTRODUÇÃO

    Chocável, não administrar adrenalina

  • INTRODUÇÃO

    Taquicardia Ventricular sem Pulso (TVSP)
    É a sucessão rápida de batimentos ectópicos ventriculares que podem levar à acentuada deterioração hemodinâmica, chegando mesmo a ausência de pulso arterial palpável, quando, então, é considerada uma modalidade de parada cardíaca, devendo ser tratada com o mesmo vigor da FV.
    O ECG caracteriza-se pela repetição de complexos QRS alargados não precedidos de ondas P e, se estas estiverem presentes, não guardam relação com os complexos ventriculares. Podem ocorrer capturas isoladas de alguns complexos QRS.

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    Em geral os ciclos ventriculares têm sucessão a intervalos irregulares. Também pode ser conhecida como ritmo pré-fibrilatório, pois rapidamente evolui para uma FV. A FC fica superior a 100 bpm.

    INTRODUÇÃO

    Chocável, não administrar adrenalina

  • INTRODUÇÃO

    Atividade Elétrica sem Pulso (AESP)

    É caracterizada pela ausência de pulso detectável na presença de algum tipo de atividade elétrica, com exclusão de TV ou FV.
    Ao ECG, caracteriza-se pela presença de complexos QRS largos e bizarros que não produzem resposta de contração miocárdica eficiente e detectável, 10 a 15% dos casos intra-hospitalares

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    Atividade Elétrica sem Pulso (AESP)

    INTRODUÇÃO

    Não chocável , administrar adrenalina

  • INTRODUÇÃO

    Este curso trás os principais pontos de discussão e alterações feitas na atualização das diretrizes da American Heart Association (AHA) para ressuscitação cardiopulmonar (RCP).

    As atualizações das diretrizes da AHA 2015 para RCP se baseia em um processo internacional de avaliação de evidências que envolveu 259 profissionais de 39 países

    INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

    As atualizações das diretrizes fornece às partes interessadas uma nova perspectiva sobre o sistema de atendimento, diferenciando as paradas cardiorrespiratórias (PCR) ocorridas no ambiente hospitalar (intra-hospitalares – PCRIH) das PCR extra-hospitalares (PCREH).

    Os principais destaques são:

    INTRODUÇÃO


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • -INTRODUÇÃO
  • -CADEIAS DE SOBREVIVÊNCIA
  • -SUPORTE BÁSICO DE VIDA PARA ADULTOS E QUALIDADE DA RCP: APLICADA POR --SOCORRISTA LEIGO
  • -PRINCIPAIS PONTOS DE DISCUSSÃO E ALTERAÇÕES
  • -POSIÇÃO CORRETA PARA COMPRESSÕES TORÁCICAS
  • -SUPORTE BÁSICO DE VIDA PARA ADULTOS E QUALIDADE DA RCP: SBV APLICADO POR PROFISSIONAIS DE SAÚDE
  • -PRINCIPAIS PONTOS DE DISCUSSÃO E ALTERAÇÕES
  • -CHOQUE PRIMEIRO VERSUS RCP
  • -FREQUÊNCIA DAS COMPRESSÕES TORÁCICAS
  • -RETORNO DO TÓRAX
  • -MINIMIZAÇÃO DE INTERRUPÇÕES NAS COMPRESSÕES TORÁCICAS
  • -VENTILAÇÃO DURANTE A RCP COM VIA AÉREA AVANÇADA
  • -SUPORTE AVANÇADO DE VIDA PARA ADULTOS
  • -PRINCIPAIS PONTOS DE DISCUSSÃO E ALTERAÇÕES
  • -CUIDADOS PÓS-PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA
  • -PRINCIPAIS PONTOS DE DISCUSSÃO E ALTERAÇÕES
  • -METAS HEMODINÂMICAS APÓS A RESSUSCITAÇÃO
  • -PROGNÓSTICO PÓS-PCR
  • -REFERÊNCIAS