Curso Online de CULTIVO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA PARA AGRICULTORES FAMILIARES

Curso Online de CULTIVO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA PARA AGRICULTORES FAMILIARES

O presente curso, aborda de forma clara e com metodologia simples, o cultivo de milho, feijão e mandioca,para agricultores familiares que...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 20 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O presente curso, aborda de forma clara e com metodologia simples, o cultivo de milho, feijão e mandioca,para agricultores familiares que queiram produzir dentro de técnicas acessíveis.

Engenheiro Agrônomo (UFRPE), Especialista em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (UNINTER), Especialista em Educação Ambiental e Sustentabilidade (UNINTER) e Técnico em Edificações (CEFET/PE) - Experiência profissional em: Planejamento Ambiental (Planos e Projetos), Planejamento Rural (Projetos Agropecuários), Assistência Técnica e Extensão Rural, Agricultura Familiar, Cooperativismo e Associativismo, Projetos de Costruções e Instalações Rurais, Avaliação de Imóveis Rurais (Laudos Técnicos), Economia Solidária e Desenvolvimento Rural Sustentável. Tendo atuado nas áreas citadas durante 25 anos através de Entidades Públicas, Privadas e Organizações Não Governamentais.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • CULTIVO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA PARA AGRICULTORES FAMILIARES

    CULTIVO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA PARA AGRICULTORES FAMILIARES

    JANILSON BARROS DO AMARAL
    Engenheiro Agrônomo

  • 1 – CULTURA DO MILHO (Zea mays)

    1 – CULTURA DO MILHO (Zea mays)

    1.1 Origem

    Pode – se afirmar que o milho, é uma das plantas cultivadas mais antigas. Estudos sobre a cultura afirmam que o milho já existia como cultura há cerca de 4.000 anos. Quando Cristóvão Colombo descobriu a América, o milho constituía a base alimentícia dos indígenas. Hoje a cultura é cultivada praticamente em todo o mundo, exceto em regiões que apresentam limitações climáticas. Estudos afirmam que o milho, provavelmente, tem sua origem na América do Norte.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    1.2 Importância Econômica e Social

    A importância econômica do milho é caracterizada pelas diversas formas de sua utilização, que vai desde a alimentação animal até a indústria de alta tecnologia. O uso do milho em grão na alimentação animal representa a maior parte do consumo desse cereal no mundo. Além de ser o maior e principal fornecedor de matéria – prima alimentícia para a indústria de rações para suinocultura e avicultura, o milho é também o produto que responde pela maior taxa de ocupação de mão – de – obra do setor rural. Embora a utilização do milho na alimentação humana não seja muito grande no Brasil, esse cereal é muito importante em regiões com baixa renda. A importância desse cereal não se restringe ao fato de ser produzido em grande volume, mas, também, pelo papel sócio – econômico que ele representa.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    1.3 Tecnologia de Produção

    1.3.1 – Preparo do Solo: O milho, como todas as culturas, tem necessidade de ser semeado num solo bem preparado, para que as sementes possam germinar satisfatoriamente. Um bom preparo do solo, visa melhorar a relação solo – ar – água, componentes essenciais para uma boa produção. As queimadas devem ser evitadas, no preparo do solo, pois prejudicam as suas características físicas, químicas e biológicas. O uso de máquinas e implementos pesados devem ser evitados, para não causar compactação e prejudicar a estrutura física do solo. Se for necessário desmatamento e destoca, essas operações podem ser realizadas de forma manual ou mecânica (trator). Quando a operação for feita mecanicamente (trator), deve – se ter o cuidado de evitar muita movimentação da camada superficial do solo.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    Evitar as queimadas no preparo da terra. O fogo destrói a “vida” do solo, aumenta as “pragas”, mata seus inimigos naturais, deixa a terra exposta e compactada, dificultando a infiltração da água e faz o solo perder a fertilidade em pouco tempo.

    Fonte: EBDA, 2007

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    De preferência preparar o solo com arado de aiveca, com tração animal; o preparo de forma mecanizada (trator) só deve ser utilizado em áreas maiores, que não seja viável o uso da tração animal. Se necessário, no preparo mecanizado, em seguida à aração, passar uma grade niveladora leve para destorroar o solo. Se possível a aração deve ser antes do plantio (dois a três meses) e a gradagem, poucos dias antes do plantio.




    Detalhe de arado de aiveca a tração animal
    Fonte: http://www.jornalanossavoz.com.br/2010_04_01_archive.html

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    1.3.2 – Plantio: O plantio do milho deve ser realizado na época correta, de acordo com cada região. Estudos demonstram que antecipação ou atraso na época de plantio podem acarretar perdas grandes na cultura, no momento da colheita. Em solos mais arenosos (leves), o plantio deve ser efetuado numa profundidade média de 5cm a 6cm. Já nos solos mais argilosos (pesados), o plantio deve ter uma profundidade média de 4cm. O plantio, de acordo com o tamanho da área, e condições econômicas do agricultor, pode ser efetuado de três formas: plantio manual (com enxada ou plantadeira manual chamada “matraca”); plantio mecanizado à tração animal e plantio mecanizado com trator e plantadeira mecânica. Recomenda-se, também, evitar o plantio de lavouras de milho em áreas próximas a pastagens, capineira com capim para corte ou canavial, devido à presença de insetos - pragas, principalmente as cigarrinhas, que poderão migrar para a cultura do milho. Em relação aos espaçamentos utilizados na cultura do milho, o ideal é utilizar 1,0m entre fileiras (linhas) de plantio e 0,40m a 0,50m entre plantas.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    Detalhe de plantio manual com “matraca”

    Fonte: http://cursodeagriculturanatural.blogspot.com.br/2014_05_01_archive.html

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    1.3.3 – Tratos Culturais:

    1.3.3.1 – Adubação: Em cultivos para agricultura familiar, não é recomendável o uso de adubação química, pois o uso excessivo deles podem causar desastres ambientais como poluição do solo e da água. Nesse caso, o agricultor deve dar preferência aos adubos orgânicos que são obtidos por meio de matéria de origem vegetal e animal como esterco, farinhas, bagaços, cascas e restos de vegetais, decompostos ou ainda em estágio de decomposição. Esses materiais sofrem decomposição e podem ser produzidos pelo homem por meio da compostagem; obtendo – se um produto chamado “composto”.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    Produção de Composto para Adubação: O composto é um produto de cor escura, rico em húmus (matéria orgânica), que é obtido através da ação fermentativa de microorganismos (fungos, bactérias, etc.) em ambiente com presença de ar, sobre a matéria orgânica em decomposição. É feito em locais denominados esterqueiras. A produção de composto possibilita o aproveitamento de resíduos da propriedade, tais como: restos de pastagens, esterco dos animais e outras matérias orgânicas disponíveis. A área da esterqueira deve ser protegida contra ventos e sol, em locais que tenham água em abundância e facilmente utilizável. O local da instalação da esterqueira deve ser longe dos galpões de animais (mínimo de 50 metros de distância) e de residências (mínimo de 200 metros de distância) e em locais de fácil acesso para facilitar as operações de carga e descarga do composto. O período de fermentação do esterco para produção de adubo orgânico de boa qualidade é de aproximadamente 90 dias.
    O composto, quando adicionado ao solo, tem as seguintes finalidades:
    - Melhorar a fertilidade;
    - Aumentar a permeabilidade;
    - Melhorar as condições de arejamento.

  • 1 – CULTURA DO MILHO

    1 – CULTURA DO MILHO

    Detalhe de produção de composto orgânico

    Fonte: EPAMIG, 2010


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • CULTIVO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA PARA AGRICULTORES FAMILIARES
  • 1 – CULTURA DO MILHO (Zea mays)
  • 1 – CULTURA DO MILHO
  • 2 – CULTURA DO FEIJÃO (Phaseolus vulgaris)
  • 2 – CULTURA DO FEIJÃO
  • 3 – CULTURA DA MANDIOCA (Manihot esculenta)
  • 3 – CULTURA DA MANDIOCA
  • 4 – CONTROLE FITOSSANITÁRIO DE MILHO, FEIJÃO E MANDIOCA
  • 5 – REFERÊNCIAS
  • 5 – REFERÊNCIAS
  • 5 – REFERÊNCIAS