Curso Online de Técnicas da Criação de Agapornis

Curso Online de Técnicas da Criação de Agapornis

A criação, alimentação, ninhos, acasalamentos, saúde e profilaxia, agapornis manso, filhotes e manejo, registro, corte de penas

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 35,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

A criação, alimentação, ninhos, acasalamentos, saúde e profilaxia, agapornis manso, filhotes e manejo, registro, corte de penas

Técnico em Agropecuária Especialização em galinhas poedeiras, corte e ornamentais; pássaros exóticos; máquinas agrícolas; projetos agropecuário; turismo rural; defesa sanitária vegetal; administração...



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Criação de

    Pássaros fascinantes com cores fantásticas...

  • Sua história
    A criação
    Alimentação
    Ninhos
    Acasalamentos ou reprodução
    Anilhamento
    Saúde / Profilaxia
    Sintomas de doenças
    Agapornis manso
    Filhotes: como alimentá-los
    Filhotes: horários de alimentação
    Desmame dos filhotes
    Registro dos pássaros
    Fonte alimentícia de cada semente
    Corte de penas das asas...

  • Os AGAPORNIS são originários do continente africano. Agapornis é uma palavra grega que significa " Pássaros do Amor e tem como principal característica de viver em casais. Foram descobertos em 1793 e levados para a Europa em 1860. No Brasil, na década de 80 haviam poucos criadores e não havia um campeonato definido exclusivamente para esta espécie. Na década de 90 Paul Richard e Fabio Tiezzi começam a importar diversas espécies de agapornis, inclusive o roseicollis violeta, sensação do início daquela década, como os opalinos nos dias de hoje. Os Roseicollis surgiram e habitam uma região da Costa Ocidental da África do Sul e seu sudoeste, entre vegetações de pequenos arvoredos abertos e montanhas de até 1600 metros. Os Personatus vivem no nordeste da Tanzânia entre savanas e árvores isoladas. Os Fischeris vivem na região que vai do sudoeste ao sul do Lago Vitória, no norte da Tanzânia. Os Nigrigenis vivem do sudoeste da Zamíbia até Livingstone, no norte da Zamíbia com o leste de Zimbabue. Os Lilianae vivem no sul da Tanzânia, nordeste de Moçambique, oeste da Zâmbia e norte do Zimbabue, entre 800 e 1000 metros de altitude. O Cana é encontrado na ilha de Madagascar e nas ilhas Maurício, Rodrigues e Zanzibar. Esta espécie só é encontrada na sua coloração original. Todas as mutações foram conseguidas em cativeiro e mesmo assim, não existe registro de criadores com mutação na atualidade, no Brasil. Dentre as espécies, ainda temos o Pullaria, o Taranta e o Swinderniana.

  • Roseicollis

    Personatus

    Fischeri

    Nigrigenis

    Lilianae

    (M) Pullaria (F)

    Taranta

    (M)

    (F)

    Swinderniana

    Cana

    (M)

    (F)

    Obs: Não cria em cativeiro

  • Antes de começar sua criação, verifique o local onde irá adequar suas aves. Adquira matrizes de qualidade, anilhadas e preferencialmente com criadores que garantas a saúde das aves. Filie-se a uma Associação de Criadores próximo de sua residência ou Criadouro. Após o 8º dia da gala, surge o primeiro ovo. As aves botam em dias alternados, de 4 a 6 ovos por postura. Os ovos eclodem após 21 a 23 dias. Normalmente, ocorrem nascimentos em dias consecutivos, durante o prazo de 7 dias. Assim, temos filhotes da mesma ninhada, de diferentes tamanhos. Para evitar esse problema, podemos retirar os ovos à medida vão sendo botados para devolvê-los ao ninho após o término da postura, o que não é aconselhável para criadores iniciantes. Quem tiver mais de um casal criando ao mesmo tempo, poderá trocar os filhotes de ninho, deixando todos os de tamanho aproximado em cada ninho.
    Os anéis devem ser colocados nos filhotes entre o 8º e o 12º dia do nascimento. Coloca-se os anéis deixando os dedo do filhote na horizontal, sendo 2 para frente e dois para trás, passando-se o anel até acima do pé.

  • Após 25 dias, a perda de filhotes é praticamente nula. O "desmame" se dá após 60 dias. Algumas fêmeas, antes do desmame, tentam expulsar os filhotes dos ninhos para iniciar uma nova postura, chegando a arrancar suas penas. Para evitar isso, deve-se colocar na gaiola farto material para confecção de novos ninhos. Algumas fêmeas podem arrancar as penas dos filhotes sem ser na época da criação. Isso se deve principalmente à carência de vitaminas que é encontrada no caule das penas, no sangue. Elas costumam arrancar essas penas e alimentar os próprios filhotes.
    Após a separação dos pais, deve-se colocar os filhotes em uma gaiola ou viveiro com, pelo menos 80cm de comprimento para que possam voar e desenvolver a musculatura.
    Não se deve mexer no bando formado até que realize a primeira muda de penas, 5 a 6 meses após o nascimento. Durante o período da muda, as aves costumam apresentar febre, parecendo até mesmo doentes. Esse é um período perigoso que requer muita atenção quanto à alimentação dos filhotes. Aumente a quantidade de aveia também nesta época.

  • 1. MISTURAS DE SEMENTES
    30% Painço branco; 50% Alpiste canadense - É o principal alimento e com maior percentual de proteínas; 5 % Girassol miúdo - Nunca dê em excesso. É oleoso e pode fazer mal para o fígado; 10% Aveia branca - Pode-se aumentar a quantidade no frio; 5 % Arroz com casca.
    * Existem outras que variam de criador para criador:

  • Exemplo de outras misturas:
    * Época da reprodução: * Época da muda:
    35% Alpiste canadense; 25% Alpiste canadense;
    8% Aveia sem casca; 10% Aveia sem casca;
    15% Girassol miúdo; 10% Girassol miúdo;
    29% Painço branco; 42% Painço branco;
    2% Painço verde; 2% Painço verde;
    2% Painço vermelho; 2% Painço vermelho;
    2% Painço preto; 2% Painço preto;
    2% Níger; 1% Níger;
    5% Senha; 6% Senha.

  • Outra mistura:

    * Época da reprodução: * Época da muda:
    3Kg Alpiste canadense; 2kg Alpiste canadense;
    0,5kg Aveia sem casca; 0,5kg Aveia sem casca;
    1kg Girassol miúdo; 1kg Girassol miúdo;
    2kg Painço branco; 3kg Painço branco.

  • 2. FARINHADAS OU VITAMINAS COMPLEMENTARES :
    Existem farinhadas prontas no mercado porém, deve-se buscar chegar próximo dos 30% de proteína. Uma farinhada a base de proteínas vegetais e minerais é o ideal. Por exemplo, a base de milho, soja, própolis e minhoca. Podemos fornecer as farinhadas ou vitaminas complementares de maneira diferente conforme a época da criação. Quando estamos com as aves a reproduzir, devemos fornecer uma farinhada com maior quantidade de proteína, para o melhor desenvolvimento e crescimento do filhote, e esta podemos encontrar na soja granulada ou no ovo. Da mesma forma antes dos campeonatos. Quando as aves não estão criando ou estiverem descansando, podemos fornecer apenas uma farinhada a base de milho, própolis e frutas. O melhor é fornecer as farinhadas secas, porém se optar pela úmida, deve-se trocar diariamente para não surgir qualquer tipo de fungo.

  • 3. LEGUMES: Dê pedaços pequenos de milho verde duas vezes por semana e Jiló ou cenoura uma vez por semana.

    4. VERDURAS: Pode-se fornecer uma vez por semana verduras com almeirão ou escarola. Forneça folhas de couve uma vez por semana na época de reprodução. Ela tem vitaminas que facilitam as posturas pelas fêmeas. Nunca dê alface. Esta tem substâncias que podem dar diarréia e sonolência nas aves. 


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 35,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Como se concentra a criação
  • História dos agapornis
  • Espécies
  • A criação
  • Alimentação
  • Mistura de sementes
  • Farinhadas e vitaminas
  • Alimentação verde
  • Cálcio
  • Ninhos
  • Reprodução
  • Sexo
  • Criar em gaiolas ou colônias
  • Anilhamento
  • Saúde
  • sintomas de doenças
  • Medicamentos
  • Agapornis manso
  • Alimentação dos filhotes
  • Horário de alimentação
  • Desmame dos filhotes
  • Fonte alimentícia das sementes
  • Corte de penas das asas
  • Banho dos agapornis
  • Agapornis e Iba