Curso Online de GESTÃO DA QUALIDADE E TQM
5 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de GESTÃO DA QUALIDADE E TQM

A gestão da qualidade total (em língua inglesa "Total Quality Management" ou simplesmente "TQM") consiste numa estratégia de administraçã...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 300,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

A gestão da qualidade total (em língua inglesa "Total Quality Management" ou simplesmente "TQM") consiste numa estratégia de administração orientada a criar consciência da qualidade em todos os processos organizacionais.

É referida como "total", uma vez que o seu objetivo é a implicação não apenas de todos os escalões de uma organização, mas também da organização estendida, ou seja, seus fornecedores, distribuidores e demais parceiros de negócios.

Compõe-se de diversos estágios, como por exemplo, o planejamento, a organização, o controle e a liderança. Um desenvolvimento posterior do conceito é o Seis Sigma.

O conceito do TQM foi sendo desenvolvido por numerosos consultores empresariais norte-americanos tais como W. Edwards Deming, Joseph M. Juran e Armand V. Feigenbaum 1 . Em 1961, Feigenbaum definia o TQC como um sistema eficaz que integra o desenvolvimento da qualidade, a manutenção da qualidade e os esforços de melhoria da qualidade entre os diferentes setores da empresa, com o objetivo de criar produtos/serviços com o máximo de economia e a plena satisfação dos consumidores 2 . Mas foi no Japão (onde Deming e Juran trabalharam após a Segunda Guerra Mundial) que a Qualidade Total tomou o formato que influenciou os empresários do mundo todo. Shigeru Mizuno publicou o livro Company-Wide Total Quality Control, publicado pela Asian Productivity Organization em 1988, que teve milhares de edições vendidas no mundo todo 2 .

A Toyota, no Japão, foi a primeira organização a empregar o conceito de "TQM" (ver Toyotismo), superando a etapa do fordismo, onde esta responsabilidade era limitada apenas ao nível da gestão. No "TQM" os colaboradores da organização possuem uma gama mais ampla de atribuições, cada um sendo diretamente responsável pela consecução dos objetivos da organização. Desse modo, a comunicação organizacional, em todos os níveis, torna-se uma peça-chave da dinâmica da organização. Masao Namoto entrou na Toyota em 1943 e foi nomeado presidente da Toyoda Gosei (Conglomerado Toyota) em 1982. Em 1985 a empresa ganhou o Prêmio Deming (prêmio japonês) de gestão de qualidade. Em 1987, Nemoto teve dois livros publicados em inglês com o título Total Quality Control for Management - Strategies and Techniques from Toyota and Toyoda Gosei. Nemoto combinara o sistema de produção da Toyota (com o sistema Kanban e o just-in-time), os conceitos de qualidade e sua filosofia gerencial que resume em dez princípios 2 .

Tem sido amplamente utilizada,3 na atualidade, por organizações públicas e privadas, de qualquer porte, em materiais, produtos, processos ou serviços. A conscientização e a busca da qualidade e do reconhecimento da sua importância, tornou a certificação dos sistemas de gerenciamento da qualidade indispensável uma vez que:

Aumenta a satisfação e a confiança dos clientes;
Aumenta a produtividade;
Reduz os custos internos;
Melhora a imagem e os processos de modo contínuo;
Possibilita acesso mais fácil a novos mercados.
A certificação permite avaliar as conformidades determinadas pela organização através de processos internos, garantindo ao cliente um material, processo, produto ou serviço concebido conforme padrões, procedimentos e normas.

Uma organização que se propõe a implementar uma política de gestão voltada para a "qualidade total" tem consciência de que a sua trajetória deve ser reavaliada periodicamente.

O objectivo último das organizações humanas é assegurar a sobrevivência da espécie. Por analogia, a finalidade última de qualquer organização, nomeadamente de uma do tipo empresarial é sobreviver. A condição ?sine qua non? para que uma empresa possa executar os objectivos pretendidos pelos seus proprietários, administradores ou accionistas é que ela exista, que esteja viva. Caso esta condição não se verifique, nenhum dos objectivos pode ser perseguido, muito menos alcançado.

A gestão da qualidade aponta para a preferência do consumidor, o que aumenta a produtividade, levando a uma maior competitividade e assegurando a sobrevivência das empresas. Podemos definir qualidade de inúmeras formas. Podemos considerar que é um atributo essencial e diferenciador de alguma coisa ou de alguém, como uma medida de valor ou excelência, como a adequação ao uso, tal como J.M.Muran a definiu, como ?conformidade com as situações, nas palvras de P.B.Crosby, ou ainda, usando as palavras de Vicente Falconi, ?um produto ou serviço com qualidade é aquele que atende sempre perfeitamente e de forma confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo às necessidades do cliente?.

Os princípios básicos da qualidade total são:

Produzir bens ou serviços que respondam concretamente às necessidades dos clientes;
Garantir a sobrevivência da empresa por meio de um lucro continuo obtido com o domínio da qualidade;
Identificar o problema mais crítico e solucioná-lo pela mais elevada prioridade (Pareto);
Falar, raciocinar e decidir com dados e com base em factos;
Administrar a empresa ao longo do processo e não por resultados;
Reduzir metodicamente as dispersões por meio do isolamento das causas fundamentais;
O cliente é Rei. Não se permitir servi-lo se não com produtos de qualidade;
A prevenção deve ser a tão montante quanto possível;
Na lógica anglo-saxônica de ?trial and error?, nunca permitir que um problema se repita;
A lógica para que as empresas se possam desenvolver de acordo com estes pressupostos é a lógica do PDCA (Plan; Do; Check; Act to correct)

Graduado em gestão da produção industrial pela Faculdade Metropolitana de Manaus (2015), pós graduação em engenharia de produção pelo Instituto Unicoimbra. Mestrado em Engenharia Industrial pela Universidade do Minho (Portugal), Graduando em Direito pela Faculdade Zumbi dos Palmares. Atualmente é instrutor de curso ead - BRAVA CURSOS, autor de cursos online - Buzzero Marketing Internacional. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Lean Manufacturing (Sistema Toyota de Produção), atuando principalmente nos seguintes temas: responsabilidade social, produção enxuta, sistemas, 3rs e kaizen.


- Reinaldo GonÇalves Silva

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Gestão da Qualidade e TQM

    Gestão da Qualidade e TQM

    REINALDO GONÇALVES Qualidade

  • Introdução

    Introdução

    A satisfação das necessidades das pessoas é a razão da existência da organização, que portanto, deve suprir tais necessidades com produtos e serviços esperados pelos clientes e pelo mercado

  • Parte 1- Controle da Qualidade

    Parte 1- Controle da Qualidade

    Para se compreender o valor da qualidade para organizações e clientes, deve-se entender a evolução desse conceito

  • Ao longo de sua existência, as organizações criaram métodos e ferramentas para garantir sua manutenção no mercado. Entretanto, isso se dá em função das exigências do mercado

    1- Bases Fundamentais
    para a qualidade

  • Histórico da Qualidade

    Histórico da Qualidade

    O controle da qualidade emergiu nos Estados Unidos, como diferencial competitivo.

    1900
    TAYLOR

    1939
    SHEWHART

    1945
    JUSE

    1980
    DEMING
    JURAN
    FEIGENBAU
    MASLOW
    MC GREGOR
    HERZBERG

    Início de Adm Científica

    II Guerra

    Concretização do CQT

  • História da Qualidade

    História da Qualidade

    Desde a início da industrialização a preocupação com a qualidade da produção tem sido uma retórica, os processos produtivos crescem e surge a preocupação com o desperdício. Controlar a qualidade é evitar o desperdício.
    A produção e a qualidade andam juntas desde seu início, com o auxílio da estatística de produção Shewhart criou gráficos de controle da qualidade e também propôs o ciclo PDCA.
    Na década de 30, o controle da qualidade evoluiu bastante, com o desenvolvimento do sistema de medidas, das ferramentas de controle estatístico do processo e do surgimento de normas específicas para esta área.

  • Histórico

    Histórico

    Nos Estados Unidos, a área da qualidade se consolidou. Surgem as primeiras associações de qualidade e aparece um nome muito importante nesta área, Joseph M Juran.
    Em 1950 no Japão é criada a JUSE, que tem um papel importante na qualidade.
    Juran lança a publicação Planning and Practices in Quality Control, que influenciaria fortemente o modelo proposto pela International Organization for Standardization (ISO)
    No Japão a reconstrução do pós guerra conta com colaboração de Deming, outro importante teórico da qualidade.

  • Modelos de Controle

    Modelos de Controle

    O modelo Japonês, Company Wide Quality Control – CWQC, que foi traduzido no Brasil como Controle de Qualidade por toda a Empresa ou Controle de Qualidade Amplo Empresarial, traria vários elementos à Gestão da Qualidade, no ocidente o equivalente é o modelo TQC.
    Para completar os grandes teóricos da qualidade no Japão, Kaoru Ishikawa

  • Algumas definições de qualidade

    Algumas definições de qualidade

    Qualidade é sinônimo de excelência inata. É absoluta e universalmente reconhecível.
    Qualidade é uma variável precisa e mensurável, oriunda dos atributos do produto.
    Qualidade é uma variável subjetiva. Produtos de melhor qualidade atendem melhor aos desejos do consumidor.
    Qualidade é uma variável precisa e mensurável, oriunda do grau de conformidade do planejado com o executado.
    Qualidade é o grau de excelência a um preço aceitável.

  • Shewhart

    Feigenbaum

    Maslow

    Herzberg

    Taylor

    Mc Gregor

    Início - com Shewart, trabalhava nas Forças Armadas

    No pós guerra, houve uma necessidade maior de melhores produtos

    II Guerra – Japão e EUA, troca de informações .

    União Japonesa de Cientistas e Engenheiros (JUSE)

    Círculos de Controle da Qualidade (CCQ)

    Deming

    Juran

    Crosby

    Ishikawa

  • Principais nomes da gestão da qualidade

    Principais nomes da gestão da qualidade

    Walter Shewhart – EUA – pai do controle estatístico da qualidade, desenvolveu uma das ferramentas mais utilizadas no controle da qualidade até hoje: os gráficos de controle. Também é responsável pelo ciclo PDCA, que direciona a análise e solução do problema.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 300,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Gestão da Qualidade e TQM
  • Introdução
  • Parte 1- Controle da Qualidade
  • Histórico da Qualidade
  • História da Qualidade
  • Histórico
  • Modelos de Controle
  • Algumas definições de qualidade
  • Principais nomes da gestão da qualidade
  • Atributos da Qualidade
  • A t r i b u t o s
  • Método e Ferramenta
  • TQM
  • Pirâmide Maslow
  • Gestão pela Qualidade
  • Eficiência X Eficácia
  • Qualidade e a sua Conceituação
  • TQM – Administração da Qualidade Total
  • Introdução
  • O TQM é
  • Origens do TQM
  • Origem do TQM
  • TQM envolve:
  • TQM cobre todas as partes da organização
  • Sucesso da TQM
  • enfim o TQM, é:
  • Acordos de nível de serviços
  • Todas pessoas da organização contribuem para qualidade
  • IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS DE MELHORIA DE TQM
  • Implementação de TQM
  • Metodologias para suportar o TQM
  • A Qualidade tem que ser bem definida e …
  • A qualidade deve ser bem clara:
  • Envolvimento de TODOS
  • Resistência à Mudança
  • As verdades mudam com o tempo
  • Referências Bibliográficas
  • Referencias bibliográficas