Curso Online de Avaliação da Aprendizagem
5 estrelas 67 alunos avaliaram

Curso Online de Avaliação da Aprendizagem

O curso traz reflexões sobre a avaliação e suas implicações no processo de ensino-aprendizagem, além de discutir suas funções e o papel q...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 12 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso traz reflexões sobre a avaliação e suas implicações no processo de ensino-aprendizagem, além de discutir suas funções e o papel que assume o educador ao avaliar seu aluno.

Licenciada em pedagogia pela Universidade Federal do Pará (UFPA);Especialista em psicopedagogia clínica e institucional;Especialista em gestão escolar; Docente dos cursos de pedagogia; Diretora de unidade de ensino


- Andreza Calazans

- Elaine Cristina PicanÇo De Souza

- Aline Caetano Dos Santos

- Alaize Da Silva Pereira

"O curso nos proporciona conhecimentos no assunto, além de ser prático e objetivo. Nos proporciona entendimento em nosso trabalho em sala de aula."

- Daniele Cristina Nogueira

"excelente"

- Virlany Maia Da Silva Oliveira

- Eliane Fernandes Alves De Macedo Oliveira

- Priscila Oliveira Torres Da Silva

- Sueli Cristina De Paula Gaiotto

"Achei excelente, de fácil assimilação."

- Vera LÚcia Da Costa

- Viviane Brito Barroso Vieira

- Rachel De Almeida Pereira Pinto

- Silmara Cristina Da Cruz

"otimo"

- Eliceildes De Jesus

- Leci Beatriz Da Costa Dos Santos

- Zelia De Siqueira

- Diana Franciele Paulino

- Ryan Akiyama De Medeiros

- Josenilda Lino Da Silva

- Elisabete Sírtoli Gripa Ruy

- Marcela De Oliveira Rossoni Ruy

- Claudiane Barbosa Silva

- Soniderlandia Maria Aires Da Costa

- Andreia Aparecida De Miranda

- Samantha Regina Bento

- Andrea Soledad Benitez

- Jordana Gonçalves Pereira Gomes

- Eric Santos Caixias

"Gostei muito do conteúdo e do entendimento do curso."

- Flavia Juliano Decreci

- Nadja De Freitas

- Gilvania Rodrigues Gomes

- Aline Cristina Gomes Almeida

"Gostei muito desse curso,tive novas experiências para trabalhar mais em sala. Parabéns a todos da equipe Buzzero.Valeuuuuuuuuuuuuu........ Bom d +++++++++++++..........."

- Jilsinete Batista Pereira

- Antonio Carlos Saraiva De Sousa E Silva

- Lauyene Cristine Da Silva

- Jacira Queirós Da Silva Oliveira

- Neri Inês Radin Maestri

"OTIMO OTIMO"

- Carla Danieli Silva Santos

- Cleice Marionete Pinheiro

- Ariane Bernardes Mendes

"O CURSO É MUITO ESCLARECEDOR, POIS A AUTORA RESUMIU EXPLICANDO O BÁSICO E O ESSENCIAL. CRISTIANO"

- Cristiano Fontoura Saraiva

"Material de qualidade."

- Eufrásia Morais Alves Vieira

"Excelente."

- Maria Aparecida De Oliveira Campos

- Alessandra De Almeida Rabelo

"Ótimo.Parabéns!"

- Maria NicelÂnia Da Silva GonÇalves

- Fabiana Pires Marinho Dos Santos

"curso ótimo, que todos nós professores devemos ter o conhecimento."

- Neide Aparecida Prado Vasques

"Excelente"

- Virginia Lúcia Dato Alegre

"muito bom!!!"

- Mariley Soares Barbosa

"muito bom!! gostei das tematicas tratadas."

- Ana Claudia Cruz Escurra

"otimo"

- Maria Margalyer Justino Figueiredo

"a avaliação é um comprometimento com a educação de qualidade e com o desenvolvimento com o aluno durante seu ensino."

- Elaine Do Nascimento Ferreira Dos Santos

- Geni Silva De Faria

- Thais Moreira Costa Medeiros

- Debora Sofia Machado Da Cruz

"MUITO BOM ESSE CURSO!!!"

- Samanta Alves Santos

- Daniel Alves Dos Santos

- Raphael Allonso Pereira Da Costa

"valeu a pena"

- Sandra Maria Dos Santos

- Rosângela Gonçalves Santos

- Ivania Fernandes De Souza

- Ana Paula Dias De Paula

- Vanessa Aparecida Soares Ventura

- Ataliane Alves Da Conceição

- Debora Sofia Machado Da Cruz

- ElizÂngela Santos Souto

- Bianca Francisca Dos Santos Sousa

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • ••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

    Avaliação
    Da
    aprendizagem

  • Aspectos históricos

    Aspectos históricos

    Antes de iniciar um breve histórico sobre a avaliação, esclareço que esse não tem como objetivo seguir uma ordem cronológica dos fatos, mas enfatizar alguns momentos da educação que tratam a respeito do termo avaliação.

  • Nos Estados Unidos, em 1950, surgiram os escritos de Ralph Tyler com os estudos dos “oitos anos”, no qual o mesmo acreditava que deveria haver a inclusão de procedimentos avaliativos como: escalas de atitudes, testes, questionários, fichas de registro de comportamento, dentre outras, que falavam apenas do rendimento dos alunos em uma visão longitudinal. Tal abordagem de Tyler mostra a avaliação como a atividade final do alcance de objetivos.

  • De acordo com a proposta de Tyler, a avaliação da aprendizagem integra-se a seu modelo para elaboração de currículo, que assume um caráter de controle do planejamento. A trajetória histórica da avaliação da aprendizagem teve a influência do pensamento de Tyler e prossegue. E desde então, a avaliação continuou sendo vista em muitas práticas educacionais como um instrumento de controle do planejamento curricular.

  • No Brasil, com a defasagem de uma década, a avaliação da aprendizagem seguiu o caminho da produção norte americana. De acordo com Saul (1998, p. 31):
    O vínculo para essa transformação deveu-se, de um lado, ao trânsito de professores brasileiros que fizeram cursos nos Estados Unidos e, de outro, aos acordos internacionais. Destaca-se, em relação a estes, a influência exercida pelo Programa de Assistência Brasileiro-Americana ao Ensino Elementar (PABAE), na década de 60.

  • Aspectos históricos

    Aspectos históricos

    No tocante a avaliação no Brasil, a pedagogia jesuítica tinha uma atenção especial com o ritual de provas e exames que se caracterizavam por sessões solenes com formação de bancas examinadoras e comunicação pública dos resultados. No entanto, o Ministro do Estado em Portugal (Marquês de Pombal), expulsou os jesuítas de Portugal e do Brasil e empreendeu reformas no sentido de adaptar Portugal e suas colônias ao mundo “moderno”, seja do ponto de vista econômico, político ou cultural.

  • A partir de 1759, a educação em Portugal e no Brasil é assumida pelo Estado, em que esse possuía como um dos papéis realizar concursos e verificar qual literatura deveria ser usada ou censurada. No caso do Brasil, os cursos de humanidades foram substituídos por “aulas régias” que eram aulas avulsas de latim, filosofia, grego e retórica.

  • Em 1930, a avaliação da aprendizagem era vista como um procedimento de notas aos alunos, através de nível de desempenho em provas e exames, cujo objetivo era classificar e selecionar aqueles alunos que possuíam condições de prosseguir nos estudos de acordo com os princípios de inflexibilidade e imparcialidade.

  • Com a reforma de Francisco Campos, foi criada a reforma do ensino secundário partindo do decreto 19.890 de 18 de abril de 1931 em seguida consolidada pelo decreto 21.241 de 04 de abril de 1932. O currículo do ensino secundário possuía um caráter enciclopédico o que tornava a educação voltada para a elite, pois a maioria da população vivia na zona rural e a minoria que vivia na zona urbana não era totalmente atingida nem pela educação primária.

  • O caráter enciclopédico do currículo no ensino secundário estava relacionado a um sistema rígido de avaliação, que era extremamente exigente e exagerado, com o número de provas e exames que colocavam em foco a questão da seletividade. Tanto o decreto 19.890/31, quanto o decreto 21.241/32, mostravam em seus artigos um processo avaliativo seletivo. Estavam prescritas em lei, para cada disciplina anual uma argüição mensal, uma prova parcial a cada dois meses e um exame final, para uma média de cento e duas disciplinas anuais.

  • A avaliação na década de 40 era vista como procedimento de mensuração, voltado para a representação quantificada do rendimento do aluno representado por meio de exercícios e exames. Esse tipo de avaliação se realizava para classificar o aluno de acordo com o nível de aproveitamento apresentado nas diversas disciplinas, levando em consideração a seleção daqueles em condições de prosseguir ou concluir os estudos.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Aspectos históricos
  • Avaliação na LDB
  • Função social da escola e a avaliação
  • Papel do educador frente à avaliação
  • Teoria de Piaget e a avaliação
  • Avaliação diagnóstica
  • Avaliação formativa
  • Avaliação somativa
  • Medida em avaliação
  • Sugestões de vídeos
  • Sugestões de livros