Curso Online de O PSICÓLOGO NA EDUCAÇÃO

Curso Online de O PSICÓLOGO NA EDUCAÇÃO

Só o olhar histórico, que deve fazer parte de nosso cotidiano, nos permite responder a essa questão. Aprendemos quando refletimos sobre n...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 80,00 Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Só o olhar histórico, que deve fazer parte de nosso cotidiano, nos permite responder a essa questão. Aprendemos quando refletimos sobre nossas experiências passadas e somos produtivos para atingir nossas metas quando planejamos nosso futuro.

Currículo da autora: PRISCILLA AMARAL Pedagoga com habilitação em séries iniciais, Administração Escolar e com Pós-Graduação em Deficiência Intelectual. Experiência de 12 anos entre Instituições e Escolas. Vários artigos publicados. Participação em programa de televisão on-line, sendo entrevistada por Célia Coev sobre o tema: Deficiência intelectual e programa de rádio AM chamado Espaço Alternativo, sendo entrevistada por Edson Natale sobre o tema: Autismo e deficiência Intelectual. Palestrante convidada pela Câmara Municipal do Estado de São Paulo para versar sobre o tema: Transtornos diversos. Autora do livro Transtornos de conduta - Síndromes diversas e Autismo no Tempo da Delicadeza. Professora convidada de Pós-Graduação no Centro-Sul de pesquisa, extensão e graduação (Censupeg), lecionando temas relacionados à saúde mental e à inclusão social e educacional. Professora de Sala de Recursos em Escola Estadual e professora itinerante de Educação Especial. Cursos de especialização realizados: Processo de Inclusão; Introdução ao Autismo e Psicose Infantil; Estimulação Precoce; Prontidão para alfabetização; Estimulação para pessoas com Necessidades Especiais; Curso de Dislexia; Atitudes que favorecem o sucesso Escolar; Síndromes diversas; Educação Especial: Condutas típicas; Introdução ao Estudo das Neurociências; Curso básico de libras e alfabetização para pessoas com deficiência visual. Neuropsicopedagoga e psicomotricista clínica e relacional em formação pela UCM. Autora de mais de 70 cursos on-line da área de Educação Especial pelo Buzzero.com e uma das fundadoras da plataforma de cursos NeuroPsicopedagogiar. Contato: E-mail: priscamaral@uol.com.br wathsapp: (11)95239-5049 Site: professora-priscilla.webnode.com



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • O PSICÓLOGO NA EDUCAÇÃO

    O PSICÓLOGO NA EDUCAÇÃO

  • O papel do psicólogo na educação de hoje se diferencia dos anos 70?

    O papel do psicólogo na educação de hoje se diferencia dos anos 70?

    Só o olhar histórico, que deve fazer parte de nosso cotidiano, nos permite responder a essa questão. Aprendemos quando refletimos sobre nossas experiências passadas e somos produtivos para atingir nossas metas quando planejamos nosso futuro. A educação que recebemos e o meio cultural em que vivemos podem favorecer ou dificultar uma postura consciente a respeito do horizonte temporal no qual vivemos.

  • Regime político autoritário

    Regime político autoritário

    Nessa perspectiva entendemos que o psicólogo que trabalha na educação precisa conhecer o passado para não repetir erros e para ser criativo face às exigências do presente. Os anos 70 estão marcados em nosso País pelas consequências de um regime político autoritário que gerou muito sofrimento humano, que as novas gerações em grande parte desconhecem

  • A formação profissional do psicólogo brasileiro

    A formação profissional do psicólogo brasileiro

    A formação profissional do psicólogo brasileiro consolidou-se no início dessa década e sofreu as consequências da repressão das idéias e ações que podiam desvelar problemáticas sociais não assumidas pelo poder político. Nesse período de nossa história difundiram-se os Manuais de Psicologia traduzidos para o português que favoreciam a repetição do que vinha sendo ensinado nos países do chamado primeiro mundo, com a agravante de que eram utilizados de maneira reprodutiva, sem apoio em pesquisas que permitissem a crítica e o avanço de conhecimentos. Nosso contexto sociocultural e econômico permanecia escamoteado e ausente das análises, particularmente no que diz respeito às questões educacionais.

  • Final da década de 70

    Final da década de 70

    No final da década de 70 evidenciou-se um crescente movimento de reflexão e crítica a respeito da atuação do psicólogo na educação, que apontou para a urgência de atender às reais necessidades da escola brasileira, particularmente da escola pública que atende a maioria da população, que permaneciam ocultas aos olhos dos profissionais formados sobre bases teóricas elaboradas em contextos alheios às nossas condições concretas

  • A literatura psicológica da década de 80

    A literatura psicológica da década de 80

    A literatura psicológica da década de 80 mostra que ainda havia predominância de atuações limitativas, descontextualizadas, reprodutivistas porque carentes de reflexão e crítica, por parte dos psicólogos escolares. Sua atuação profissional aparecia centrada em aspectos clínicos e psicométricos, dando sustentação aos mecanismos de exclusão escolar que atingem particularmente as chances de escolarização das crianças provenientes dos extratos mais empobrecidos da população brasileira. Contudo, já se encontravam também análises vigorosas que se insurgiam contra as inadequações e limites dessas atuações.

  • A análise das publicações brasileiras

    A análise das publicações brasileiras

    A análise das publicações brasileiras sobre Psicologia Escolar no início da década de 90, mostra-nos a presença crescente de relatos e análises que apontam novos caminhos para a formação e atuação do psicólogo na educação, no sentido de questionar as atuações tecnicistas e a aceitação apressada da universalidade de proposições teóricas despidas de seus determinantes históricos e sociais

  • Efetivas relações entre Psicologia e Sociedade

    Efetivas relações entre Psicologia e Sociedade

    E de afirmar as efetivas relações entre Psicologia e Sociedade, defender a interdisciplinaridade como recurso para a boa compreensão do comportamento humano, propor novas formas de estágio para a formação do psicólogo escolar. Pensamos que a Psicologia Escolar no Brasil e concomitantemente a atuação profissional do psicólogo na educação estão entrando em uma nova fase, na qual se multiplicam as ações afirmativas que oferecem novas respostas às análises críticas formuladas em períodos anteriores, que geraram avanços nessa complexa área de conhecimento e prática.

  • Questões específicas do cotidiano escolar

    Questões específicas do cotidiano escolar

    As questões específicas do cotidiano escolar são múltiplas e complexas. Cabe aos professores enfrentá-las. São eles os grandes responsáveis e os primeiros heróis da educação. Sua tarefa é árdua. Não cabe aos assim chamados “especialistas da educação” –psicólogos, psicopedagogos, orientadores - assumir papéis pretensamente mais qualificados, que muitas vezes estão revestidos de saberes teóricos que não foram expostos aos testes da prática e que muitas vezes terminam por desqualificar a atuação do professor.

  • O enfrentamento das questões do cotidiano escolar

    O enfrentamento das questões do cotidiano escolar

    O enfrentamento das questões do cotidiano escolar deve passar necessariamente pelo diálogo, colaboração e solidariedade com o professor. O psicólogo estará preparado para enfrentá-las com sucesso na medida em que, juntamente com seus saberes a respeito do comportamento humano, dispuser de conhecimento do fenômeno educacional e de sensibilidade para lidar com pessoas, a saber, com os atores do processo educativo constituído por alunos, pais e professores

  • O psicólogo

    O psicólogo

    O psicólogo não pode mais se acomodar sob representações mistificadoras da profissão que o vêm como indivíduo poderoso “que conhece a mente dos outros e sabe o que se passa no interior de cada um”.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • O PSICÓLOGO NA EDUCAÇÃO
  • O papel do psicólogo na educação de hoje se diferencia dos anos 70?
  • Regime político autoritário
  • A formação profissional do psicólogo brasileiro
  • Final da década de 70
  • A literatura psicológica da década de 80
  • A análise das publicações brasileiras
  • Efetivas relações entre Psicologia e Sociedade
  • Questões específicas do cotidiano escolar
  • O enfrentamento das questões do cotidiano escolar
  • O psicólogo
  • Interações entre pessoas,os desejos e emoções
  • A educação escolar
  • A formação acadêmica do psicólogo
  • Novas diretrizes curriculares
  • Respostas às críticas já formuladas
  • As exigências
  • Especializações
  • A questão da divisão social do trabalho no contexto escolar
  • A diversidade de cursos
  • A preocupação em adequar a formação profissional do psicólogo
  • Problemas de aprendizagem
  • A Psicologia dispõe de esquemas conceituais
  • A atuação do psicólogo na educação escolar
  • O paradigma da modernidade
  • Olhar clínico
  • A diversidade
  • Sua cultura e subjetividade
  • Sistema educacional brasileiro
  • Construção de uma sociedade mais democrática
  • Professores e alunos
  • Sistema público e gratuito de ensino
  • Momento histórico
  • A Psicologia como ciência
  • O fazer profissional
  • Conhecimentos psicológicos
  • Relações entre escola, família e comunidade
  • Atuação
  • Referências