Curso Online de Açúcares , Edulcorantes e a Saúde

Curso Online de Açúcares , Edulcorantes e a Saúde

Todo edulcorante artificial, se consumido em excesso e em longo prazo, pode propiciar algum dano para a saúde, principalmente quando ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 52,98
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Todo edulcorante artificial, se consumido em excesso e em longo prazo, pode propiciar algum dano para a saúde, principalmente quando relacionado com o uso abusivo de alimentos industrializados

Desde que os adoçantes foram criados (a sacarina foi descoberta em 1879), várias dúvidas e polêmicas surgiram no rastro do produto colocando em dúvida não só sua eficácia, mas, principalmente, seus efeitos sobre a saúde. Embora vários estudos ainda não sejam conclusivos, convém saber mais sobre o assunto e sempre ouvir a opinião de especialistas.

*TERAPEUTA NATURALISTA E MASSAGISTA. *TÉCNICO EM MEDICINA CHINESA, *TÉCNICO EM MEDICINA AYURVEDA *TÉCNICO EM MEDICINA E TIBETANA *CONSULTOR PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA. *CONSULTOR INTELIGÊNCIA EMOCIONAL APLICADA EM SALA DE AULA. *TÉCNICO EM LEITURA DINÂMICA ,MAPAS MENTAIS E APRENDIZAGEM ACELERADA. *FORMADO EM QUÍMICA / BIOLOGIA



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • AÇÚCARES
    EDULCORANTES
    E A SAÚDE

  • O AÇÚCAR

    Antigamente as pessoas acreditavam que o açúcar representava a cura para todos os males.

    Esta visão mudou a partir dos anos 70, do século XX, quando o açúcar passou a ser encarado como a causa de todos os problemas de saúde.

    Atualmente a população esta a procura de alimentos mais saudáveis e inovadores, que além de práticos forneçam segurança ao consumidor.

    O consumo de diet e light cresce a cada dia.

  • FRUTOSE
     

    É um açúcar natural conhecido como "açúcar das frutas", o qual é encontrado nas frutas e no mel.

    Frutose (levulose) além de ser encontrada sob forma isolada na natureza, também faz parte como componente de outros tipos de carboidratos de moléculas mais complexas.

    Esse açúcar também pode ser encontrado
    em outros tipos de alimentos, como
    leguminosas (soja, ervilha, lentilha e feijão)
    e outros vegetais (repolho, cebola, alho, entre
    outros).

  • Outra fonte alimentar desse açúcar é o mel feito do néctar das plantas, o qual fornece a maior concentração de frutose (aproximadamente 42,4% do peso total do alimento)

    Pelo fato da frutose ter um potencial poder adoçante as indústrias alimentícias vêm utilizando esse nutriente com a função de aumentar a palatabilidade dos alimentos.

    Utilizam-se menores quantidades para obter o mesmo sabor doce, portanto consomem-se menos calorias.

  • Alimentos produzidos em confeitarias têm em média de 1 a 2% de frutose.

    Porém, se esses alimentos apresentarem frutas na sua composição, a quantidade de frutose pode aumentar para cerca de 11%.

  • O METABOLISMO DA FRUTOSE É DIFERENTE

    1. É absorvida mais lentamente no intestino (cerca de 40% menos) do que a glicose.
     
    2. A Frutose ingerida é inicialmente metabolizada no fígado, sem a presença de insulina, onde parte é convertida em glicogênio.
     
    A condição de passar mais lenta para a corrente sanguínea, sem necessitar a presença de insulina num primeiro estágio, torna a Frutose muito importante para os diabéticos e pessoas com hipoglicemia reativa, pois concorre para evitar picos de altos e baixos no teor de açúcar no sangue.

  • FRUTOSE E OXIDAÇÃO DOS CARBOIDRATOS

    A adição de frutose na dieta pode aumentar significativamente a taxa de oxidação de glicose no sangue nos músculos.

    Como mais receptores de frutose do que glicose, seu consumo pode evitar a saturação dos receptores de glicose.

    Assim, a célula pode capturar mais hidratos de carbono no mesmo período.

    Além disso, o corpo retém mais os estoques de glicogênio endógenos.

  • AÇÚCAR E O CÉREBRO

    O bom funcionamento e o bom suprimento de sangue para o cérebro são uma prioridade, mesmo que atividade esportiva seja intensa.

    Para evitar que todas as reservas glicídicos falhem, especialmente quando o estresse significativo acontece, é aconselhável beber produtos com frutose.

  • FRUTOSE E HIPOGLICEMIA

    A vantagem da frutose em relação ao açúcar de mesa é que ela estimula a segregação de pouca insulina. Desta forma permite-nos fornecer alimento para o cérebro funcionar sem hipoglicemia.

    Desta forma, suas reservas de glicogênio serão mais preservadas. Essas bebidas devem conter entre 20 a 30 g / l de frutose no máximo, para evitar problemas digestivos.

  • PARA REGIMES DE BAIXO TEOR DE CALORIAS

    Graças ao seu maior poder adoçante a Frutose promove uma redução de calorias quando comparada com o açúcar comum.

    Em virtude da sua absorção mais lenta para o organismo, a Frutose é considerada um inibidor da fome, pois atenua a condição de hipoglicemia (baixo teor de açúcar no sangue) que desencadeia o mecanismo da sensação da fome.

  • AOS QUE SOFREM DO FÍGADO

    Pacientes com problema hepáticos, são na sua grande maioria sensíveis a sacarose mas nunca à Frutose.

    Este carboidrato garante uma certa energia requerida pelo fígado para as suas inúmeras funções metabólicas .


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 52,98
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • O Aspartame suas características
  • História do Aspartame
  • Alguns mitos sobre o Aspartame
  • O Aspartame é especialmente mortal para os diabéticos, diz Dr. H.J. Roberts
  • Doenças causas pelo Aspartame
  • O ASPARTAME
  • Laboratórios americanos
  • Donald Rumsfeld
  • Perguntas respondidas pela Anvisa
  • Composição
  • Bibliografia