Curso Online de NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA
5 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA

ARQUIVOLOGIA É UMA ÁREA MUITO UTILIZADA EM DIVERSAS PROFISSÕES. O CURSO VEM PARA FOMENTAR E INCREMENTAR MAIS CONHECIMENTO DENTRO DA ÁREA....

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

ARQUIVOLOGIA É UMA ÁREA MUITO UTILIZADA EM DIVERSAS PROFISSÕES. O CURSO VEM PARA FOMENTAR E INCREMENTAR MAIS CONHECIMENTO DENTRO DA ÁREA. A ARQUIVOLOGIA É UMA CIÊNCIA QUE ESTUDA AS FUNÇÕES DE ARQUIVO,BEM COMO OS PRINCÍPIOS E TÉCNICAS A SEREM ANALISADAS DURANTE A ATUAÇÃO DO ARQUIVISTA.

CURRICULUM VITAE Raimundo Denizar Dos Santos Pires 28 Anos,Solteiro Rua Mestre Sabino,65 Travessa Mongubas,Acarau-Ce Telefone:8896624865 FORMAÇÃO Segundo Grau-Colégio Virgem Poderosa(concluído 2004) Terceiro Grau-Universidade Estadual Vale do Acaraú(conclusão 2013) CURSOS ENTIDADE Básico em: Informática JA CURSOS (2007) Atendente de Loja BRASIL SOLIDARIO(2008) Atendente de supermercado BRASIL SOLIDARIO(2008) Gestão de pequenas empresas BRASIL SOLIDARIO(2008) Contabilidade BRASIL SOLIDARIO(2008) Vendas BRASIL SOLIDARIO(2008) Filosofia FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS(2010) Empreendedor Individual SEBRAE(2010) Como empreender um pequeno negócio SEBRAE(2010) EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL IBGE (2007)_Função de Recenseador CAGECE (2008/2009)_Função de Agente Administrativo II SECRETARIA AÇÃO SOCIAL DE ACARAU (2009) _Orientador do Pro Jovem PREFEITURA MUNICIPAL DE ACARAU (2009) _ Cadastrador do IPTU IBGE (2010)_Função de Recenseador SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ACARAU (2010) _Função de Professor SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ACARAU (2011) _Função de Professor SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DO CEARA (2011/2015) _Função de Professor


- José Rogério Carrascosa Ferreira

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA

    NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA

    PROFESSOR DENIZAR

  • NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA

    NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA

    PROFESSOR DENIZAR

  •  

     

    SUMÁRIO

    1. INTRODUÇÃO
    1.1.CONCEITO E PRÁTICA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS
    1.2.A INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA
    2. EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS AMERICANOS DE ARQUIVAMENTO
    2.1.ORIGENS
    2.1.1. Comissão Taft
    2.1.1.1. Características
    2.1.2. Sistemas antigos
    2.1.2.1. Arquivos Woodruff
    2.1.2.2. Sistema Ainsworth
    A. Histórico
    B. Características
    2.1.2.3. Sistema Ainsworth para correspondência
    A. Histórico
    B. Características
    2.1.3. Sistemas Modernos
    2.1.3.1. A Classificação Decimal de Dewey
    A. Histórico
    B. Características

  • 2.1.3.2. Sistemas Numéricos
    A. Arquivos de correspondência
    B. Arquivos de casos
    C. Arquivos de assuntos
    2.1.3.3. Sistema Numérico-Dupléx
    A. Histórico
    B. Características
    2.1.3.4. Sistemas Alfabéticos
    A. As "fichas-índices de registro" de Ainsworth
    B. Arquivos de assuntos
    2.1.3.5. Sistema Numérico de Assunto
    A. Histórico
    B. Características
    2.1.3.6. Outros Sistemas
    A. Sistema Alfanumérico
    B. Sistema Mnemônico
    C. Sistema Orgânico
    2.2. O PROGRAMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ARQUIVOS NOS E. U. A.

  • 3. O MODELO SISTÊMICO DE ORGANIZAÇÃO DOS ARQUIVOS NORTE-AMERICANOS
     4. A POLÍTICA DE ELIMINAÇÃO DE DOCUMENTOS
     5. INFORMAÇÃO E HISTÓRIA
    5.1 ARQUIVOS E ARQUIVISTAS
    5.2. A SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E AS NOVAS ORGANIZAÇÕES
    5.3. O VALOR DA INFORMAÇÃO
    5.4 PRODUÇÃO DE INTELIGÊNCIA
    5.6. GESTÃO DA INFORMAÇÃO: UMA QUESTÃO DE QUALIDADE
    6. CONCLUSÃO
     7. BIBLIOGRAFIA

     
     

  • 1. INTRODUÇÃO

    1. INTRODUÇÃO

     
    1.1.CONCEITO E PRÁTICA DE GESTÃO DE DOCUMENTOS
     
    Desde o desenvolvimento da Arquivologia como disciplina, a partir da segunda metade do século XIX, talvez nada tenha sido tão revolucionário quanto o desenvolvimento da concepção teórica e dos desdobramentos práticos da gestão.
    A gestão de documentos é uma operação arquivística, "o processo de reduzir seletivamente a proporções manipuláveis a massa de documentos, que é característica da civilização moderna, de forma a conservar permanentemente os que têm um valor cultural futuro, sem menosprezar a integridade substantiva da massa documental para efeitos de pesquisa.
    Embora sua concepção teórica e prática tenha se desenvolvido após a Segunda Guerra Mundial, a partir dos E.U.A. e do Canadá, a gestão de documentos teve suas raízes no final do século XIX, em função dos problemas detectados nas administrações públicas destes dois países, referentes ao uso e guarda da documentação.
    Na primeira metade do século XX criaram-se comissões que visavam tornar mais eficiente o uso dos documentos por parte da administração pública.

  • Vale ressaltar que durante esse período, as instituições arquivísticas (públicas) caracterizavam-se pela função de órgãos estritamente de apoio à pesquisa, comprometidas com a conservação e o acesso aos documentos considerados de valor histórico.
    Paralelamente iniciava-se a era da chamada administração "científica", que procurava mostrar aos administradores como racionalizar o processo administrativo, desenvolvendo suas atividades de forma menos dispendiosa, melhor e mais rápida. A palavra-chave das administrações dos países desenvolvidos - sobretudo gestão de documentos os E. U. A. - , passou a ser eficiência.
    A aplicação dos princípios da administração científica para a solução dos problemas documentais gerou o conjunto de princípios da gestão de documentos, os quais resultam, sobretudo, na necessidade de se racionalizar e modernizar as administrações. Não se tratava de uma demanda setorizada, produzida a partir das próprias instituições arquivísticas. A gestão de documentos veio a contribuir para as funções arquivísticas sob diversos aspectos:
     

  • ao garantir que as políticas e atividades dos governos fossem documentadas adequadamente;
    ao garantir a melhor organização desses documentos, caso tivessem valor permanente;
    ao inibir a eliminação de documentos de valor permanente;
    ao definir criteriosamente a parcela dos documentos que constituiriam o patrimônio arquivístico do país, ou seja, 5% da massa documental produzida (segundo a UNESCO).

  • No VIII Congresso Internacional de Arquivos, realizado em Washington, em 1976, a gerou maior consciência em todo o governo, no caso norte-americano, quanto ao significado dos documentos, qualquer que fosse o suporte, e as suas necessidades de conservação.
    As instituições arquivísticas públicas, particularmente os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos e do Canadá, adquiriram uma nova feição, assumindo também a função de órgão de apoio à administração pública, com a competência de orientar programas de gestão de documentos nos diversos órgãos governamentais.

  • 1.2. A INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA

    1.2. A INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA

     
    Considerando a literatura da área e as práticas desenvolvidas em alguns países, pode-se sugerir que as políticas arquivísticas têm como pressuposto:
     o reconhecimento da informação governamental como um recurso fundamental para o Estado e a sociedade civil;
    a informação governamental contempla a sociedade civil com o conhecimento do Estado e da própria sociedade civil - passado e presente;
    a informação assegura transparência ao Estado, facilitando ao governo administrar suas diversas funções sociais;
    o livre fluxo de informação entre Estado e sociedade civil é essencial para uma sociedade democrática: cabe, assim, ao governo minimizar a carga de demanda sobre a sociedade civil, diminuindo o custo de suas atividades de informação e maximizando a utilização da informação governamental;
    os benefícios sociais derivados da informação governamental devem exceder os custos públicos da informação, ainda que tais benefícios não possam ser sempre quantificáveis;

  • a gestão de documentos (correntes e intermediários) governamentais é essencial para assegurar transparência e, em conjunto com a administração dos arquivos permanentes, proteger os documentos históricos e assegurar direitos legais e financeiros ao Estado e à sociedade;
    o intercâmbio transparente e eficiente da informação científica e tecnológica, estimula a excelência na pesquisa científica e o uso efetivo dos recursos públicos de apoio à pesquisa e ao desenvolvimento;
    a tecnologia da informação não é um fim em si mesmo, trata-se de um conjunto de recursos que auxilia a efetividade e eficiência das ações do governo.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • NOÇÕES DE ARQUIVOLOGIA
  • 1. INTRODUÇÃO
  • 1.2. A INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA
  • 2. EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS AMERICANOS DE ARQUIVAMENTO
  • 2.1.3. Sistemas Modernos  
  • 3.O MODELO SISTÊMICO DE ORGANIZAÇÃO DOS ARQUIVOS NORTE-AMERICANOS  
  • 5.1 ARQUIVOS E ARQUIVISTAS  
  • 5.2. A SOCIEDADE DO CONHECIMENTO E AS NOVAS ORGANIZAÇÕES
  • 5.3. O VALOR DA INFORMAÇÃO  
  • 5.4 PRODUÇÃO DE INTELIGÊNCIA
  • 5.5. GESTÃO DA INFORMAÇÃO: UMA QUESTÃO DE QUALIDADE  
  • 6. CONCLUSÃO
  • 7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS