Curso Online de ORATÓRIA: FALE BEM EM PÚBLICO!

Curso Online de ORATÓRIA: FALE BEM EM PÚBLICO!

1) Nervosismo 2) Timidez 3) Ansiedade 4) Falta de concentração 5) A melhor regra da boa comunicação 6) Leve um apoio à memória 7) Use uma...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 26,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

1) Nervosismo
2) Timidez
3) Ansiedade
4) Falta de concentração
5) A melhor regra da boa comunicação
6) Leve um apoio à memória
7) Use uma linguagem adequada
8) Analise os tipos de ouvintes
9) Tenha começo meio e fim
10) Postura adequada
11) Mantenha o bom-humor
12) Prepare-se para falar
13) Use recursos audiovisuais
14) Fale com emoção
15) 10 dicas
16) A História da Arte em Oratória
17) O que é Retórica?
18) O que é Dialética

José Vieira Cabral Nasceu no dia 25 de agosto de 1.960 em Xambrê, Paraná, viveu ali até os seus oito anos de idade e depois os seus pais se mudaram para Maringá no mesmo Estado. E aos 19 anos mudou-se para São Caetano do Sul, Região do Grande ABC, São Paulo, onde permanece até o presente momento. O Autor/produtor foi comerciante a maior parte de sua vida, mas também trabalhou como empregado em algumas Empresas: Foi Administrativo e Encarregado de obras Civis, tendo como formação (Mestria em Construção Civil) e, mais de 100 Cursos de diversas áreas. Como Escritor e pesquisador escreveu diversas Obras Literárias e Didáticas: É fundador da Livraria e Editora Virtual Cabral Veríssimo (seu nome artístico) e pertencente ao Clube de autores. O seu Site:(ciacabralverissimo.loja2.com.br), onde produz os seus Livros e Cursos online para a plataforma da (www.buzzero.com/autores/jose-cabral).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • 2 Timidez
    A timidez foi a característica citada como grande obstáculo para 33% dos participantes da pesquisa. Na opinião de oh! Muitas pessoas associam, erradamente, a timidez à inabilidade de falar em público. “A pessoa pode ser reservada, mas se articula bem as ideias vai falar bem em público, porque são coisas diferentes”, explica. 
    Extrovertidos são mais articulados por uma questão de treino, de acordo com ele. “São pessoas que naturalmente falam mais porque se expõem mais e acabam desenvolvendo mais habilidade”.
    Dica: Não vincule a timidez com a incapacidade de comunicação em público. Treine a comunicação. “Aproveite as oportunidades, busque situações em que você pode se expor com mais controle”, sugere Oh! Cursos de oratória e teatro são boas alternativas para os tímidos.

  • 3 Ansiedade
    O medo do que está por vir. Para 27%, a ansiedade atrapalha tudo na hora de iniciar uma apresentação. “Isto está relacionado à falta de experiência porque grande parte dos entrevistados teve poucas oportunidades de apresentações na vida profissional ou acadêmica”, diz Oh!
    Dica: Antes de começar a apresentação aposte na tática de “quebrar o gelo”. “Conte uma história, converse com as pessoas antes do início, assim é possível ganhar o que a gente chama de rosto amigo, que são as pessoas que o profissional vai buscar olhar durante a apresentação”, indicado!

  • 4 Falta de concentração
    O estado emocional influencia, e muito, a atenção. Para 6% dos entrevistados, a falta de concentração é o que mais prejudica a capacidade de falar em público. De acordo com oh! nervosismo e ansiedade são emoções que estão intimamente ligadas à perda de concentração de quem se vê diante uma plateia.
    O despreparo também contribui para o agravamento deste quadro de pouca atenção. “Ás vezes a pessoa é pega desprevenida e não estudou o assunto”, diz Oh!
    Dica: Prepare-se, estude bem o tema da sua apresentação. Cuide do seu estado físico também “Comer direito e dormir bem são essenciais. Do contrário a pessoa pensa mais devagar mesmo, esquece o assunto”, diz oh! 
    Afinal tão importante quanto cuidar do assunto é cuidar de quem vai apresentar. Por isso caso haja algum problema ou uma preocupação urgente desmarque a apresentação para não se prejudicar. 

  • 5) A melhor regra da boa comunicação
    • Se você cometer alguns erros técnicos durante uma apresentação em público, mas comportar-se de maneira natural e espontânea tenha certeza de que os ouvintes ainda poderão acreditar nas suas palavras e aceitar bem a mensagem.
    • Entretanto, se usar técnicas de comunicação, mas apresentar-se de forma artificial, a plateia poderá duvidar das suas intenções.
    • A técnica será útil quando preservar suas características e respeitar seu estilo de comunicação.
    • Apresentando-se com naturalidade, irá se sentir seguro confiante e suas apresentações serão mais eficientes.

  • 6) Leve um apoio à memória
    • Algumas pessoas memorizam suas apresentações palavra por palavra imaginando que assim se sentirão mais confiantes. A experiência demonstra que, de maneira geral, o resultado acaba sendo muito diferente. Se você se esquecer de uma palavra importante na ligação de duas ideias, talvez se sinta desestabilizado e inseguro para continuar. O pior é que ao decorar uma apresentação você poderá não se preparar psicologicamente para falar de improviso e ao não encontrar a informação de que necessita, ficará sem saber como contornar o problema.
    • Use um roteiro com as principais etapas da exposição, e frases que contenham ideias completas. Assim, diante da plateia, leia a frase e a seguir comente a informação, ampliando, criticando, comparando, discutindo, até que essa parte da mensagem se esgote. Depois, leia a próxima frase e faça outros comentários apropriados à nova informação,

  • estabeleça outras comparações, introduza observações diferentes até concluir essa etapa do raciocínio.
    • Aja assim até encerrar a apresentação.
    • Uma grande vantagem desse recurso é que você se sentirá seguro por ter um roteiro com toda a sequência da apresentação, ao mesmo tempo que terá a liberdade para desenvolver o raciocínio diante do público.
    • Se a sua apresentação for mais simples poderá recorrer a um cartão de notas, uma cartolina mais ou menos do tamanho da palma da mão, que deverá conter as palavras-chave, números, datas, cifras, e todas as informações que possam mostrar a sequência das ideias.
    • Com esse recurso você bate os olhos nas palavras que estão no cartão e vai se certificando que a sequência planejada está sendo seguida.

  • 8) Use uma linguagem adequada
    • Uma escorregadinha na gramática aqui, outra ali, talvez não chegue a prejudicar sua apresentação. Afinal, quem nunca comete erros gramaticais que atire a primeira pedra. Entretanto, alguns erros grosseiros poderão prejudicar a sua imagem e a da instituição que estiver representando.
    • Tenho relacionado alguns erros comuns cometidos até por aqueles que ocupam posições hierárquicas importantes e sinto que as plateias que os ouvem duvidam da formação e da competência de quem os comete.
    • Os mais graves são: 'fazem tantos anos', 'menas', 'a nível de', 'somos em seis', 'meia tola', entre outros.
    • Mesmo que você tenha uma boa formação intelectual, sempre valerá a pena fazer uma revisão gramatical, principalmente quanto à conjugação verbal e às concordâncias.

  • 7)Analise os tipos de ouvintes
    Se você fizer a mesma apresentação diante de plateias diferentes talvez até possa ter sucesso, mas por acaso, a previsão, entretanto, é que não atinja os objetivos pretendidos.
    • Cada público possui características e expectativas próprias, e que precisam ser consideradas em uma apresentação.
    • Procure saber qual é o nível intelectual das pessoas, até que ponto conhecem o assunto e a faixa etária predominante dos ouvintes. Assim, poderá se preparar de maneira mais conveniente e com maiores chances de se apresentar bem.

  • 9) Tenha começo meio e fim
    • Guarde essa regrinha simples e muito útil para organizar uma apresentação: Anuncie o que vai falar, fale e conte sobre o que falou.
    • Depois de cumprimentar os ouvintes e conquistá-los com elogios sinceros, ou mostrando os benefícios da mensagem, conte qual o tema que irá abordar.
    • Ao anunciar qual o assunto que irá desenvolver, a plateia acompanhará seu raciocínio com mais facilidade, porque saberá aonde deseja chegar.
    • Em seguida, transmita a mensagem, sempre facilitando o entendimento dos ouvintes. Se, por exemplo, deseja apresentar a solução para um problema, diga antes qual é o problema. Se pretende falar de uma informação atual, esclareça inicialmente como tudo ocorreu até que a informação nova surgisse.
    • Use toda argumentação disponível: pesquisas, estatísticas, exemplos, comparações, estudos técnicos e científicos, etc.

  • • Se, eventualmente, perceber que os ouvintes apresentam algum tipo de resistência, defenda os argumentos refutando essas objeções.
    • Finalmente, depois de expor os argumentos e defendê-los das resistência dos ouvintes, diga qual foi o assunto abordado, para que a plateia possa guardar melhor a mensagem principal.

  • 10) Postura adequada
    • Evite os excessos, inclusive das regras que orientam sobre postura.
    • Alguns, com o intuito de corrigir erros, partem para os extremos e condenam até atitudes que, em determinadas circunstâncias, são naturais e corretas.
    • Assim, cuidado com o 'não faça', 'não pode', 'está errado' e outras afirmações semelhantes. Prefira seguir sugestões que dizem 'evite', 'desaconselhável', 'não é recomendável', e outras que se pareçam com essas.
    • Portanto, evite apoiar-se apenas sobre uma das pernas e procure não deixá-las muito abertas ou fechadas. É importante que se movimente diante dos ouvintes para que realimentem a atenção, mas esteja certo de que o movimento tem algum objetivo, como por exemplo, destacar uma informação, reconquistar parcela do auditório que está desatenta, etc. caso contrário é preferível que fique parado.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 26,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • 1) Nervosismo
  • 2) Timidez
  • 3) Ansiedade
  • 4) Falta de concentração
  • 5) A melhor regra da boa comunicação
  • 6) Leve um apoio à memória
  • 7) Use uma linguagem adequada
  • 8) Analise os tipos de ouvintes
  • 9) Tenha começo meio e fim
  • 10) Postura adequada
  • 11) Mantenha o bom-humor
  • 12) Prepare-se para falar
  • 13) Use recursos audiovisuais
  • 14) Fale com emoção
  • 15) 10 dicas
  • 16) A História da Arte em Oratória
  • 17) O que é Retórica?
  • 18) O que é Dialética