Curso Online de Depilação profissional
3 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Depilação profissional

O objetivo desse curso é capacitar o profissional nas mais variadas técnicas de depilação. Fazer com que o aluno seja capaz de diferenci...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 8 horas

De: R$ 70,00 Por: R$ 49,00
(Pagamento único)

Mais de 60 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O objetivo desse curso é capacitar o profissional nas mais variadas técnicas de depilação.

Fazer com que o aluno seja capaz de diferenciar as técnicas e procedimentos.

Formação superior em tecnologia em estética e cosmética. Pós graduação em Docência do Ensino superior.


"O curso em teoria é riquissimo, mas deveria ter uns slieds com fotos das tecnicas da aplicação da cera por exemplo. Parabéns ao site pelos cursos disponíveis..."

- Paula Gomes Benjamim

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Curso de Depilação

    Profissional

  • História da depilação

    Há tempos, pessoas em diversas sociedades procuram eliminar o excesso de pelos e penugens, para fins estéticos (...) e para higiene pessoal.

    A história nos revela que em 1500 a.C. os homens já removiam os pelos com um depilador feito de sangue de diversos animais, gordura de hipopótamo, carcaça de tartaruga e trissulfeto de antimônio.

    História da depilação

  • Os romanos também se referem a composições depiladoras, algumas das quais continham soda cáustica como destacado ingrediente.

    Cleópatra tirava seus tão indesejáveis pelos com faixas de tecidos finos banhados em cera quente. Embora os depilatórios químicos sejam considerados uma invenção contemporânea, o processo para remoção dos pelos através de decomposição química surgiu na Antiguidade.

    Na realidade, durante séculos seu desenvolvimento ficou adormecido e diversas outras alternativas foram introduzidas. Existem vários tipos de depilação a seguir você verá as principais e mais eficientes.

  • A presença excessiva de pêlos no corpo é um problema de todos os dias e de todas as mulheres, que já vem do tempo da antiga Grécia.

    Em 2000 a.C., as mulheres gregas arrancavam os pêlos com as mãos, ou queimavam-nos com cinzas quentes sobre a pele.

    A dor era tanta que as sacerdotisas dos templos de Creta ingeriam uma bebida forte, que entorpecia o corpo. Uma espécie de anestesia que evitava assim o sofrimento.

  • A história nos revela que em 1500 a.C. os homens também removiam os pêlos com um depilador feito de sangue de diversos animais, gordura de hipopótamo, carcaça de tartaruga e trissulfeto de antimônio.

    O primeiro instrumento usado na depilação data do tempo da Grécia antiga e chamava-se Estrigil, instrumento adaptado pelas mulheres romanas, que consistia numa varinha de 16 a 30 centímetros de comprimento com a ponta curva. As mulheres passavam no corpo uma pasta à base de vegetais, cinzas e a argila, raspando posteriormente a pele com o Estrigil. Ao longo dos anos, os pêlos foram sempre considerados algo de supérfluo. E até de repugnante e maléfico, no caso das mulheres muçulmanas, que tinham como hábito rapar o corpo todo. Elas usavam um xarope espesso, composto de açúcar e sumo de limão, que, diziam, ajudava a extrair os pêlos.

  • Os egípcios foram, por seu turno, os primeiros a utilizar o extracto de sândalo, a argila e a cera de abelhas, ingredientes que dariam origem à depilação com cera tão em voga entre nós. Os romanos também se referem a composições depiladoras, algumas das quais continham soda cáustica como destacado ingrediente.

  • Cleópatra tirava seus tão indesejáveis pêlos com faixas de tecidos finos banhados em cera quente. Embora os depilatórios químicos sejam considerados uma invenção contemporânea, o processo para remoção dos pêlos através de decomposição química surgiu na Antigüidade.

    Na realidade, durante séculos seu desenvolvimento ficou adormecido e diversas outras alternativas foram introduzidas.
    É no século XX, porém, que a depilação se torna uma questão de higiene, bom gosto e elegância.
    Nos anos 20 e 30, a depilação era apenas feita nas pernas, enquanto a zona púbica não era delineada, nem tão pouco as axilas.

    No início da segunda metade do século, a depilação das axilas é a grande conquista, generalizando-se a prática da depilação.

  • Apenas as mulheres naturistas mantém tudo... ao natural. Finalmente, nas duas últimas décadas, a adesão passa a ser total, sendo a depilação feita nas pernas, axilas, braços e, por vezes, na região púbica de mulheres e também de homens.

  • Anatomia do pêlo

    Estrutura filiforme, elástica e consistente, composta de uma haste e da raiz, com a sua porção inferior mais dilatada formando o folículo piloso. Um pêlo é formado de três camadas concêntricas: a "medula" é a parte mais central, é formada de duas ou três fileiras de células poliédricas, o "córtex" é a porção principal mais consistente do pêlo, é composta de várias camadas de células compactas contendo o pigmento que dá cor a essa estrutura, e a "cutícula" ou "epidermícula" que é a camada mais interna, com uma só fileira de células finas não nucleadas.

    Anatomia do pêlo

  • O folículo piloso é a estrutura que circunda a raiz do pêlo e consiste de uma bainha epitelial interna e uma de tecido conjuntivo externo, ocupa geralmente uma posição oblíqua na pele. Ligado ao folículo piloso, também obliquamente, está o músculo eretor do pêlo, um feixe de fibras musculares lisas que se origina na porção superficial da derme, sua contração faz o folículo piloso assumir uma posição mais vertical (os impulsos nervosos vêm pelo sistema nervoso vegetativo). A papila dérmica, que se projeta para dentro do bulbo piloso, contém capilares através dos quais se dá a nutrição do pêlo. Os pêlos de cada parte do corpo têm períodos definidos de crescimento, os quais são expelidos ou substituídos. Hormônios, especialmente os sexuais, influenciam no crescimento do pêlo nas regiões axilar e pubiana de ambos os sexos, e na face e tronco do homem.

  • São hastes queratinizadas produzidas pelos queratinócitos modificados (tricócitos), células presentes no folículo pilossebáceo. Os melanócitos produzem a pigmentação do pêlo.
    Folículo pilossebáceo: é composto de folículo piloso, glândula sebácea, músculo eretor do pêlo, terminações nervosas e glândulas sudoríparas apócrinas. O folículo piloso é formado pela invaginação da epiderme para dentro da derme.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 49,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • História da depilação
  • Anatomia do pêlo
  • Anexos da pele
  • PELOS ENCRAVADOS
  • Ética no trabalho
  • PRINCIPAIS TÉCNICAS
  • Depilador elétrico
  • depilação com mola
  • Fotodepilação
  • Uniforme do profissional
  • FIM DO CURSO