Curso Online de terapia nutricional no diabetes melito

Curso Online de terapia nutricional no diabetes melito

você aprenderá tudo sobre a doença que mais atinge a humanidade...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

você aprenderá tudo sobre a doença que mais atinge a humanidade...

bacharel em nutrição, possui curso do EAD educação a distância.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Terapia Nutricional no Diabetes Mellito

    Terapia Nutricional no Diabetes Mellito

    Nutricionista: Elyenne Pinheiro

  • O que é Diabetes mellitus?

    O que é Diabetes mellitus?

    Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismo da glicose causada pela falta ou má absorção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas e cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia a fim de que seja aproveitada por todas as células. A ausência total ou parcial desse hormônio interfere não só na queima do açúcar como na sua transformação em outras substâncias (proteínas, músculos e gordura). Ou seja, acúmulo de açúcar na corrente sanguínea.

  • Epidemiologia

    Epidemiologia

    Atinge 11% das pessoas com mais de 40 anos no Brasil, correspondendo a 11 milhões dos pacientes.
    hiperdia.datasus.gov.br

    Segundo a Federação Internacional do Diabetes, são mais de 151 milhões de diabéticos no mundo.
    A Sociedade Brasileira de Diabetes calcula entre 5,2% a 9,7% a prevalência no país.
    A prevalência aumenta com a idade, chegando a 17,43% na faixa etária de 60-69 anos.
    Brasil, 2008

  • Doença Silenciosa

    Doença Silenciosa

    47% dos pacientes diabéticos desconhecem o próprio diagnóstico.
    Dos que conhecem:
    41% utilizam hipoglicemiante oral
    29% apenas dieta
    23% não fazem qualquer tratamento ou controle

    Mais de 27% dos óbitos no Brasil são decorrência das doenças
    cardiovasculares, associadas de forma incisiva com o antecedente
    pessoal de DM.
    hiperdia.datasus.gov.br

  • Diagnóstico

    Diagnóstico

    Clínico:
    Sintomas clássicos: poliúria (aumento no volume da urina), polifagia (fome excessiva), polidpsia ( sensação de sede em demasia) e nictúria (necessidade de acordar a noite para urinar).
    Laboratorial:
    Glicemia a qualquer hora do dia ≥200mg/dl, associada aos sintomas citados
    Duas glicemias de jejum maiores ou iguais a 126mg/dl

  • Fatores de risco

    Fatores de risco

    Idade:≥45 anos
    História Familiar: DM em pais, filhos ou irmãos
    Excesso de peso: IMC ≥25kg/m²
    Atividade Física: sedentarismo
    Lípides Séricos :Tg >200mg/dl e HDL<35mg/dl
    HAS : PA ≥160 x 90 mmHg
    História Prévia perinatal: DM gestacional, macrossomia, abortos de repetição
    Medicamentos: Corticóides, tiazídicos, beta- bloqueadores

  • Teste de Tolerancia à Glicose (TTG)

    Teste de Tolerancia à Glicose (TTG)

    Indicado:

    Glicemia jejum >110mg/dl
    e < 126mg/dl

    Glicemia jejum <110mg/dl
    e 2 ou mais fatores de risco
    Idade ≥ 45 anos

    American Diabetes Association, 2004

  • Classificação

    Classificação

    Tipo I:
    De início geralmente súbito, é causada por deficiência de insulina, seja por componente genético, seja por fator auto imune, este desencadeado por infecções virais, elementos químicos, etc.

    Auto-imune (estresse, infecções virais…)
    Idiopático (causa desconhecida)
    A Doença predomina em crianças e adolescentes. Cerca de 80% dos casos surgem antes dos 18 anos, e a idade pico é entre 10 e 14 anos.

    Magnoni, 2008
    Valente da Silva, 2005

    Uso de Insulina + Dieta

  • Classificação

    Classificação

    Tipo II:
    Também chamado de não insulino dependente. Associa-se a história familiar, obesidade, e idade avançada. Aqui, dois são os defeitos principais: diminuição da sensibilidade dos tecidos à insulina(resistência à insulina) e alteração na função das células beta do pâncreas (liberação retardada ou inadequada de insulina que leva a redução da captação pelos tecidos).
    90 a 95% dos casos
    Surge habitualmente após os 40 anos
    Primeira alteração: resistencia periférica à insulina

    Magnoni, 2008
    Valente da Silva, 2005

  • Tratamento do DM tipo II

    Tratamento do DM tipo II

  • Tratamento do DM tipo II

    Tratamento do DM tipo II

    Conscientização e educação do paciente, sem a qual não existe aderência.
    Alimentação e dieta adequada para cada tipo de diabetes e para o perfil do paciente.
    Vida ativa, mais do que simplesmente exercícios.
    Medicamentos:
    Hipoglicemiantes orais
    Insulina
    Monitoração dos níveis de glicose e hemoglobina glicada.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Terapia Nutricional no Diabetes Mellito
  • O que é Diabetes mellitus?
  • Epidemiologia
  • Doença Silenciosa
  • Diagnóstico
  • Fatores de risco
  • Teste de Tolerancia à Glicose (TTG)
  • Classificação
  • Tratamento do DM tipo II
  • Diabetes Gestacional
  • Classificação
  • Dislipidemia em DM2
  • Obesidade Central (visceral)
  • Classificação
  • Hiperglicemia por Estresse
  • Na UTI…
  • VET
  • Índice Glicemico (IG)
  • Carga Glicemica (CG)
  • Parâmetros para classificação University of Sidney, GI web site, 2003.
  • Contagem de Carboidratos
  • MÉTODOS DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS GRAMAS DE CARBOIDRATOS
  • MÉTODOS DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS GRAMAS DE CARBOIDRATOS
  • MÉTODOS DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS GRAMAS DE CARBOIDRATOS
  • Contagem de Carboidratos (CC)
  • Contagem de Carboidratos
  • Começando a Contagem de Carboidratos (CC)
  • No caso de pacientes DM tipo I
  • Insulinas humanas
  • CONDUTA NA HIPOGLICEMIA
  • Carboidratos
  • Adoçantes
  • Proteínas
  • LIPÍDIOS
  • Álcool
  • Gastroparesia