Curso Online de ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Curso Online de ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Admistração financeira não é assunto só para especialista. É preciso determinação, alguma disciplina e alguns conhecimentos financeiros, ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 12 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 40 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Admistração financeira não é assunto só para especialista. É preciso determinação,
alguma disciplina e alguns conhecimentos financeiros, que qualquer pessoa
que saiba as quatros operações matemáticas, é capaz de adquirir.
Os conhecimentos básicos que qualquer empreendedor deve Ter,
independente do tamanho do negócio, são:
- como fazer apuração de custos do produto/serviços ou mercadorias;
- como calcular o preço de venda;
- como calcular o ponto de equilíbrio da produção ou receita;
- como administrar o capital de giro;
- como elaborar e administrar o fluxo de caixa.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

    ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

    AUTORA: ALEANDRA C. SILVA

  • Olá esse é um dos cursos mais completo que eu já produzi na internet, coloquei alguns exercícios para que vocês possam estar realizando em seu caderno para melhor aprendizado bom estudo.

    Ass: Aleandra C. Silva

  • INDICE

    INDICE

    1 - INTRODUÇÃO
    2- CONCEITO DE CUSTOS
    3 - CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS
    4 - CENTROS DE CUSTOS
    5 - MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO
    6 - REGISTRO DIÁRIO
    7 - APURAÇÃO DE RESULTADO
    8 - APURAÇÃO DE RESULTADOS
    9 - CONTAS A PAGAR
    10 - CONTAS A RECEBER
    11 - FLUXO DE CAIXA
    12 - ADMINISTRAÇÃO DE COMPRAS/ESTOQUES

  • 13 - TIPOS DE RISCO
    14 - FORMA DE COMPRA
    15 - SELEÇÃO DE FORNECEDORES
    16 - CONTROLE DE ESTOQUES
    17 - ESTRUTURA PATRIMONIAL
    18 - MODELO SIMPLIFICADO DA ESTRUTURA PATRIMONIAL
    19 - CAPITAL DE GIRO
    20 - CALCULO DO CAPITAL DE GIRO NA EMPRESA
    21 - FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA
    22 - FATORES QUE INTERFEREM NA FORMAÇÃO DE PREÇOS
    23 - OS OBJETIVOS DA EMPRESA
    24 - COMPETITIVIDADE DE CUSTOS
    25 - CÁLCULO DO PREÇO DE VENDA

  • 1 - INTRODUÇÃO

    1 - INTRODUÇÃO

    Na conjuntura atual onde a falta de dinheiro é uma constante, as empresas de
    pequeno porte com pouco capital de giro encontram dificuldade em conseguir
    recursos junto as instituições financeiras, para movimentar seus negócios.
    Muitos empresário não sabem quais são os diferentes custos de sua produção
    ou prestação de serviços, quais são as margens de lucro obtidas nos últimos
    tempos ou outros aspectos financeiros. Há empresários que parecem não estar
    no pleno controle de sua empresa, porque não tem conhecimento preciso do
    que ocorre com o dinheiro em seus próprios negócios. Não sabem responder
    as perguntas porque não estão dando conta de um dos grandes desafios da
    gestão de um negócio- o Planejamento e Controle Financeiro.
    Mas será que é tão fácil realizar a gestão financeira de um pequeno negócio,
    assumindo as tarefas de planejar e controlar as entradas e saídas financeiras do
    negócio, sem limitar-se a apagar os incêndios do dia a dia?

  • É claro que não.
    Mas também não é assunto só para especialista. É preciso determinação,
    alguma disciplina e alguns conhecimentos financeiros, que qualquer pessoa
    que saiba as quatros operações matemáticas, é capaz de adquirir.
    Os conhecimentos básicos que qualquer empreendedor deve Ter,
    independente do tamanho do negócio, são:
    - como fazer apuração de custos do produto/serviços ou mercadorias;
    - como calcular o preço de venda;
    - como calcular o ponto de equilíbrio da produção ou receita;
    - como administrar o capital de giro;
    - como elaborar e administrar o fluxo de caixa.

  • 2 - CONCEITO DE CUSTOS

    2 - CONCEITO DE CUSTOS

    Entende-se por custo a soma dos valores de bens e serviços consumidos e
    aplicados para obter um novo serviço.
    Assim, não se apuram somente custos de utilidades físicas (bens, mercadorias,
    etc.), mas também se apuram custo de serviços (fretes, seguros, etc.).
    Porem os custos somente ocorrem quando houver “consumo” ou “venda”.
    Exemplo:
    a) O dinheiro gasto na compra de uma máquina não e um custo, mais um
    investimento. O desgaste da maquina em função do uso é um custo porque
    existe o “consumo”, a deterioração da máquina.

  • Quando uma máquina é adquirida, não há nenhum custo envolvido na
    transação. O total pago pela máquina é classificado como ativo fixo, porque,
    esta máquina tem uma vida útil estimada de 10 (dez) anos, pode-se dizer que,
    ao final de cada ano 1/10 (um décimo) desta máquina, ou valor gastou-se e, ao
    final do primeiro ano, com apenas 9/10 (nove décimo) do valor da máquina
    permanecem contribuindo para as operações da empresa. O reconhecimento
    deste fato, implica no reconhecimento do respectivo custo, que no caso
    chama-se de custo de depreciação das máquinas e equipamentos ou
    simplesmente, depreciação.

  • b) Quando a empresa adquire matéria-prima, não há nenhuma despesa,
    simplesmente substitui-se um ativo (por exemplo: caixa por outro ativo, no
    caso estoque de matéria-prima).
    Este estoque permanece no ativo uma vez que espera, se irá contribuir para as
    operações da empresa. Quando o estoque é vendido, não poderá mais
    contribuir para as operações da empresa. Sua contribuição já se completou,
    ocorrendo assim o “Custo do Material Aplicado” (CMA) na indústria e custo
    da mercadoria vendida (CMV) no comércio.

  • Os três componentes básicos do custo são:
    a) Valor das matérias-primas ou mercadorias adquiridas de outras empresas;
    b) O valor dos serviços (trabalhos) prestados por pessoas físicas (empresários
    ou empregados);
    c) O valor dos serviços prestados por outras empresas, como sejam empresas
    de transporte, empresas fornecedoras de força e luz, empresa de seguros,
    banco, etc.

  • 3 - CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS

    3 - CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS

    De acordo com sua natureza. Os custos classificam-se em Custos Fixos e
    Custos Variáveis.
    Existem outras classificações, como por exemplo: Custos Direto, Custos
    Indiretos, Semi – Variáveis, etc., porém para facilitar o entendimento,
    analisaremos basicamente os custos sob estes dois aspectos: Fixos e Variável.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA
  • INDICE
  • 1 - INTRODUÇÃO
  • 2 - CONCEITO DE CUSTOS
  • 3 - CLASSIFICAÇÃO DE CUSTOS
  • Custos Fixos
  • Custos Variáveis
  • 4-CENTROS DE CUSTOS
  • Centros de Custos Produtivos
  • Centros de custos Administrativos
  • Encargos sociais
  • Temos então:
  • Depreciação
  • Conceito de ponto de equilíbrio
  • Determinação algébrica do ponto de equilíbrio
  • MARGEM DE DECONTRIBUIÇÃO
  • Veja um exemplo.
  • REGISTRO DIÁRIO
  • APURAÇÃO DE RESULTADO
  • APURAÇÃO DE RESULTADOS
  • CONTAS A PAGAR
  • Prazo médio de Pagamento a Fornecedores
  • CONTAS A RECEBER
  • Prazo médio de cobrança
  • FLUXO DE CAIXA
  • EXERCÍCIO
  • ADMINISTRAÇÃO DE COMPRAS/ESTOQUES
  • TIPOS DE RISCO
  • FORMA DE COMPRA
  • SELEÇÃO DE FORNECEDORES
  • CONTROLE DE ESTOQUES
  • EXERCÍCIO
  • ESTRUTURA PATRIMONIAL
  • MODELO SIMPLIFICADO DA ESTRUTURA PATRIMONIAL
  • CAPITAL DE GIRO
  • CALCULO DO CAPITAL DE GIRO NA EMPRESA
  • COMPETITIVIDADE DE CUSTOS
  • BIBLIOGRAFIA