Curso Online de Secretariado básico executivo (inicio)

Curso Online de Secretariado básico executivo (inicio)

Este curso é designado as pessoas que desejam aprender e se aperfeiçoar na área de secretariado e escritório.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Mais de 5 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso é designado as pessoas que desejam aprender e se aperfeiçoar na área de secretariado e escritório.

Sou formada em secretariado básico executivo; Formada em informática; Formada em teologia. Dou aulas de informatica e secretariado básico executivo.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Mas, se a escrita mudou, a carta não deixou de ser, por isso, um veículo muito eficiente de comunicação e transmissão de informações. E continua a ser uma das imagens de marca de qualquer empresa.
    Daí a importância da escolha do papel, que há-de ser de boa qualidade, ou no logotipo, que deve ser sugestivo. Mas daí, também, a importância de uma redacção cuidada e bem apresentada, do princípio ao fim da carta, de modo a que não haja contradição entre a qualidade da embalagem e o sen­tido da mensagem.
    Há uma regra básica de cortesia: toda a carta é assinada, e tem resposta. E esta deve ser dada num prazo razoável, mesmo que se limite a afirmar que a carta foi recebida.
    Outra regra de cortesia, nesta matéria, é a de que não se deve nunca abrir ou ler uma carta diante de outra pessoa. Ao fazê-lo, estamos de algum modo a virar as costas a essa pessoa, interrompendo a comunicação que se tinha estabelecido com ela. Claro que, num escritório, quando chega um fax ou um memorando com a indicação de urgência, pode e deve verificar-se o seu conteúdo. É óbvio que, tratando-se de uma carta de apresentação ou recomendação, trazida pela pessoa que se recebe, é obrigatório abri-la de imediato e lê-la com atenção.

    A COMUNICAÇÃO ESCRITA

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    É o cabeçalho que figura na parte superior da carta. Aparece geralmente impresso. Inclui o nome da organização, a sua morada completa e os números de telefone e de fax. No caso de não estar impresso, deve-se escrever sempre em maiúsculas e sem sublinhar.

    O timbre

    ESTRUTURA

    A data

    Geralmente escreve-se na parte superior direita e a sua parte final deve estar alinhada com a margem direita do texto da carta, a dois ou três espaços abaixo da altura do timbre. Pode ser colocada também depois do texto, antes da despedida, alinhada à esquerda. A data é precedida do nome da localidade de onde se escreve e separada dele por uma vírgula. Embora se possa escrever a data com números, é mais estético escrever-se o nome do mês com letras e o ano completo.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    O nome e a morada da empresa a que se dirige o do­cumento devem ser escritas duas ou três linhas abaixo da data, formando um pequeno bloco na parte esquerda da carta, a uns 2,5 cm da última linha do timbre. No caso de serem utilizados envelopes de janela deve figurar do lado direito.
    Quando se envia ao cuidado de um funcionário da empresa, o nome deste deve ser escrito por baixo da mora­da, utilizando-se o tratamento completo, ou seja, Ex.mo. Senhor e o cargo. Se não se souber o nome do destinatário, convém fazer referência ao cargo que ocupa (Sr. Gerente, Sr. Director...).

    O destinatário

    ESTRUTURA

    O registo e a referência

    Depois da morada e antes da saudação inicial, pode encontrar-se, à direita ou à esquerda, o registo ou referência.
    Normalmente, a correspondência da empresa tem um número progressivo de registo ou de referência que facilita a sua procura e o arquivo. Quando se responde a uma carta que apresente uma referência, a referência do emissor deve ser relacionada com o número de registo e com a data da carta a que se responde.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    A dois espaços abaixo da data encontra-se o assunto, com o qual se sintetiza o conteúdo global da carta. Geralmente encontra-se alinhado à esquerda.

    O assunto

    ESTRUTURA

    O cabeçalho é necessário nas cartas em que se estabelece uma primeira relação e em todas as cartas de carácter protocolar. Na saudação inicial não se deve escrever abreviaturas de qualquer tipo.
    As formas mais frequentes de saudação são: Excelentíssimo Senhor, quando o destinatário ocupa uma posição social de relevo, e Estimado Senhor, menos protocolar.

    O cabeçalho

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    ESTRUTURA

    O texto

    Começa-se a escrever a dois espaços do cabeçalho. É a parte central da carta, onde se expõe o conteúdo do documento, centrado na folha e devidamente distribuído por parágrafos.
    A redacção tem de ser clara e concisa, o que resultará numa maior facilidade de compreensão. Utilizar-se-ão frases de comprimento reduzido e com um léxico oportuno. Os parágrafos não deverão ser excessivamente compridos, tal como não se deve abusar das orações subordinadas. Algumas vezes, para não se repetir frases ou termos habituais, estes terão de ser substituídos pelas respectivas abreviaturas.
    Por último, a linguagem utilizada manterá o tom certo, adequado à seriedade que qualquer relação comercial minimamente séria exige.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    ESTRUTURA

    Despedida

    Qualquer carta comercial termina com a frase de despedida. Escreve-se a dois espaços por baixo do texto e sem ponto final, normalmente utiliza-se a vírgula. Tem de estar alinhada com os parágrafos.
    A despedida utilizada estará de acordo com o nível de relação que se tenha com o destinatário e com a saudação utilizada. Não se usam abreviaturas.
    A fórmula mais utilizada, se se conhecer previamente o destinatário ou se se mantiver uma relação de amizade com ele, será Cordialmente ou então Saudações cordiais. Se, pelo contrário, não se conhecer o interlocutor ou se este for uma pessoa importante, utilizar-se-á, entre outras, as expressões que se seguem: Atentamente; Cumpri­mentos respeitosos de; Sem mais assunto, cumprimentos de; Aproveitando a ocasião para o cumprimentar atentamente; Esperando resposta, cumprimenta-os; Com os melhores cumprimentos.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    ESTRUTURA

    A assinatura

    Escreve-se geralmente na parte esquerda da folha e a uma distância aproximada de dois espaços da despedi­da. Vem sempre acompanhada da especificação do cargo do remetente na empresa.
    Pode-se escrever inserindo, antes do nome do assinante, o do cargo que este ocupa na empresa. Deve escrever-se, por baixo da assinatura, o nome do assinante à máquina.
    Quando o remetente não assina a carta, esta pode assinar-se por ordem (p.o.), por poder (p.p.) ou por delegação (p.d.) e deve incluir o nome da pessoa que a assina.
    Na correspondência comercial também costuma figurar a referência da pessoa que ditou a carta e a da pessoa que a escreveu.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO VS QUANTIDADE

    Nem sempre a grande quantidade de comunicação conduz a uma melhor compreensão.
    É preferível uma boa qualidade de comunicação do que enormes quantidades de comunicados, circulares, ordens de serviço, relatórios extensos, etc.
    As grandes quantidades de comunicação apenas levam a que as pessoas não leiam e não se interessem pela informação necessária.

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO VS QUANTIDADE

    A) _ Informação tipo sintética: simples e clara

    HORÁRIO
    DE TRABALHO

    HORAS DE TRABALHO DIÁRIO

    DIAS DE TRABALHO SEMANAL

    VENCI-MENTO INICIAL

    FÉRIAS ANUAIS

    9:00 12:30

    7 HORAS

    5 DIAS

    90.000$00

    22 DIAS ÚTEIS

    DEVERES E OBRIGAÇÕES DOS FUNCIONÁRIOS

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    QUALIDADE DA COMUNICAÇÃO VS QUANTIDADE

    B) _ Informação tipo extensa: complicada, contraditória

    CIRCULAR n.º....
    ANO DE 2000
    DEPARTAMENTO DE
    ASSUNTO : Deveres e obrigações dos funcionários
    CLASS CLASSIFICAÇÃO: 2.4.2.1
     
    INTRODUCAO : Sendo do conhecimento desta chefia que os funcionários destes serviços, por vezes, descuidam as suas obrigações funcionais, levando a que os serviços se ressintam negativamente...(blá, blá...) 
    Assim sendo, mais uma vez se faz lembrar a todos os funcionários que o horário de trabalho deverá ser escrupulosamente cumprido para que não haja quebras no ritmo das tarefas que terão que ser executadas.
    Em face do que acima se refere recorda-se a todos os funcionários que devem entrar às 9 horas da manhã, hora que se nos afigura....(blá,blá,blá...)
      Cascais, ...... de de 2000
      O chefe de Departamento

  • A COMUNICAÇÃO ESCRITA

    LEGIBILIDADE

    Todos sabemos que é muito frequente os técnicos serem atraídos por um tipo de linguagem tão cheia de tecnicismo e complicada, nada acessível ao cidadão comum, que acaba por não ser entendida por ninguém a não ser pelos próprios técnicos do ramo.
    Servindo-nos de uma caricatura, veja-se o exemplo dos jovens médicos que às vezes falam assim ao doente que se queixa de urna simples dor de barriga:
     
    «O senhor tem um síndroma doloroso na fossa ilíaca lateral direita pelo que deve permanecer inactivo e acamado.»
     
    Realmente este tipo de linguagem, para o cidadão comum e que para cúmulo se sente indisposto, esta linguagem é suficiente para o confundir ainda mais...
    Não seria muito mais eficaz que o médico informasse o doente nestes termos
     
    «0 senhor tem uma apendicite e precisa de ficar na cama.»


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.