Curso Online de APRENDA A INVESTIR NA BOLSA DE VALORES

Curso Online de APRENDA A INVESTIR NA BOLSA DE VALORES

O Curso Aprenda a Investir na Bolsa de Valores ensina formas muito simples de investir no mercado de ações e apresentará técnicas para in...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O Curso Aprenda a Investir na Bolsa de Valores ensina formas muito simples de investir no mercado de ações e apresentará técnicas para investir com sucesso.

Experiência Profissional Professor Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza Bases ministradas no curso de Logística: ? Armazenagem, expedição e distribuição ? Introdução a logística ? Gestão de Transportes ? Planejamento Empresarial e Empreendedorismo Bases ministradas no curso de Administração: ? Gestão de Pessoas ? Gestão Empresarial ? Administração de marketing Base ministrada no curso de Recursos Humanos: ? Teoria das Relações Humanas Pós-graduação em Docência no Ensino Superior – Barão de Mauá, Ribeirão Preto, SP. Pós-graduação em Logística – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, Ribeirão Preto, SP. Licenciatura para Graduados – Faculdades Polis das Artes, Embu das Artes, SP. Graduação em Administração de Empresas – FAO, Faculdade de Orlândia, SP. Técnico em Informática – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, Franca, SP.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • aprenda a investir na bolsa de valores

  • O QUE É A BOLSA?

    o que é a bolsa?

    é um mercado no qual se negociam pequenas partes de empresas, ou seja, as ações. esses pedaços de cada empresa, as ações, são emitidos por companhias que precisam de capital para investir. a bolsa brasileira é a bmf&bovespa, terceira maior do mundo em valor de mercado. o índice bovespa (ibovespa) é o principal índice do mercado de ações e mede a variação de um grupo das ações mais negociadas. quando a bolsa fecha em baixa ou em alta, isso significa que o total (em pontos) dessa carteira naquele dia foi menor (ou maior) do que o valor final em pontos contabilizado no dia anterior.

  • QUAIS OS TIPOS DE MERCADOS

    quais os tipos de mercados

    1- mercado monetário
     
    controla a liquidez monetária da economia, sendo os títulos públicos os papéis mais negociados neste mercado. é neste mercado que também ocorrem às negociações de certificado de depósitos interfinanceiros (cdi) e certificado de deposito bancário (cdb).

    2- mercado de crédito
     
    este mercado procura suprir as necessidades de caixa a curto e médio prazo, dos agentes econômicos.

    3- mercado de câmbio
     
    importadores, exportadores, investidores internacionais, empresas multinacionais e devedores, vendem e compram moedas no mercado de cambio, principalmente para pagamento de compromissos no exterior. este é o maior mercado do mundo. é fundamental no processo de desenvolvimento econômico do país.

  • ESTRUTURA DO MERCADO DE CAPITAIS

    estrutura do mercado de capitais

    o mercado de capitais pode ser definido como um conjunto de instituições que negociam com títulos (um certificado de endividamento) e valores mobiliários, objetivando a canalização dos recursos dos agentes compradores para os agentes vendedores. ou seja, o mercado de capitais representa um sistema de distribuição de valores mobiliários que tem o propósito de viabilização e capitalização das empresas e dar liquidez aos títulos emitidos por elas.

    o surgimento do mercado de capitais ocorreu quando o mercado de crédito deixou de atender as necessidades da atividade produtiva, no sentido de garantir um fluxo de recursos nas condições adequadas em termos de prazos, custos e exigibilidade. desse modo, seu surgimento foi fundamentado em dois princípios:
         
    contribuir para o desenvolvimento econômico, atuando como propulsor de capitais para os investimentos, estimulando a formação da poupança privada.

    permitir e orientar a estruturação de uma sociedade pluralista, baseada na economia de mercado, permitindo a participação coletiva de forma ampla na riqueza e nos resultados da economia.

  • ESTRUTURA DO MERCADO DE CAPITAIS

    estrutura do mercado de capitais

    o sistema de distribuição e prestação de serviço do mercado de capital brasileiro é composto por sociedades corretoras de valores mobiliários, sociedades distribuídas de valores mobiliários, bancos de investimentos e bancos de desenvolvimentos. existem também as empresas de liquidação e custodia de valores. no brasil, não existem títulos ao portador e quase a totalidade dos títulos negociados são escriturais, o que demanda alto grau de sofisticação operacional das empresas de liquidação e custódia de valores. todos os negócios em bolsas de valores são realizados por meio das sociedades corretoras. as comissões praticadas são estabelecidas de forma competitiva e todos os negócios são executados em nome do cliente final.

    segundo pinheiro (2005), pode-se subdividir o mercado de capitais em dois grandes segmentos: um institucionalizado e um não institucionalizado.

    o segmento não institucionalizado é aquele que não está sujeito a regulamentação e ao controle das autoridades. nesse mercado, a negociação é de forma direta entre empresa e investidor sem a participação de instituições financeiras. geralmente, as negociações desse mercado ocorrem no mercado de balcão.

  • ESTRUTURA DO MERCADO DE CAPITAIS

    estrutura do mercado de capitais

    as negociações no segmento institucionalizado brasileiro são controladas pelos órgãos de controle e acompanhamento de mercado. o sistema de regulação do mercado de capitais brasileiro é formado por quatro principais organismos de mercado. o conselho monetário nacional, a comissão técnica da moeda e do crédito, o banco central do brasil e a comissão de valores mobiliários (cvm). cada um desempenha uma ou mais funções de normalização, regulamentação, fiscalização e assessoria relativa às atividades do sistema distribuidor de títulos e valores mobiliários. exercem igualmente papel relevante as entidades auto-reguladoras, como é o caso das bolsas de valores e mercadorias.

    para realizar seu monitoramento do mercado, a cvm utiliza sistemas on line e off line. o controle on line ocorre durante os pregões e o off line corre a noite, após o encerramento das negociações, com o objetivo de rastrear as causas das variações que não se enquadram no limites previamente estabelecidos.

  • ESTRUTURA DO MERCADO DE CAPITAIS

    estrutura do mercado de capitais

    além dos controles realizados pela cvm, existem também os executados pelas próprias bolsas de valores que garantem e protegem os clientes. um exemplo é o sistema de circuit break, que interrompe o pregão sempre que o índice cai mais de 10%, o sistema volta a funcionar se a queda persistir e chegar a 15 %.

    outras formas de controle e acompanhamento do mercado são os mecanismos de garantias que são administrados pelas câmaras de compensação, constituídos por:
           
    margem de garantias depositadas por clientes;
           
    garantias do agente de compensação;
           
    fundo de garantia da câmara de compensação;

    patrimônio da câmara de compensação;

  • AÇÕES

    ações

    as ações são títulos de propriedade de uma parte do capital social da empresa que as emitiu. quem tem ações, portanto, pode-se considerar sócio da empresa emissora, ações são ativos de renda variável.

    o investimento em ações outorga a seus proprietários uma série de direitos e responsabilidades. basicamente o acionista tem uma obrigação, desde que tenha subscrito ações de um aumento de capital, é obrigado a integralizar sua parte no capital, por outro lado tem vários direitos, que são:

    direito à participação nos lucros: o lucro que uma empresa obtenha em um exercício destina-se, em primeiro lugar, a compensar as perdas dos anos anteriores, se existirem; depois devem pagar-se os impostos correspondentes; a parte restante destina-se a reservas e pagamento de dividendos, que não pode ser menor que 25% dos lucros liquido.

  • AÇÕES

    ações

    direito à transmissão: todo acionista tem o direito de receber a parte que lhe corresponda, resultante da liquidação da sociedade, mas não tem o direito de solicitar a sociedade que devolva o valor de seu investimento em qualquer momento.
         
    direito a voto: os acionistas ordinários têm direito ao voto na assembléia geral da empresa. mas existem restrições: só pode votar diretamente aqueles que reúnam o número mínimo de ações que se determine.
           
    direito a informações: os direitos dos acionistas não se restringem apenas as distribuições. a lei lhe assegura o acesso a todas as informações que dizem respeito a empresa e que possam afetar os seus interesses como sócio. as empresas s/a capital aberto devem colocar nos jornais de maior circulação, informações que possam afetar para mais ou para menos os valores de suas ações.

       direito à preferência na subscrição de novas ações: os acionistas têm preferência na compra de ações emitidas pela empresa. os acionistas terão que exercer esse direito de preferência de subscrição, em determinado período de tempo fixado pelo estatuto ou assembléia geral, em período não inferior a 30 dias.

  • AÇÕES

    ações

    direito à retirada: a assembléia geral dá ao acionista o direito de retirada da sociedade, mediante o reembolso do valor de suas ações, nos seguintes casos: criação de ações preferenciais, alterações nas preferenciais, alteração do dividendo obrigatório, mudança do objetivo da companhia, incorporação da companhia a outra, dissolução da companhia.(brum,2006)

    segundo brum (2006), existem dois tipos de ações, que são:

    ações preferenciais: as ações preferenciais têm como característica fundamental a prioridade sobre as ações ordinárias no recebimento de dividendos e de receber, no caso de dissolução da sociedade, a sua parte.

    ações ordinárias: as ações ordinárias têm como característica principal o direito ao voto. numa sociedade anônima, é através do voto que o acionista tem o direito legal de controle da organização.

  • AÇÕES

    ações

       valor de mercado: é o preço de bolsa, isto é, a cotação pela qual a ação está sendo negociada no mercado.
         
    valor nominal: é aquele estabelecido pelos estatutos da companhia. o valor nominal correspondente ao capital dividido pelo número de ações.
           
    valor patrimonial: é o valor do patrimônio liquido da empresa dividido pelo número de ações.
          
    valor contábil: é o valor registrado nos livros da companhia e no estatuto social.
          
    valor intrínseco: é o valor apurado pelos analistas no processo de análise fundamentalista, que se trata de uma ferramenta para análise.
         
    valor de liquidação: é o valor apurado em caso de encerramento das atividades da empresa.
          


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • O QUE É A BOLSA?
  • QUAIS OS TIPOS DE MERCADOS
  • ESTRUTURA DO MERCADO DE CAPITAIS
  • AÇÕES
  • TIPOS DE MERCADOS
  • ÓRGÃOS CONTROLADORES
  • COMO ANALISAR AS AÇÕES
  • COMO INVESTIR NA BOLSA
  • CLUBES DE INVESTIMENTOS