Curso Online de Administração de Pessoal (DP)

Curso Online de Administração de Pessoal (DP)

HISTORIA DE EMPREGO, TRABALHO E SALÁRIO; LEGISLAÇÃO TRABALHISTA; DISCIPLINA; CONTROLE DE FREQUENCIA; FÉRIAS E FOLHA DE PAGAMENTO; GA...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 2 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

HISTORIA DE EMPREGO, TRABALHO E SALÁRIO;
LEGISLAÇÃO TRABALHISTA;
DISCIPLINA;
CONTROLE DE FREQUENCIA;
FÉRIAS E FOLHA DE PAGAMENTO;
GARANTIAS DE EMPREGO.
CUSTO COM PESSOAL

Graduada em Gestão de Pessoas (Unigranrio -2008), Pós-graduada em Pedagogia Empresarial (Universidade Estácio de Sá - 2011). Atua há mais de 10 anos na área de DP/RH. Sólida Experiência em: Cálculos Trabalhistas Negociação Sindical Folha de Pagamento, conciliação contábil da folha, cartão de ponto, gestão de benefícios. Cargos e Salários. Recrutamento e Seleção Aplicação de Treinamentos Gestão de Pessoas



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • administração de pessoal

    historia de emprego, trabalho e salário;
    legislação trabalhista;
    disciplina;
    controle de frequencia;
    férias e folha de pagamento;
    garantias de emprego.
    custo com pessoal

  • “ liderar é:

    influenciar as pessoas a entusiasticamente, contribuir com seu coração, mente, criatividade, excelência e outros recursos rumo aos objetivos comuns.
    é influenciar as pessoas a se comprometerem com a missão e, principalmente, é influenciar as pessoas a serem as melhores que elas podem ser”.

    james c. hunter

  • administração de pessoal

    história

    trabalho e emprego:

    na antiguidade
     relação escravizador – escravo
    (sociedade escravistas egípcia, a grega e a romana)

    na idade média
     relação senhor – servo
    (servidão diferente da escravidão, já que os servos são ligeiramente mais livres que os escravos.)

    sem noção de emprego

  • inicio da mudança
    idade moderna
     além de existir várias empresas familiares, que vendiam uma pequena produção artesanal, existiam oficinas com muitos aprendizes que recebiam moradia e alimentação em troca e, ocasionalmente, alguns trocados.

    inicio do conceito de emprego
    idade contemporânea – revolução industrial.
    a maior parte da população não tinha nem ferramentas para trabalhar como artesões, o que restava às pessoas oferecer seu trabalho como moeda de troca.

  • salário

    remuneração

    o termo tem origem no latim salarium argentum, "pagamento em sal" – forma primária de pagamento oferecida aos soldados do império romano

    é o valor pago como contraprestação dos serviços prestados pelo empregado

    segundo legislação brasileira, engloba além de salário, mais outras vantagens a título de gratificação ou adicionais.
    podem ser considerados dentro de remunerações, todos os benefícios diretos e indiretos entregues aos funcionários e seus dependentes.

  • organograma das leis

    constituição federal

    clt
    (consolidação das leis do trabalho)

    convenção coletiva do trabalho

  • constituição federal

    a constituição rígida situa-se no topo da pirâmide normativa, recebe nomes como lei fundamental, lei suprema, lei das leis, lei maior, carta magna.

    1ª constituição política do império do brazil (de 25 de março de 1824),
    ultima promulgação datada de 1988.

    título ii – dos direitos e garantias fundamentais
    capítulo ii – dos direitos sociais
    art. 7º - são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
    i - ...
    xxxiv - ...

  • clt – consolidação das leis do trabalho

    a clt surgiu como uma necessidade institucional após a criação da justiça do trabalho em 1939.
    em janeiro de 1942 o presidente getúlio vargas e o ministro do trabalho alexandre marcondes filho trocaram as primeiras idéias sobre a necessidade de fazer uma consolidação das leis do trabalho.
    a idéia primária foi de criar a “consolidação das leis do trabalho e da previdência social”.
    o governo de gv era simpatizante da carta de lavoro – itália e do governo de waimar na alemanha, e se baseou nestas leis para a criação.

    a clt é chamada de consolidação das leis trabalhistas, ao invés de código das leis trabalhistas porque seu objetivo foi apenas reunir a legislação esparsa trabalhista já existente na época, consolidando-a. daí seu nome. não poderia receber a denominação "código" por não se tratar de um direito novo, apenas de uma reunião consolidadora.

    curiosidade

  • convenção coletiva do trabalho

    convenção coletiva de trabalho é um instrumento normativo pactuado entre sindicatos representantes de empregadores (categoria econômica) e empregados (categoria profissional).
    uma convenção coletiva de trabalho cria lei entre as partes, que devem ser respeitadas durante sua vigência. ressalta-se que suas cláusulas não podem ferir direitos previstos na legislação, sob pena de nulidade.

    data base
    segundo a legislação trabalhista, data base é aquela na qual os sindicatos representantes das respectivas categorias têm para, através de negociação ou ajuizamento de ação coletiva, requerer, rever, modificar ou extinguir normas contidas nos instrumentos normativos de sua categoria. é o mês no qual se discute o reajuste salarial, por exemplo.

  • convenção coletiva do trabalho

    rol de reivindicações
    o primeiro passo ocorre quando um dos sindicatos, geralmente o laboral, envia o rol de reivindicações à outra parte, contendo as exigências da categoria, previamente discutida e aprovada em assembléia.

    o que é negociado
    tudo o que diz respeito à relação de emprego das partes representadas pode ser inserido na convenção coletiva de trabalho, porém, dentro do limite legal.

    cláusulas econômicas
    versam sobre a remuneração, como reajustamento, piso salarial, gratificações, valor das horas extras, vales, entre outras

    cláusulas sociais
    são as demais cláusulas, e que não geram um desembolso imediato por parte dos empregadores, como a garantia de emprego por um determinado período, seguro de vida, abono de faltas ao estudante, condições de segurança e higiene do trabalho, etc

    validade
    uma convenção coletiva de trabalho terá a validade máxima de dois anos, porém, o mais comum é o prazo de um ano. nada impede que certas cláusulas tenham validade diversa de outras, desde que seja respeitado o limite acima.

    insucesso nas negociações
    caso não haja acordo entre as partes para formalizar uma convenção coletiva de trabalho, as partes poderão ingressar com uma ação junto ao tribunal regional do trabalho (dissídio coletivo), para que este aplique um instrumento normativo, neste caso chamado de sentença normativa.

  • disciplina

    da lei.
    clt art. 493
    “constitui falta grave a prática de qualquer dos fatos a que se refere o art. 482, quando por sua repetição ou natureza representem séria violação dos deveres e obrigações do empregado.”


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.