Curso Online de Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais enquanto expressões da questão social

Curso Online de Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais enquanto expressões da questão social

Este curso é resultado um estudo baseado em pesquisa bibliográfica sobre a infortunística do trabalho, cuja realidade é condicionada pela...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 5 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso é resultado um estudo baseado em pesquisa bibliográfica sobre a infortunística do trabalho, cuja realidade é condicionada pelas transformações tecnológicas do mundo do trabalho, resultando em crescente demanda de acidentados e adoecidos. A preocupação, na elaboração deste, foi essencialmente dar visibilidade à problemática dos acidentes e doenças em sua totalidade. O Programa de Reabilitação Profissional apresenta-se como possibilidade de recuperação, reeducação, direitos dos acidentados e adoecidos, e obrigação do Instituto Nacional de Seguro Social. A pretensão de apreender a problemática do infortúnio em sua totalidade foi alcançada, pois foi possível conhecer aspectos degradantes, que ultrapassam os danos físicos e materiais. Conclui-se que, os acidentes e as doenças ocupacionais, suas causas e conseqüências, surgem, como integrantes de um problema social que merece atenção e que a rede de fatores causais, envolvida na gênese do fenômeno da infortunística constitui elemento para reflexão de profissionais do serviço social, principalmente os envolvidos no processo reabilitatório.

Assistente social e Especialista em Gestão pública Municipal pela Universidade Federal de Alagoas.Possui atuação no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), desenvolvimento de pesquisas pelo Programa BPC na Escola e fortalecimento da agricultura familiar pela Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Agrário do Estado de Alagoas. Atualmente cursa Eduação e Economia Solidária pela Universidade Fderal de Alagoas.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais enquanto expressões da questão social

    acidentes de trabalho e doenças ocupacionais enquanto expressões da questão social

  • Apresentação

    apresentação

    desde que a introdução do maquinário fez parte da rotina dos trabalhadores, começaram a surgir acidentes e também doenças.
    quando se percebeu a necessidade de reparar os danos sofridos pelas vítimas, foram sendo criadas leis que pudessem amparar os acidentados.

  • nos primeiros textos legais os trabalhadores só eram indenizados se fosse comprovada a culpa do empregador.

  • hoje, entende-se que longe de ser responsabilidade do trabalhador, os acidentes decorrem de fatores objetivos presentes no processo e a organização do trabalho.

  • sabe-se que os aspectos degradantes ultrapassem os danos físicos e materiais. quanto a estes aspectos, os acidentes causam prejuízos à empresa – além dos prejuízos materiais, ocorre a perda de tempo, a perda de mão- de- obra, os gastos com auxílio ao acidentado, etc.

  • os acidentes são também causadores de problema social, pelo aumento do número de inválidos e dependentes da previdência social.

  • considerando que os acidentes e as doenças surgem em decorrência de inovações tecnológicas que favorecem a ascensão do capitalismo, estudos revelam que a classe trabalhadora é a mais prejudicada, principalmente em relação à ‘exclusão’ do mercado e aos danos físicos e/ou psicológicos provenientes do infortúnio do trabalho.

  • 1. ACIDENTES E DOENÇAS OCUPACIONAIS: BREVE FUNDAMENTAÇÃO E INCURSÃO HISTÓRICA

    1. acidentes e doenças ocupacionais: breve fundamentação e incursão histórica

    1.1 contexto histórico de concepções de acidentes e doenças relacionados ao trabalho:

    os acidentes de trabalho, durante muitos séculos foram vistos como ocorrências ligadas ao exercício do trabalho; não tinham repercussão como problema econômico e o interesse social somente era despertado, pelo fato da indenização aos acidentados, quando possível.

  • 1.2 atual legislação previdenciária:

    conforme lei nº. 8.213, de 24 de julho de 1991,
    “acidente de trabalho é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, a serviço da empresa, ou ainda, pelo serviço de trabalho de segurados especiais, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte, a perda ou redução da capacidade para o trabalho, permanente ou temporária.” (art. 19)

  • 1.2.1 amplia-se o conceito previdenciário de acidentes.

    “art. 20. consideram-se acidentes de trabalho, nos termos do artigo anterior, as seguintes entidades mórbidas:
    i – doença profissional, assim entendida a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo ministério do trabalho e da previdência social;
    ii – doença do trabalho, assim entendida ou adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente, constante da relação mencionada no inciso i.

  • 1.2.2 equipara-se também a acidentes de trabalho, segundo o art. 21
    i – o acidente ligado ao trabalho, que, embora não tenha sido a causa única, haja contribuído diretamente para a morte do segurado, para redução ou perda de sua capacidade para o trabalho, ou produzido lesão que exija atenção médica para sua recuperação;
    ii – o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário de trabalho em conseqüência de:
    a) ato de agressão, sabotagem ou terrorismo praticado por companheiro de trabalho;
    b) ofensa física intencional, inclusive de terceiro, por motivo de disputa relacionada ao trabalho;
    c) ato de imprudência, de negligencia ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de trabalho;
    d) ato de pessoa privada de uso da razão;
    e) desabamento, inundação, incêndio e outros casos fortuitos de força maior;


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Acidentes de trabalho e doenças ocupacionais enquanto expressões da questão social
  • Apresentação
  • 1. ACIDENTES E DOENÇAS OCUPACIONAIS: BREVE FUNDAMENTAÇÃO E INCURSÃO HISTÓRICA
  • 2. MUDANÇAS NO PROCESSO PRODUTIVO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA OS TRABALHADORES
  • 3. PRÁTICAS PREVENCIONISTAS DE ACIDENTES E DOENÇAS OCUPACIONAIS
  • 4. PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PROFISSIONAL E REINSERÇÃO DOS SEGURADOS NO MERCADO DE TRABALHO
  • 5. VÍTIMAS DE ACIDENTES E DOENÇAS OCUPACIONAIS SOB A ATENÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL
  • Principais Referências: