Curso Online de Segurança do Trabalho

Curso Online de Segurança do Trabalho

1. Técnico de Segurança do Trabalho – pág. 04 1.1 Segurança do trabalho 15 1.2 SESMT e CIPA 16 1.3 Acidente de trabalho 16 1.4 Divisão do...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 15 horas

Por: R$ 50,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

1. Técnico de Segurança do Trabalho – pág. 04
1.1 Segurança do trabalho 15
1.2 SESMT e CIPA 16
1.3 Acidente de trabalho 16
1.4 Divisão do acidente de trabalho 17
1.5 Incidente 18
1.6 Consequências dos acidentes 18
1.7 Definições básicas 19
1.8 Comunicação de acidente de trabalho 20
1.9 Causas de acidentes do trabalho 20
1.10 Estatísticas de acidentes 21
2.1 Normas Regulamentadoras – NR 29 – pág. 26
3.1 Higiene do trabalho 35
3.2 Riscos ambientais 35
3.3 Fatores geradores de acidentes no trabalho 46
3.4 Legislação 48
3. Riscos ambientais e Legislação – pág. 36
4.1 Inspeção de segurança 53
4.2 Mapa de riscos 56
5.1 CIPA 63 e-Tec Brasil 8 Mecânica dos Fluídos
6. Prevenção de combate a incêndio - pág.80
6.1 Técnicas de prevenção e combate ao princípio de incêndio 6.2 Quadro resumo de tipo de extintores 77
7 – Equipamentos de proteção individual e coletiva – pág. 94
7.1 Equipamentos de proteção 81
7.2 Classificação dos EPI 83
8 – Sinalização de segurança – pág. 105
8.1 Cor na segurança do trabalho 89
8.2 Palavras de advertência 98
8.3 Sinalização 98
8 – Sinalização de segurança - pág.122 a 151
9.1 Primeiros socorros ou socorro básico de urgência 103
9.2 Ferimentos 104
9.3 Queimaduras 105
9.4 Hemorragia 107
9.5 Lesões de ossos, articulações e músculos 109
9.6 Desmaio 111
9.7 Estado de choque 112
9.8 Choque elétrico 112
9.9 Corpo estranho nos olhos e ouvidos 113
9.10 Convulsão 114
9.11 Parada cardíaca e respiratória 114
9.12 Afogamento 117
9.13 Lesões na coluna 117
9.14 Transporte de acidentados 118
9.15 Insolação 120
9.16 Internação 120
9.17 Envenenamento e intoxicação 121
9.18 Animais peçonhentos e mordedura por animais 123.

José Vieira Cabral Nasceu no dia 25 de agosto de 1.960 em Xambrê, Paraná, viveu ali até os seus oito anos de idade e depois os seus pais se mudaram para Maringá no mesmo Estado. E aos 19 anos mudou-se para São Caetano do Sul, Região do Grande ABC, São Paulo, onde permanece até o presente momento. O Autor/produtor foi comerciante a maior parte de sua vida, mas também trabalhou como empregado em algumas Empresas: Foi Administrativo e Encarregado de obras Civis, tendo como formação (Mestria em Construção Civil) e, mais de 100 Cursos de diversas áreas. Como Escritor e pesquisador escreveu diversas Obras Literárias e Didáticas: É fundador da Livraria e Editora Virtual Cabral Veríssimo (seu nome artístico) e pertencente ao Clube de autores. O seu Site:(ciacabralverissimo.loja2.com.br), onde produz os seus Livros e Cursos online para a plataforma da (www.buzzero.com/autores/jose-cabral).



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • 1.2 SESMT e CIPA

    O quadro de Segurança do Trabalho de uma empresa, quando necessário, é formado de uma equipe multidisciplinar composta pelos seguintes profissionais:
    Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho, Enfermeiro de Segurança do Trabalho e Auxiliar em Enfermagem do Trabalho. Esses profissionais formam o que chamamos de,
    SESMT – Serviço Especializado em Engenharia
    de Segurança e Medicina do Trabalho.
    A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA,
    composta por representantes do empregador e dos empregados tem a responsabilidade de auxiliar o SESMT nas atividades prelecionistas.
    1.2.1 Legislações que norteiam a Segurança do Trabalho
    A Segurança do Trabalho é definida por normas e leis. No Brasil a Legislação de Segurança do Trabalho baseia-se na Constituição Federal, na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), nas Normas Regulamentadoras e em outras leis complementares como portarias, decretos e convenções internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Organização Mundial da Saúde (OMS).
    1.3 Acidente de trabalho
    1.3.1 Conceito prelecionista é qualquer ocorrência não programada, inesperada que interfere e/ou interrompe o processo normal de uma atividade, trazendo como consequência isolada ou simultânea, danos materiais e/ou lesões ao homem.

  • 1.4 Divisão do acidente de trabalho
    1.4.1 Acidente tipo ou típico
    Este tipo de acidente é consagrado no meio jurídico como definição do infortúnio do trabalho originado por causa violenta, ou seja, é o acidente comum, súbito e imprevisto.
    Exemplos: batidas, quedas, choques, cortes, queimaduras, etc.
    1.4.2 Doença do trabalho
    É a alteração orgânica que, de modo geral, se desenvolve em consequência da atividade exercida pelo trabalhador o qual esteja exposto a agentes ambientais tais como, ruído, calor, gases, vapores, micro-organismos.
    Exemplos: Pneumoconioses, surdez ocupacional.
    1.4.3 Acidente de trajeto
    É o acidente sofrido pelo empregado no percurso da residência para o local de trabalho ou vice-versa, qualquer que seja o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do empregado, em horários e trajetos compatíveis.
    1.5 Incidente
    Quando ocorre um acidente sem danos pessoais, diz-se incidente. Para os profissionais prevencionistas é tão ou mais importante que o acidente com danos, pois indica uma condição de futuro acidente devendo, portanto, ser analisado, investigado e sugeridas medidas para evitar sua repetição.
    1.6 Consequências dos acidentes
    1.6.1 Para o indivíduo
    Lesão, incapacidade, afastamento do trabalho, diminuição do salário, dificuldades no sustento da família e até morte.

  • 1.7 Definições básicas

    1.7.1 Dias perdidos
    São os dias em que o acidentado não tem condições de trabalho por ter sofrido um acidente que lhe causou incapacidade temporária. Os dias perdidos são contados de forma corrida, incluindo domingos e feriados, a partir do primeiro dia de afastamento (dia seguinte ao do acidente) até o dia anterior
    ao do retorno ao trabalho.

    1.7.2 Dias debitados
    Nos casos em que ocorrem incapacidade parcial permanente, incapacidade total permanente ou morte, aparecem os dias debitados. Eles representam uma perda, um prejuízo econômico que toma como base uma média de vida ativa do trabalhador calculada em 20 (vinte) anos ou 6000 (seis mil) dias. Para
    calcular os dias debitados usa-se uma tabela existente em Norma Brasileira na ABNT.

    1.7.3 Acidente sem perda de tempo ou afastamento
    É aquele em que o acidentado, recebendo tratamento de primeiros socorros, pode exercer sua função normal no mesmo dia, dentro do horário normal de trabalho, ou no dia imediatamente seguinte ao do acidente, no horário regulamentado.

  • 1.7.4 Acidente com perda de tempo ou com afastamento
    É aquele que provoca a incapacidade temporária, permanente, ou morte do acidentado.
    1.7.5 Incapacidade temporária
    É a perda total da capacidade de trabalho por um período limitado de tempo, nunca superior a um ano. É aquele em que o acidentado, depois de algum tempo afastado do serviço, devido ao acidente, volta executando suas funções normalmente.
    1.7.6 Incapacidade parcial e permanente é a diminuição, por toda a vida, da capacidade para o trabalho.
    Exemplos: perda de dedo, braço.
    1.7.7 Incapacidade total e Permanente
    É a invalidez para o trabalho.
    1.7.8 Empregado
    É toda a pessoa física que presta serviço de natureza não eventual ao empregador,
    sob a dependência deste e mediante remuneração.

  • 1.8 Comunicação de acidente de trabalho
    É um formulário que deve ser preenchido quando ocorrer qualquer tipo de
    acidente de trabalho (mesmo nos casos de doença profissional e acidentes
    de trajeto).
    O acidente de trabalho deverá ser comunicado à empresa pelo acidentado
    imediatamente, quando possível.
    Isso está baseado na necessidade de que os fatores ocasionais do acidente
    devem ser investigados o mais rapidamente possível, para que todas as medidas de correção e prevenção sejam prontamente tomadas, além de imediatamente se efetuarem os primeiros socorros ao acidentado.
    A Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) deve ser emitida pela empresa
    do acidentado em até 24 (vinte e quatro) horas após o acidente. Em caso
    de morte, a CAT deve ser emitida imediatamente, e a morte comunicada à
    autoridade policial.
    Caso a empresa não emita a CAT, ela poderá ser emitida pelo próprio acidentado, por seus dependentes pelo médico que atendeu o acidentado, pelo sindicato da categoria ou por qualquer autoridade pública, independentemente de prazo.

  • 1.9 Causas de acidentes do trabalho
    São várias as causas dos acidentes, sejam do trabalho, do trajeto, ou por doenças profissionais.
    Essas causas são basicamente separadas em dois grupos a saber:
    1.9.1 Ato inseguro
    É o que depende do ser humano, que, de maneira consciente ou não, provoca dano ao trabalhador, aos companheiros e às máquinas e equipamentos (Figura 1.2).
    Exemplos: improvisações, agir sem permissão, não usar equipamento de proteção individual (EPI), etc.
    1.9.2 Condições inseguras
    São as condições que, presentes no ambiente de trabalho, comprometem a integridade física e/ou a saúde do trabalhador, bem como a segurança das instalações e dos equipamentos (Figura 1.2).

    Figura 1.2: Ato
    (carregar itens acima de sua capacidade)
    + condição insegura (obstáculos)
    Fonte: CTSM

  • Atividades de aprendizagem
    Para fixar os conceitos mais importantes desta aula, resolva os exercícios a seguir:
    1. São funções da Segurança do Trabalho na empresa:
    a) Zelar pela integridade física dos trabalhadores.
    b) Analisar as condições do ambiente do trabalho.
    c) Minimizar o número de acidentes do trabalho.
    d) Propor ações prevencionistas.
    e) Todas as alternativas acima estão corretas.
    2. NÃO é considerado acidente de trabalho aquele que ocorrer:
    a) Quando o empregado estiver executando ordem ou realizando serviço sobo mando do empregador.
    b) Em viagem a serviço da empresa.
    c) Em atividade esportiva representando a empresa.

  • d) Nos períodos de descanso ou por ocasião da satisfação de necessidades fisiológicas, fora do local de trabalho.
    e) Nas doenças de contaminação acidental do empregado no exercício de sua atividade.

    3. SESMT significa:

    a) Serviço Especializado em Medicina do Trabalho.
    b) Serviço Especializado em Meio Ambiente do Trabalho.
    c) Serviço Especializado em Movimentos no Trabalho.
    d) Serviço Especializado em Medicina Técnica.
    e) Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho.

  • 4. Assinale a alternativa que contém todos os profissionais que integram o SESMT:
    5. São também considerados acidentes do trabalho, os que ocorrem durante o horário de trabalho e no local de trabalho em consequência de:
    I - Agressão física.
    II - Brincadeiras.
    III - Negligência ou imperícia.
    IV - Incêndio.
    Está( ão ) correta(s):
    a) I, II e III somente.
    b) I, II e IV somente.
    c) I, III e IV somente.
    a) Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho,
    Médico do Trabalho, Enfermeiro de Segurança do Trabalho e Auxiliar
    em Enfermagem do Trabalho.
    b) Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho,
    Médico do Trabalho, Enfermeiro de Segurança do Trabalho e Gerente
    de Produção.
    c) Técnico em Meio Ambiente, Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho e Médico do Trabalho.
    d) Técnico em Meio Ambiente, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico do Trabalho, Enfermeiro de Segurança do Trabalho e Auxiliar em
    Enfermagem do Trabalho.
    e) Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Médico Clínico Geral, Enfermeiro de Segurança do Trabalho e Auxiliar em Enfermagem do Trabalho.

  • 5. São também considerados acidentes do trabalho, os que ocorrem durante o horário de trabalho e no local de trabalho em consequência de:
    I - Agressão física.
    II - Brincadeiras.
    III - Negligência ou imperícia.
    IV - Incêndio.
    Está(ão) correta(s):
    a) I, II e III somente.
    b) I, II e IV somente.
    c) I, III e IV somente.
    d) II, III e IV somente.
    e) Todas estão corretas.
    6. Acidente sem danos pessoais que deve ser analisado e investigado para
    evitar um acidente futuro é denominado
    a) Acidente de trajeto.
    b) Doença profissional.
    c) Acidente de trabalho.
    d) Acidente laboral.
    e) Incidente.

  • 7. Acidente sofrido pelo empregado no percurso da residência para o local de trabalho ou vice-versa, qualquer que seja o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do empregado é
    a) Acidente de trajeto.
    b) Doença profissional.
    c) Acidente de trabalho.
    d) Acidente laboral.
    e) Incidente.
    8. Acidente do trabalho pode provocar lesão corporal, perturbação funcional, doença que cause morte, perda ou redução permanente ou temporária para o trabalho. Para sua caracterização é necessário que
    I - Ocorra pelo exercício do trabalho.
    II - Esteja a serviço da empresa.
    III - Ocorra obrigatoriamente na sede da empresa.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 50,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • 1. Técnico de Segurança do Trabalho ? pág. 04
  • 1.1 Segurança do trabalho 15
  • 1.2 SESMT e CIPA 16
  • 1.3 Acidente de trabalho 16
  • 1.4 Divisão do acidente de trabalho 17
  • 1.5 Incidente 18
  • 1.6 Consequências dos acidentes 18
  • 1.7 Definições básicas 19
  • 1.8 Comunicação de acidente de trabalho 20
  • 1.9 Causas de acidentes do trabalho 20
  • 1.10 Estatísticas de acidentes 21
  • 2.1 Normas Regulamentadoras ? NR 29 ? pág. 26
  • 3.1 Higiene do trabalho 35
  • 3.2 Riscos ambientais 35
  • 3.3 Fatores geradores de acidentes no trabalho 46
  • 3.4 Legislação 48
  • 3. Riscos ambientais e Legislação ? pág. 36
  • 4.1 Inspeção de segurança 53
  • 4.2 Mapa de riscos 56
  • 5.1 CIPA 63 e-Tec Brasil 8 Mecânica dos Fluídos
  • 6. Prevenção de combate a incêndio - pág.80
  • 6.1 Técnicas de prevenção e combate ao princípio de incêndio 6.2 Quadro resumo de tipo de extintores 77
  • 7 ? Equipamentos de proteção individual e coletiva ? pág. 94
  • 7.1 Equipamentos de proteção 81
  • 7.2 Classificação dos EPI 83
  • 8 ? Sinalização de segurança ? pág. 105
  • 8.1 Cor na segurança do trabalho 89
  • 8.2 Palavras de advertência 98
  • 8.3 Sinalização 98
  • 8 ? Sinalização de segurança - pág.122 a 151
  • 9.1 Primeiros socorros ou socorro básico de urgência 103
  • 9.2 Ferimentos 104
  • 9.3 Queimaduras 105
  • 9.4 Hemorragia 107
  • 9.5 Lesões de ossos, articulações e músculos 109
  • 9.6 Desmaio 111
  • 9.7 Estado de choque 112
  • 9.8 Choque elétrico 112
  • 9.9 Corpo estranho nos olhos e ouvidos 113
  • 9.10 Convulsão 114
  • 9.11 Parada cardíaca e respiratória 114
  • 9.12 Afogamento 117
  • 9.13 Lesões na coluna 117
  • 9.14 Transporte de acidentados 118
  • 9.15 Insolação 120
  • 9.16 Internação 120
  • 9.17 Envenenamento e intoxicação 121
  • 9.18 Animais peçonhentos e mordedura por animais 123.