Curso Online de Cultura, um conceito Antropológico

Curso Online de Cultura, um conceito Antropológico

Este curso é uma resenha do livro Cultura, um conceito Antropológico do autor Roque de Barros Larraia

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 2 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 10 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso é uma resenha do livro Cultura, um conceito Antropológico do autor Roque de Barros Larraia

Possui graduação em Educação Musical pela Universidade Federal de Sergipe UFS (2015). Especialização em Andamento (Lato Sensu) em Metodologia do Ensino da Arte pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER). Atua como professor de Musicalização Infantil e teoria musical do Conservatório de Música de Sergipe. Tem experiência no ensino de escolas regulares, escolas especializadas e ensino particular . Atua principalmente nos seguintes temas: Educação Musical, Violão, Arte/Educação e Educação Estética.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • Resenha do Livro CULTURA. UM CONCEITO ANTROPOLÓGICO – ROQUE DE BARROS LARAIA

    Resenha do Livro CULTURA. UM CONCEITO ANTROPOLÓGICO – ROQUE DE BARROS LARAIA

  • O livro “Cultura. Um conceito antropológico”, lançado em 1986, foi escrito por Roque de Barros Laraia que iniciou sua carreira, como antropólogo, no Museu Nacional da UFRJ. É também organizador da coletânea Organização Social (1969) e tem vários artigos publicados em revistas especializadas.

  • Roque de Barros em seu trabalho objetiva-se introduzir o leitor ao conceito antropológico de cultura.

  • O livro está dividido em duas partes:
    a primeira parte, conceituar cultura; e a segunda demonstrar a influência que a cultura exerce sobre a humanidade.

  • Todos sabem que o comportamento do ser humano difere de região para região, e essa diferença foi chamada de cultua e despertou interesse de vários estudiosos. Inúmeras são as dúvidas e curiosidade sobre esse tema, mas antes de responder qual o fator que ocasiona esta diferença, Roque procura mostrar aquilo que a diversas sociedades possuem em comum, citando uma frase de Confúcio: “A natureza dos homens é a mesma, são seus hábitos que os mantém separado”.

  • O autor nos leva a perceber o tamanho da riqueza cultural em que o homem está inserido através da apresentação da enorme diversidade de comportamento, quando ele descreve o sistema social de vários povos e ao mesmo tempo ele nos coloca numa seguinte questão: Porque as pessoas tendo a liberdade de escolher outra cultura, elegeria sempre a sua? Através desta questão Roque mostra o choque cultural que as pessoas sofrem a se depararem com a cultura do outro.

  • A próxima indagação é, o que possibilita a essa diferença social? O determinismo biológico ou Determinismo geográfico? O determinismo biológico consiste atribuir capacidades específicas inatas a “raça” ou a outros grupos humanos; o determinismo geográfico considera que as diferenças do ambiente físico condicionam a diversidade cultural.

  • Depois de tentar validar se estes determinismos citados, Roque chegou à conclusão que as diferenças de comportamento entre os homens não podem ser explicadas através das diversidades somatológica ou mesológica, ou seja, o determinismo biológico e geográfico não são fatores causadores da diversidade cultural, segundo o autor, o fator determinante que possibilita essa diferença cultural é a aprendizagem, no qual Roque denomina de endoculturação.

  • A cultura é quem difere os homens dos animais. Mas o que é cultura?

    A cultura é quem difere os homens dos animais. Mas o que é cultura?

    Diversos fragmentos teóricos foram construídos pela Antropologia Moderna para conceituar cultura, desde Edward Tylor (1832 - 1917) que foi o precursor deste conceito, até Kroeber, que foi um grande contribuinte na definição de cultura. Tylor (1876 – 1960) foi quem criou a primeira definição de cultura do ponto de vista antropológico:

  • “todo complexo que inclui conhecimentos, crenças, arte, moral, leis costumes ou qualquer outra capacidade de hábitos adquiridos pelo homem como membro de uma sociedade”.

    O antropólogo americano Kroeber complementa esta definição:

    “segundo a qual cada cultura segue os seus próprios caminhos em função dos diferentes eventos históricos que enfrentou”.

  • Depois de nos mostrar que a cultura é um processo de acúmulo de experiências diversas e que são transmitidas, ele chama a atenção de que o surgimento da cultura depende do sistema articulado de comunicação, ou seja, a linguagem.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Resenha do Livro CULTURA. UM CONCEITO ANTROPOLÓGICO – ROQUE DE BARROS LARAIA
  • A cultura é quem difere os homens dos animais. Mas o que é cultura?
  • Leitura suplementar: