Curso Online de MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Curso Online de MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

Aprenda as regras básicas de uma sexualidade tranquila e saudável, assim como prevenir-se das DSTs e até de uma gravidez indesejada.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Aprenda as regras básicas de uma sexualidade tranquila e saudável, assim como prevenir-se das DSTs e até de uma gravidez indesejada.

Sou estudante de Serviço Social, Coordenadora Pedagógica e Professora. Minha profissão é minha paixão!



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

    MÉTODOS CONTRACEPTIVOS

    SAIBA COMO SE PREVINIR DAS DSTs OU ATÉ DE UMA GRAVIDEZ INDESEJADA.

  • Curso ofertado pela estudando de Serviço Social Maria Samara Cavalcante

    Curso ofertado pela estudando de Serviço Social Maria Samara Cavalcante

  • Olá pessoal! Sempre fui fã deste assunto e agora, após elaborar um projeto social com este tema, tive a ideia de repassar o que aprendi para vocês. Espero que este curso lhes seja útil!
    Abraços, Samara Cavalcante.

  • Pretendidos e ensaiados desde a antiguidade, os métodos anticoncepcionais evoluíram com o progresso tecnológico e o crescimento demográfico. Modernamente, abrangem variado leque de alternativas, algumas muito seguras, mas todas com alguma desvantagem.
    Os métodos anticoncepcionais ou contraceptivos destinam-se a evitar a gravidez. Variam desde o simples coito interrompido, por certo o mais antigo de todos os meios já utilizados, até as modernas pílulas anovulatórias (que inibem a ovulação) de reduzidos efeitos colaterais.
    Na escolha do método os dados mais importantes a considerar são: a plena aceitação por parte do homem e da mulher; a eficiência; a facilidade de emprego; o grau de inocuidade (não exercer efeitos negativos sobre a saúde) e a reversibilidade (poder ser suspenso, em favor da gravidez, se esta passar a ser desejada). O emprego de métodos anticoncepcionais, que a rigor deveria ser uma opção puramente pessoal, está ligado a questões de caráter econômico, social e político, como controle da natalidade e planejamento familiar. São problemas que só se apresentaram a partir do final do século XVIII, pioneiramente apontados pelo economista inglês Thomas Robert Malthus. Naquela época, o crescimento populacional começava a se tornar maior que o crescimento dos meios de subsistência.

  • Dali até meados do século XX, a ameaça foi praticamente debelada nos países desenvolvidos, cujas populações se estabilizaram ou diminuíram. Alguns passaram mesmo a estimular a concepção.
    Nos países subdesenvolvidos, ao contrário, a tendência se manteve e se agravou, o que provocou a interferência do estado no controle da natalidade, por meio de campanhas, em alguns, até pela esterilização em massa das populações, em outros. Métodos femininos. Os meios anticoncepcionais próprios para a mulher podem ser classificados como naturais, mecânicos, químicos e cirúrgicos. Entre os considerados naturais o mais conhecido é o chamado Ogino-Knauss, ou da tabela. Vamos conhecê-los a partir de agora.

  • Métodos de barreiras: São métodos onde se cria literalmente uma barreira física para a fertilização.

    Métodos de barreiras: São métodos onde se cria literalmente uma barreira física para a fertilização.

    Camisinha masculina
    A camisinha é feita também de látex, material que tem certa elasticidade. Ela é colocada no pêns ereto do homem, com o objetivo de barrar os espermatozóides logo após a ejaculação. Na ponta, é muito importande deixar uma parte vazia sem ar, para que ali fique o esperma. Caso contrário, a camisinha pode estourar ou o esperma subir até a base do pênis, tendo contato com o corpo feminino.
    A camisinha, além de evitar a gravidez, também evita a aquisição de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), como sífilis, gonorréia, AIDS, etc. É um método barato e acessível a todas as camadas da sociedade, fazendo com que seja o método contraceptivo mais adotado no mundo. A sua eficácia fica em torno de 96%, se utilizada corretamente.

  • Camisinha feminina
    É um “saco” feito de mesmo material que a camisinha masculina, que possui dois anéis nas extremidades. Um serve para facilitar a introdução da camisinha na vagina, e o outro serve para segurar a camisinha na vulva, protegendo os pequenos e grandes lábios também. Evita a aquisição de DSTs e AIDS. A eficácia contra a gravidez é de aproximadamente 97%.

    1 – bexiga; 2 – útero; 3 – intestino grosso; 4 – camisinha feminina

  •  Diafragma
    É uma pequena cúpula feita de látex ou silicone, que deve ser introduzido na vagina momentos antes da relação sexual. Ele se encaixará na entrada do útero, obstruindo-o. Essa obstrução evita que os espermatozóides encontrem o óvulo(ovócito secundário). É altamente recomendado que se utilize juntamente com uma pomada espermicida, para aumentar a eficácia. Deve ser removido somente seis horas após a ejaculação do homem, para garantir que todos os espermatozóides ja tenham morrido. A eficácia desse método é de aproximadamente 80%.

  • Métodos hormonais ou químicos

    Métodos hormonais ou químicos

    Método injetável
    Com uma seringa são injetados hormônios que evitam a ovulação em certo período (mensal ou trimestral). Após a interrupção das injeções, é possível engravidar seis meses depois. Sua eficácia é de aproximadamente 98,5%. Deve ser utilizado com prescrição e acompanhamento médico.
    Esse método não é recomendado para mulheres acima de 35 anos e fumantes, pois pode trazer algumas complicações para a saúde. Também deve ser evitado o uso por mulheres que tiveram trombose, glaucoma, problema cardiovascular, hepatites, hipertensão, neoplastias, diabetes, entre outros. O uso em períodos de amamentação pode prejudicar a produção de leite.

  • Espermicida:

    Espermaticidas são cremes, supositórios, sprays, que colocados dentro da vagina antes da relação matam os espermatozóides. Não são muito divulgados no Brasil, são de difícil acesso, e são menos seguros que a camisinha.

    Método do Muco:

    O método do muco cervical consiste na mulher observar a saída de muco, como um catarro, de dentro da vagina. Logo após a menstruação a vagina fica bem seca. Durante o ciclo menstrual as glândulas do colo do útero começam a secretar o muco.
    A mulher pode observar este muco e verificar sua elasticidade. Após esta observação a regra é evitar as relações no período que existe este muco e 3 dias após ele sumir completamente. Por ser um método pouco eficiente ele não é recomendado para mulheres que não tem um parceiro fixo, ou para aquelas que não querem engravidar de maneira alguma. Pouco Eficiente.

  • Implante
    São implatados no braço pequenos bastões que contêm hormônios, que impedem a ovulação e são liberados gradativamente, por até 5 anos. Após a interrupção do uso desse método, é possível engravidar após um ano.

     Pílula do dia seguinte
    Contém grande quantidade de hormônios (levonorgestrel), que cria um ambiente desfavorável aos espermatozóides e também evita a ovulação. É utilizada em casos de emergência, como um furo na camisinha, ou vazamento de esperma, etc. Não deve ser utilizada com muita frequência, pois pode desregular o ciclo menstrual. Eficácia de 99,9%. Deve ser tomada em até 4 dias após a relação sexual, após esse período, a eficácia da pílula cai bastante. Ela somente previne a gravidez de relações sexuais anteriores, não futuras.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
  • Curso ofertado pela estudando de Serviço Social Maria Samara Cavalcante
  • Métodos de barreiras: São métodos onde se cria literalmente uma barreira física para a fertilização.
  • Métodos hormonais ou químicos
  • Métodos comportamentais: São métodos que se baseiam apenas no comportamento dos indivíduos que praticam o ato sexual.
  • Métodos Cirúrgicos:
  • Métodos barreira: diafragma, esponja vaginal, cones, etc.
  • Preservativo feminino:
  • Preservativo masculino:
  • DIU
  • Contraceptivos orais
  • Sexo seguro
  • E não se esqueça! PREVENIR SERÁ SEMPRE O MELHOR REMÉDIO!!!
  • Referências:
  • Até mais!