Curso Online de Bonsai e Paisagismo
3 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Bonsai e Paisagismo

Bem diferente do que você já viu é esse curso:Bonsai e Paisagismo,traz a História dessas artes,ferramentas,podas,adubação,a tesoura certa...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 2 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Bem diferente do que você já viu é esse curso:Bonsai e Paisagismo,traz a História dessas artes,ferramentas,podas,adubação,a tesoura certa,fotos demostrativas e muito mais que vou deixar pra você ver depois.

Escolaridade:Ensino Médio completo Curso em Doces-Variados.


- Rogério Lamarque

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • A Árvore da Sabedoria: Bonsai

  • História do Bonsai
     

    A Natureza sempre foi o caminho para o homem estreitar suas relações com o divino. Por esse motivo, as florestas eram o templo sagrado de muitas civilizações e a proteção na busca de equilíbrio. Assim, percorrer os caminhos tortuosos da floresta era comum, principalmente entre os monges chineses e os taoístas, interessados em meditar e reabastecer suas energias.
    Entre os elementos naturais dignos de adoração, as árvores centenárias eram o exemplo mais marcante de longevidade e superação da ação do tempo. Mesmo expostas a condições desfavoráveis, elas renasciam, floresciam e frutificavam todo ano. Era a verdadeira vitória contra a morte. Com o passar dos anos, surgiu a idéia de levar para as cidades um pouco da “essência mágica” das florestas.

  • As árvores, então, começaram a ser cultivadas em vasos pequenos ou bandejas, mas com a aparência de terem vivido muitos anos. Essas miniaturas eram chamadas de pun sai e cada monge budista cuidava do seu exemplar com dedicação absoluta para apresentarem uma expressão de saúde e beleza natural, mas, principalmente, para servirem de veículo à meditação.
    Desenvolvida pelos chineses desde o ano 200 a.C., essa arte provavelmente foi levada ao Japão por monges. Na Era Kamakura, entre 1192 e 1333, ocorreu a primeira menção ao bonsai em terras japonesas, sinal de que os nobres já haviam descoberto esse tesouro em miniaturas de ameixeiras, cerejeiras e pinheiros plantados em vasos.
    A popularidade do bonsai já era imensa , entre os anos de 1615 e 1867, principalmente pelas espécies floríferas e com folhagens coloridas. O período também é marcado pelo desenvolvimento das técnicas de cultivo e a criação dos estilos básicos.

  • Mas foi só no começo do século XX que o mundo ocidental pôde admirar a perfeição das árvores cultivadas em espaços reduzidos. As exposições destas pequenas obras de arte, criadas em conjunto pelo homem e a Natureza, davam ao mundo lições de paciência, dedicação e técnica.
    O bonsai passou a ser popular nas grandes cidades carentes do contato com a Natureza. Logo, tornou-se um hobby que se espalhou por diversos países. No Brasil não é diferente. Muitas pessoas dedicam anos para dar a forma envelhecida às suas plantas, inclusive muitas nativas. Afinal, num país tropical com tantas espécies de árvores, nada mais justo do que se aventurar pelo mundo do bonsai.
    —– Texto retirado da revista Biblioteca Natureza – Bonsai, Segredos de Cultivo (editora Europa)

  • OBS.: Apesar de ser responsável pela difusão do bonsai pelo mundo, nem o Japão e nem a China foram os primeiros países a utilizarem técnicas para redução de plantas. Acredita-se que os primeiros a fazer isso foram os curandeiros indianos, que necessitavam transportar plantas medicinais e por isso reduziam as plantas, mesmo sem dar a essa técnica o nome de Bonsai.
    Hoje vamos falar um pouco sobre a adubação de um bonsai, já que a falta de adubo é uma causa bastante comum da morte de muitos bonsai.
    Em uma família padrão, desde pequeno vemos nossos avós, pais e outros adultos cuidando de plantas, eles enchem um vaso de terra preta e a plantinha fica lá por meses, anos… De vez em quando alguém joga água nela, e só. Esse é todo o cuidado que vemos, muito de vez em quando alguém vai lá e remove as folhas secas, ou então substitui alguma planta que veio a falecer, e quando começamos a cuidar de bonsai temos que reaprender a cuidar de plantas.

  • Descobrimos que não podemos usar somente aquela terra preta, que a rega deve ser diária (na grande maioria dos casos), podendo ser até 2, 3 vezes por dia (dependendo do calor), aprendemos que a poda é essencial para o desenvolvimento da planta e descobrimos também que precisamos alimentar a planta. “Ora, mas eu nunca vi meus pais ou avós adubando plantas!“, das duas uma… Ou eles realmente não adubavam as plantas, ou você não estava por perto quando eles faziam isso, mas é bem mais provável que a primeira opção seja a correta, e eu já explico o motivo, mas antes vamos compreender essa necessidade de adubar o bonsai.
    Bonsai é uma árvore plantada em uma bandeja (basicamente), isso nós já sabemos, certo? Na natureza, esta mesma árvore seria capaz de conseguir alimento diretamente do chão, já no vaso, a situação muda. Por estar em um recipiente pequeno, com pouca terra, o bonsai pode rapidamente consumir todos os nutrientes presentes naquele solo, e é por isso que adubamos, para repor esses nutrientes e continuar provendo alimento para a árvore.

  • E como saber se preciso adubar o meu bonsai?Em muitos lugares você vai ler que só se aduba a planta nos períodos de maior crescimento, ou seja, primavera e verão, só que isso nem sempre é válido, por exemplo no Rio de Janeiro, estamos SEMPRE no verão, no que chamamos de inverno aqui, as plantas até diminuem o crescimento, mas não entram em dormência, que seria a fase onde elas consumiriam menos alimento, ou seja, deixando que o adubo que estivesse sendo aplicado, ficasse no solo, podem aumentar a acidez do substrato e por conseqüência causar danos ao bonsai.Principalmente se estiver usando adubo químico.Adubo químico? Existe mais de um tipo de adubo?Existe.

  • Na verdade, existem basicamente dois: químico e orgânico. O adubo químico tem a grande vantagem de não produzir qualquer tipo de odor, ou seja, ideal para quem cultiva bonsai dentro de casa, mas possui uma grande desvantagem também, caso você erre na dose do adubo, colocando mais do que o necessário, você pode matar seu bonsai, por isso use sempre metade de quantidade indicada pelo fabricante, lembre-se que esses adubos químicos não são feitos especificamente para bonsai, então eles não levam em consideração o tamanho reduzido do vaso, a quantidade menor de substrato e nem a rápida absorção pelas raízes.

  • Já o orgânico, permite que você erre um pouco na dosagem, é feito de substâncias naturais, mas possui um cheiro bem forte, na maioria dos casos, este cheiro é produzido durante a fase de fermentação da mistura, depois de alguns dias o odor some quase que por completo. Esse tipo de adubo é mais indicado para quem cultivar bonsai em locais abertos, já que o cheiro pode atrair moscas e incomodar as pessoas. Inclusive, o bonsaísta Claudio Ratto produz um adubo orgânico excelente, que eu uso em todas as minhas plantas e tenho tido ótimos resultados! E o melhor de tudo, o cheiro é bem fraco, quase imperceptível e depois de mais ou menos 7 dias, some por completo (e cada “dose” do adubo, pode durar até 3 ou 4 meses).

  •  
    Na minha opinião, para quem está começando, o adubo químico é o melhor, seja ele líquido ou sólido.O adubo líquido é diluído em água (sempre usando metade da dosagem recomendada pelo fabricante), e borrifado nas folhas do bonsai, já o sólido é colocado por cima do substrato, não muito perto das raízes do bonsai. A absorção desse adubo sólido se dá quando você rega seu bonsai, o adubo vai gradativamente liberando os nutrientes para a planta.
    Uma dica: Ao se usar adubos químicos sólidos , ou você usa uma cestinha própria para adubos, ou então recorta um pedaço de meia-calça, fazendo uma espécie de saquinho, colocando o adubo dentro e amarrando para que ele não saia, dessa forma, você evita que o adubo entre no substrato quando você regá-lo, impedindo que ele entre em contato direto com as raízes, para que este não as queime.

  • Vasos para Bonsai.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.