Curso Online de PRINCÍPIOS BÁSICOS DA VOLUMETRIA 

Curso Online de PRINCÍPIOS BÁSICOS DA VOLUMETRIA 

A análise titrimétrica está baseada na operação de titulação de uma solução por outra, cujas características devem ser perfeitamente conh...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

A análise titrimétrica está baseada na operação de titulação de uma solução por outra, cujas características devem ser perfeitamente conhecidas. 
Apesar de serem técnicas relativamente antigas, elas representam ainda economia e confiabilidade nos laboratórios mais modestos, podendo perfeitamente serem utilizadas na identificação da grande maioria de agentes químicos em diversas situações. 

Johnson Pontes de Moura Bolsista de Doutorado possui graduação em ENGENHARIA QUÍMICA pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2000) e mestrado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Outubro de 2007). , atuando principalmente nos seguintes temas: Modelagem de transmissão de calor em alimentos submetidos a protótipos de energia alternativa(fogões solares); Estudo comparativo entre as formas de energias convencionais e não convencionais; Secadores solares. Cursei algumas disciplinas de Doutorado em Engenharia Química pela Universidade Federal de Campina Grande e também de pós-graduação no Curso de Licenciamento Ambiental on shore(PROMINP-PETROBRÁS). Lecionei na função de Professor Adjunto dos Departamentos de Engenharias Química e Mecânica da Faculdade de Aracruz e nesta instituição, participei da elaboração do projeto do curso de Pós-graduação Lato sensu em Gestão Ambiental(2008-2009). Também lecionei em Cursos de Pós-Graduação disciplinas na Área de Gestão da Produção em Petróleo e Gás (FACULDADE UNISAM-ES), Módulo de Geologia e Geofísica do Petróleo(FACULDADE UNISAM-ES) e de Didática do Ensino Superior (Curso de Pós-Graduação em Direito Processual Civil-FACULDADE DO VALE DO CRICARÉ-UNIVC-ES) e Módulo Metodologia do Trabalho Científico para os cursos de Pós em MBA em Gestão Empresarial Contemporânea e Gestão Ambiental(FACULDADE DO VALE DO CRICARÉ). Atuei como professor Substituto da Universidade Federal do Espírito Santo, lecionando as disciplinas de Química Instrumental e Química Geral para os cursos de Agronomia e Farmácia no CEUNES, em São Mateus/ES. (Texto informado pelo autor) Última atualização do currículo em 31/03/2010 Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/1187343050007168



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • 13 de abril de 2010

    1

    componente curricular: química analítica

    princípios básicos da volumetria 
    (plano de aula expositiva)
    professor candidato: johnson pontes de moura

    professor : johnson pontes de moura

    química analítica

  • 29 de julho de 2008

    2

    origem da palavra titrimetria:
    introdução
    do inglês titration – titulação
    titrant - é o titulante
    titrand - substância(s) dosada(s) – titulado

  • 3

    introdução

    vantagens da análise titrimétrica:
    -execução muito mais rápida que a análise gravimétrica -o método é fácil de ser instalado, economicamente viável desvantagens da análise titrimétrica -método menos preciso que a gravimetria    
    a análise titrimétrica está baseada na operação de titulação de uma solução por outra, cujas características devem ser perfeitamente conhecidas. 
    apesar de serem técnicas relativamente antigas, elas representam ainda economia e confiabilidade nos laboratórios mais modestos, podendo perfeitamente serem utilizadas na identificação da grande maioria de agentes químicos em diversas situações. 
    será necessário na titrimetria a padronização das soluções  envolvidas pois estaremos tratando com concentrações as mais exatas possíveis. 

  • 29 de julho de 2008

    4

    introdução

    titrimetria ácido-base:
    o ph (potencial hidrogênio (h)) representa a quantidade de íons hidrogênio (h+) presentes em uma solução. é um importante condicionador de reações químicas, sendo de extrema importância sua precisa determinação e controle. 

    titrimetria de óxido-redução:
    este método envolve o uso de agentes oxidantes para a titulação de agentes redutores (e vice-versa). tendo como restrição básica a necessidade de grande diferença entre os potenciais de oxidação e redução, de modo a ter-se mais nítidos resultados, sendo estes detectados por meio de indicadores químicos ou de vários métodos eletrométricos (indicadores físicos). 

  • 29 de julho de 2008

    5

    introdução

    titrimetria de precipitação:
    o agente titulante forma um produto insolúvel com o analito. apesar de ser efetuada com técnicas semelhantes às da gravimetria, não está limitada pela necessidade de uma massa final mensurável, podendo lançar mão de outros parâmetros para a quantificação de resultados. 

    titrimetria de complexação:
    objetiva a formação de um complexo (solúvel em água) com o analito, um íon metálico, este reagente muitas vezes é um agente quelante, as reações envolvidas podem ser controladas pelo ph.  

  • 29 de julho de 2008

    6

    2- teoria das titulações ácido-base

    objetivo:
    determinação da quantidade de ácido que é quimicamente equivalente à quantidade de base presente.
    ponto de equivalência, ponto estequiométrico ou ponto final teórico:
    onde ocorre o equilíbrio da reação. idealmente, é o ponto onde todo ácido e base (ou, genericamente,quaisquer reagentes) adicionados se neutralizaram. genericamente os reagentes são totalmente convertidos ao produto final. usam-se medidas de ph para determinar o ponto exato onde ocorre o  equilíbrio. se o ácido e a base forem eletrólitos fortes o ph será igual a 7. no entanto, quando ácidos ou bases fracos estão envolvidos, estes geram significativos desvios devido ao efeito de hidrólise   do ânion ou do cátion, conforme o caso.
    consequentemente no ponto de equivalência (p.e.) a solução se apresenta ligeiramente alcalina ou ligeiramente ácida. o cálculo do ph, neste caso, será a partir da constante de ionização do ácido fraco ou da base fraca e da concentração da solução.

  • 29 de julho de 2008

    7

    2- teoria das titulações ácido-base

    nesses sistemas, este ponto de equivalência pode ser de difícil determinação direta, neste sentido trarão melhores resultados as curvas de neutralização, pois estas permitem compensar os desvios do "ponto de equivalência" devido as reações de hidrólise dos produtos finais:
    o cálculo do ponto de equivalência depende do tipo do sistema de titulação:
    ex: sistema ácido forte / base forte: trata-se de uma alcalimetria ou de uma acidimetria, aqui o ph do ponto de equivalência coincidirá com o ph do ponto final, portanto, cálculos simples podem ser utilizados.
    o ponto de equivalência usualmente é indicado por meio de espécies químicas ditas "indicadores" (moléculas cujas estruturas variam com o ph sem interferirem nas reações químicas principais), porém, ele somente poderá ser bem caracterizado quando tanto ácido quanto base  forem fortes (nesta situação o ponto de equivalência coincide com o ponto de neutralidade, ph 7,0). hidrólise: hidro=água, lise=quebra: quebra pela água; qualquer reação que envolva a água do meio.

  • 29 de julho de 2008

    8

    3- curvas de neutralização

    assim como existem quatro "tipos" de ácidos e bases, a saber:  
    ácidos fortes: ácidos fracos: bases fortes: bases fracas:  
    existem quatro sistemas que podem ser genericamente representados pelos gráficos ph x volume de titulante.
    deve-se levar em conta que uma vez enquadrado em uma das quatro categorias abaixo, o comportamento do sistema em estudo deve ser semelhante.
    como regra para a confecção das curvas, são colocados os valores do ph da solução na vertical do gráfico (eixo dos y) em função da quantidade de reagente titrimétrico adicionado na horizontal do gráfico (eixo dos x).

  • 29 de julho de 2008

    9

    3- curvas de neutralização

    observam-se os quatro sistemas titrimétricos, aqui representados por gráficos das reações mais importantes de cada sistema (deve ser lembrado que estes gráficos servem apenas para referência):  
    ácidos fortes x bases fortes ácidos fracos x bases fracas bases fracas x ácidos fortes ácidos fracos x bases fortes
          o motivo para o uso destes gráficos advém na capacidade dos íons (exceto h+ e oh-) presentes em ácidos e bases fracos de manterem reações de equilíbrio com a água do meio, gerando alcalinidade ou acidez onde o ph do sistema deveria ser 7,0.     por métodos matemáticos, resultados precisos, muito difíceis por leitura direta do sistema, podem ser alcançados.

  • 29 de julho de 2008

    10

    4- titulação de um ácido forte por uma base forte


    nesta situação têm-se as melhores condições de titulação pois todo o ácido é neutralizado em ph 7, portanto, basta escolher um indicador cujo intervalo de ph para a completa viragem de cor seja o mais próximo (e estreito) possível ao redor de 7. para exemplo, será considerada a alcalimetria de uma solução de ácido clorídrico por uma solução de hidróxido de sódio.
    situação 1, antes da adição de base: antes do início da adição da base, temos apenas ácido ionizado e água (muito fracamente ionizada) no erlenmeyer:   os seguintes equilíbrios existem:
    equilíbrios  constantes
    hcl  h+ + cl-  ka >> 1
     h2o  h+ + oh- kw = 1,00.10-14

  • 29 de julho de 2008

    11

    4- titulação de um ácido forte por uma base forte

    a concentração analítica, será a quantidade total de ácido ionizada:
    chcl = [hcl]
    realizando o balanço de massa em relação ao íon h+ de modo a termos uma análise mais segura:  
    [h+] = [h+]hcl + [oh-]h2o
    [oh-]h2o representa a quantidade de hidrogênio liberado pela ionização da água (lembre da equação de equilíbrio, onde está explícita a relação 1:1 entre íons [h+] e [oh-]). mas, como a constante de ionização do ácido é muito maior que a constante da água (kw), estes íons [h+] vindos da água serão desconsiderados. [h+] = chcl ph  =  -log [h+], que permite calcular o ph inicial da solução a ser titulada.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.