Curso Online de Curso de Matemática financeira

Curso Online de Curso de Matemática financeira

Este curso tem por objetivos ensinar a porcentagem, variação percentual, lucros, juros simples, juros compostos e sistemas de amortizaçõe...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 0 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso tem por objetivos ensinar a porcentagem, variação percentual, lucros, juros simples, juros compostos e sistemas de amortizações e ainda a utilizar calculadora cientifica, retratando situações do cotidianos das pessoas e do ambiente financeiro.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • AULA 1:

    Definições

    O que são juros? Por que variam tanto? Risco. Inflação - ilusão de remuneração. Taxa de juros nominal, efetiva e real.

    O juro é a remuneração pelo emprétimo do dinheiro. Ele existe porque a maioria das pessoas prefere o consumo imediato, e está disposta a pagar um preço por isto. Por outro lado, quem for capaz de esperar até possuir a quantia suficiente para adquirir seu desejo, e neste ínterim estiver disposta a emprestar esta quantia a alguém, menos paciente, deve ser recompensado por esta abstinência na proporção do tempo e risco, que a operação envolver.

    O tempo, o risco e a quantidade de dinheiro disponível no mercado para empréstimos definem qual deverá ser a remuneração, mais conhecida como taxa de juros.

    O governo quando quer diminuir o consumo, tentando com isso conter a inflação, diminue a quantidade de dinheiro disponível no mercado para empréstimos. Assim, a remuneração deste empréstimo fica muito alta para quem paga, desmotivando-o a consumir imediatamente e atraente para quem tem o dinheiro, estimulando-o a poupar.

    .

  • Na época de inflação alta, quando a caderneta de poupança pagava até 30% ao mês, alguns tinham a falsa impressão de que logo ficariam ricos, com os altos juros pagos pelo banco. Oque não percebiam é que, dependendo do desejo de consumo, ele poderia ficar cada vez mais distante, subindo de preço numa proporção maior que os 30% recebidos.

    A taxa de juros que o banco cobra e paga inclue, além de ítens como o risco e o tempo de empréstimo, a expectativa de inflação para período.

    Esta taxa, quando vem expressa por um período que não coincide com o prazo de formação dos juros (capitalizações), é chamada de taxa nominal. Ex.: 15% ao ano, cujos juros são pagos mensalmente. Nestes casos precisamos calcular a taxa efetiva, que será a taxa nominal dividida pelo número de capitalizações que inclue, acumulada pelo prazo de transação. Veremos com mais detalhes mais adiante.

    A remuneração real, ou taxa real de uma aplicação será calculada excluindo-se o percentual de inflação que a taxa efetiva embute.

  • AULA 2:

    Conhecendo a HP-12C

    3 Diferentes funções. Limpar as memórias antigas. Introduzir números na memória. Cálculos Simples.

    A HP-12C é uma calculadora financeira, que facilitará nossos cálculos. Aqueles que queiram se familiarizar com a HP, damos algumas dicas: esta calculadora possue até três funções por tecla: brancas, amarelas e azuis. As funções brancas são automáticas. As funções amarelas e azuis aparecem acima e abaixo das teclas, e é necessário que se aperte
    antes a tecla f ou g, respectivamente,para ativá-las. Abaixo as operações básicas pela HP- 12C:

    ligar a calculadora - [ ON ]
    apagar o que tem no visor - [ CLX ]
    apagar o que tem nas memórias financeiras - [ f ] [ REG ]
    introduzir um número - [ número ] [ENTER ]
    fazer um cálculo simples - [ número ] [ ENTER ] [ número ] [ operação ]
    Cálculo percentual - [ número ] [ ENTER ] [ percentual ] [ % ]

    potenciação - [ número ] [ ENTER ] [ potência ] [ ]

    radiciação - [ número ] [ ENTER ] [ raiz ] [ 1 / X ] [ ]

    armazenar na memória - [ número ] [ ENTER ] [ STO ] [ Número qualquer]
    buscar um número na memória - [ RCL ] [ número onde foi
    armazenado ]
    fixar quantidade de casa decimais - [ f ] [ número de casas decimais
    ]

  • AULA 3:
    Propriedades da Matemática Propriedades das Potências
    Propriedades dos Radicais

    É importante relembrar e entender alguns conceitos da matemática, que serão muito úteis, quando trabalharmos com taxas.

    Exemplos:

    Calcular:

    ou

    Pela HP:
    Visor: 18.52
    49 [ENTER] 3 [ENTER] 4 [/] [ ]

  • ou

    Pela HP:
    Visor: 18.52
    64 [ENTER] 2 [CHS] [ENTER] 3 [/] [ ]

    AULA 4:

    Juros Simples I

    Taxa de Juros e quando usá-la. Cálculos dos juros simples. Montante. Exemplos.

    A taxa de juros indica qual remuneração será paga ao dinheiro emprestado, para um determinado período. Ela vem normalmente expressa da forma percentual, em seguida da especificação do período de tempo a que se refere:

    10 % a.a. - (a.a. significa ao ano).
    15 % a.t. - (a.t. significa ao trimestre).

    Outra forma de apresentação da taxa de juros é a unitária, que é igual a taxa percentual dividida por 100, sem o símbolo %:

    0,12 a.m. - (a.m. significa ao mês ).
    0,10 a.q. - ( a.q. significa ao quadrimestre )

    Utilizaremos esta notação para cálculos.

    O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidir apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não incidirão novos juros.

    Valor Principal ou simplesmente principal é o valor inicial emprestado ou aplicado, antes de somarmos os juros.

    Transformando em fórmula:

  • Exemplo 1: Temos uma dívida de R$ 1000,00 que deve ser paga com juros de 8% a.m. pelo regime de juros simples e devemos pagá-la em 2 meses. Os juros que pagarei serão: 1000 x 0.08 x 2 = 160

    Ao somarmos os juros ao valor principal temos o montante. Assim,

    Montante = Principal + Juros

    Montante = Principal + ( Principal x Taxa de juros x Número de períodos )

  • Exemplo 2: Quanto receberei em três anos por um empréstimo de R$ 2500,00 a uma taxa de 12 % a.a. pelo regime de juros simples? R: R$ 3400,00

    M = 2500 x ( 1 + ( 0.12 x 3 ) )

    M = 2500 x 1.36

    M = 3400

    AULA 5:

    Juros Simples II

    Taxas Equivalentes. Períodos Não-Inteiros. Exemplos.

    Ás vezes o período de aplicação ou empréstimo é uma fração do período expresso na taxa de juros. Nestes casos é necessário se trabalhar com a taxa equivalente. Taxas Equivalentes são aquelas que quando aplicadas a um mesmo capital, pelo mesmo período de tempo, produzem o mesmo juro.

    Exemplo 1: Um banco oferece 36 % a.a. pelo regime de juros simples. Gostaria de saber quanto ganharia, se aplicasse R$ 10.000 em 1 mês? R: R$ 300,00

    0.36 / 12 = 0.03 a.m. ou 3 % a.m.

    10.000 x 0.03 = 300

    Neste exemplo achamos primeiro a taxa mensal equivalente aos 36 % a.a., para calcularmos os juros gerados em 1 mês de aplicação.

    Exemplo 2: Quanto equivalerá uma taxa de 3.05 % a.m., juros simples, em 22 dias de aplicação?

    ( 0.0305 / 30 ) x 22 = 0.0224 ou 2.24 %

    Exemplo 3: Quanto devo pagar por uma dívida de R$ 550,00 a uma taxa de 12 % a.t., juros simples, se já se passou 1 ano e 4 meses?

  • ( 0.12 / 3 ) x 16 = 0.64
    550 x ( 1+ 0.64 ) = 902,00

    Auls 6

    Exercícios Resolvidos

    1. Para um principal de R$ 5050,00, calcular as taxas de juros simples mensais, se o montante é de R$ 5600,00 aplicado em 2 meses.

    5600 = 5050 x ( 1+ ( i x 2 ) )

    5600 / 5050 = 1 + 2i

    1.10891 - 1 = 2i

    i = 0.10891 / 2

    i = 0.0545 ou 5.45 %

    Pela HP

    5600 [ENTER] 5050 [-] 1 [-] 2 [-] 100 [x] Visor:
    5.44554

  • 2. Calcule a taxa quadrimestral equivalente às seguintes taxas:
    Pela HP
    18 % a.s.= ( 0.18 / 6 ) x 4 = 12 % a.q.

    0.18 [ENTER] 6 [/] 4 [x] 100 [x]

    Visor: 12.00

    2. Calcule a taxa quadrimestral equivalente às seguintes taxas:

    Pela HP 18 % a.s.= ( 0.18 / 6 ) x 4 = 12 % a.q. Visor:
    12.00
    0.18 [ENTER] 6 [/] 4 [x] 100 [x]

    3. Calcular os juros simples de R$ 1200,00 a 13 % a.t. por 4 meses e 15 dias.

    0.13 / 6 = 0.02167

    logo, 4m15d = 0.02167 x 9 = 0.195

    Pela HP
    0.13 [ENTER] 6 [-] 9 [X] 1200 [X]

    Visor: 234.00

  • AULA 7:

    Juros Compostos I
    Quando usá-los.
    Cálculo dos juros compostos.
    Montante.
    Exemplos

    O regime de juros compostos é o mais comum no sistema financeiro e portanto, o mais útil para cálculos de problemas do dia-a-dia. Os juros gerados a cada período são incorporados ao principal para o cálculo dos juros do período seguinte.
    Chamamos de capitalização o momento em que os juros são incorporados ao principal. Veja o que acontece em uma aplicação financeira por três meses, capitalização mensal: mês 1: M=P x (1 + i)

    mês 2: o principal é igual ao montante do mês anterior: M=P x (1 + i) x (1 + i)
    mês 3: o principal é igual ao montante do mês anterior: M=P x (1 + i) x (1 + i) x (1 + i) Simplificando:

  • É importante lembrar que a taxa i tem que ser expressa na mesma medida de tempo de n, ou seja, taxa de juros ao mês para n meses, e assim por diante.

    Para calcularmos apenas os juros basta diminuir do montante ao final do período, o principal.

    Exemplos:

    1. Quanto renderá uma aplicação de R$ 1000,00 por 1 ano se a taxa oferecida é de 3,5 a.m.? R: R$ 511,07


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: