Curso Online de A CRISE PORTUGUESA NO SÉCULO XVII

Curso Online de A CRISE PORTUGUESA NO SÉCULO XVII

O século XVII em Portugal é um período conturbado e de sérias dificuldades. Os últimos anos do governo castelhano foram pautados pela agi...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 9 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O século XVII em Portugal é um período conturbado e de sérias dificuldades. Os últimos anos do governo castelhano foram pautados pela agitação da sociedade que se insurgia contra a redução das tenças, dos vencimentos e a pesada carga tributária que onerava todos os estratos sociais, inclusive a nobreza.

Produziu cursos na área de Instrumentação Cirúrgica, onde é formado desde 2003. Autor de mais de 100 cursos na área da saúde onde atuou por mais de 10 anos na enfermagem onde é formado desde 2004. Também produziu aproximadamente 200 cursos na área da educação (Geografia e História principalmente) onde cursou Licenciatura em História de 2009 a 2013. Autor também de alguns cursos de Administração onde cursa atualmente o 3º semestre em Administração e Gestão pela IERGS em Porto Alegre - RS. Pós-Graduado em História do Brasil pela PROMINAS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • A CRISE PORTUGUESA NO SÉCULO XVII

    A CRISE PORTUGUESA NO SÉCULO XVII

  • CRISES ECONÔMICAS

    CRISES ECONÔMICAS

    O século XVII em Portugal é um período conturbado e de sérias dificuldades. Os últimos anos do governo castelhano foram pautados pela agitação da sociedade que se insurgia contra a redução das tenças, dos vencimentos e a pesada carga tributária que onerava todos os estratos sociais, inclusive a nobreza.

  • A ilusão de que a Restauração iria mudar o estado das coisas depressa se desvaneceu.

  • Se imediatamente após a reposição do governo nas mãos dos portugueses foram retirados os odiosos impostos (as meias-anatas, o papel selado, os reais, e o sal), verificar-se-ia, posteriormente, uma reintegração dos mesmos, num claro sintoma das dificuldades de resolução dos problemas financeiros e de uma época de crise.

  • Além disso, Portugal via-se a braços com várias frentes de batalha: uma delas era a guerra na Península para a manutenção do seu estado de independência, que lhe ia esgotando os recursos.

  • As restantes guerras encontravam-se disseminadas por todo o Império num esforço para o conservar.

  • No início de seiscentos, o sistema financeiro português acusava um certo cansaço e um desequilíbrio, que persistiria até ao final do século.

  • Só a partir dos anos 90 a conjuntura se inverteria graças à descoberta das minas de ouro no Brasil.

  • Durante o século XVII, contudo, o país começou a importar em maiores quantidades do que aquilo que exportava porque podia-se pagar a diferença em ouro.

  • No entanto, essa política viria a revelar-se desastrosa para a incipiente indústria que despontava em Portugal.

  • A falta de medidas protecionistas resultou no abandono do esforço industrializador, que teria de esperar mais de século e meio para se concretizar.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • A CRISE PORTUGUESA NO SÉCULO XVII
  • CRISES ECONÔMICAS
  • A QUEDA DO COMÉRCIO ULTRAMARINO
  • ACORDOS E DISPUTAS
  • BUSCA DE SAÍDAS PARA A CRISE
  • REFERÊNCIAS