Curso Online de CONFLITOS DO PERÍODO REGENCIAL E SEGUNDO REINADO: GUERRA DOS FARRAPOS.
4 estrelas 4 alunos avaliaram

Curso Online de CONFLITOS DO PERÍODO REGENCIAL E SEGUNDO REINADO: GUERRA DOS FARRAPOS.

O curso aborda os principais aspectos do mais longo movimento de caráter republicano que ocorreu entre o período regencial e do segundo r...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 40 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso aborda os principais aspectos do mais longo movimento de caráter republicano que ocorreu entre o período regencial e do segundo reinado no Brasil.

Professora graduada em Biologia e História. Especialista em Sistemática e Biodiversidade Animal. Mestre e Doutora em Oceanografia Biológica.


- Rildo Soares Teixeira

"Contribuiu muito com a minha disciplina da Faculdade, pois estavamos falando do Brasil e sua politica contemporanea."

- Gilca Da Silva Carneiro Morais

- Givaldo Cabral Dos Santos

- Antonio Magelo Fontenele De Sousa

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • CONFLITOS DO PERÍODO REGENCIAL E SEGUNDO REINADO: GUERRA DOS FARRAPOS

    conflitos do período regencial e segundo reinado: guerra dos farrapos

    professora
    lisiane ramos

    garibaldi e a esquadra farroupilha. óleo sobre tela de lucídio de albuquerque, 1919.

  • guerra dos farrapos

    durante o período de regência, as elites pecuaristas do rio grande do sul, entraram em confronto com o governo imperial, pois se revoltaram com a política fiscal promovida na época. a partir de 1821 o governo central passou a impor a cobrança de taxas pesadas sobre os produtos rio-grandenses, como charque, erva-mate, couros, sebo, graxa, etc.

  • pesados tributos eram cobrados sob a produção do charque, do couro e dos muares, que representavam os principais gêneros exportados pela elite pecuarista gaúcha. não obstante, no início da década de 30, o governo imperial começou a incentivar a importação do charque do prata.
    ao mesmo tempo aumentou a taxa de importação do sal, ingrediente essencial para a fabricação do charque. além do mais, se as tropas que lutavam nas guerras eram gaúchas, seus comandantes vinham do centro do país. tudo isso causou grande revolta na elite rio-grandense.
    insatisfeitos, um grupo de grandes proprietários organizou um levante que derrubou o governador provincial em 1835.

  • clique no link para assistir ao documentário:
    http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentid=34019&channel=45

    sobre maçonaria no brasil império, clique e leia o texto: http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=247

  • bento gonçalves da silva (triunfo, 23 de setembro de 1788 — pedras brancas, 18 de julho de 1847) foi um militar e revolucionário brasileiro, um dos líderes da revolução farroupilha.

    antônio de sousa neto (rio grande, 25 de maio de 1803 — corrientes, 2 de julho de 1866).

    principais líderes farroupilhas

  • david josé martins, conhecido como david canabarro, (taquari, 1796 — santana do livramento, 1867).

  • clique no link para assistir ao vídeo:
    http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentid=33637&channel=45

  • • 1835 – 1845 (dez anos de duração)
    • local: província de são pedro do rio grande (rs) e república juliana (sc).
    • participantes: ricos estancieiros e as massas de peões, agregados e escravos contra o governo brasileiro.
    • líderes: bento gonçalves (moderado); davi canabarro (monarquista e pró-império); general neto (republicano, liberal, abolicionista), giuseppe garibaldi (revolucionário italiano).

    • movimento político-militar com caráter republicano e federalista.
    • a mais elitista e longa das revoluções brasileiras.

  •  causas:
    * altos impostos sobre o charque gaúcho;
    * baixos impostos sobre o charque platino (argentina e uruguai);
    * nomeação de antônio rodrigues fernandes braga para a presidência da província;
    * imposição de uma taxa sobre as propriedades rurais;

    * subordinação militar dos oficiais gaúchos aos imperiais.

    charqueada são joão, as margens do arroio pelotas.

  • O CONFLITO

    o conflito

  •  20 de setembro de 1835:

    - ocupação de porto alegre pelo coronel bento gonçalves com um grupo fortemente armado;
    - antônio rodrigues fernandes braga, presidente da província, é substituído por josé de araújo ribeiro, que também não defende os interesses farroupilhas. frente a hostilidade, abandona a capital e ruma para rio grande apoiado por bento manoel.

    - bento gonçalves então decidiu conciliar. convidou araújo ribeiro a tomar posse em porto alegre, mas este recusou. com a ajuda de bento manoel, araújo conseguiu a adesão de outros líderes militares, como osório.

     1836:

    - em 3 de março de 36, o governo imperial ordena a transferência das repartições para rio grande: é o sinal da ruptura. em represália, os farroupilhas prendem em pelotas o conceituado major manuel marques de souza, levando-o para porto alegre e confinando-o no navio-prisão presiganga, ancorado no guaíba.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • CONFLITOS DO PERÍODO REGENCIAL E SEGUNDO REINADO: GUERRA DOS FARRAPOS
  • O CONFLITO
  • COMO GARIBALDI LEVOU OS LANCHÕES ATÉ O MAR?
  • A TRAIÇÃO DE PORONGOS
  • ALGUMAS FONTES CONSULTADAS: