Curso Online de História Moderna

Curso Online de História Moderna

O curso visa identificar os fatores envolvidos no processo de centralização de poder na Europa Moderna; caracterizar o Absolutismo e esta...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 10 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso visa identificar os fatores envolvidos no processo de centralização de poder na Europa Moderna; caracterizar o Absolutismo e estabelecer relações entre a história do pensamento político moderno e o contexto da formação das monarquias absolutistas europeias, através da análise de dois pensadores, Maquiavel e Jean Bodin.Além disso, objetivamos identificar os valores que fundamentavam as sociedades de ordens; analisar as relações entre o Absolutismo e a sociedade de corte e apontar e caracterizar os elementos que compõem a cultura cortesã e sua difusão na sociedade moderna.

Professor de História desde 2010 Formação: Licenciatura em História pela Universidade UNIABEU - RJ, atualmente cursando Pós graduação em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância na Universidade Federal Fluminense ( UFF ) e Pedagogia na Unirio ( UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ) Especialização em Administração com foco em Marketing. Especialização em Sociologia e Filosofia pela Fundação Getúlio Vargas ( FGV )



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • HISTÓRIA MODERNA

    HISTÓRIA MODERNA

  • Sumário

    Sumário

    Módulo 1 – História Moderna
    Módulo 2 – Centralização de poder e absolutismo
    Módulo 3 – Absolutismo e ideias políticas
    Módulo 4 – Maquiavel e o absolutismo
    Módulo 5 - Absolutismo e sociedade de corte
    Módulo 6 – Difusão e transformação da cultura cortesã
    Módulo 7 – A arte renascentista
    Módulo 8 – Reforma e contrarreforma

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    Os manuais de Ensino Médio nos apresentam frequentemente a mesma visão sobre o absolutismo. Ele é entendido como o resultado do processo de centralização de poder operado pelos reis europeus e como sistema de governo predominante entre os séculos XV e XVIII na Europa.

  • Num tipo de abordagem claramente retrospectiva, o processo de centralização de poder é apresentado como necessário e linear e o absolutismo como o coroamento inevitável desse processo. Outra afirmação bastante comum nos livros didáticos é a de que a monarquia absolutista é o resultado da aliança entre os reis e a burguesia.

  • Nesse sentido, as novas estruturas políticas são compreendidas como a consequência necessária das novas estruturas econômicas, baseadas na expansão comercial e monetária. Além disso, as ideias políticas e as discussões sobre a melhor forma e sistema de governo, centrais no Humanismo renascentista,

  • são apresentadas de forma isolada, considerando-se apenas os autores que, em tese, teriam defendido o absolutismo como melhor sistema de governo. Dessa forma, o debate humanista sobre poder, governo e representação é indicado apenas na sua relação com os “teóricos do absolutismo”, com referências a Maquiavel, Jean Bodin e Thomas Hobbes.

  • Esses autores, por sua vez, são isolados de seu contexto histórico na medida em que são ignoradas as outras posições convergentes ou divergentes. O Humanismo renascentista é apresentado, exclusivamente, sob a forma de instrumento legitimador do sistema de governo absolutista. Perde-se com isso

  • o caráter dialógico do pensamento político humanista, assim como a dimensão controversa do absolutismo que, de forma alguma, pode ser considerado como resultado necessário e inevitável do processo histórico.
    Nesta aula, nós propomos outra compreensão do absolutismo na sua relação com o Humanismo. Em primeiro lugar, o absolutismo

  • não será considerado como uma consequência necessária do processo de centralização de poder. Nesse sentido, vamos distinguir centralização de poder e absolutismo como dois processos distintos, implicando mecanismos diferentes. Em segundo lugar, estaremos recuperando o debate humanista sobre as melhores formas degoverno e o caráter controverso do absolutismo.

  • Nesse sentido, os humanistas serão apresentados tendo em vista o contexto no qual estão inseridos, isto é, levando-se em conta os problemas sociais e políticos aos quais estão sendo confrontados, assim como os seus interlocutores. O campo das ideias políticas ou do pensamento político será considerado a partir da noção de debate

  • político, isto é, considerando-se a dimensão dialógica dos textos produzidos. Antes de ser considerado como um grande nome da história do pensamento político ou um teórico do absolutismo, Maquiavel será considerado como um cidadão da Florença do século XV, numa península itálica ameaçada por “príncipes” estrangeiros,


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • HISTÓRIA MODERNA
  • Sumário
  • INTRODUÇÃO
  • Centralização de poder e absolutismo
  • Vamos pensar ?
  • Comentário
  • Absolutismo e ideias políticas
  • Difusão e transformação da cultura cortesã
  • RESUMO
  • Cultura popular no mundo moderno
  • Os espaços públicos e a cultura popular
  • As festas
  • RESUMO