Curso Online de O SERTANEJO - JOSÉ DE ALENCAR

Curso Online de O SERTANEJO - JOSÉ DE ALENCAR

O Sertanejo, foi publicado em 1875 , é uma história didaticamente regionalista, escrita pelo romancista José de Alencar, que apresen...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

O Sertanejo, foi publicado em 1875 , é uma história didaticamente regionalista, escrita pelo romancista José de Alencar, que apresenta uma prosa com personagens característicos do sertão..

Produziu cursos na área de Instrumentação Cirúrgica, onde é formado desde 2003. Autor de mais de 100 cursos na área da saúde onde atuou por mais de 10 anos na enfermagem onde é formado desde 2004. Também produziu aproximadamente 200 cursos na área da educação (Geografia e História principalmente) onde cursou Licenciatura em História de 2009 a 2013. Autor também de alguns cursos de Administração onde cursa atualmente o 3º semestre em Administração e Gestão pela IERGS em Porto Alegre - RS. Pós-Graduado em História do Brasil pela PROMINAS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • O Sertanejo José de Alencar

    O Sertanejo José de Alencar

  • Introdução

    Introdução

    O Sertanejo, foi publicado em 1875 , é uma história didaticamente regionalista, escrita pelo romancista José de Alencar, que apresenta uma prosa com personagens característicos do sertão..

  • Onde o personagem-narrador é Severino, que ao longo do texto tenta se definir, mas com tudo o que fala não consegue, por isso Severino passa a ser como uma figura genérica, ou seja, passa a ser a característica do povo sofrido pelas dificuldades como a fome,sede e miséria

  • Biografia

    Biografia

    JOSÉ MARTINIANO DE ALENCAR  Nasceu em Mecejana, Ceará, em 1o de maio de 1829, e faleceu no Rio de Janeiro em 12 de dezembro de 1877. Bacharelou-se em Letras no Colégio Pedro II, Rio de Janeiro, e em Direito na Faculdade de São Paulo. Em 1847 escreveu seu primeiro romance, "Os Contrabandistas", que jamais foi publicado porque Alencar tinha um hóspede desatendo que acendia o cachimbo com as folhas manuscritas da obra. 

  • Formado em Direito em 1850, transferiu-se para o Rio de Janeiro onde iniciou sua carreira de advocacia e começou a colaborar no "Jornal do Comércio". Em 1856 escreveu "Cartas sobre a Confederação dos Tamoios", o que lhe valeu a projeção nos meios literários a partir de então. Além de advogado, jornalista e romancista, foi professor, orador, crítico, deputado em várias legislaturas e Ministro da Justiça em 1868. Patrono da cadeira número 23 da Academia Brasileira de Letras. 

  • José de Alencar não conseguiu realizar a ambição que nutriu, de tornar-se senador. E politicamente experimentou o desgosto de memorável desentendimento com o Imperador. Ganhou lugar em nossa História como romancista, fundando o romance histórico nacional.

  • Logo vieram seus grandes romances como O Guarani e Iracema, o que lhe rendeu as glórias de grande escritor do Romantismo brasileiro.

  • Bibliografia

    Bibliografia

    Romances mundanos: 
    "Cinco Minutos", "A Viuvinha", "A Pata da Gazela", "Sonhos d'Ouro", "Diva", "Lucíola", "Senhora", onde fixou tipos e a vida da corte no século passado.
    Romances históricos:
    "As Minas de Prata", "A Guerra dos Mascates", "0 Garatuja" "Alfarrábios";
    Romances regionais:
    "0 Gaúcho“, "0 Sertanejo“, "Til", "0 Tronco do Ipê"
    Romances indianistas:
    "0 Guarani", "Iracema" é "Ubirajara"

  • Diferenciando os Estilos

    Diferenciando os Estilos

    O romance urbano, que retrata, muitas vezes de forma crítica, a vida e os costumes da sociedade no Rio de Janeiro. Os enredos, na maioria das vezes, são recheados de amores platônicos e puros, fruto de uma classe social sem problemas financeiros e na maioria dos casos estereotipada. Destacam-se as obras de Joaquim Manuel de Macedo, Manuel Antônio de Almeida e principalmente José de Alencar.

  • O romance indianista, que focaliza a figura do índio. Enquanto o escritor europeu tinha seus cavaleiros medievais, o brasileiro sentiu a necessidade de resgatar em nosso passado um herói que melhor nos retratasse. Mesmo sendo algumas vezes retratado como se fosse um cavaleiro europeu da idade média, a figura do índio surge de forma imponente, com seus costumes e sua vida selvagem, mas cheia de virtudes. Destacam-se aqui as obras de José de Alencar, principalmente os clássicos Iracema e O Guarani.

  • O romance regionalista, que concentra-se em outra figura brasileira: o sertanejo. Na insistência nacionalista de buscar as raízes de nossa cultura, a figura do sertanejo, com suas crenças e tradições, fez-se tão exótica quanto à do índio. Dentre os regionalistas, destacam-se, além de José de Alencar, Bernardo Guimarães, Visconde de Taunay e Franklin Távora.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • O Sertanejo José de Alencar
  • Introdução
  • Biografia
  • Bibliografia
  • Diferenciando os Estilos
  • Aprofundando!
  • Resumo da Obra
  • Características do Autor
  • Personagens
  • Criticas
  • Conclusão
  • FIM