Curso Online de Psicologia e Crianças com Câncer

Curso Online de Psicologia e Crianças com Câncer

Este curso pretende sensibilizar os adultos quanto ao sofrimento das crianças com câncer.A Psicologia além da sua teoria apresenta o lúdi...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Este curso pretende sensibilizar os adultos quanto ao sofrimento das crianças com câncer.A Psicologia além da sua teoria apresenta o lúdico como forma de superação dos traumas da doença.

Doutoranda em Políticas Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Salvador-BA.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • a psicologia e o câncer em crianças

  • estratégias de enfrentamento

  • Psico-oncologia

    psico-oncologia

    psico-oncologia é o nome da área de interface entre a oncologia (a parte da medicina que estuda o câncer) e a psicologia.

    doutor da alegria

  • Psico-oncologia

    psico-oncologia

    segundo gimenes(1994), tem por objetivos:
    a) identificar o papel de fatores psicológicos e sociais, no aparecimento, desenvolvimento, tratamento e reabilitação do paciente com câncer e;
    b) sistematizar de um corpo de conhecimentos que possa permitir a assistência integral do paciente com câncer e de sua família, bem como a formação de profissionais de saúde especializados com o seu tratamento.

  • Psico-oncologia

    psico-oncologia

    segundo gimenes (1994), a psico-oncologia surgiu como área de conhecimento a partir da década de 50, quando a comunidade científica passou a reconhecer que tanto o aparecimento quanto a manutenção e a remissão do câncer, poderiam ser intermediados por fatores cuja natureza extrapolavam condições biomédicas.

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    particularmente a partir da década de 80, os profissionais de saúde passaram a se preocupar mais detalhadamente com o controle de dor em crianças doentes ou submetidas a procedimentos médicos invasivos, com medidas de qualidade de vida, com efeitos de intervenções multiprofissionais sobre o comportamento da criança doente e com estratégias de suporte psicossocial à criança e seus familiares.

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    a ajuda psicológica é indicada nos casos em que as reações emocionais (ou comportamentais) da criança atuem:
    a) dificultando a cooperação com o tratamento;
    b) dificultando a expressão dos sentimentos da criança a respeito de sua condição de estar doente e em tratamento;

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    c) aumentando o medo e a resistência a situações típicas do tratamento, tais como internações, o que poderia provocar, na criança, maior percepção de dor ou de sentimentos de degradação corporal;

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    d) perturbando o desempenho em atividades sociais e de lazer típicas na infância e necessárias ao desenvolvimento normal da criança ou;
    e) desenvolvendo sintomas psiquiátricos convencionais ou sintomas psicológicos indicadores de desadaptação, tais como depressão e angústia.

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    entre as principais reações de comportamento da criança com câncer, é importante notar:
    a) a angústia e a ansiedade diante do diagnóstico da doença e dos procedimentos de tratamento até então desconhecidos e que passam a se repetir periodicamente;

  • Psicologia e câncer em crianças

    psicologia e câncer em crianças

    b) atitudes que indicam estresse, frente à situações avaliadas como negativas ou que provocam perda de controle da criança sobre o próprio corpo, tais como ter que se submeter a exames invasivos como hemograma e punção lombar;
    c) diminuição da sociabilidade como conseqüência da rotina de ambientes hospitalares, do afastamento do contexto familiar e das restrições alimentares ou de atividades físicas, o que pode gerar inseguranças, medos e conflitos pessoais na criança;


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Psico-oncologia
  • Psicologia e câncer em crianças
  • DEPOIMENTO - GACC
  • GACC
  • DOUTORES DA ALEGRIA
  • BIBLIOGRAFIA