Curso Online de Vygotsky e a teoria sociohistórica
5 estrelas 22 alunos avaliaram

Curso Online de Vygotsky e a teoria sociohistórica

1) Biografia 2) Principais conceitos na obra vygotskyana; 3) Piaget e Vygotsky; 4) O conceito de Mediação; 5) O papel da brincadeira no d...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Curso Grátis

Certificado digital Com certificado digital incluído

1) Biografia
2) Principais conceitos na obra vygotskyana;
3) Piaget e Vygotsky;
4) O conceito de Mediação;
5) O papel da brincadeira no desenvolvimento infantil;
6) Piaget x Vygotsky: pontos de ruptura e de intersecção teóricos;
7) O desenvolvimento para Vygotsky;
8) O conceito de Zona de desenvolvimento proximal;
9) Conclusões de seus trabalhos com defectologia;
10) Considerações finais

Thiago de Almeida é psicólogo e professor universitário que se especializou em dificuldades do relacionamento amoroso tais como: baixa autoestima; ciúme; timidez; inibição; infidelidade; Quadros depressivos associados a relacionamentos amorosos; Tratamento para ejaculação rápida; Tratamento de anorgasmia, frigidez e de falta de desejo com o parceiro;Tratamento de vaginismo; Atendimento psicoterápico a vítimas de violência doméstica; Tratamento de Parafilias (Exibicionismo, Fetichismo, Frotteurismo, Masoquismo, Sadismo, Fetichismo travéstico, Voyeurismo); e Psicoterapia de casal. Atualmente ele é considerado pelo Portal Inovação do MEC como o maior especialista em relacionamentos amorosos do Brazil. Possui graduação em Bacharelado em Psicologia/ Formação para Psicólogo pela Universidade Federal de São Carlos (2003) e mestrado em Psicologia (Psicologia Experimental) pela Universidade de São Paulo (2007). Possui consultórios estabelecidos na cidade de São Paulo e na cidade de São Carlos. Tem experiência na área de Psicologia Cognitivo-Comportamental de caráter breve, com ênfase na Psicologia do Amor, atuando principalmente nos seguintes temas: amor, relacionamentos amorosos, cíume, timidez e casais. Faz parte do corpo editorial de conceituados periódicos científicos. Maiores informações sobre seu atendimento, especializações e acesso integral a sua produção científica acessar: http://www.thiagodealmeida.com.br/site/


- Franciele Nayara Ramos

"Muito Bom APRENDI MUITO SOBRE VYGOTSKY!"

- Daniele Aparecida Montessi Fortes

- Marilza Do Rosário

- Jaíne Soares Silva

- Rinaldo Nascimento De Souza

- Letícia Oliveira Neto

- Davi Da Silva Araujo

- Monize Ramos Marques

- Larissa Rabello Sanglard

- Ione Gora Da Silva Moreira

- Bruna Rodrigues Gomes

- Lucinda Alves De Melo Bueno

- Everton Roa Da Silva

- Sara Joice Almeida Santos

- Paulo Henrique Modonese Costa

- Marusa Zanon Valente

- José Gilzemar De Souza Neto

- AloÍsio Antonio Daltro Souza

- Rosane Jeronymo Silva

- Rosa Maria De Abreu Acosta

- Bianca Francisca Dos Santos Sousa

- Etiane Souza Dos Santos

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Vygotsky e a teoria sociohistórica

    Vygotsky e a teoria sociohistórica

    Prof. Mestre Thiago de Almeida

  • Biografia

    Biografia

    Lev Semenovich Vygotsky (1896-1934) foi um renomado psicólogo russo, que nasceu em 5 de novembro de 1896, da cidade de Orsha, Bielorussia. Formou-se em Direito pela Universidade de Moscovo em 1918, o bielo-russo Lev Vygotsky era filho de uma próspera família judia. Durante o seu período acadêmico simultaneamente estudou literatura e história na Universidade Popular de Shanyavskii.
    Apesar de sua formação em direito destacou-se na época por suas críticas literárias e análises do significado histórico e psicológico das obras de arte, trabalhos que posteriormente foram incorporados no livro Psicologia da Arte escrito entre 1924 e 1926, incluindo naturalmente a tese de doutorado sobre psicologia da arte que defendeu em 1925.

  • Trabalhando com vítimas da guerra e da revolução russa, Vigotsky deparou-se com uma variedade de traumas somáticos e psicológicos. Trabalhando com esses pacientes verificou que poderiam ser tratados com artefatos. Braille e quirologia eram artefatos sociais que ajudaram a compensar os prejuízos físicos como a visão e audição. O apoio social torna-se um fator de encorajamento e orientação, compensando as deficiências físicas e psicológicas. Essas compensações permitem ao indivíduo desenvolver suas funções, lendo, comunicando, argumentando.
    Trabalhou ainda com defectologia (análise das diversas causas das deficiências mentais e sensoriais) e seus trabalhos trouxeram grandes contribuições com a noção de sistema funcional para localização cerebral das atividades no sistema nervoso.

  • Esse seu interesse por psicologia o fez ler criticamente,toda produção teórica de sua época em especial as teorias da Gestalt, Psicanálise e o Behaviorismo além o mestre suíço Jean Piaget (1896-1980). As obras dos referidos autores são citadas e comentadas em seus diversos trabalhos e ele também escreveu prefácios para algumas dessas traduções.
    Um de seu méritos, sem dúvida, foi acompanhar o grande experimento social que foi a revolução russa e a sua fundamentação teórica de Karl Marx (1818-1883 ) e Friedrich Engels (1820-1895 ), foi a partir das proposições teóricas do materialismo histórico que propôs a reorganização desse saber que é a psicologia, antevendo a tendência de unificação das ciências humanas que denominaria psicologia cultural-histórica. Partidário da revolução russa sempre acreditou em uma sociedade mais justa sem conflito social e exploração. Construiu sua teoria tendo por base o desenvolvimento do indivíduo como resultado de um processo sócio-histórico, enfatizando o papel da linguagem e da aprendizagem nesse desenvolvimento, sendo essa teoria considerada histórico-social. Dessa forma, seu trabalho volta-se mais para uma concepção sociocultural do desenvolvimento psicológico do indivíduo do que uma abordagem puramente biológica, como a de Piaget, por exemplo. Isso permitiu a ele ir além na compreensão e natureza das funções psicológicas superiores. Morreu, de tuberculose, aos 38 anos, deixando uma vasta obra.

  • Apesar da vida breve, foi autor de uma obra muito importante, junto com seus colaboradores Alexander Luria e Alexei Leontiev - eles foram responsáveis pela disseminação dos textos de Vygotsky, muitos deles destruídos com a ascensão de Stalin ao Kremlin. Devido à censura soviética, seus trabalhos ganharam dimensão há pouco tempo, inclusive dentro da Rússia. No ocidente, a primeira tradução de um livro seu, Pensamento e Linguagem, foi lançada em 1962 nos Estados Unidos.

  • Principais obras de Vygotsky publicadas no Brasil

    Principais obras de Vygotsky publicadas no Brasil

    “A Formação Social da Mente”. SP, Martins Fontes, 1999.
    “Psicologia da Arte”. SP, Martins Fontes, 2001
    “Pensamento e linguagem.” SP, Martins Fontes, 1987
    ”Psicologia Pedagógica.” Porto Alegre, ARTMED, 2003
    “Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem.” SP, Ícone/EDUSP, 1988

  • Piaget e Vygotsky

    Piaget e Vygotsky

    Vygotsky e Piaget avaliaram as forças individuais e sociais em desenvolvimento. Ambos relacionam social-individual, mas é Vygotsky que focaliza mais o social, dando ao social um papel específico no desenvolvimento.
    Para Piaget, as crianças individuais constroem conhecimento através de suas próprias ações: entender é inventar. Para Vigotsky é a compreensão através do contraste social e origem. Entretanto Piaget nunca negou o papel da igualdade social na construção do conhecimento. É possível encontrar em Piaget afirmações em que a individualidade e o social são importantes.

  • Principais conceitos na obra vygotskyana

    Principais conceitos na obra vygotskyana

    • Fenômenos psicológicos são sociais;
    A interação social desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da cognição. • O potencial para o desenvolvimento cognitivo é limitado a um determinado intervalo de tempo que Vygotsky chamou de "zona de desenvolvimento proximal" e que depende da interação social plena. • A gama de habilidades que podem ser desenvolvidas com a orientação de adultos ou de colaboração por pares excede o que pode ser alcançado sozinho.

  • O ser humano constitui-se enquanto tal na sua relação com o outro.
    As funções psicológicas têm um suporte biológico, pois são produtos da atividade humana.
    O funcionamento psicológico fundamenta-se nas relações sociais entre os indivíduos e o mundo exterior.
    Essas relações são mediadas por sistemas simbólicos.
    O cérebro não é um sistema de funções fixas e imutáveis, mas um sistema aberto, de grande plasticidade, cuja estrutura e modos de funcionamento são moldados ao longo da história da espécie e do desenvolvimento individual; portanto, pode ser moldado pela ação de elementos externos.

  • Mediação

    Mediação

    Segundo a teoria vygotskiana, toda relação do indivíduo com o mundo é feita por meio de instrumentos técnicos – como, por exemplo, as ferramentas agrícolas, que transformam a natureza – e da linguagem – que traz consigo conceitos consolidados da cultura à qual pertence o sujeito. Em outras palavras, para Vygotsky todo o aprendizado é necessariamente mediado;
    A mediação simbólica é um pressuposto essencial para explicar o funcionamento das funções mentais superiores sendo uma característica presente em toda atividade humana, pois dentro da teoria vygotskiana a relação do homem com o mundo não é direta e sim mediada através dos instrumentos e signos, sendo que o primeiro é externo e o segundo interno.

  • Ainda sobre mediação...

    Ainda sobre mediação...

    Dentro da teoria vygotskiana, através da interação social a criança entrará em contato com elementos mediadores e também fará uso deles e com isso surgem os processos mentais. A criança estrutura o seu conhecimento utilizando-se de diferentes signos (mediadores internos, ferramentas auxiliares no controle da atividade psicológica), e instrumentos (mediadores externos, transformação e controle da natureza), idealizando e problematizando situações para as quais cria hipóteses que desvenda com criatividade e originalidade e segue internalizando conhecimentos a cada dia através das relações estabelecidas dentro de seu meio social.
    Aqueles mediadores simbólicos (sinais, símbolos, fórmulas, textos, gráficos...) que permitem que o indivíduo organize, reestruture e controle suas funções ‘naturais' de percepção, de atenção, de memória, de comunicação, e de resolução de problemas. A apropriação, a internalização e o uso de ferramentas psicológicas constituem a base da diferença entre a aprendizagem humana e dos animais.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
Curso Grátis
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Vygotsky e a teoria sociohistórica
  • Biografia
  • Principais obras de Vygotsky publicadas no Brasil
  • Piaget e Vygotsky
  • Principais conceitos na obra vygotskyana
  • Mediação
  • Ainda sobre mediação...
  • Piaget x Vygotsky
  • Piaget x Vygotsky: pontos de ruptura e de intersecção teóricos
  • O desenvolvimento para Vygotsky
  • O conceito de Zona de desenvolvimento proximal
  • Zona de desenvolvimento proximal
  • Conclusões de seus trabalhos com defectologia
  • Importante lembrar...
  • Considerações finais