Curso Online de SOCIOLOGIA DA VIOLÊCIA

Curso Online de SOCIOLOGIA DA VIOLÊCIA

Violência e criminalidade sempre farão parte da convivência humana, o que se procura é evitar que seus índices cheguem a uma situação ins...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Violência e criminalidade sempre farão parte da convivência humana, o que se procura é evitar que seus índices cheguem a uma situação insustentável, a ponto de impedir a garantia do Estado Democrático de Direito, conforme a carta magna de 1988, a Constituição Federal.


A criminalidade é um fenômeno social, já identificado assim no final do século XIX como um fato próprio da existência humana, portanto fato social. (DURKHEIN, 1897).

VAGNER FERREIRA SILVA É FORMADO EM CIÊNCIAS SOCIAIS PELA UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL(ULBRA)E PÓS GRADUADO(ESPECIALIZAÇÃO) EM SEGURANÇA PUBLICA E INTELIGENCIA ESTRATÉGICA E CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NO USO INDEVIDO DE DROGAS E MEDIAÇÃO DE CONFLITOS E CURSO DE EXTENSÃO DE DIREITOS HUMANOS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Sociologia da violência

    Sociologia da violência

  • A violência em tempos da globalização

    A violência em tempos da globalização

    A violência não é a mesma de um período a outro,pois quer se trate das manifestações tangíveis do fenômeno,e suas representações ou da maneira com que as ciências sociais o abordam,mudanças são profundas e estão em jogo que é legitimo acentuar as inflexões e as ruptura da violência,mais do que as continuidades,que por isso se deve para tanto subestimar. O reconhecimento dessa inflexão e ruptura impostas ao fenômeno da violência pela emergência das mudanças históricas legitima o esforço da composição de um novo paradigma ou de um novo corpo de ferramentas teóricas capazes de oferecer melhor precisão na interpretação da violência,mostrando os contraste existentes entre violência contemporânea e as violências da passado.

  • abordagem histórico-social

    abordagem histórico-social

    Para a sociologia o conceito de violência abrange todas as modalidades e momentos da sociabilidade humana. Talvez a definição mais apropriada a considerar, entre todas as concepções possíveis, das mais variadas teorias, dos diversos pensadores e diferentes realidades culturais e históricas, seja a de que a violência é, em síntese, uma imposição, individual, de grupo ou institucional, para que se aja de determinada forma ou deixe de agir. Sob este enfoque, ninguém estaria livre de sofrer algum tipo de violência. Porém pertencer à classe menos favorecida, política e economicamente, a chance de ser vítima da violência, em qualquer modalidade, é total. O presente trabalho pretende enfatizar a violência entre os jovens na contemporaneidade, focando a dupla perspectiva de serem vítimas e autores de atos de violência.

  • Violência domestica

    Violência domestica

    A família:

    as estatísticas policiais e pesquisas realizadas pelos órgãos de segurança pública, comprovam que a violência doméstica atinge altos índices de agressividade, e, em muitos casos, motivados pelo consumo de bebidas alcoólicas ou outras drogas. Ressalta-se ainda, que o agravamento desta violência familiar, geralmente ocorre pela falta de diálogo, indisponibilidade de tempo dos pais para com os filhos, pelo abandono e pela violência psicológica. Estas circunstâncias e situações acabam deixando marcas psíquicas profundas, comprometendo o desenvolvimento intelectual e a formação da personalidade da criança e do adolescente.

  • Violência física

    Violência física

  • Violência psicológica

    Violência psicológica

    fato

  • A VIOLÊNCIA ESCOLAR

    A VIOLÊNCIA ESCOLAR

    A definição de violência  se faz necessária para uma maior compreensão da violência escolar. É uma transgressão da ordem e das regras da vida em sociedade. É o atentado direto, físico contra a pessoa cuja vida, saúde e integridade física ou liberdade individual correm perigo a partir da ação de outros.  Neste sentido  Aida    Monteiro  se expressa " entendemos a violência, enquanto ausência e desrespeito aos direitos do outro"[1].  No estudo realizado pela autora em uma escola, buscou-se perceber a concepção de violência dada pelo corpo docente e discente da instituição.
    Para o  corpo discente " violência representa agressão física, simbolizada pelo estupro, brigas em família e também a falta de respeito entre as pessoas ". Enquanto que para o corpo docente " a violência, enquanto descumprimento das leis e da falta de condições materiais da população, associando a violência à miséria, à exclusão social e ao desrespeito ao cidadão" .

  • Violência nas ruas

    Violência nas ruas

    Ao observarmos o quadro atual da violência urbana, muitas vezes não nos atentamos para os fatores que conduziram a tal situação, no entanto, podemos exemplificar o crescimento urbano desordenado. Em razão do acelerado processo de êxodo rural, as grandes cidades brasileiras absorveram um número de pessoas elevado, que não foi acompanhado pela infra-instrutora urbana (emprego, moradia, saúde, educação, qualificação, entre outros); fato que desencadeou uma série de problemas sociais graves. A violência urbana tem ocasionado a morte de milhares de jovens no Brasil, é o principal fator de mortandade dessa faixa etária. A criminalidade não é um “privilégio” exclusivo dos grandes centros urbanos do país, entretanto o seu crescimento é largamente maior do que em cidades menores. É nas grandes cidades brasileiras que se concentram os principais problemas sociais, como desemprego, desprovimento de serviços públicos assistenciais (postos de saúde, hospitais, escolas etc.), além da ineficiência da segurança pública. Tais problemas são determinantes para o estabelecimento e proliferação da marginalidade e, consequentemente, da criminalidade que vem acompanhada pela violência.

  • Fatores Determinantes da Violência Interpessoal entre Jovens

    Fatores Determinantes da Violência Interpessoal entre Jovens

    O grupo Caixa Seguros lançou no mês de dezembro, em Brasília, os resultados de uma pesquisa realizada no Distrito Federal com o intuito de identificar quais fatores deixam os jovens mais vulneráveis à violência. A pesquisa, cujo objetivo inicial era simplesmente traçar um perfil dessa parcela da população para subsidiar a criação de um programa social do grupo, acabou revelando informações inéditas que foram reunidas numa revista denominada “Fatores determinantes da violência interpessoal entre jovens no DF”.
    O estudo, que obedeceu a padrões criteriosos de investigação já a partir da pesquisa e do planejamento que a antecederam, faz um diagnóstico dos fatores que influenciam rapazes e moças a cometer, sofrer ou testemunhar atos de violência física. Para atingir os objetivos propostos pelo estudo, foram realizadas entrevistas com uma amostra de 1.067 jovens, de 18 a 24 anos, residentes e domiciliados em oito Regiões Administrativas (RA) do Distrito Federal: Plano Piloto (Asa Norte e Asa Sul), Lago Norte, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Sobradinho, Sobradinho II e Planaltina. Essa amostra é representativa para todo o DF.

  • reflexão

    reflexão

    O questionário da pesquisa comportou 56 questões, subdivididas em 114 itens que abordam sete grupos de Variáveis Independentes (VI) e dois grupos de Variáveis Dependentes (VD). Variáveis Independentes são as que podem influenciar ou explicar, em maior ou menor grau, a ameaça ou o ato de violência entre jovens no DF. Estas foram divididas em sete grupos e compreendem fatores: pessoais; de mídia; do ambiente doméstico; do ambiente escolar; de trabalho; da comunidade; e de religião. As Variáveis Dependentes são, neste caso, as relacionadas à Violência Interpessoal. O primeiro grupo é composto por ameaças realizadas,sofridas e testemunhadas, enquanto o segundo, por atos de violência realizados, sofridos e testemunhados.
    O rigor em todas as etapas de trabalho, desde antes da coleta dos dados, garantiu um baixo número de respostas inconsistentes e respostas omissas. A revisão de literatura mostrou que os estudos sobre violência estão centrados na vitimização e não na promoção da saúde, ou seja, há um leque considerável de dados focados no problema já ocorrido, como as mortes e os outros flagelos resultantes desse comportamento.

  • uma análise das condicionantes sociais

    uma análise das condicionantes sociais

    Violência e criminalidade sempre farão parte da convivência humana, o que se procura é evitar que seus índices cheguem a uma situação insustentável, a ponto de impedir a garantia do Estado Democrático de Direito, conforme a carta magna de 1988, a Constituição Federal.
    A criminalidade é um fenômeno social, já identificado assim no final do século XIX como um fato próprio da existência humana, portanto fato social. (DURKHEIN, 1897).


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Sociologia da violência
  • A violência em tempos da globalização
  • abordagem histórico-social
  • Violência domestica
  • Violência física
  • Violência psicológica
  • A VIOLÊNCIA ESCOLAR
  • Violência nas ruas
  • Fatores Determinantes da Violência Interpessoal entre Jovens
  • reflexão
  • uma análise das condicionantes sociais
  • Pobreza x violência
  • .
  • Violência e criminalidade - abordagem histórico-social em criminologia
  • Controle social
  • .
  • fatores
  • .
  • A violência designa um conjunto de comportamentos relacionados com a violação da lei. Ela tanto está relacionada com condutas individuais quanto a de grupos direcionadas contra indivíduos, grupos ou até mesmo instituições.
  • A violência é seguida da criminalidade, em geral, como seqüestro, roubo, assalta, espancamento, agressão física, assassinato etc. Os motivos são variados, entre eles pesquisadores associam a pobreza, o desemprego e à concentração de renda. As charges abaixo ilustram questões relacionados à violência e criminalidade. Para refletir: Como podemos explicar a violência na sociedade brasileira? Quais as estratégias que podem ser tomadas para sua diminuição?
  • (GIDDENS, 1976)
  • Abordagem sócio-psicológica da violência e do crime
  • reflexão
  • O que fazer?
  • Violência e criminalidade
  • criminalidade
  • Adolescentes brasileiros no caminho da pobreza de da morte violenta
  • .
  • fim