Curso Online de REGRA ANTIGA PARA USO DO HÍFEN

Curso Online de REGRA ANTIGA PARA USO DO HÍFEN

Freqüentemente o uso do hífen é motivo de incerteza para aqueles que vão redigir um texto. Muitos acham que não há regras específicas par...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 80,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Freqüentemente o uso do hífen é motivo de incerteza para aqueles que vão redigir um texto. Muitos acham que não há regras específicas para seu uso, tamanha a quantidade de dúvidas. Entretanto, as regras existem e devem ser aplicadas. Neste curso veremos quais eram as regras aplicadas antes do Novo Acordo Ortográfico. Lembramos que essas regras antigas conviverão com as novas regras até o final de 2012, quando apenas as regras estabelecidas pelo Novo Acordo Ortográfico vigorarão.

Profissional na área da educação, com larga experiência em sala de aula e preparatórios para vestibulares, lecionar estrangeiros, instruindo-lhes a aprenderem a língua portuguesa. FORMAÇÃO ACADÊMICA Nível Superior Completo ? UniverCidade Curso: Licenciatura em Letras (Português e Literatura) ? 2004-2006 Pós - graduação ? Instituto A vez do Mestre Curso: Docência em Ensino Fundamental e Médio ? 2010-2011 EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL • Colégio Adventivista em Itaboraí - Rio de Janeiro / RJ - Junho/2013 – Dezembro/2014 Professora de Português e Literaturas Preparar turmas para os principais vestibulares federais e estaduais do Rio de Janeiro. • Rio &Learn Portuguese School - Rio de Janeiro / RJ - Julho/2013 – Fevereiro/2014 Professora de Português para estrangeiros Lecionar grupos de níveis diversos, instruindo-os a aprenderem a língua portuguesa. • Jardim Escola Abelhinha Sapeca(CAP/CEAS) - Rio de Janeiro / RJ - Fevereiro/2013 – Agosto/2013 Professora do ensino fundamental I – 5° ano Lecionar turmas do 5° ano nas disciplinas de Língua Portuguesa e Redação, preparando-os para Colégio Militar, Pedro II e Cap Uerj. • Sistema FIRJAN – Escola SESI - Rio de Janeiro / RJ - Agosto/2007 – Março/2012 Professora de Português Lecionar para turmas da 2ª Etapa/Ensino Fundamental nas disciplinas de português e redação. CURSOS DE CAPACITAÇÃO Informática: OFFICE - Windows, Word, Excel, Access, Internet, Power Point, e Corel Draw. Digitação. Atendimento ao cliente. Idioma: Inglês ? Grau Básico ? (BRASAS) Formação de professores para preparatórios e ENEM- (PUC- RIO) 2009 ? C.H: 124H Leitura produção textual e Língua portuguesa (PUC-RIO) 2009 ? C.H: 124H Novo Acordo Ortográfico - Out./2009 - Prof. Jose Carlos de Azeredo : UCB



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Regras Antigas para o Emprego do Hífen

    Regras Antigas para o Emprego do Hífen

    1 - Ortografia - Emprego do Hífen

  • 1.1 - Introdução

    O uso do hífen sempre é motivo de incerteza para aqueles que vão redigir um texto. Muitos acham até que não há regras específicas para seu uso, tamanha a quantidade de dúvidas.  Neste curso veremos quais eram as regras aplicadas antes do Novo Acordo Ortográfico. Lembramos que essas regras antigas conviverão com as novas até o final de 2012. A partir de 2013, apenas as novas regras vigorarão. 

  • 1.2 - Verbos + Pronomes Oblíquos

    Começaremos com o caso mais fácil: emprega-se o hífen (-) para ligar pronomes oblíquos aos verbos com que se relacionam:
    Ofereceram-me;
    Retive-o;
    Deixa-o;
    Obedecer-lhe;
    Levá-la-ei (mesóclise);
    Chamar-se-á (mesóclise);
    Mostre-se-lhe (dois pronomes relacionados ao mesmo verbo).

  • 1.3 - Palavras Compostas

    Para palavras compostas, a regra geral é que se deve empregar o hífen apenas se os seus elementos formadores (palavras que formam o composto) perderam sua significação individual para que a palavra composta adquirisse um significado único. Isso pode ser visto claramente nos seguintes exemplos:
    Abaixo assinado x abaixo-assinado
    Mesa redonda x mesa-redonda
    Testa-de-ferro x testa de ferro

  • Repare que sem o hífen, as palavras mantém seu significado individual:
    Abaixo assinado: é o indivíduo que subscreve, que assina abaixo de um texto ou reivindicação.
    Mesa redonda: é uma mesa de formato redondo
    Testa de ferro: testa que é feita de ferro (robô, por exemplo) ou, no sentido figurado, testa dura como o ferro.

    Já nas palavras compostas, nas quais o hífen é usado, repare que os elementos formadores perdem sua significação individual para que a palavra composta formada adquira um significado completamente novo:
    Abaixo-assinado: é o documento, que normalmente contém um texto ou reivindicação, que várias pessoas subscrevem.
    Mesa-redonda: é uma reunião destinada a debater determinado assunto
    Testa-de-ferro: é o índivíduo que se apresenta como responsável por atos de outra pessoa.

  • Veja alguns outros exemplos de palavras compostas nas quais o hífen é usado:
    Amor-perfeito;
    Água-marinha;
    Beija-flor;
    Arco-íris;
    Quinta-feira;
    Pára-choque;
    Corre-corre;
    Sempre-viva;
    Bel-prazer;
    Bem-te-vi;
    Pé-de-meia.

  • Atenção: Em alguns casos, nos compostos nos quais a noção da composição se enfraqueceu ou se perdeu por completo, ou mesmo quando houve perda fonética, aí então a palavra se escreve aglutinadamente, sem hífen, como nos exemplos abaixo:
    aguardente,
    girassol,
    passatempo,
    reviravolta,
    embaixo,
    porventura.

  • Emprega-se o hífen também em elementos compostos com o primeiro elemento de forma adjetiva, reduzida ou não:
    Afro-asiático;
    Greco-romano;
    Greco-latino;
    Verde-amarelo;
    Histórico-geográfico;
    Latino-americano;
    Luso-brasileiro;
    Azul-turquesa;;
    Cor-de-rosa;
    Sem-vergonha;
    Rio-grandense.

  • Emprega-se o hífen (-) em vocábulos formados pelos adjetivos de origem tupi açu,guaçu, mirim, se o primeiro elemento acabar em vogal acentuada graficamente ou por tônica nasal: Andá-açu; Cajá-mirim; Sabiá-guaçu; Amoré-guaçu; Capim-açu; Arumã-mirim; Socó-mirim. Os demais vocábulos são usados sem hífen: Jiboiaçu; Cajumirim; Mojimirim.

  • 1.4 - Prefixos e radicais

    Geralmente, o prefixo acopla-se diretamente à palavra. 
    Porém, existem casos em que a ligação dos dois elementos deve ser feita com o emprego do hífen.

  • Emprega-se o hífen nos compostos com os radicais (ou pseudoprefixos) abaixo, mas somente se a outra palavra se iniciar por vogal, "h", "r" ou "s":
    auto-,
    contra-,
    extra-,
    infra-,
    intra-,
    neo-,
    proto-,
    pseudo-,
    semi-,
    supra-,
    ultra-


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 80,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Regras Antigas para o Emprego do Hífen