Curso Online de EDUCAÇÃO E GÊNERO

Curso Online de EDUCAÇÃO E GÊNERO

EDUCAÇÃO E GÊNERO É UM CURSO DE MUITA IMPORTANCIA PARA O DEBATE DE TEMAS TRANSVERSAIS E FUNDAMENTAIS PARA O DEBATE DE TEMÁTICAS PERCEBID...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 22 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

EDUCAÇÃO E GÊNERO É UM CURSO DE MUITA IMPORTANCIA PARA O DEBATE DE TEMAS TRANSVERSAIS E FUNDAMENTAIS PARA O DEBATE DE TEMÁTICAS PERCEBIDAS NO DIALOGO ENTRE OS ATORES.

CURSO EDUCAÇÃO E GÊNERO
22 HORAS AULA.

DESTINADO A PROFISSIONAIS, PESQUISADORES, ESTUDANTES DA ÁREA DA EDUCAÇÃO E GÊNERO.

ORGANIZAÇÃO QUE BUSCA APRESENTAR CURSOS EM DIVERSAS ÁREAS DE ATUAÇÃO E FORMAÇÃO POR UM BAIXO CUSTO PARA OS USUÁRIOS.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Educação e gênero

    Educação e gênero

  • SEJA BEM VINDO (A)

    CURSO

    EDUCAÇÃO E GÊNERO

  • EDUCAÇÃO E GÊNERO É UM CURSO DE MUITA IMPORTANCIA PARA O DEBATE DE TEMAS TRANSVERSAIS E FUNDAMENTAIS PARA O DEBATE DE TEMÁTICAS PERCEBIDAS NO DIALOGO ENTRE OS ATORES.

  • O CURSO NÃO PRÉ REQUISITO.

    QUALQUER PESSOA PODE PARTICIPAR DO CURSO.

    DESTINADO AOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA EDUCAÇÃO, FAMÍLIAS DOS ALUNOS, ALUNOS DAS UNIDADES ESCOLARES E MEMBROS DA SOCIEDADE.

  • O CURSO DESTINA ABORDAR TEMÁTICAS COMO VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, HOMOFOBIA, TRANSFOBIA, POLÍTICA PÚBLICA PARA A POPULAÇÃO LGBT, DISCUSSÃO LGBT NA ESCOLA, ENTENDENDO LGBT, EMPODERAMENTO FEMININO E MUITOS ASSUNTOS TRANSVERSAIS.

  • GÊNERO

    GÊNERO

    Identidade adota por determinada pessoa referente a questão biológica, psicológica ou o seu papel social

  • Deixar de tratar as questões de gênero é permitir que as mulheres continuem sendo educadas a assumir uma posição subalterna, destinada ao lar, aos filhos ou à marginalização social. É permitir que os homens sejam educados para exacerbação da virilidade, mesmo que isto induza à violência escolar. Nascem aí toda sorte de discriminações que, por vezes, levam à situações de agressão e morte, ao suicídio e ao isolamento social. Essa medida acaba por perpetuar uma situação confortável, onde homossexuais são agredidos e têm seus direitos negados, mulheres têm sua independência sistematicamente tutelada e reduzida a algo inferior à liberdade masculina, entre outras“
    Jean Wyllys

  • Algumas pessoas pensam que não temos que discutir gênero e muito menos nas unidades escolares.

    Pensamento normativo baseado na não aceitação da ideologia de GÊNERO.

    Todos os atos que são estabelecidos tem a questão de gênero. Somos tomando por atitudes machistas, preconceituosas, discriminatória...

  • Entender e discutir gênero é fundamental. O mundo escolar deve propiciar a dimensão da complexidade da vida.
    As mulher são vítimas – de violência das mais diversas – violência no acesso a necessidades das mais diversas . Salários menores que os homens, condições de renda e atividade laborativa mais precarizada que os homens, ausência de representatividade na vida pública e inúmeras violências estabelecidas ao longo da vida.

  • Legislação diversidade

    Legislação diversidade

    CONSTITUIÇÃO FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988
    LEI Nº 7.853/89
    ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (ECA) DE 1990.
    DECLARAÇÃO DE SALAMANCA DE 1994.
    LEI E DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL (LBD) DE 1996,
    LEIS Nº10.048 E Nº 10.098 DE 2000,
    DECRETO Nº3.956 (CONVENÇÃO DA GUATEMALA DE 2001

  • VIOLÊNCIA E GÊNERO

    VIOLÊNCIA E GÊNERO

    A violência contra mulher é mais comum do que imaginamos. Milhares de mulheres sofrem violência todos os dias. Todo ato de violência deve ser punido. Existem serviços especializados para o fim da violência contra mulheres.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Educação e gênero
  • GÊNERO
  • Legislação diversidade
  • VIOLÊNCIA E GÊNERO
  • LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006.
  • Formas de violência
  • PACTO NACIONAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA CONTRA MULHER
  • HOMOSSEXUALIDADE
  • acrônimo LGBT se destina a promover a diversidade das culturas baseadas em identidade sexual e de gênero. Ele pode ser usado para se referir a qualquer um que não é heterossexual ou não écisgênero, ao invés de exclusivamente se referir as pessoas que são lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros. Para reconhecer essa inclusão, uma variante popular, adiciona o letra Q para aqueles que se identificam como queer ou que questionam a sua identidade sexual;LGBTQ foi registrado em 1996.
  • ORIENTAÇÃO SEXUAL
  • Identidade de gênero
  • CASAMENTO CIVIL LGBT
  • Reconhecimento legal de relacionamentos entre o mesmo sexo
  • Casamento entre pessoas do mesmo sexo no Brasil
  • POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS
  • Políticas públicas lgbt
  • Brasil sem homofobia
  • CLASSIFICAÇAO DA HOMOSSEXUALIDADE
  • Escola sem homofobia
  • HOMOFOBIA
  • Homofobia interiorizada
  • PRECONCEITO
  • Heterossexismo
  • Crime de ódio
  • AGRADECIMENTO