Curso Online de Mundo Novo
5 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de Mundo Novo

Você sabe o que é Autismo, e gostaria de conhecer mais sobre o Mundo Azul (autista)? Então acesse a este curso e surpreenda-se com o Mund...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Você sabe o que é Autismo, e gostaria de conhecer mais sobre o Mundo Azul (autista)? Então acesse a este curso e surpreenda-se com o Mundo Novo que irá conhecer! Certamente através deste curso você irá não só aprender, mas também ajudar a muitas pessoas que não conhecem o que verdadeiramente é mito ou realidade sobre esta síndrome que ainda hoje é considerada um mistério, para a maioria das pessoas inclusive pesquisadores,cientistas, e médicos.

Márcia Rodrigues Pedroso, natural de Belo Horizonte - MG; Registrada em Curitiba-PR; Vive desde criança no RS. Positivista, e amante da Natureza Humana, e Ambiental. Concluiu o Magistério em 1993, em Porto Alegre, na Escola Estadual De 1º e 2º Graus 1º De Maio.


- Marden Rodrigues Andrade

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • MUNDO NOVO

    MUNDO NOVO

  • Os textos, abaixo, colhi de vários lugares da internet, e não são de minha autoria, portanto os créditos de onde foram retirados estão no início de cada texto.

    Os textos, abaixo, colhi de vários lugares da internet, e não são de minha autoria, portanto os créditos de onde foram retirados estão no início de cada texto.

    O que é Autismo?
    http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?44
    Autismo é uma desordem na qual uma criança jovem não pode desenvolver relações sociais normais, se comporta de modo compulsivo e ritualista, e geralmente não desenvolve inteligência normal.
    O autismo é uma patologia diferente do retardo mental ou da lesão cerebral, embora algumas crianças com autismo também tenham essas doenças. 
    Sinais de autismo normalmente aparecem no primeiro ano de vida e sempre antes dos três anos de idade. A desordem é duas a quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Autismo
    O autismo é uma disfunção global do desenvolvimento. É uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, de socialização (estabelecer relacionamentos) e de comportamento (responder apropriadamente ao ambiente — segundo as normas que regulam essas respostas). Esta desordem faz parte de um grupo de síndromes chamado transtorno global do desenvolvimento (TGD), também conhecido como transtorno invasivo do desenvolvimento (TID), do inglês pervasive developmental disorder (PDD). Entretanto, neste contexto, a tradução correta de "pervasive" é "abrangente" ou "global", e não "penetrante" ou "invasivo".
    Mais recentemente cunhou-se o termo Transtorno do Espectro Autista (TEA) para englobar o Autismo, a Síndrome de Asperger e o Transtorno Global do Desenvolvimento Sem Outra Especificação.[1]

  • Continuação

    Continuação

    Algumas crianças, apesar de autistas, apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam sérios problemas no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes, outros presos a rígidos e restritos padrões de comportamento. Os diversos modos de manifestação do autismo também são designados de espectro autista, indicando uma gama de possibilidades dos sintomas do autismo. Atualmente já há a possibilidade de detectar a síndrome antes dos dois anos de idade em muitos casos.[2]
    Certos adultos com autismo são capazes de ter sucesso na carreira profissional. Porém, os problemas de comunicação e socialização causam, frequentemente, dificuldades em muitas áreas da vida. Adultos com autismo continuarão a precisar de encorajamento e apoio moral na sua luta para uma vida independente. Pais de autistas devem procurar programas para jovens adultos autistas bem antes dos seus filhos terminarem a escola. 
    O autismo é um transtorno definido por alterações presentes antes dos três anos de idade e que se caracteriza por alterações qualitativas na comunicação, na interação social e no uso da imaginação.
    Definição da ASA (1978)
    O autismo é uma inadequacidade no desenvolvimento que se manifesta de maneira grave por toda a vida. É incapacitante e aparece tipicamente nos três primeiros anos de vida. Acomete cerca de 20 entre cada 10 mil nascidos e é quatro vezes mais comum no sexo masculino do que no feminino. É encontrado em todo o mundo e em famílias de qualquer configuração racial, étnica e social. Não se conseguiu até agora provar qualquer causa psicológica no meio ambiente dessas crianças que possa causar a doença.
    Segundo a ASA - Autism Society of American (em português: Associação Americana de Autismo), os sintomas são causados por disfunções físicas do cérebro, verificados pela anamnese ou presentes no exame ou entrevista com o indivíduo. Incluem[17]:
    Distúrbios no ritmo de aparecimentos de habilidades físicas, sociais e linguísticas.
    Reações anormais às sensações. As funções ou áreas mais afetadas são: visão, audição, tato, dor, equilíbrio, olfato, gustação e maneira de manter o corpo.
    Fala e linguagem ausentes ou atrasadas. Certas áreas específicas do pensar, presentes ou não. Ritmo imaturo da fala, restrita compreensão de ideias. Uso de palavras sem associação com o significado.

  • Continuação

    Continuação

    Relacionamento anormal com os objetivos, eventos e pessoas. Respostas não apropriadas a adultos e crianças. Objetos e brinquedos não usados de maneira devida.
    Definição do DSM-IV-TR (2002)
    O Transtorno Autista consiste na presença de um desenvolvimento comprometido ou acentuadamente anormal da interação social e da comunicação e um repertório muito restrito de atividades e interesses. As manifestações do transtorno variam imensamente, dependendo do nível de desenvolvimento e da idade cronológica do indivíduo.
    Definição da CID-10 (2000)
    Autismo infantil: Transtorno global do desenvolvimento caracterizado por:
    a) um desenvolvimento anormal ou alterado, manifestado antes da idade de três anos;
    b) apresentando uma perturbação característica do funcionamento em cada um dos três domínios seguintes: interações sociais, comunicação, comportamento focalizado e repetitivo. Além disso, o transtorno se acompanha comumente de numerosas outras manifestações inespecíficas, por exemplo: fobias, perturbações de sono ou da alimentação, crises de birra ou agressividade(autoagressividade).

  • Continuação

    Continuação

    http://www.psicosite.com.br/tra/inf/autismo.htm
    É uma alteração cerebral que afeta a capacidade da pessoa se comunicar, estabelecer relacionamentos e responder apropriadamente ao ambiente. Algumas crianças apesar de autistas apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam também retardo mental, mutismo ou importantes retardos no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes outros presos a comportamentos restritos e rígidos padrões de comportamento.
    Características comuns
    Não estabelece contado com os olhos
    Parece surdo
    Pode começar a desenvolver a linguagem mas repentinamente isso é completamente interrompido sem retorno.
    Age como se não tomasse conhecimento do que acontece com os outros
    Ataca e fere outras pessoas mesmo que não exista motivos para isso
    É inacessível perante as tentativas de comunicação das outras pessoas.
    Ao invés de explorar o ambiente e as novidades restringe-se e fixa-se em poucas coisas.
    Apresenta certos gestos imotivados como balançar as mãos ou balançar-se
    Cheira ou lambe os brinquedos
    Mostra-se insensível aos ferimentos podendo inclusive ferir-se intencionalmente

  • Sintomas, e diagnóstico:

    Sintomas, e diagnóstico:

    http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?44
    Uma criança autista prefere estar só, não forma relações pessoais íntimas, não abraça, evita contato de olho, resiste às mudanças, é excessivamente presa a objetos familiares e repete continuamente certos atos e rituais. A criança pode começar a falar depois de outras crianças da mesma idade, pode usar o idioma de um modo estranho, ou pode não conseguir - por não poder ou não querer - falar nada. Quando falamos com a criança, ela frequentemente tem dificuldade em entender o que foi dito. Ela pode repetir as palavras que são ditas a ela (ecolalia) e inverter o uso normal de pronomes, principalmente usando o tu em vez de eu ou mim ao se referir a si própria.
    Sintomas de autismo em uma criança levam o médico ao diagnóstico, que é feito através da observação. Embora nenhum teste específico para autismo esteja disponível, o médico pode executar certos testes para procurar outras causas de desordem cerebral.
    A maioria das crianças autistas tem desempenho intelectual desigual, assim, testar a inteligência não é uma tarefa simples. Pode ser necessário repetir os testes várias vezes. Crianças autistas normalmente se saem melhor nos itens de desempenho (habilidades motoras e espaciais) do que nos itens verbais durante testes padrão de Q.I. Acredita-se que aproximadamente 70 por cento das crianças com autismo têm algum grau de retardamento mental (Q.I. menor do que 70).
    Entre 20 e 40 por cento das crianças autistas, especialmente aquelas com um Q.I. abaixo de 50, começam a ter convulsões antes da adolescência.
    Algumas crianças autistas apresentam aumento dos ventrículos cerebrais que podem ser vistos na tomografia cerebral computadorizada.

  • Continuação

    Continuação

    Em adultos com autismo, as imagens da ressonância magnética podem mostrar anormalidades cerebrais adicionais.
    Uma variante do autismo, às vezes chamada de desordem do desenvolvimento pervasiva de início na infância ou autismo atípico, pode ter início mais tardio, até os 12 anos de idade. Assim como a criança com autismo de início precoce, a criança com autismo atípico não desenvolve relacionamentos sociais normais e frequentemente apresenta maneirismos bizarros e padrões anormais de fala. Essas crianças também podem ter síndrome de Tourette, doença obsessiva-compulsiva ou hiperatividade.
    Assim, pode ser muito difícil para o médico diferenciar entre essas condições.
    Lista de Checagem do Autismo
    A lista serve como orientação para o diagnóstico. Como regra os indivíduos com autismo apresentam pelo menos 50% das características relacionadas. Os sintomas podem variar de intensidade ou com a idade. 
    Dificuldade em juntar-se com outras pessoas,
    Insistência com gestos idênticos, resistência a mudar de rotina,
    Risos e sorrisos inapropriados,
    Não temer os perigos,
    Pouco contato visual,

    Pequena resposta aos métodos normais de ensino,
    Brinquedos muitas vezes interrompidos,

  • Continuação

    Continuação

    Aparente insensibilidade à dor,
    Ecolalia (repetição de palavras ou frases),
    Preferência por estar só; conduta reservada,
    Pode não querer abraços de carinho ou pode aconchegar-se carinhosamente,
    Faz girar os objetos,
    Hiper ou hipo atividade física,
    Aparenta angústia sem razão aparente,
    Não responde às ordens verbais; atua como se fosse surdo,
    Apego inapropriado a objetos,
    Habilidades motoras e atividades motoras finas desiguais, e
    Dificuldade em expressar suas necessidades; emprega gestos ou sinais para os objetos em vez de usar palavras.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Autismo
    Os sistemas diagnósticos (DSM-IV e CID-10) têm baseado seus critérios em problemas apresentados em três áreas, com início antes dos três anos de idade, que são:
    a) comprometimento na interação social; b) comprometimento na comunicação verbal e não verbal, e no brinquedo imaginativo; c) comportamento e interesses restritos e repetitivos.
    É relevante salientar que essas informações devem ser utilizadas apenas como referência. Além de destacar a importância do diagnóstico precoce "porque quanto mais cedo é identificado um transtorno, mais rápido o curso normal do desenvolvimento pode ser retomado.

  • Continuação

    Continuação

    Porém os resultados dependem não somente da identificação dos atrasos e da indicação dos tratamentos adequados e eficazes, mas da aceitação dessa condição diferenciada pelas famílias e pelo futuro de cada um, que não dominamos nem sabemos", como explica o psiquiatra da infância e adolescência Walter Camargos Jr.[19]
    Recomenda-se caracterizar a queixa da família: sinais, sintomas, comportamento, nível de desenvolvimento cognitivo e escolar do indivíduo - quando for o caso, relacionamento interpessoal, investigar os antecedentes gineco-obstétricos, história médica pregressa, história familiar de doenças neurológicas, psiquiátricas ou genéticas, analisar os critérios do DSM-IV-TR ou da CID-10, realizar avaliações complementares (investigações bioquímicas, genéticas, neurológicas, psicológicas, pedagógicas, fonoaudiologias, fisioterápicas), pensar a respeito do diagnóstico diferencial, investigar a presença de comorbidades, classificar o transtorno, planejar e efetivar o tratamento.
    Muitas vezes, o autismo é confundido com outras síndromes ou com outros transtornos globais do desenvolvimento, pelo fato de não ser diagnosticado através de exames laboratoriais ou de imagem, por não haver marcador biológico que o caracterize, nem necessariamente aspectos sindrômicos morfológicos específicos; seu processo de reconhecimento é dificultado, o que posterga a sua identificação.
    Um diagnóstico preciso deve ser realizado, por um profissional qualificado, baseado no comportamento, anamnese e observação clínica do indivíduo.

  • Continuação

    Continuação

    O autismo pode ocorrer isoladamente, ser secundário ou apresentar condições associadas, razão pela qual é extremamente importante a identificação de comorbidades bioquímicas, genéticas, neurológicas, psiquiátricas, entre outras.
    Condições que podem estar associadas ao Autismo: Acessos de raiva, Agitação, Agressividade, Autoagressão, auto-lesão (bater a cabeça, morder os dedos, as mãos ou os pulsos),Ausência de medo em resposta a perigos reais Catatonia, Complicações pré, peri e pós-natais, Comportamentos autodestrutivos, Déficits de atenção, Déficits auditivos, Déficits na percepção e controle motor, Déficits visuais, Epilepsia , Esquizofrenia, Hidrocefalia, Hiperatividade, Impulsividade, Irritabilidade, Macrocefalia, Microcefalia, Mutismo seletivo, Paralisia cerebral, Respostas alteradas a estímulos sensoriais (alto limiar doloroso,
    hipersensibilidade aos sons ou ao toque, reações exageradas à luz ou a odores, fascinação com certos estímulos), Retardo mental, Temor excessivo em resposta a objetos inofensivos, Transtornos de alimentação (limitação a comer poucos alimentos), Transtornos de ansiedade, Transtornos de linguagem, Transtorno de movimento estereotipado, Transtornos de tique, Transtornos do humor/afetivos (risadinhas ou choro imotivados, uma aparente ausência de reação emocional), Transtornos do sono (despertares noturnos com balanço do corpo).
    Síndromes Cromossômicas ou Genéticas: Acidose láctica, Albinismo oculocutâneo, Amaurose de Leber, Desordem Marfan-like, Distrofia muscular de Duchenne, Esclerose Tuberosa, Fenilcetonúria, Galactosemia ,Hipomelanose de Ito, Histidinemia, Neurofibromatose tipo I, Sequência de Moebius, Síndrome de Angelman ,Síndrome de Bourneville , Síndrome da

  • Continuação

    Continuação

    Cornélia de Lange ,Síndrome de Down, Síndrome fetal alcoólica, Síndrome de Goldenhar, Síndrome de Hurler, Síndrome de Joubert, Síndrome de Laurence-Moon-Biedl , Síndrome de Landau-Kleffner, Síndrome de Noonan, Síndrome de Prader-Willi, Síndrome da Talidomida,Síndrome de Tourette, Síndrome de Sotos, Síndrome do X-frágil,Síndrome de Williams
    Infecções associadas ao Autismo: Caxumba,Citomegalovírus,Herpes,Pneumonia,Rubéola, Sarampo, Sífilis,Toxoplasmose e Varicela
    O diagnóstico do transtorno autista é clínico e não poderá, portanto, ser feito puramente com base em testes e ou escalas de avaliação.
    Avaliações de ordem psicológica, fonoaudiologia e pedagógica são importantes para uma avaliação global do indivíduo.
    Recomenda-se utilizar um instrumento de avaliação adicional para identificar a presença de Retardo Mental (RM). Na maioria dos casos de autismo (70% a 85%), existe um diagnóstico associado de RM que pode variar de leve a profundo.
    A incidência de epilepsia nos indivíduos com autismo varia de 11% a 42%.
    Convulsões podem desenvolver-se, particularmente, na adolescência.
    http://www.psicosite.com.br/tra/inf/autismo.htm
    Os pais são os primeiros a notar algo diferente nas crianças com autismo. O bebê desde o nascimento pode mostrar-se indiferente a estimulação por pessoas ou brinquedos, focando sua atenção prolongadamente por determinados itens. Por outro lado certas crianças começam com um desenvolvimento normal nos primeiros meses para repentinamente transformar o comportamento em isolado. Contudo, podem se passar anos antes que a família perceba que há algo errado. Nessas ocasiões os parentes e amigos muitas vezes reforçam a ideia de que não há nada errado, dizendo que cada criança tem seu próprio jeito. Infelizmente isso atrasa o início de uma educação especial, pois quanto antes se inicia o tratamento, melhor é o resultado.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • MUNDO NOVO
  • Créditos de pesquisas;
  • Continuação.
  • Sintomas, e diagnóstico:
  • Continuação.
  • Símbolo do Autismo:
  • Manifestações sociais.
  • Razões para esperança.
  • Algumas atividades que podem ser feitas com crianças autistas, para estimulá-las:
  • Continuação.
  • Como lidar com o Autista?