Curso Online de ORIENTAÇÕES EDUCACIONAIS SOBRE PESSOAS AUTISTAS
1 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de ORIENTAÇÕES EDUCACIONAIS SOBRE PESSOAS AUTISTAS

Um autista, assim como as demais pessoas têm basicamente três estilos de aprendizagem: APRENDIZAGEM VISUAL - o autista aprende através ...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 40,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Um autista, assim como as demais pessoas têm basicamente três estilos de aprendizagem:

APRENDIZAGEM VISUAL - o autista aprende através da leitura de imagens, com as (PECS) ou assistindo a uma demonstração da habilidade que a família, educador ou terapeuta deseja que seja desenvolvida.

APRENDIZAGEM AUDITIVA – um autista aprende melhor, a partir de conversas, instruções faladas e canções cantaroladas para o desenvolvimento da ação que se deseja que ele desenvolva.

APRENDIZAGEM SINESTÉSICA – nesse sentido a pessoa autista movimenta-se bastante pelo ambiente educacional. Embora não pareça, a pessoa autista está reconhecendo o ambiente e buscando propostas de trabalho independente.

Professora, Pedagoga, Especialista em Supervisão Escolar, Especialista em Educação Infantil Especialista em Neuropsicopedagogia Mestra em Ciências da Educação Simone Helen Drumond Ischkanian é autora do Projeto: Autismo e Educação(portfólios de atividades educacionais)- Os portfólios educacionais de autoria de Simone Helen Drumond Ischkanian, foram projetados em diversos níveis cognitivos e motor. O método e as técnicas estão embasadas no lúdico, com o uso de recursos concretos. As técnicas compreendem que alguns autistas têm dificuldades de relacionamento e de conexão com as pessoas à sua volta, por isso, vale-se de motivações com recursos lúdicos e brinquedos pedagógicos. Os procedimentos metodológicos não oferece falsas esperanças educacionais, mas viabiliza recursos pedagógicos aos pais, educadores e terapeutas de como é possível desenvolver as habilidades de um autista. As técnicas planejadas nos portfólios são a favor do cérebro do autista, por isso, quando algumas atividades são trabalhadas por mais de uma vez, elas são aliadas a etapas de evolução cognitiva e motora. Quando o autista revela que desenvolveu aquela habilidade, logo o portfólio seguinte amplia a motivação e permite que o conteúdo possa ser ampliado e ensinado de diversos pontos de vistas. A resposta são as competências reveladas pelo autista. A partir dos comportamentos ritualistas são planejadas atividades lúdicas de contato ocular, desenvolvimento social e inclusão de diversos conteúdos que permitem o autista projetar-se educacionalmente.


- Maria De Lourdes Santos Abolis

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.

Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 40,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Um autista, assim como as demais pessoas têm basicamente três estilos de aprendizagem:
  • APRENDIZAGEM VISUAL - o autista aprende através da leitura de imagens, com as (PECS) ou assistindo a uma demonstração da habilidade que a família, educador ou terapeuta deseja que seja desenvolvida.
  • APRENDIZAGEM AUDITIVA – um autista aprende melhor, a partir de conversas, instruções faladas e canções cantaroladas para o desenvolvimento da ação que se deseja que ele desenvolva. APRENDIZAGEM SINESTÉSICA – nesse sentido a pessoa autista movimenta-se bastante pelo ambiente educacional. Embora não pareça, a pessoa autista está reconhecendo o ambiente e buscando propostas de trabalho independente.
  • O ato de escrever é diferente do ato de desenhar, pintar e rabiscar. Uma pessoa autista consegue manusear materiais de pintura e escrita, porém, em alguns casos, ainda não revela uma lateralidade definida (esse fator ocorre principalmente, nos autistas que ainda estão em processo de desenvolvimento educacional). Com isso, é importante evidenciar em relatórios de aprendizagem ou clinico que a coordenação motora fina, ainda está em processo de desenvolvimento.
  • Quando a fase da escrita do autista é o da garatuja ou rabisco, é importante que os educadores ofertem folhas em branco, onde o mesmo possa expressar seus desejos e sentimentos, por meio da pintura com lápis, giz de cera e/ou guache. O contato com o material de escrita e pintura são extremamente importantes, para dar ênfase a exploração do traço, da criatividade e da expressão emocional da pessoa autista.