Curso Online de Psicanálise Infantil: nuances do atendimento à criança com necessidades especiais

Curso Online de Psicanálise Infantil: nuances do atendimento à criança com necessidades especiais

Quando se pensa na história da psicanálise de criança, destacam-se os nomes de Anna Freud e Melanie Klein, já que Hermine von Hug-Hellmut...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 32,90
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Quando se pensa na história da psicanálise de criança, destacam-se os nomes de Anna Freud e Melanie Klein, já que Hermine von Hug-Hellmuth, pioneira da psicanálise infantil, continua sendo desconhecida.Este cursos aborda a história da psicanálise,a prática clinica infantil,os clichês de normalidade dentre outros pontos importantes.Vale a pena conferir!

Currículo da autora: PRISCILLA AMARAL Pedagoga com habilitação em séries iniciais, Administração Escolar e com Pós-Graduação em Deficiência Intelectual. Experiência de 12 anos entre Instituições e Escolas. Vários artigos publicados. Participação em programa de televisão on-line, sendo entrevistada por Célia Coev sobre o tema: Deficiência intelectual e programa de rádio AM chamado Espaço Alternativo, sendo entrevistada por Edson Natale sobre o tema: Autismo e deficiência Intelectual. Palestrante convidada pela Câmara Municipal do Estado de São Paulo para versar sobre o tema: Transtornos diversos. Autora do livro Transtornos de conduta - Síndromes diversas e Autismo no Tempo da Delicadeza. Professora convidada de Pós-Graduação no Centro-Sul de pesquisa, extensão e graduação (Censupeg), lecionando temas relacionados à saúde mental e à inclusão social e educacional. Professora de Sala de Recursos em Escola Estadual e professora itinerante de Educação Especial. Cursos de especialização realizados: Processo de Inclusão; Introdução ao Autismo e Psicose Infantil; Estimulação Precoce; Prontidão para alfabetização; Estimulação para pessoas com Necessidades Especiais; Curso de Dislexia; Atitudes que favorecem o sucesso Escolar; Síndromes diversas; Educação Especial: Condutas típicas; Introdução ao Estudo das Neurociências; Curso básico de libras e alfabetização para pessoas com deficiência visual. Neuropsicopedagoga e psicomotricista clínica e relacional em formação pela UCM. Autora de mais de 70 cursos on-line da área de Educação Especial pelo Buzzero.com e uma das fundadoras da plataforma de cursos NeuroPsicopedagogiar. Contato: E-mail: priscamaral@uol.com.br wathsapp: (11)95239-5049 Site: professora-priscilla.webnode.com



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Psicanálise Infantil: nuances do atendimento à criança com necessidades especiais

    Psicanálise Infantil: nuances do atendimento à criança com necessidades especiais

  • História da psicanálise

    História da psicanálise

    Quando se pensa na história da psicanálise de criança, destacam-se os nomes de Anna Freud e Melanie Klein, já que Hermine von Hug-Hellmuth, pioneira da psicanálise infantil, continua sendo desconhecida. Seria esse silêncio em torno do seu nome consequência da sua trágica morte? Hug-Hellmuth foi assassinada em 1924 por seu sobrinho Rudolf, a quem educou seguindo os princípios da pedagogia e da psicanálise

  • Freud

    Freud

    Mas, foi o inquieto e revolucionário Sigmund Freud quem deu os primeiros alicerces.
    A origem da psicanálise de criança está ligada à confluência pai-analista, situação que Freud considerava como ideal para se empreender a cura analítica de uma criança.

  • A psicanálise de criança

    A psicanálise de criança

    A psicanálise de criança nasceu de forma marginal e em busca de legitimidade e, por que não, de filiação? Deve-se ao fato de ter sido criação de duas mulheres, Anna Freud e Melanie Klein, ambas protagonizando uma rivalidade fraterna em busca de um lugar junto ao pai da psicanálise? Ou se deve ao fato de ter surgido em meio a segredos e de forma incestuosa, quando sabemos que Anna Freud foi analisada pelo pai, que Klein analisou o próprio filho, que Abraham analisou a sua filha Hilda, e Jung a sua "pequena Agathli"? Além de que a primeira análise infantil, a do "pequeno Hans", foi realizada pelo próprio pai, Max Graf.

  • Os primórdios da psicanálise

    Os primórdios da psicanálise

    Poderiam os primórdios da psicanálise de criança ser considerados como construção conjunta entre pais e filhos, já que foram as crianças que forneceram inocentemente material (sonhos, jogos, falas) aos seus pais, ávidos em transmitir suas observações a Freud? O mesmo Freud que disse a Emma Jung não ter tempo de analisar os sonhos dos seus filhos, pois precisava ganhar dinheiro para que esses continuassem a sonhar.

  • De Emma Jung para S.Freud

    De Emma Jung para S.Freud

    ... Não se é impunemente filho de um grande homem, se já temos tanto trabalho para nos desfazermos de pais ordinários..." (De Emma Jung para S. Freud)

  • A prática clínica infantil

    A prática clínica infantil

    A prática clínica infantil constitui-se em grandes desafios para o psicanalista. Embora a Psicanálise seja a clínica do sujeito, a clínica com crianças nos coloca frente a algumas questões relevantes. Receber uma criança para tratamento já nos coloca diante da interrogação: de quem se trata, quando se trata de uma criança?

  • A relação de transferência

    A relação de transferência

    Há que se considerar a relação de transferência, fundamental num processo analítico, atravessada por algumas especificidades que são diferentes para o sujeito adulto. A demanda, comumente, não nos chega enquanto demanda da criança, mas do casal parental, de um técnico ou de uma Instituição. Sendo necessário que haja um desdobramento transferencial para possibilitar o surgimento da demanda da criança.

  • Os clichês de normalidade

    Os clichês de normalidade

    Os clichês de normalidade já estão montados quanto aos ideais de desenvolvimento, enquadrando como patologias ou desvios os indivíduos fora dessa ordem preestabelecida, obturando exatamente a possibilidade de subjetivação desse corpo sujeito em formação.

  • Processo de formação biológico

    Processo de formação biológico

    É preciso lembrar que estamos diante de um corpo-sujeito em processo de formação biológico e psico-estrutural (necessariamente não correspondentes), atravessado por uma multiplicidade de saberes a ele destinado, quais sejam: a Pediatria, a Pedagogia, a Psicologia, entre tantos outros das áreas de Saúde e de Educação; existe uma demanda social estabelecida.

  • Contexto social

    Contexto social

    Considerando esse contexto social e de desenvolvimento humano, peculiar a condição e de ser da criança, o desafio é ainda maior em se identificar e sustentar a demanda quando o atendimento é solicitado para um portador de necessidades especiais. É recorrente que os pais tragam a criança, em seu discurso, como um objeto real, excluída de sua subjetividade. 


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 32,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Psicanálise Infantil: nuances do atendimento à criança com necessidades especiais
  • História da psicanálise
  • Freud
  • A psicanálise de criança
  • Os primórdios da psicanálise
  • De Emma Jung para S.Freud
  • A prática clínica infantil
  • A relação de transferência
  • Os clichês de normalidade
  • Processo de formação biológico
  • Contexto social
  • O atendimento infantil
  • Demanda do par parental
  • O bebê humano
  • Plano imaginário
  • O filho desejado, idealizado, é incompleto
  • Lacan 1998
  • Desejo do mito familiar.
  • O casal parental
  • O desdobramento da fala dos pais
  • Reconhecimento narcísico
  • O Narcisismo
  • Embotamento
  • O genitor ausente
  • O mito da estrutura familiar
  • Sustentando a demanda dos pais
  • Refletindo a clínica psicanalítica
  • Referências