Curso Online de VIOLÊNCIA EDUCACIONAL

Curso Online de VIOLÊNCIA EDUCACIONAL

FATORES DE VIOLÊNCIA NO CONTEXTO EDUCACIONAL INCLUSÃO SOCIAL POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

FATORES DE VIOLÊNCIA NO CONTEXTO EDUCACIONAL
INCLUSÃO SOCIAL
POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO

LICENCIATURA EM LÍNGUA PORTUGUESA E RESPECTIVAS LITERATURAS- CURSO DE PORTUGUÊS INSTRUMENTAL, REDAÇÃO TÉCNICA E GERENCIAMENTO DE CRISES, 60 HORAS RESPECTIVAMENTE A CADA CURSO PELO SENASP/MJ



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • violência educacional e inclusão social
    por daniel leite da silva
    professor de língua portuguesa

  • gostaria de iniciar essa palestra falando de forma sucinta de dois ícones do século 20.

    martin luther king, um ícone da luta por igualdade e paz!
    ele foi um grande líder pacifista. lutou incessantemente pelos princípios de liberdade e igualdade, e pelos direitos civis na américa. pelo combate pacífico contra o preconceito racial, ganhou o prêmio nobel da paz. mas a trajetória de um dos mais importantes e respeitados líderes políticos negros foi breve. luther king foi assassinado no dia 4 de abril de 1968, aos 39 anos, por um branco “racista”.

  • em 1963, o ativista político liderou a marcha para washington, um movimento de luta pelo fim da segregação racial. o manifesto em prol dos direitos civis de todos os cidadãos americanos contou com a participação de mais de 200 mil pessoas. na ocasião, luther king proferiu o célebre discurso eu tenho um sonho, que clamava por uma sociedade de liberdade e igualdade.

  • não foi a toa que eu escolhi uma frase dele na minha minha monografia:

    nós não somos o que gostaríamos de ser.
    nós não somos o que ainda iremos ser.
    mas graças a deus,
    não somos mais quem nós éramos.

    martin luther king

  • e o outro é albert einstein, por ser não somente talvez o maior gênio do século 20. mas deixou frases marcantes e verdadeiras:

  • “estranha criatura o homem; não pede para nascer, não sabe viver e não quer morrer.”
    “duas coisas são infinitas: o universo e a burrice humana.”
    “o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”
    "procure ser um homem de valor em vez de procurar ser um homem de sucesso".
    “cada dia sabemos mais e entendemos menos”
    profundas essas freses, mas einstein estava certo, estava não.ele ainda está.

  • morreu em 18 de abril de 1955, aos 76 anos, em consequência de um aneurisma.
    o seu corpo foi cremado mas seu cérebro foi doado ao cientista thomas harvey, patologista do hospital de princeton .
    o cérebro de einstein pesava 1230 g, enquanto a média para homens é de 1400 g. seu volume também era menor, estava quatro centímetros abaixo da média.

  • ser professor hoje exige também, uma dose de coragem, sim, coragem para encarar uma rede pública de ensino falida, com pouco recursos, baixa remuneração, condições precárias em muitas instalações, instituições localizadas em áreas de alto risco e até mesmo a violência, que já vitimou vários profissionais.

    o professor é um formador de opinião, um mestre, tem em suas mãos uma grande responsabilidade, mas não é, e nem pode ser responsável pela educação de seus alunos...isso é papel da família, que muitas vezes, desestruturada, arruinada, em razão de vários fatores, acaba repassando essa atribuição à escola, fazendo com que o professor arque com esse ônus.

    as instituições de ensino, sejam públicas ou privadas, já tem uma cota de responsabilidade na formação de um cidadão, colocar "nas costas" do professor essa responsabilidade que cabe aos pais, é tornar essa missão pesada e ingrata.

  • muito se fala em violência, mas pouco se reflete sobre ela. normalmente, manchetes de jornais se referem a fatos chocantes que fazem parte do nosso cotidiano, surgem as várias especulações procurando atribuir de quem é a culpa - da escola, da família ou da sociedade?

  • esse é um tema vasto e abrangente, portanto, não se pode tratá-lo a partir de uma única causa, pois essas violências podem estar relacionadas a vários motivos. diante de um quadro cotidiano de violência, sua extensão ao campo escolar suscita discussões, seja na família ou na comunidade, uma vez que a escola não é a única responsável pela solução do problema, mas toda a sociedade, incluindo autoridades responsáveis. por isso diversos especialistas têm abordado o tema com a finalidade de conhecer as suas causas, de forma ampla e não de forma fragmentada.

  • a inclusão social,
    em suas diferentes faces, é efetivada por meio de políticas públicas, que além de oficializar, devem viabilizar a inserção dos indivíduos aos meios sociais. para isso, é necessário que sejam estabelecidos padrões de acessibilidade nos diferentes espaços (escolas, empresas, serviços públicos), assim como é necessário o investimento em formação inicial e continuada dos profissionais envolvidos no processo de inclusão, principalmente dos professores.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail: