Curso Online de Metodologia da Pesquisa Científica
5 estrelas 2 alunos avaliaram

Curso Online de Metodologia da Pesquisa Científica

Curso de Metodologia da Pesquisa Científica, destinado a acadêmicos de vários cursos de graduação.

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 15 horas

Por: R$ 30,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Curso de Metodologia da Pesquisa Científica, destinado a acadêmicos de vários cursos de graduação.

Graduado em educação fisica, pós graduado em educação infantil, professor atuante na rede municipal de ensino como coordenador de nucleo do programa segundo tempo. Arbitro da federação catarinense de atletismo. Executa funções de planejamento e elaboração de projetos sociais na prefeitura municipal de laguna.


"m Muito bom."

- Ni Lce Rosa Bentes Farias

- Andressa Negro Vicentini

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Metodologia da Pesquisa Científica

    metodologia da pesquisa científica

    prof. esp.vamilson souza d`espíndola

  • Introdução

    introdução

    este curso explora temas relacionados à metodologia científica, introduzindo alguns procedimentos básicos de pesquisa em geral. também apresenta os passos necessários para a elaboração de um projeto de pesquisa bem como uma introdução às normas acadêmicas em vigor para uma produção científica. é importante que você pesquise outras fontes, na internet ou em livros e textos adicionais, para suprir suas necessidades de aprendizagem sobre metodologia de pesquisa científica na sua área de conhecimento. o módulo apresenta fontes adicionais e sugere leituras em várias unidades.

    março/2010

    d`espíndola, v.

  • A pesquisa científica

    a pesquisa científica

    quando falamos em pesquisa científica, vários elementos vêm à nossa mente: pensamos nos laboratórios bem equipados, nos experimentos com ratos, na manipulação de plantas, nos microscópios, nos engenheiros criando as parafernálias tecnológicas.
    ou seja, a idéia que o termo pesquisa científica traduz pra nós está muito ligada às áreas de saúde e de tecnologia. no entanto, é possível também estudar os fenômenos sociais e as aplicações das novas tecnologias, tarefas que ficam a cargo das ciências humanas, da educação, e das ciências da informática, quando têm no homem seu objeto de estudo.

    março/2010

    d`espíndola, v.

  • março/2010

    d`espíndola, v.

    assim, a pesquisa científica abarca as ciências naturais, exatas e sociais. em todas essas áreas, homens e mulheres se vêem intrigados por enigmas que precisam decifrar. e embrenham-se na busca de respostas para eles.
    essa busca acontece desde que o mundo é mundo, pois o ser humano traz consigo a curiosidade, a necessidade de transformar o ambiente em que vive. por isso mesmo, se olharmos para trás, veremos que nossos antepassados sempre estiveram em busca de respostas para seus problemas, tentando entender como os fenômenos aconteciam, movimentando o fazer científico.
    a ciência, portanto, busca respostas, é a investigação metódica, organizada, da realidade, para descobrir a essência dos seres e dos fenômenos e as leis que os regem com o fim de aproveitar as propriedades das coisas e dos processos naturais em benefício do homem (pinto apud richardson, 1999, p. 21).
    as respostas, por sua vez, resultam em novos conhecimentos, pois espondem a muitas de nossas muitas indagações. para chegar a essa etapa, no entanto, o cientista precisa passar por outras duas: refletir sobre o fenômeno estudado e saber como ele acontece, para, finalmente, explicar como ele acontece (idem, p. 20).

  • março/2010

    d`espíndola, v.

    como fazer ciência: o método científico
    ciência não é algo que se faça assim, de qualquer maneira. quando um cientista realiza uma pesquisa, deve seguir métodos. método é a junção dos termos gregos meta (além de, após de) e ódos (caminho), sendo definido como “o caminho ou maneira para chegar a determinado fim ou objetivo” (richardson, 1999, p. 22).
    na grécia antiga, pensadores como platão e aristóteles já tentavam organizar um método para a produção do conhecimento. no século xvi, galileu defendia a elaboração e a testagem de hipóteses, etapas que fazem parte do método usado pela ciência moderna, que se consolidou com francis bacon e rené descartes. para descartes, o conhecimento verdadeiro deveria ser produzido com rigores, por meio de demonstração, seguindo os princípios da matemática.

  • março/2010

    d`espíndola, v.

    o método científico clássico, segundo richardson (1999), sempre é caracterizado pela observação da realidade que leva à:

  • em resumo, podemos pensar no método científico como uma síntese tríplice (phillips, 1971). essa síntese envolve a integração da experiência por meio de um processo simbólico de idéias, conceitos e teorias. a síntese integra “conceitos e idéias com outros conceitos e idéias, de idéias com experiência, e de experiência com experiência” (p. 23). cada disciplina tem seu próprio arranjo de símbolos e proposições para a melhor forma de investigar os fenômenos.

    março/2010

    d`espíndola, v.

  • Os métodos Há vários métodos científicos: indutivo, dedutivo, experimental, fenomenológico, entre outros. De acordo com Gil (1999), os métodos proporcionam as bases lógicas da investigação científica. Os diversos métodos são vinculados às correntes filosóficas “que se propõem a explicar como se processa o conhecimento da realidade” (p. 27). Neste módulo introdutório, não se pretende uma revisão de todas as correntes filosóficas. Em cursos de pós-graduação mais extensos, como os de mestrado, essas correntes são normalmente apresentadas em disciplinas específicas sobre metodologia científica, que abordam a filosofia e epistemologia da ciência1). A seguir encontram-se algumas definições básicas das principais correntes encontrados em textos didáticos sobre métodos:

    os métodos há vários métodos científicos: indutivo, dedutivo, experimental, fenomenológico, entre outros. de acordo com gil (1999), os métodos proporcionam as bases lógicas da investigação científica. os diversos métodos são vinculados às correntes filosóficas “que se propõem a explicar como se processa o conhecimento da realidade” (p. 27). neste módulo introdutório, não se pretende uma revisão de todas as correntes filosóficas. em cursos de pós-graduação mais extensos, como os de mestrado, essas correntes são normalmente apresentadas em disciplinas específicas sobre metodologia científica, que abordam a filosofia e epistemologia da ciência1). a seguir encontram-se algumas definições básicas das principais correntes encontrados em textos didáticos sobre métodos:

    março/2010

    d`espíndola, v.

  • março/2010

    d`espíndola, v.

    indutivo: “... um processo pelo qual, partindo de dados ou observações constatados, podemos chegar a proposições gerias.... tanto o método indutivo quanto o dedutivo fundamentam-se em premissas – fatos observados -, que servem de base para um raciocínio. (mas) o método indutivo parte de premissas dos fatos observados para chegar a uma conclusão que contém informações sobre fatos ou situações não observadas” richardson, 1999, p. 35-36).

    dedutivo: popper criticou o método indutivo afirmando que só o método dedutivo poderia testar uma teoria. argumentou que a inferência universal, a partir de “singulares” por mais freqüente o numero de observações, não comprovava sua refutabilidade empírica. para laville e dione, a devoção é a “forma de raciocínio que parte de uma proposição geral para verificar seu valor por meio de dados particulares. em pesquisa, essa proposição é, em geral, uma hipótese, e fala-se então em raciocínio hipotético-dedutivo” (1997, p. 332).

  • março/2010

    d`espíndola, v.

    experimental: esse método segue “um procedimento central da pesquisa com dados criados pelo qual o pesquisador atua sobre um ou vários fatores ou variáveis da situação em estudo com o objetivo de observar e eventualmente medir as mudanças que daí resultam” (ibid, p. 334). (ver chizzotti, a. pesquisa em ciências humanas e sociais. são paulo: cortez, 1998 para detalhamento do método experimental com excelente bibliografia.)

    fenomenológico: esse método enfoca “o fenômeno, entendido como o que se manifesta em seus modos de aparecer, olhando-o em sua totalidade, de maneira direta, sem a intervenção de conceitos prévios que o definam e sem basear-se em um quadro teórico prévio que enquadre as explicações sobre o visto.... o inquiridor fenomenológico dirige-se para o fenômeno da experiência, para o dado, e procura vê-lo da forma em que é percebido.... (s)ujeito e objeto não são separados, mas já estão ontologicamente unidos, uma vez que o ser é sempre ser-no-mundo”.

  • entendemos que o aprendiz que pretende desenvolver um projeto de pesquisa e uma monografia terá que buscar muitos subsídios para essa tarefa. essa preparação envolve leitura tanto sobre o tema a ser investigado quanto sobre o método de pesquisa a ser utilizado. para uma leitura mais aprofundada em métodos de pesquisa, consulte a bibliografia que se encontra junto a esse módulo e alguns dos livros e/ou sites na internet apresentados no quadro a seguir. fontes iniciais para leitura aprofundada sobre métodos de pesquisa métodos de pesquisa em administração: http://www.ead.fea.usp.br/cad-pesq/arquivos/c00-art01.pdf métodos de pesquisa em psicologia organizacional: http://pesqpsiorg.notlong.com


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 30,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Metodologia da Pesquisa Científica
  • Introdução
  • A pesquisa científica
  • Os métodos Há vários métodos científicos: indutivo, dedutivo, experimental, fenomenológico, entre outros. De acordo com Gil (1999), os métodos proporcionam as bases lógicas da investigação científica. Os diversos métodos são vinculados às correntes filosóficas “que se propõem a explicar como se processa o conhecimento da realidade” (p. 27). Neste módulo introdutório, não se pretende uma revisão de todas as correntes filosóficas. Em cursos de pós-graduação mais extensos, como os de mestrado, essas correntes são normalmente apresentadas em disciplinas específicas sobre metodologia científica, que abordam a filosofia e epistemologia da ciência1). A seguir encontram-se algumas definições básicas das principais correntes encontrados em textos didáticos sobre métodos:
  • Métodos, técnicas e metodologia
  • Texto para metodologia
  • Texto para método
  • Texto para técnicas e instrumentos
  • Autonomia do pesquisador
  • Classificação dos trabalhos científicos
  • Por que e pra que pesquisar?
  • Elaboração da pesquisa científica
  • Definindo o objetivo da pesquisa
  • O objetivo determina o caráter da pesquisa
  • Justificando a importância da pesquisa
  • Organizando um quadro teórico inicial
  • O quadro seguinte é um desenho que simboliza a organização teórica inicial. É nosso referencial para a pesquisa!
  • Elaborando resumos e fichamentos
  • Resumir o que já foi dito ou ir a campo?
  • Quadro adaptado de Richardson (1999, p. 326-327).
  • Fazendo a sua escolha
  • Delimitando a pesquisa
  • Algumas definições de população e amostra Lavado e Castro (2004)
  • Cronograma de execução da pesquisa
  • A execução da coleta e da análise dos dados
  • Estudo complementar
  • Um exemplo de análise temática
  • Zona de Conforto
  • Outros aspectos da análise de conteúdo
  • GUIA DE UM PROJETO DE PESQUISA
  • Roteiro para produção de uma monografia
  • Fundamentação teórica
  • Conclusão ou Considerações Finais
  • Referências Bibliográficas
  • Elementos essenciais nas referências:
  • Redigindo o trabalho científico
  • Estruturando tópicos
  • Dialogando com outros autores: o uso da citação
  • Que tipo de material consultar?
  • Como apresentar as referências
  • Linguagem a ser utilizada
  • Estética da monografia
  • Tipo e tamanho das fontes:
  • Condutas indesejáveis na produção do conhecimento
  • Conclusão
  • GLOSSÁRIO
  • BIBLIOGRAFIA