Curso Online de A importância da leitura na educação infantil e series iniciais
4 estrelas 4 alunos avaliaram

Curso Online de A importância da leitura na educação infantil e series iniciais

As exigências educativas da sociedade contemporânea são crescentes e estão relacionadas às diferente dimensões da vida das pessoas: ao tr...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 20,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

As exigências educativas da sociedade contemporânea são crescentes e estão relacionadas às diferente dimensões da vida das pessoas: ao trabalho, à participação social e política, à vida familiar e comunitária, às oportunidades de lazer e desenvolvimento cultural. Es te curso foca a importância da leitura na educação infantil e nas series iniciais.

Sou graduada em letras-inglês, dou aulas para ensino fundamental I,II, com experiência de 15 anos em sala de aula e durante esse período atuei na coordenação pedagógica de ensino fundamental I,II por mais de 3 anos dando suporte aos professores das escolas municipais do povoado de Vila Cardoso- município de Caém-Ba, tenho vários cursos na área de educação, informática, curso de dirigentes de associações, apicultura,pedagogia empresarial pelo site Buzzero.com, cursos na area de meio ambiente e saneamento básico, língua portuguesa(ministrado pelo professor Jorge Portugal), curso de língua inglesa, iniciante do curso de pós graduação.


- Cátia Flávia De Almeida

- Maria Conceição Sales Santos

- Eleni Reis Nascimento

"Fraco, curso pedagogia e as informações do curso são extremamente básicas para qualquer pessoa da área, estou fazendo uma pesquisa referente ao tema e não consegui aproveitar nada do mesmo uma vez que o que foi colocado são coisas que vemos no ambito ecolar com frequencia e que muitos sites apresentam sem que haja necessidade de pagamento. Enfim o curso no meu caso deixou a desejar. Atenciosamente"

- Marli Cintra De Souza

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • marivaldasousa@yahoo.com.br    

    marivaldasousa@yahoo.com.br    

    a importância da leitura na educação infantil e séries iniciais

  • INTRODUÇÃO   

    introdução   

      
    as exigências educativas da sociedade contemporânea são crescentes e estão relacionadas às diferente dimensões da vida das pessoas: ao trabalho, à participação social e política, à vida familiar e comunitária, às oportunidades de lazer e desenvolvimento cultural.

    sobre este prisma, torna-se oportuna a discussão sobre as formas de lidar com os novos tempos e, portanto, emergir o discurso sobre a qualidade de ensino nas escolas, atentando para a ascensão no nível de educação de toda população e detectando os fatores que possam atender às novas exigências educativas que a própria vida cotidiana impõe de maneira crescente no meio social.

  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES

    a importância da leitura na educação infantil e séries

    neste sentido, um dos instrumentos imprescindíveis para uma formação geral e que possibilite cidadãos críticos, autônomos e atuantes, nesta sociedade em constante mutação, seria a prática de leituras variadas que promovam, de maneira direta ou indireta, uma reflexão sobre o contexto social em que estão inseridas, uma vez que o movimento dialético da leitura deve inserir o leitor na história deste milênio e o constituir como agente produtor de seu próprio futuro.

    marivaldasousa@yahoo.com.br

  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES  

    a importância da leitura na educação infantil e séries  

    o exercício da leitura, tal qual se encontra atualmente legitimado nas escolas, não vai além de mera decodificação de signos gráficos, os quais são permeados de fragmentos de livros didáticos, para não fugir à regra imposta coativamente ao longos dos tempos da história do ensino em nosso país, servindo como fonte de disseminação de uma ideologia, a ideologia que vai ao encontro dos interesse dos detentores do poder: a massificação e formatação do conhecimento humano.
    tal postura transforma o ato de ler enfadonho, acrítico, mecânico e, dessa forma, distante de uma categoria que una o ato de ler ao prazer, que permita a leitura como fonte de lazer.
    marivaldasousa@yahoo.com.br

  • Por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação As fracas experiências com a leitura afasta o leitor do contexto social e cultural, faz com que desconheça o que de mais profundo o homem pensou e escreveu sobre si, alienando-se das informações e, conseqüententemente obsta sua participação ativa e efetiva na sociedade em que está inserido. Por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação de leitores, pois percebe-se que sua participação no contexto social depende de sua visão de mundo, de seus valores, de seus conhecimentos, de sua reflexão e visão crítica, enfim, da leitura como instrumento do conhecimento. Diante dos impasses tecnológicos e culturais do final do milênio, a Escola se revela como uma das instituições mais ameaçadas pelos novos rumos da sociedade. Espaço privilegiado do saber, a Escola mantém a escrita da palavra como texto básico no ensino, embora o mundo das imagens virtuais já faça parte da realidade de muitos alunos.

    por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação as fracas experiências com a leitura afasta o leitor do contexto social e cultural, faz com que desconheça o que de mais profundo o homem pensou e escreveu sobre si, alienando-se das informações e, conseqüententemente obsta sua participação ativa e efetiva na sociedade em que está inserido. por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação de leitores, pois percebe-se que sua participação no contexto social depende de sua visão de mundo, de seus valores, de seus conhecimentos, de sua reflexão e visão crítica, enfim, da leitura como instrumento do conhecimento. diante dos impasses tecnológicos e culturais do final do milênio, a escola se revela como uma das instituições mais ameaçadas pelos novos rumos da sociedade. espaço privilegiado do saber, a escola mantém a escrita da palavra como texto básico no ensino, embora o mundo das imagens virtuais já faça parte da realidade de muitos alunos.

    as fracas experiências com a leitura afasta o leitor do contexto social e cultural, faz com que desconheça o que de mais profundo o homem pensou e escreveu sobre si, alienando-se das informações e, conseqüententemente obsta sua participação ativa e efetiva na sociedade em que está inserido.
    de leitores, pois percebe-se que sua participação no contexto social depende de sua visão de mundo, de seus valores, de seus conhecimentos, de sua reflexão e visão crítica, enfim, da leitura como instrumento do conhecimento.

  • A velocidade das novas linguagens invadiram o cotidiano, atropelando o ritmo harmônico do aprendizado, e ao pretender uma atualização, a Escola assimila o novo sem a devida reflexão. Ou seja, persiste num ritmo de leitura pouco apropriado à formação do pensamento crítico, com as informações e novidades sendo incorporadas de maneira aleatória, sem uma visão científica necessária para a construção do conhecimento.

    a velocidade das novas linguagens invadiram o cotidiano, atropelando o ritmo harmônico do aprendizado, e ao pretender uma atualização, a escola assimila o novo sem a devida reflexão. ou seja, persiste num ritmo de leitura pouco apropriado à formação do pensamento crítico, com as informações e novidades sendo incorporadas de maneira aleatória, sem uma visão científica necessária para a construção do conhecimento.

    a velocidade das novas linguagens invadiram o cotidiano, atropelando o ritmo harmônico do aprendizado, e ao pretender uma atualização, a escola assimila o novo sem a devida reflexão. ou seja, persiste num ritmo de leitura pouco apropriado à formação do pensamento crítico, com as informações e novidades sendo incorporadas de maneira aleatória, sem uma visão científica necessária para a construção do conhecimento.

  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS  

    a importância da leitura na educação infantil e séries iniciais  

    na pressa de estar em sintonia com as inovações, a escola desconsidera o processo formador de aprendizagem, limitando-se a investir na circulação de imagens e deixando de observar a qualidade dos textos que oferece a seus alunos como fonte de leitura, promovido no seu espaço. priorizando a substituição do conhecimentos por informação, a escola se descompassa e, sem formar leitores críticos ou incutir o hábito da leitura, prepara mal o cidadão que escreverá o “texto futuro”, que escreverá e perpetuará a nossa história.
    história do conhecimento, tão necessária nos novos tempos, em que as mudanças são rápidas e atropelam o próprio “saber humano”.

    nesta perspectiva, o exercício da leitura transcende, em muito, a utilização de materiais, muitas vezes empregados como modismos em sala de aula. a formação do leitor impõe-se como prioridade a ser seguida, pressupondo a figura do professor como interlocutor ativo no diálogo da leitura, a fim de instigar e promover leitores que estejam à procura de respostas às suas próprias indagações e a desconfiar dos sentidos das letras impostas por textos insignificantes para, desta forma, encontrar nos livros, a fonte de sua sabedoria e inspiração, resgatando a

  • Reflita!

    reflita!

    reflita sobre o poder da leitura, é o mesmo que está lendo e não está compreendendo nada. ou seja como se estivéssemos falando outro idioma. pois, é assim que nossos alunos se sentem em relação a leitura, as palavras não tem sentido, são vazias.

  • Implementar mecanismos O desafio se encontra na necessidade da busca e implementação de mecanismos que propiciem a atração pela leitura na mais tenra idade, na fase da infância, em que a criança está descobrindo seu microcosmo, seu mundo, está despertando para a realidade subjacente e tentando participar desta realidade com suas novas fantasias e descobertas. Oportuno citar o que, já no século XVII, afirmava o filósofo John Locke:   “(...) deve ser dado à criança algum livro fácil e agradável, adequado à sua capacidade, a fim de que o entretenimento que ela busca a motive e recompense.”  

    implementar mecanismos o desafio se encontra na necessidade da busca e implementação de mecanismos que propiciem a atração pela leitura na mais tenra idade, na fase da infância, em que a criança está descobrindo seu microcosmo, seu mundo, está despertando para a realidade subjacente e tentando participar desta realidade com suas novas fantasias e descobertas. oportuno citar o que, já no século xvii, afirmava o filósofo john locke:   “(...) deve ser dado à criança algum livro fácil e agradável, adequado à sua capacidade, a fim de que o entretenimento que ela busca a motive e recompense.”  

  • A Escola insere-se neste contexto como instrumento hábil a implementar a leitura na Educação Infantil e Séries Iniciais, motivando os jovens leitores através de uma mudança de concepção, ou seja, transformando a leitura como algo agradável, fonte não apenas de informação, mas principalmente de lazer. É o que se pretende ao longo deste trabalho monográfico de pesquisa bibliográfica, através da escrita demonstrar aos leitores a relevância do educador na formação de novos leitores, numa concepção de que, sem rupturas no processo ensino-aprendizagem, a leitura pode ser empregada como mecanismo de lazer, cultura e formação.  

    a escola insere-se neste contexto como instrumento hábil a implementar a leitura na educação infantil e séries iniciais, motivando os jovens leitores através de uma mudança de concepção, ou seja, transformando a leitura como algo agradável, fonte não apenas de informação, mas principalmente de lazer. é o que se pretende ao longo deste trabalho monográfico de pesquisa bibliográfica, através da escrita demonstrar aos leitores a relevância do educador na formação de novos leitores, numa concepção de que, sem rupturas no processo ensino-aprendizagem, a leitura pode ser empregada como mecanismo de lazer, cultura e formação.  

  • Leitura “A leitura é sempre apropriação, invenção, produção de significados. (...) Apreendido pela leitura, o texto não tem de modo algum – ou ao menos totalmente - o sentido que lhe atribui seu autor, seu editor ou seus comentadores. Toda história da leitura supõe, em seu princípio, esta liberdade do leitor que desloca e subverte aquilo que o livro lhe pretende impor.”  

    leitura “a leitura é sempre apropriação, invenção, produção de significados. (...) apreendido pela leitura, o texto não tem de modo algum – ou ao menos totalmente - o sentido que lhe atribui seu autor, seu editor ou seus comentadores. toda história da leitura supõe, em seu princípio, esta liberdade do leitor que desloca e subverte aquilo que o livro lhe pretende impor.”  


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 20,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • marivaldasousa@yahoo.com.br    
  • INTRODUÇÃO   
  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES
  • Por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação As fracas experiências com a leitura afasta o leitor do contexto social e cultural, faz com que desconheça o que de mais profundo o homem pensou e escreveu sobre si, alienando-se das informações e, conseqüententemente obsta sua participação ativa e efetiva na sociedade em que está inserido. Por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formação de leitores, pois percebe-se que sua participação no contexto social depende de sua visão de mundo, de seus valores, de seus conhecimentos, de sua reflexão e visão crítica, enfim, da leitura como instrumento do conhecimento. Diante dos impasses tecnológicos e culturais do final do milênio, a Escola se revela como uma das instituições mais ameaçadas pelos novos rumos da sociedade. Espaço privilegiado do saber, a Escola mantém a escrita da palavra como texto básico no ensino, embora o mundo das imagens virtuais já faça parte da realidade de muitos alunos.
  • A velocidade das novas linguagens invadiram o cotidiano, atropelando o ritmo harmônico do aprendizado, e ao pretender uma atualização, a Escola assimila o novo sem a devida reflexão. Ou seja, persiste num ritmo de leitura pouco apropriado à formação do pensamento crítico, com as informações e novidades sendo incorporadas de maneira aleatória, sem uma visão científica necessária para a construção do conhecimento.
  • A IMPORTÂNCIA DA LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS  
  • Reflita!
  • Implementar mecanismos O desafio se encontra na necessidade da busca e implementação de mecanismos que propiciem a atração pela leitura na mais tenra idade, na fase da infância, em que a criança está descobrindo seu microcosmo, seu mundo, está despertando para a realidade subjacente e tentando participar desta realidade com suas novas fantasias e descobertas. Oportuno citar o que, já no século XVII, afirmava o filósofo John Locke:   “(...) deve ser dado à criança algum livro fácil e agradável, adequado à sua capacidade, a fim de que o entretenimento que ela busca a motive e recompense.”  
  • A Escola insere-se neste contexto como instrumento hábil a implementar a leitura na Educação Infantil e Séries Iniciais, motivando os jovens leitores através de uma mudança de concepção, ou seja, transformando a leitura como algo agradável, fonte não apenas de informação, mas principalmente de lazer. É o que se pretende ao longo deste trabalho monográfico de pesquisa bibliográfica, através da escrita demonstrar aos leitores a relevância do educador na formação de novos leitores, numa concepção de que, sem rupturas no processo ensino-aprendizagem, a leitura pode ser empregada como mecanismo de lazer, cultura e formação.  
  • Leitura “A leitura é sempre apropriação, invenção, produção de significados. (...) Apreendido pela leitura, o texto não tem de modo algum – ou ao menos totalmente - o sentido que lhe atribui seu autor, seu editor ou seus comentadores. Toda história da leitura supõe, em seu princípio, esta liberdade do leitor que desloca e subverte aquilo que o livro lhe pretende impor.”  
  • Origem e Importância da Leitura Desde os primórdios da civilização o homem busca habilidades que lhe tornem mais útil a vida em sociedade e que lhe possam tornar mais feliz. A criação de mecanismos que possibilitassem a disseminação de seu conhecimento tornava-se um imperativo de saber/poder, que ensejava respeito e admiração pelos companheiros de tribo. Daí o surgimento das inscrições rupestres, simbologia, posteriormente e num estágio mais avançado das civilizações, os hieróglifos e as esculturas que denotavam sua própria e mais nobre conquista: a conquista de ser.
  • Na busca desse conhecimento, que se perpetua ao longo da história da civilização, percebe-se que quanto mais cedo o homem iniciar, mais cedo germinará bons resultados. Ou seja, a infância como uma fase especial de evolução e formação do ser, deve despertar-lhe para este mundo, o mundo da simbologia, o mundo da leitura. No dizer de Bárbara Vasconcelos de Carvalho:  
  • O conhecimento também é arte, você concorda?
  • Nessa caminhada na construção do conhecimento humano, não é de se olvidar a relatividade da importância dos livros didáticos, muitas vezes o único acesso disponível para a maioria do público infantil, sobre o que passaremos a discorrer nas próximas linhas.
  • PARA QUE LER NA ESCOLA?
  • A LEITURA NA ESCOLA: COMPROMISSO DE TODAS AS ÁREAS? “Com as palavras não aprendemos senão palavras; antes, o som e o ruído das palavras, porque, se o que não é sinal não pode ser palavra, não sei também como possa ser palavra, aquilo que ouvi pronunciado como palavra enquanto não lhe conhecer o significado. Só depois de conhecer as coisas se consegue, portanto, o conhecimento completo das palavras.” (Sto. Agostinho: De Magistro)
  • Sob esse prisma, torna-se salutar discutir as diferentes formas de lidar com esses “novos tempos” e, dentro deste contexto, encontra-se inserido de maneira inarredável, a necessidade de se fazer emergir a discussão sobre a qualidade de ensino nas escolas, atentando para a ascensão no nível de educação de toda a população, em especial da Educação Infantil e Séries Iniciais em razão de sua importância na formação inicial do futuro cidadão, o qual, cônscio de seus direitos e obrigações, participará de maneira efetiva do “pacto social”, ou seja, do momento político-social e cultural em que se encontrar, não será um “excluído”. Indiscutivelmente, esta é, senão a única, provavelmente uma das mais relevantes maneiras com que se possa atender às novas exigências educativas que o cotidiano impõe de maneira sistemática e crescente nas relações sociais: A discussão crítica e aberta da educação.
  • quais as maneiras mais adequadas para abordar a língua portuguesa na Educação Infantil e Séries Iniciais.
  • É na leitura, escrita e reescrita de textos significativos, que ocorre a apreensão dos alunos das normas convencionais, sem que ocorra necessidade de memorização de uma infinidade de regras e exceções, próprias de nossa língua portuguesa. Através de materiais e contextos significativos, o paradigma de que o aluno precisa escrever para que o professor corrija precisa ser transformado na instituição de uma escrita que sirva de mecanismo de prática e interação, interlocução e inferências, tendo como base suas vivências e expectativas, libertando-o de axiomas preconcebidos, enfim, fazendo com que o aluno “dê asas à sua imaginação” sem os exageros dos pruridos da lógica formal de nossa língua.
  • ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO E SUA RELEVÂNCIA NA FORMAÇÃO DO LEITOR Capítulo III
  • "(...) A ideologia contida no livro didático serve para consolidar a hegemonia da classe dominante e, com ela, as relações de produção.(...)" FREITAG.  
  • Manter ou rejeitar o livro didático?
  • Respaldando a argumentação, fizemos a constatação de que os livros didáticos são os mais lidos em todo país, conforme pode ser observado na pesquisa constante no ANEXO I, extraída da revista VEJA de nº ......... 7 de fevereiro de 2001. Atualmente, a escolha do livro didático evoluiu no que concerne às práticas pedagógicas, eis que com o surgimento do guia do Livro Didático, elaborado pela Secretaria do Ensino fundamental do Ministério da Educação (MEC), que tem como objetivo analisar e selecionar os principais livros que merecem integrar o catálogo de compras do governo, destacou os erros conceituais, idéias desatualizadas, dentre outros aspectos, fazendo com que os autores e editores negligentes sejam mais cuidadosos nas revisões de seus exemplares, atentando principalmente para a qualidade dos conteúdos.
  • Tais iniciativas são de grande ousadia e relevância, pois vasculham em interesses de grandes editores que, movidos, em sua grande maioria, por motivos econômicos, não atentam para a imprescindível qualidade que deve existir nos livros didáticos. As críticas aos livros didáticos e a intervenção do governo na sua revisão, nos dão indicativos de melhoria nas práticas que se direcionam na busca de uma melhor qualidade na educação, no entanto, não se pretende mascarar a precariedade educacional com um discurso dogmático que releve apenas as publicações didáticas de má qualidade, pois outros aspectos subjacentes devem ser considerados nessa avaliação. Cumpre ressaltar que o grande responsável pelo bom uso do livro continuará sendo o professor que, conhecendo a realidade de seus alunos, através da investigação de suas necessidades e interesses, respaldará sua escolha nos livros que pretenda utilizar. Pouco adiantaria mudar o conteúdo se o professor continuasse adotando uma prática tradicional de ensino, fazendo com que seus alunos se limitassem a copiar e a memorizar textos, sem discussões e reflexões a respeito. Tal metodologia comprometeria sobremaneira o desenvolvimento intelectual das futuras gerações.
  • A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA NA FORMAÇÃO DE LEITORES  
  • Reflita!