Curso Online de EDUCAÇÃO INFANTIL E ALFABETIZAÇÃO
5 estrelas 1 aluno avaliou

Curso Online de EDUCAÇÃO INFANTIL E ALFABETIZAÇÃO

Esse é um curso que tem como objetivo geral, fornecer subsídios teóricos e exemplos práticos de como desenvolver o processo de alfabetiza...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 12 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Mais de 50 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Esse é um curso que tem como objetivo geral, fornecer subsídios teóricos e exemplos práticos de como desenvolver o processo de alfabetização ainda na Educação Infantil.

FORMARE É UMA ASSOCIAÇÃO DE AMIGAS AUTORAS,TODAS GRADUADAS NA ÁREA DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO,SENDO QUE A ORGANIZADORA É GRADUADA EM PEDAGOGIA,ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E MESTRANDA EM PSICANÁLISE.OS CURSOS AQUI POSTADOS SÃO ELABORADOS EM CONJUNTO O QUE GARANTE UMA MAIOR CREDIBILIDADE,POIS SÃO ELABORADOS A PARTIR DE PESQUISAS,CONHECIMENTOS TEORICO-PRÁTICOS ORGANIZADOS E SISTEMATIZADOS DE FORMA COERENTE E DE FÁCIL ENTENDIMENTO.


- Rosiane Nunues Da Silva

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • ALFABETIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

    ALFABETIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

    FORMARE – FORMAÇÃO DE PROFESSORES

  • Introdução

    Introdução

    Esse é um curso que tem como objetivo geral, fornecer subsídios teóricos e exemplos práticos de como desenvolver o processo de alfabetização ainda na Educação Infantil.
    Também é objetivo deste curso apresentar algumas ferramentas que podem servir de suporte para o professor atuar em sala de aula.

  • Recorremos aos estudos mais recentes sobre o assunto, no entanto, não nos ateremos de maneira específica e minuciosa à teoria, buscaremos ao longo do curso apresentar de uma forma clara, objetiva e de fácil compreensão a prática de alfabetização na Educação Infantil.

  • Não é nosso objetivo fornecer “receitas” de como o professor poderá desenvolver seu trabalho, mas tão-somente, apresentar conhecimentos que possam nortear sua prática, permitindo que o professor possa ampliar seus conhecimentos teorico-práticos e ainda melhorar ou aperfeiçoar suas atividades no âmbito da sala de aula.

  • Esse curso poderá ser utilizado como uma extensão dos conhecimentos acadêmicos relacionados à didática no ensino infantil e metodologia do ensino de língua portuguesa na Educação Infantil.

  • Educação Infantil

    Educação Infantil

    De acordo com a Lei nº. 9.394/96 a Educação Infantil deve acontecer em creches e pré-escolas, sendo que as crianças de 0 a 3 anos são atendidas em creches e as crianças de 4 e 5 anos em pré-escolas.
    Aqui trataremos de maneira especial das atividades desenvolvidas com crianças da pré-escola, ou seja, de quatro e cinco anos.

  • A Resolução nº 6/10 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, apresentou algumas mudanças na organização da educação, de uma forma sintética, essa resolução dispõe que:
    1º - Matrícula na 1ª série do Fundamental: 6 anos completos de idade ou a completar até 31 de março;

  • 2º - As matrículas no 2º período da Educação Infantil: 5 anos completos ou a completar até 31 de março;
    3º - No 1º período da Educação Infantil: 4 anos completos ou a completar até 31 de março;
    4º - Idade inferior a 4 anos (não completos até 31 de março): outras etapas da Educação Infantil;

  • Para aprofundar seus conhecimentos sugerimos pesquisar um pouco sobre os marcos legais da Educação Infantil:
    Constituição Federal, de 1988 – Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm
    Emenda Constitucional nº 59, de 2009 – Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc59.htm  
    Convenção Nacional dos Direitos das Crianças, de 1990 – Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D99710.htm
    Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de 1990 – Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8069-13-julho-1990-372211-normaatualizada-pl.pdf
    Lei nº 12.796, de 04 de abril de 2013, altera a LDBEN nº 9.394/1996 – Lei_n°12.796_04 de abril de 2013_alteração da LDB_96
    Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), de 1996 – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf

  • Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), de 2007 – Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2007/lei-11494-20-junho-2007-555612-normaatualizada-pl.pdf
    Plano Nacional de Educação (PNE) 2011/2020 – Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16478&Itemid=1107
    Resolução CNE/CEB nº 4/2010, define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=866&id=14906&option=com_content&view=article
    Resolução CNE/CEB nº 5/2009, fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13449&Itemid=935
    Parecer CNE/CEB nº 20/2009, revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEI) – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13449&Itemid=935
    Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEI), publicação do MEC (2010) – Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12579%3Aeducacao-infantil&Itemid=859

  • Psicologia da Aprendizagem na Educação Infantil

    Psicologia da Aprendizagem na Educação Infantil

    Há muitas contribuições de estudos da área de Psicologia sobre a Infância e sobre a Educação Infantil, no entanto, destacaremos aqui três pensadores que colaboraram com muito destaque para nosso entendimento:
    Maria Montessori
    Jean Piaget
    Waldorf


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • ALFABETIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
  • Introdução
  • Educação Infantil
  • Psicologia da Aprendizagem na Educação Infantil
  • O desenvolvimento da escrita
  • Alfabetização
  • Os níveis de desenvolvimento da escrita
  • Práticas Pedagógicas de Alfabetização na Educação Infantil
  • Elementos de Avaliação
  • Atividades Práticas
  • Este é um recurso bastante utilizado na Ed. Infantil, permite a união de interpretações à história, entonação de voz, visualização do cenário e dos personagens, gesticulação e expressão facial e corporal do contador de histórias.
  • Essa caixa com o tema Arca de Noé, pode ser utilizada para contar a história e explorar o tema “Animais”. Dentro podem ser colocadas gravuras, miniaturas de animais e etc. Além de estimular a criatividade da criança e sua curiosidade, prende a atenção e permite que ele manipule objetos e viviencie de forma concreta.
  • Estes dados trazem o tema “A criação do mundo” e podem ser utilizados para desenvolver contagem, identificar numerais e etc. O professor pode desenvolver também uma história em seis etapas, e em cada face do dado expor uma imagem relacionada à história.
  • Releitura do conto “A galinha Ruiva”, as crianças foram estimuladas à pintarem a mão e imprimirem no papel representando a mesma forma da personagem principal do conto.
  • Após contar a história, a professora pode levar palitos de picolé, palha e areia para que os alunos manipulem e montem suas casinhas. Pode ainda solicitar que eles desenhem o cenário da história.
  • A dramatização é uma estratégia que desenvolve a oralidade, a criatividade, as habilidades psicomotoras e sociais da criança, além de ajudar a desenvolver a autoestima. Nesta imagem, a professora propôs a dramatização da cantiga “A linda rosa juvenil”.
  • A imitação permite que a criança emita suas impressões sobre os papéis sociais desempenhados pelos adultos. E de uma forma saudável possam estabelecer relações de valor éticos e morais com os mesmos. Estas situações de aprendizagem permitem que a criança desenvolva seu vocabulário, faça uma leitura de seu mundo e interprete situações cotidianas. Além de estimular a oralidade, esta atividade desenvolve todas as habilidades relacionadas ao desenvolvimento infantil além das habilidades cognitivas já citadas.
  • Entre os recursos disponíveis para contação de histórias está a fantasia, a professora pode fantasiar-se, vestir-se do faz-de-conta e dar vida à personagem, ou à história.
  • A contação de história pode ser feita com utilização de recursos multimídia como o data show e projetor de imagens, como também pode ser feita através de material de sucata como o observado na imagem ao lado. O mais importante aqui é lançar mão de recursos que facilitem e estimulem a aprendizagem.
  • Atividades Escritas
  • O professor deve estar atento à qual estratégia ou proposta de escrita recorrer para inserir seus alunos nesse universo. Embora se tenha uma perspectiva construtiva a respeito da aprendizagem, na maioria das vezes o aluno é exposto aos primeiros contatos com a escrita, sendo esta a cópia de seu nome a partir de uma ficha ou crachá e a cópia de sentenças como na imagem ao lado. O que não implica dizer que o processo esteja “errado”; o professor é que deve escolher a proposta que melhor atende à necessidade de seus alunos.
  • Nesta atividade a professora fez a contação da história por meio de painel e solicitou que as crianças ilustrassem a mesma e colocassem o título de forma espontânea. Após a atividade, a mesma colocou o título no quadro e fez a comparação com a escrita das crianças.
  • As atividades fotocopiadas podem ser utilizadas em sala de aula sempre com o objetivo de estimular a escrita. E de forma contextualizada com as habilidades e conteúdos que estão sendo desenvolvidos. Lembrando que a intenção da atividade não é única e exclusivamente a escrita, mas todo o contexto de aprendizagem e desenvolvimento infantil.
  • O ditado é outra ferramenta que pode ser utilizada para desenvolver a escrita na Educação Infantil. Existem várias formas de ditado, que variam desde aquela em que a professora fala as palavras escolhidas, até a retirada de objetos de dentro de uma caixa surpresa.
  • Outra estratégia importante é sempre apresentar o livro de onde foi retirada a história apresentada à criança. Embora a contação seja feita com uso de outros recursos como fantoche e etc. Sempre deve-se mostrar que há um registro escrito sobre aquilo.
  • O uso de cartazes e outros suportes também é importante para destacar a presença e a utilidade da escrita na vida diária. A criança deve sempre estar em contato com material escrito, bem como ser estimulada a também produzir escrita, sendo ensinada desde cedo sobre a diferença entre escrever e copiar.
  • A ambientação da sala de aula é de suma importância e deve ser observada com rigor. Um ambiente poluído visualmente não é bom para a concentração e desenvolvimento da aprendizagem. Cartazes, faixas, calendários,alfabeto e todo material exposto deve estar em harmonia de cores, formas e espaços de disposição nas paredes.
  • Atividades Lúdicas
  • Pode-se utilizar esse dado,pedindo que a criança jogue, e identifique a letra que está virada para cima, bem como solicitar que a criança diga outras palavras iniciadas com a letra em destaque.
  • O objetivo deste jogo é que a criança relacione o nome à figura. Pode-se organizar a turma em grupos e distribuir um jogo para cada grupo. Bem como pode ser utilizado apenas um com a turma em tamanho ampliado.
  • Este jogo possui algumas variações, pode ser feito com palito de picolé, tampinhas, entre outros. Ele tem como objetivo a identificação de letras e a passagem da criança do estágio silábico para o alfabético.
  • Jogo de formação de palavras através da junção de sílabas, favorece a identificação de sílabas e a consciência sonora ou fonológica, por meio da qual a criança identifica os sons e as letras que os representam. Sendo que a principio são apresentadas apenas as sílabas simples.
  • Esse quadro é composto por gravuras e palavras móveis. A criança poderá relacionar o nome à gravura. Sendo solicitado a ela, que identifique as letras iniciais e finais e faça uma análise para descoberta da palavra.
  • Inicialmente são entregues algumas fichas com gravuras diversificadas para as crianças, ou até mesmo de um único grupo semântico ( ex. animais, brinquedos e etc.) e as crianças devem falar o nome da gravura e em seguida colocar dentro do quadro que corresponde à letra inicial da gravura que ela tem.
  • Pode ser feito de vários materiais, e utilizado de diversas maneiras. Exemplos: Formar o pré-nome; formar palavras estudadas no dia; Destacar as letras já conhecidas; Formar o nome de objetos cuja figura tenha sido sorteada na caixa surpresa; realizar ditado mudo; formar palavras expostas em cartazes na sala e etc.
  • Conclusão
  • REFERENCIAS