Curso Online de teoria literaria

Curso Online de teoria literaria

literatura

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 4 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

literatura

INFORMAÇÃO PESSOAL NOME: KEREN MENDES SCARPARO CORREA RG 339090558 CPF 31450356818 DATA NASCIMENTO 14/01/1984 ENDEREÇO RUA CONEGO BRAGA 99 CEP 11920000 IGUAPE SÃO PAULO GRADUAÇÃO LETRAS FACULDADES INTEGRADAS VALE DO RIBEIRA 2007 PEDAGOGIA CURSANDO FISA EXPERIENCIA PROFISSIONAL ESTADO PREFEITURA



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • teoria literária
    profª: keren mendes scarparo correa
    noções básicas:
    o que é literatura?
    “arte literária é mimese(imitação); é a arte que imita pela palavra.” (aristóteles,séc.iv a.c.) 
    assim:
    literatura como imitação da realidade;
    manifestação artística;
    a palavra como matéria-prima;
    manifestação da expressividade humana.

  • funções da literatura:
    função evasiva – fuga da realidade;
    função lúdica – jogo de experiências sonoras e de relações surpreendentes;
    ex. a onda (manuel bandeira) 
    a onda anda
    aonde anda
    a onda?
    a onda ainda
    ainda onda
    ainda anda
    aonde?
    aonde?
    a onda a onda

  • função de “arte pela arte” – descompromissada das lutas sociais (parnasianismo)
    função de literatura “engajada” – comprometida com a defesa de certas idéias políticas.
    ex. não há vagas (ferreira gullar)
    o preço do feijão
    não cabe no poema. o preço
    do arroz
    não cabe no poema.
    não cabem no poema o gás
    a luz o telefone
    a sonegação
    do leite
    da carne

  • do açúcar
    do pão
     
    o funcionário público
    não cabe no poema
    com seu salário de fome
    sua vida fechada
    em arquivos.
    como não cabe no poema
    o operário
    que esmerila seu dia de aço
    e carvão
    nas oficinas escuras
    -         porque o poema, senhores
    está fechado: “não há vagas”

  • só cabem no poema
    o homem sem estômago
    a mulher de nuvens
    a furta sem preço
     
    o poema, senhores,
    não fede
    nem cheira.
    (antologia poética)
     
     

  • nosso interesse está na literatura dita “canonizada” – conj. de obras escritas e aceitas como artisticamente valiosas e representativas de nossa herança cultural.
    ex. “dom casmurro”, de machado de assis; “vidas secas”, de graciliano ramos; “a hora da estrela”, de clarice lispector, dentre outras.
     
    literatura é a arte da linguagem escrita, que explora todas as potencialidades de comunicação e expressão e é capaz de transpor limites de tempo e espaço.
     

  • diferenças entre um texto literário e um não-literário:
     
    texto literário:
     
    ·        ênfase na expressão;
    ·        linguagem conotativa;
    ·        linguagem mais pessoal, emotiva;
    ·        recriação da realidade;
    ·        ambigüidade – recurso criativo.

  • texto não-literário:
     
    ênfase no conteúdo;
    linguagem denotativa;
    linguagem mais impessoal;
    realidade apenas traduzida;
    normalmente sem ambigüidade ou duplas interpretações.

  • texto 1:
     
    “uma nuvem colossal em forma de cogumelo sobre a cidade japonesa de hiroxima assinala a morte de 80 mil de seus habitantes – vítimas do primeiro ataque nuclear do mundo, em 6 de agosto de 1945. o lançamento da bomba, uma das duas únicas do arsenal americano, foi feito para forçar os japoneses à rendição. como não houve resposta imediata, os americanos lançaram outro “artefato” remanescente sobre nagasaqui e os russos empreenderam a prometida invasão à manchúria. uma semana depois, o governo japonês concordou com os termos da rendição e a capitulação formal foi assinada em 2 de setembro.” (“a sombra dos ditadores”, história dos ditadores, 1993, p.88)
     

  • texto 2
    a rosa de hiroxima
    (vinícius de moraes) 
    pensem nas crianças
    mudas telepáticas
    pensem nas meninas
    cegas inexatas
    pensem nas mulheres
    rotas alteradas
    pensem nas feridas
    como rosas cálidas
     

  • mas oh não se esqueçam
    da rosa, da rosa
    da rosa de hiroxima
    a rosa hereditária
    a rosa radioativa
    estúpida e inválida
    a rosa com cirrose
    a anti-rosa atômica
    sem cor sem perfume
    sem rosa sem nada.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.