Curso Online de Alfabetização com Aportes nos Usos Sociais da Escrita e da Psicopedagogia

Curso Online de Alfabetização com Aportes nos Usos Sociais da Escrita e da Psicopedagogia

Apresenta a evolução suscinta da escrita através do tempo, o conhecimento psicopedagogico do desenvolvimento da criança, Psicogênese da e...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 6 horas

Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Apresenta a evolução suscinta da escrita através do tempo, o conhecimento psicopedagogico do desenvolvimento da criança, Psicogênese da escrita, usos de Portadores de texto com alguns exercicios.

Professora de Educação Fisica, series iniciais, também artesã, faço cestas, potes, de jornal, bolsas,pesos de porta e bonecos de croche e lacres.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Alfabetização com Aportes no Uso Social da Escrita e na Psicopedagogia

    síntese da historia da escrita
    origem da escrita, escrita cuneiforme e hieroglífica, origem do alfabe-to, história da escrita  na antiguidade,  evolução da escrita, invenção da escrita na mesopotâmia.

    alfabetização com aportes no uso social da escrita e na psicopedagogia

    placa de barro com escrita

    escrita hieroglífica em pergaminho

    cuneiforme dos sumérios

    (egito antigo)

  • introdução 

    na pré-história o homem se comunicava através de desenhos feitos nas paredes das cavernas. através das pinturas rupestres, trocavam mensa-gens, passavam idéias e transmitiam desejos e necessidades. porém, ainda não era um tipo de escrita, pois não havia organização, nem padronização das representações gráficas.


    pintura escrita
    rupestre cuneiforme


    criação da escrita e sua história
    somente por volta de 4000 a.c., na antiga mesopotâmia, que a escrita foi elaborada e criada, originando a escrita cuneiforme. usavam placas de bar-ro, onde cunhavam esta escrita. muito do que sabemos hoje sobre este pe-ríodo da história, devemos às placas de argila com registros cotidianos, ad-ministrativos, econômicos e políticos da época.

  • os egípcios
    os egípcios também desenvolveram a escrita quase na mesma época que os sumérios. havia duas formas de escrita: a demótica (mais simplificada) e a hieroglífica (mais complexa e formada por desenhos e símbolos). o inte-rior das pirâmides eram repletos de textos que falavam sobre a vida dos faraós, rezas e mensagens para espantar possíveis saqueadores. uma espécie de papel chamada papiro, que era produzida a partir de uma planta de mesmo nome, também era utilizado para escrever.  

    papiro
    natural

    papel feito
    com papiro

    escrita
    demótica

    alfabeto
    egípcio

  • em roma

    na roma antiga, o alfabeto romano possuía somente letras maiús-culas. mas, na época em que estas começaram a ser escritas nos pergaminhos, com auxílio de hastes de bambu ou penas de aves, modificando sua forma original e, posteriormente, criando-se um novo estilo de escrita denominado uncial. o novo estilo resistiu até o século viii e foi utilizado na escritura de bíblias lindamente escritas.
     

    na alta idade média, no século viii, alcuíno, um monge inglês, elabo-rou outro estilo de alfabeto atendendo ao pedido de carlos magno. contudo, este novo estilo também possuía letras maiúsculas e minús-culas. com o passar do tempo, esta forma de escrita passou por modifi-cações, tornando-se complexa para leitura.

    escrita
    uncial
    medieval

  • no ano de 1522, um outro italiano, chamado lodovico arrighi, foi o respon-sável pela publicação do primeiro caderno de caligrafia. foi ele quem deu origem ao estilo que hoje denominamos itálico. havia uma predominância de uso da escrita nos mosteiros, onde se fazia a transcrição e tradução de livros sagrados e também pagãos. e assim, com o passar do tempo, e conforme os usos dados à escrita, ela mesma foi se modificando e sendo organizada e estruturada conforme seus usos, chegando até os dias atuais na forma que a conhecemos.
    (sugestão, siga o link para o filme: o nome da rosa http://www.downslivre.com/download-filme-o-nome-da-rosa-dublado/ )

    caligrafia
    de arrighi

  • Evolução da Escrita

    da época medieval até o século xx, os processos de leitura e escrita evoluíram muito.
    as atividades gráficas tomaram destaque, já que ficou impos-sível transmitir todos os conhecimentos através da fala.
    aprender a ler e escrever se tornou uma preocupação de to-dos os governos, pois transformou-se numa medida de de-senvolvimento social.
    se a linguagem oral é biologicamente determinada, que se desenvolve de forma natural e espontânea, existindo um am-biente estimulante, o mesmo não acontece com a leitura e a escrita.
    portanto, a aquisição da leitura e escrita requer esforço e a necessidade de um ambiente estimulante e favorecedor.

    evolução da escrita

  • Etapas da Aquisição da Fala

    a leitura e a escrita não podem ser consideradas atividades isoladas no processo de desenvolvimento da criança.

    são dois processos gráficos que fazem parte da evolução da linguagem, iniciada já nos primeiros dias de vida.

    conforme condemarín e blomquist (1970), o desenvolvimento da linguagem pode ser dividido em 5 etapas interdependentes e sequencializadas, como segue abaixo:

    a 1ª etapa da aquisição da fala é a aquisição do significado.
    a 2ª etapa é a compreensão da palavra falada. os objetos que adquiriram significado para a criança são associados aos seus nomes.
    a 3ª etapa é a expressão da palavra. o som emitido pela criança, não é idêntico ao do adulto, mas ela tenta imitá-lo.
    a 4ª e 5ª etapas são respectivamente, a compreensão da palavra impressa(leitura) e a expressão da palavra impressa (escrita).

    etapas da aquisição da fala

    mãe

    melhor amigo

  • Alfabetização ou Letramento?

    de acordo com tfouni (1995:20): enquanto a alfabetização se ocupa da aquisição da escrita por um indivíduo, ou grupo de indivíduos, o letramento focaliza os aspectos sócio-históricos da aquisição de uma sociedade.
    kleiman (1993), baseada nos estudos de scribner e cole, define o letramento como

    ... um conjunto de práticas sociais que usam a escrita, enquanto sistema simbólico e enquanto tecnologia, em contextos específicos. as práticas escolares, que forne- ciam o parâmetro de prática social segundo a qual o le- tramento era definido, e segundo a qual os sujeitos eram classificados ao longo da dicotomia alfabetizado ou não- alfabetizado, passam a ser, em função dessa definição, apenas um tipo de prática – de fato, dominante – que desenvolve alguns tipos de habilidades mas não outros, e que determina uma forma de utilizar o conhecimento sobre a escrita. (1995, p. 19)

    alfabetização ou letramento?

  • já soares(1998) valoriza o impacto qualitativo que este conjunto de práticas sociais representa para o sujeito, de modo que:

    alfabetização é o processo pelo qual se adquire o domí- nio de um código e das habilidades de utilizá-lo para ler e escrever, ou seja: o domínio da tecnologia – do conjunto de técnicas – para exercer a arte e ciência da escrita. ao exer- cício efetivo e competente da tecnologia da escrita denomi- na-se letramento que implica habilidades várias, tais como: capacidade de ler ou escrever para atingir diferentes obje- tivos (in ribeiro, 2003, p. 91).

    por isso, aprender a ler e a escrever implica não apenas o conhecimento das letras e do modo de decodificá-las (ou de associá-las), mas saber usar esse conhecimento em um determinado contexto cultural e social.
    então, ao permitir que o sujeito interprete, divirta-se, seduza, sistematize, confronte, induza, documente, informe, oriente-se, reivindique, e garanta a sua memória, o efetivo uso da escrita garante-lhe uma condição diferenciada na sua relação com o mundo, o mesmo não acontece com aquele que apenas domina o código.(soares, 1998).

  • Diferenças entre Letramento e Alfabetização

    " a leitura do mundo precede sempre a leitura da palavra e a leitura desta implica a continuidade da leitura daquele". paulo freire

    diferenças entre letramento e alfabetização

    letramento é o resultado da ação de ensinar e aprender as práticas sociais de leitura e escrita.

    o estado ou condição que adquire um grupo social ou um indivíduo como conseqüência de ter-se apropriado da escrita e de suas práticas sociais.

    alfabetizado é aquele indivíduo que sabe ler e escrever num contexto restrito. já letrado é aquele que sabe ler e produzir textos, dos mais variados gêneros e temas, sabendo selecionar o gênero apropriado a seus objetivos e à circunstância.

    fonte: http://www.filologia.org.br/ixsenefil/anais/17.htm

  • LETRAMENTO OU ALFABETIZAÇÃO?

    a aprendizagem da leitura e da escrita é um processo dinâmico, que se faz por duas vias de acesso, uma técnica (alfabetização) e outra que diz respeito ao uso social (letramento).
    é desejável alfabetizar com uma diversidade de textos que circu-lam socialmente, para garantir tanto o domínio da técnica (conhe-cer a orientação da escrita, grafar e reconhecer as letras, segurar no lápis, relacionar som/ grafia, usar o papel etc.) como saber usá-la e dominá-la com competência, para que a linguagem escrita cumpra sua função social, que é incorporar à criança a cultura do grupo em que ela vive
    esses dois caminhos, apesar de diferentes, devem ser traçados simultaneamente, pois essas aprendizagens não são pré-requisito uma da outra; elas acontecem ao mesmo tempo.
    ao trabalhar qualquer conteúdo, você deverá sempre iniciá-lo
    com atividades orais.

    letramento ou alfabetização?


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Alfabetização com Aportes no Uso Social da Escrita e na Psicopedagogia
  • Evolução da Escrita
  • Etapas da Aquisição da Fala
  • Alfabetização ou Letramento?
  • Diferenças entre Letramento e Alfabetização
  • LETRAMENTO OU ALFABETIZAÇÃO?
  • Gênese da Leitura e da Escrita
  • Construtivismo na Alfabetização
  • Psicogênese da Língua Escrita
  • Tendências, segundo Soares (2003)
  • Portadores de Texto
  • Exigências para formar crianças produtoras de textos
  • Objetivos de Ordem Experiencial
  • Construção em cada criança de uma representação positiva na interação com a escrita
  • Competências Linguísticas necessárias à produção de um texto específico em uma situação específica
  • Recontação da História e Reescrita
  • Módulo de Aprendizagem com Cartas
  • Objetivos do Professor:
  • Ensaiando...
  • Preparação para o Professor:
  • Características previstas do texto:
  • Linguística do texto
  • Sistematização Metalinguística:
  • Importante o professor esclarecer:
  • Importante reforçar o conteúdo de cada parte da carta
  • Jolibert sugere Instrumento para reler a carta escrita:
  • Modulo Cartazes
  • Tipos de cartazes
  • Situações favoráveis
  • Como fazer um cartaz de convite
  • Sobre o Produto Final
  • Características de um Cartaz Convite
  • Características Indispensáveis
  • Modulo Trabalhando com Receitas