Curso Online de Educação Popular e Formação Social

Curso Online de Educação Popular e Formação Social

Toda comunidade se reflete no ensino. O ensino é o principal mediador onde convergem todas as virtudes de um espaço social. Não é o profe...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

Por: R$ 23,00
(Pagamento único)

Certificado digital Com certificado digital incluído

Toda comunidade se reflete no ensino. O ensino é o principal mediador onde convergem todas as virtudes de um espaço social. Não é o professor quem ?cria, produz? esse ideal, mas sim os alunos que mesmo de modo não proposital acabam por importar para o convívio escolar o cerne de suas identificações e aprendizagens sociais. É nesse ínterim que proponho este estudo, visto que o sujeito busca significados mais contundentes em conformidade as suas vivências, com aquilo que percebe no mundo que o envolve, relacionando-o ao aprendizado formal.

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande e pós graduanda Lato Sensu em Linguística e Ensino de Língua Portuguesa pela mesma instituição. Professora de Língua Portuguesa e Redação. Pesquisadora dos seguintes temas: Discurso, Educação e Ensino.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
  • Educação Popular e Formação Social

    educação popular e formação social

    priscila milano corrêa

  • Autora: Priscila Milano Corrêa Ano: 2011

    autora: priscila milano corrêa ano: 2011

    como referenciar este curso:

    corrêa, priscila milano. educação popular e formação social. curso realizado à distância através do portal buzzero, 2011.

  • Introdução:

    introdução:

    toda comunidade se reflete no ensino. o ensino é o principal mediador onde convergem todas as virtudes de um espaço social. não é o professor quem “cria, produz” esse ideal, mas sim os alunos que mesmo de modo não proposital acabam por importar para o convívio escolar o cerne de suas identificações e aprendizagens sociais. é nesse ínterim que proponho este estudo, visto que o sujeito busca significados mais contundentes em conformidade as suas vivências, com aquilo que percebe no mundo que o envolve, relacionando-o ao aprendizado formal.

  • Mas o que seria “Educação Popular”?

    mas o que seria “educação popular”?

    “uma existência, no entanto, intensa e criadora como poucas. uma semente entre outras de um trabalho que, metade imaginário, metade realidade, reacende a idéia de que é possível e necessário participar de um processo que transforme a cultura do povo, através da prática da cultura popular, em uma cultura popular”(brandão, 1986)

  • para castejón, educação popular é ”aquela educação que é produzida a serviço dos interesses reais das classes populares”. a educação popular é então relacionada ao campo de saber prático-teórico. assim entendo que não há educação popular desvinculada do cotidiano das camadas sociais populares. e mais, sem a participação efetiva dos sujeitos destas camadas a “ação reflexiva” da educação popular perde o seu potencial transformador, que é a sua vocação desde as origens. no sentido freireano diz-se que não poderá acontecer o processo de “libertação” sem esta busca intencional de um projeto político-pedagógico emancipatório.

  • Ensino Popular:

    ensino popular:

    temas próximos a realidade e condição social dos educandos;
    sentirem-se donos e produtores de seus conhecimentos;
    desenvolvendo a competência dos alunos;
    pluralidade de discursos e tipologias textuais;
    o sujeito busca significados a partir de suas vivências ou com aquilo que percebe por meio de relações com o mundo.

  • nesse paradigma, o principal objetivo da educação popular é justamente a idéia fundamentada por paulo freire, em que a ação e a reflexão estejam inseridas numa dialética libertadora que possibilite a instrumentalização dos sujeitos, para que assim eles sejam capazes de “... reconhecer-se como homens, na sua vocação ontológica e histórica de ser mais” (freire, 1997).

  • o papel da educação, nesse contexto, é contribuir para criar condições que viabilizem a cidadania, através da socialização, da discussão, gerando uma mentalidade inovadora. numa perspectiva transformadora, acredito que a prática pedagógica educa para ouvir, respeitar as diferenças, a diversidade que compõe a sociedade.

  • desse modo, identifico o papel do professor como o de ser aquele que estabelece a conexão entre sala de aula com o mundo fora dela, por meio de uma via participativa entre alunos e professor e as diversas culturas, como amálgama entre saberes escolares e saberes de vida.

  • esse enfoque é explicitado por assmann (2001), em seu livro "reencantar a educação", que segundo ele educar é fazer emergir vivências do processo de  conhecimento. o "produto" da educação deve  levar  o nome de experiências de aprendizagem e não simplesmente aquisição de conhecimentos supostamente  já prontos e disponíveis para o ensino concebido como simples transmissão.

  • dessa forma, a educação só consegue "bons resultados" quando se preocupa com a geração de experiências de aprendizagem e criatividade para construir novos conhecimentos e habilidades.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 23,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • Educação Popular e Formação Social
  • Autora: Priscila Milano Corrêa Ano: 2011
  • Introdução:
  • Mas o que seria “Educação Popular”?
  • Ensino Popular:
  • Considerações Finais:
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: