Curso Online de SERVIÇO SOCIAL  ESTÁGIO E SUPERVISIONAMENTO

Curso Online de SERVIÇO SOCIAL ESTÁGIO E SUPERVISIONAMENTO

O estágio supervisionado no curso de Serviço Social apresenta como uma de suas premissas oportunizar ao estudante o estabelecimento de re...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 11 horas

De: R$ 50,00 Por: R$ 29,00
(Pagamento único)

Mais de 70 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O estágio supervisionado no curso de Serviço Social apresenta como uma de suas premissas oportunizar ao estudante o estabelecimento de relações mediatas entre os conhecimentos teórico-metodológicos e o trabalho profissional, a capacitação técnico-operativa e o desenvolvimento de habilidades necessárias ao exercício da profissão, bem como o reconhecimento da articulação e do compromisso da ação profissional e o contexto político-econômico-cultural das relações sociais, num efetivo compromisso ético-político com as classes subalternizadas

EUROPA LEARNING é um programa especializado em ensino à distância. Apresentamos cursos em todas as areas, criados a pensar em voce. Investimos não só na qualidade de nosso material didático, como também em novos meios para difundir conceitos e técnicas de forma eficiente para todos alunos. Por isso hoje este projeto orgulhosamente traz ao Brasil cursos de primeira linha criando novas tendências de mercado quando o assunto é e-learning



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • 4

  • ENTENDENDO QUE:

    5

    ENTENDENDO QUE:

  • O SERVIÇO SOCIAL

    6

    O SERVIÇO SOCIAL

  • O SERVIÇO SOCIAL

    7

    O SERVIÇO SOCIAL

  • SERVIÇO SOCIAL

    Profissão de caráter sócio-político, inserida no campo das Ciências Sociais e Humanas que utiliza conhecimentos teóricos diversificados para investigar, analisar e intervir nas múltiplas expressões da Questão Social ( conjunto de desigualdades produzidas na sociedade).

  • SERVIÇO SOCIAL

    O cenário comtemporâneo traz como desafio romper com uma visão endógena e focalista da profissão.
    “ Extrapolar o Serviço Social” para melhor apreendê-lo na história da sociedade da qual ele é parte e expressão” ( Iamamoto,1997).
    As possibilidades de intervenção estão colocadas na realidade, cabendo aos AS apropriarem-se dessas possibilidades como sujeitos históricos e transformá-las em projetos de intervenção.
    A AS deve ter “competência para propor, negociar, defender seu campo de trabalho, suas qualificações e funções profissionais... Ir além das rotinas institucionais e buscar apreeender o movimento da realidade para detectar tendências e possibilidades”. ( Iamamoto,1997).

  • SERVIÇO SOCIAL

    O Assistente Social deve utilizar os diversos conhecimentos das ciências sociais e humanas para decifrar a realidade social, buscando ser propositivo, construir propostas de trabalho criativas e capazes de garantir e efetivar os direitos e o exercício da cidadania.
    Requer posicionamento interdisciplinar em sua atuação e participação junto às diferentes entidades de controle social ( Conselhos de Direitos), visando fortalecer seu compromisso ético e político na busca de uma sociedade com maior justiça e equidade social.

  • Assistente social, não restringe-se apenas a ser uma profissão. É mais que isso, é uma missão de grandeza, é um estado d’alma...

  • Para isso, não basta ser, tem imprescindivelmente de sentir na pele a angustia, a dor e a desolação do outro, sem deixar de cumprir a lei e os regulamentos...

  • Títulos, há tantos pelo mundo. Mas, ser A ou O assistente social, faz muita diferença, pois enquanto somos julgados como sonhadores de um mundo melhor, nos alimentamos dia-a dia de esperança, seguindo firmes a espera de um novo dia que há de brilhar no horizonte...

  • O estágio supervisionado curricular, nas modalidades obrigatório e não-obrigatório, é um processo didático-pedagógico que se consubstancia pela “indissociabilidade entre estágio e supervisão acadêmica e profissional” (ABESS-CEDEPSS, 1997, p.62), um dos princípios das diretrizes curriculares para o curso de Serviço Social.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 29,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...
Autorizo o recebimento de novidades e promoções no meu email.

  • ENTENDENDO QUE:
  • O SERVIÇO SOCIAL
  • Tal processo vincula-se às Universidades de Formação Acadêmicas- UFAs por meio da coordenação do estágio e docentes supervisores, devidamente articulados às coordenações de curso ou departamentos,
  • O processo de supervisão de estágio realizado conjuntamente pelo(a) supervisor(a) acadêmico(a) e de campo, requerendo encontros periódicos/sistemáticos entre estes(as) - constitui-se atribuição privativa de assistentes sociais, conforme explicitado no art. 2º da Resolução CFESS 533/2008:
  • Configura-se em um processo coletivo de ensino-aprendizagem, no qual se realiza a observação, registro, análise e atuação do(a) estagiário(a) no campo de estágio, bem como a avaliação do processo de aprendizagem discente, visando a construção de conhecimentos e competências para o exercício da profissão. Esta avaliação deve ser realizada continuamente, contemplando duas dimensões: a avaliação do processo de estágio e a avaliação do desempenho discente, assegurando a participação dos diferentes segmentos envolvidos (supervisores acadêmicos e de campo e estagiários).
  • Estágio Supervisionado Curricular-Obrigatório e Não- Obrigatório
  • O estágio supervisionado curricular-obrigatório vincula-se ao projeto político profissional, e à perspectiva legal, evidenciada pelos ditames do Código de Ética Profissional (1993), da Lei de Regulamentação da Profissão (1993) e da Resolução 533/2008 do CEFSS, e está ancorado nas Diretrizes Curriculares da ABESS (1996), como:
  • [...] uma atividade curricular obrigatória que se configura a partir da inserção do aluno no espaço sócio-institucional objetivando capacitá-lo para o exercício do trabalho profissional, o que pressupõe supervisão sistemática. Esta supervisão será feita pelo professor supervisor e pelo profissional do campo, através da reflexão, acompanhamento e sistematização com base em planos de estágio, elaborados em conjunto entre unidade de ensino e unidade campo de estágio, tendo como referência a Lei 8662/93 (Lei de Regulamentação da Profissão) e o Código de Ética do Profissional (1993). O estágio supervisionado é concomitante ao período letivo escolar (ABESS/CEDEPSS, 1997, p. 71).
  • O processo do estágio supervisionado curricular obrigatório pressupõe supervisão direta, constituindo-se conforme prevê o art. 4º, §1º, da Resolução nº 533/CFESS, a participação do supervisor de campo e do supervisor acadêmico, através de acompanhamento e sistematização, com base em planos de estágio elaborados em conjunto pela UFA e as instituições públicas ou privadas que oferecem campos de estágios..
  • A supervisão acadêmica está imbricada diretamente com a finalidade social da profissão, na prestação de serviços sociais. Nesse sentido, a finalidade é conhecer e refletir com os estagiários, em pequenos grupos, a realidade profissional nos campos de estágio, reconhecer os limites e possibilidades das respostas profissionais nas diferentes organizações no enfrentamento das expressões da "questão social", reconhecer e debater os elementos constitutivos do projeto profissional em curso nos espaços socioocupacionais e sua relação com o projeto hegemônico da profissão.
  • É relevante destacar, ainda, que as alterações no mundo do trabalho, na esfera do Estado e das políticas sociais, no processo de organização da sociedade civil, em seus aspectos regionais e culturais, têm produzido significativas modificações nas relações e processos de trabalho do Serviço Social.
  • O estágio supervisionado curricular não-obrigatório, preconizado pela Lei 11.788/2008, se configura no curso de Serviço Social como atividade complementar, de caráter opcional e, se assumido pela UFA. Conforme definição de Vasconcelos (2009) é uma
  • Atribuições dos sujeitos e instâncias envolvidas no estágio supervisionado
  • Atribuições do Supervisor Acadêmico:
  • Acompanhar a trajetória acadêmica do estagiário através da documentação específica exigida pelo processo didático de aprendizagem da UFA; Fornecer à comissão de estágio os documentos necessários para compor o prontuário de cada estagiário; Receber e analisar o controle de frequência, relatórios e demais documentos solicitados para avaliação dos acadêmicos em cada nível de estágio; Avaliar o estagiário emitindo parecer sobre sua freqüência, desempenho e atitude ético-crítica e técnico-politica no exercício do estágio, atribuindo o respectivo conceito ou à respectiva nota; Encaminhar à coordenação de estágio, relato de irregularidade ou demanda específica sobre a atuação dos campos, para efeito de realização de visita institucional
  • Atribuições do Supervisor de Campo:
  • Disponibilizar ao estagiário a documentação institucional e de temáticas específicas referentes ao campo de estagio; Participar efetivamente na elaboração do plano de estágio dos supervisionados, de acordo com o projeto pedagógico do curso, em parceria com o supervisor de campo, e manter cópia do referido documento no local de estágio; Realizar encontros sistemáticos, com periodicidade definida (semanal ou quinzenalmente), individuais e/ ou grupais com o(s) estagiário(os), para supervisão direta e acompanhamento das atividades de estágio e discussão do processo de formação profissional e seus desdobramentos, bem como de estratégias pertinentes ao enfrentamento das questões inerentes ao cotidiano profissional
  • Acompanhar o processo de avaliação continuada do estagiário, juntamente, com o supervisor acadêmico; quando da avaliação semestral, emitir parecer e nota de acordo com instrumental qualitativo, construído pelo coletivo dos sujeitos e fornecido pela coordenação de estágio da UFA; Participar das reuniões, encontros de monitoramento, avaliação e atualização, seminários, fóruns de supervisores e demais atividades promovidas pela Coordenação de Estágios da UFA, para o devido estabelecimento da unidade imprescindível ao processo pedagógico inerente ao estágio supervisionado; Encaminhar as sugestões e dificuldades à coordenação de estágios da UFA e contatar com os supervisores acadêmicos, Coordenador (a) de Estágios ou Coordenador (a) de Curso quando julgar necessário; Manter o controle atualizado da folha de freqüência do estagiário, observando a carga horária exigida no respectivo nível de estágio e atestando o número de horas realizado pelo estagiário;
  • Manter o controle atualizado da folha de freqüência do estagiário, observando a carga horária exigida no respectivo nível de estágio e atestando o número de horas realizado pelo estagiário; Atender às exigências de documentação e avaliação solicitadas pela Coordenação de Estagio da UFA; Decidir, juntamente com a Coordenação de Estágios e supervisão acadêmica, sobre os casos de desligamento de estagiários; Avaliar conjuntamente a pertinência de abertura e encerramento do campo de estágio.
  • Atribuições do Estagiário
  • CONSIDERAÇÕES INICIAIS:
  • ASSISTENTE SOCIAL:
  • OFICIALIZADO NO BRASIL POR MEIO DA LEI N. 1989/53 GULAMENTADO PELA LEI N. 3252, DE 27/08/1957
  • PERÍODO DE 1945 A 1958
  • DÉCADA DE 60
  • OBJETIVOS DA PROFISSÃO