Curso Online de Violência doméstica contra mulher: Uma questão de saúde pública
4 estrelas 7 alunos avaliaram

Curso Online de Violência doméstica contra mulher: Uma questão de saúde pública

O curso capacita mulheres que sofrem violência doméstica. Curso voltado a todos que tenham o interesse de conhecer mais sobre o assunto...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 3 horas

De: R$ 40,00 Por: R$ 25,00
(Pagamento único)

Mais de 100 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

O curso capacita mulheres que sofrem violência doméstica.
Curso voltado a todos que tenham o interesse de conhecer mais sobre o assunto,preparando para que juntos possamos prevenir, punir e erradicar a violência contra mulher.

Formação em Serviço Social, pós graduada em: Gestão Social. Assistente Social com experiência na área de criança e adolescente e família, atuando no campo jurídico. Informações Adicionais Cursos: Perito Social; Constelação familiar; Projeto PLPs(Promotoras Legais Populares); Oficinas de Direitos Humanos,Politica,Cultura e Cidadania...


- Ana Elizabeth Tavares Pinheiro De Souza

"Muito bom :)"

- Paulo Ricardo Alves Da Silva

"Gostei da comodidade e a agilidade, também o conteúdo das informações"

- Alcione Gonçalves Moraes

- Iaracelia Leal De Souza

"Bom dia! Estava satisfeita com o curso, mas até hoje não recebi retorno do autor sobre um erro no conteúdo que está faltando. Portanto ficou incompleta as informações necessárias para assimilação do mesmo."

- Hildete Maria De Oliveira Lopes Santana

- Claudecytavaresdesantana

- ConceiÇÃo Cavalcante Da Cruz

  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa. Os certificados são impressos em papel de gramatura diferente e com marca d'água.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.

Modelo de certificados (imagem ilustrativa):

Frente do certificado Frente
Verso do certificado Verso
  • Violência doméstica contra mulher

    violência doméstica contra mulher

    uma questão de saúde pública

  • introdução

    a violência contra a mulher, atualmente denominada violência de gênero (violência contra a mulher na vida social privada e pública), ocorre tanto no espaço privado quanto no espaço público e pode ser cometida por familiares ou outras pessoas que vivem no mesmo domicílio (violência doméstica); ou por pessoas sem relação de parentesco e que não convivem sob o mesmo teto.

    para saffioti (1997), a violência familiar "recobre o universo das pessoas relacionadas por laços consangüíneos ou afins. a violência doméstica é mais ampla, abrangendo pessoas que vivem sob o mesmo teto, mas não necessariamente vinculadas pelo parentesco".

    violência contra mulher

    introdução

  • "centros de ajuda comunitária" são clínicas de atendimento gratuíto, grupos de apôio comunitário, "delegacia da mulher" , clínicas de universidades, e outros locais onde encontrar ajuda. isto se você não tem condições financeiras para arcar com o onus de uma ajuda profissional.

    violência contra mulher

  • Violência doméstica

    portanto, violência doméstica é qualquer ação ou conduta cometida por familiares ou pessoas que vivem na mesma casa, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher. é uma das formas mais comuns de manifestação da violência e, no entanto, uma das mais invisíveis, sendo uma das violações dos direitos humanos mais praticadas e menos reconhecidas do mundo. trata-se de um fenômeno mundial que não respeita fronteiras de classe social, raça/etnia, religião, idade e grau de escolaridade.

    violência contra mulher

    violência doméstica

  • Organização mundial da saúde (oms)

    a organização mundial da saúde (oms) reconhece a violência doméstica como um problema de saúde pública, pois afeta a integridade física e a saúde mental. os efeitos da violência doméstica, sexual e racial contra a mulher sobre a saúde física e mental são evidentes para quem trabalha na área. mulheres em situação de violência freqüentam com assiduidade os serviços de saúde e em geral com "queixas vagas".

    para entendermos porque a violência doméstica é também uma questão de saúde pública, precisamos compreendê-la no seu aspecto numérico (grande número de vítimas que atinge); nas repercussões deletérias na sanidade física e mental, assim como em suas decorrências econômicas para o país: diminuição do pib (produto interno bruto) às custas do absenteísmo ao trabalho; da diminuição da produtividade; e do período que ficam às expensas da seguridade social.

    violência contra mulher

    organização mundial da saúde (oms)

  • Bid – banco interamericano

    mundiais
    um em cada 5 (cinco) dias de falta ao trabalho é decorrente de violência sofrida pelas mulheres em suas casas;
    a cada 5 (cinco) anos a mulher perde 1 (um) ano de vida saudável, se ela sofre violência doméstica;
    em 1993 o banco mundial diagnosticou que a prática de estupro e de violência doméstica são causas significativas de incapacidade e morte de mulheres na idade produtiva, tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento; e dados do bid - banco lnteramericano de desenvolvimento resultantes de pesquisas realizadas em santiago (chile) e em manágua (nicarágua), em 1997, concluíram que a mulher agredida física, psicológica ou sexualrnente por seu companheiro em geral recebe salário inferior ao de uma trabalhadora que não é vítima de violência doméstica.

    violência contra mulher

    bid – banco interamericano

  • brasil
    segundo a sociedade mundial de vitimologia (holanda), que pesquisou a violência doméstica em 138 mil mulheres de 54 países, 23% das mulheres brasileiras estão sujeitas à violência doméstica;
    a cada 4 (quatro) minutos uma mulher é agredida em seu próprio lar, por urna pessoa com quem mantém uma relação de afeto;
    as estatísticas disponíveis e os registros nas delegacias especializadas de crimes contra a mulher demonstram que 70% dos incidentes acontecem dentro de casa e que o agressor é o próprio marido ou companheiro;
    mais de 40% das violências resultam em lesões corporais graves decorrentes de socos, tapas, chutes, amarramentos, queimaduras, espancamentos e estrangulamentos;
    o brasil é o país que mais sofre com a violência doméstica, perdendo de 10,5% do seu pib (produto interno bruto); porém,
    a magnitude das conseqüências da violência doméstica no brasil na economia; nos custos para o sistema de saúde, a polícia, o poder judiciário, os órgãos de apoio à mulher na própria saúde das mulheres, ainda não pode ser medida com maior precisão, pois as nossas estatísticas necessitam de dados importantes que não são coletados, sobretudo nos serviços de saúde. .

    violência contra mulher

  • nos serviços de saúde, uma mulher que sofreu violência deve ter o seu "motivo de atendimento" classificado segundo os critérios de:

    sofrida por trabalhadoras do sexo e por outras mulheres, não enquadradviolência física - para agressão física sofrida fora do âmbito doméstico, por exemplo: violências a como violência doméstica;

    violência sexual - estupro ou abuso sexual, em âmbito doméstico ou público, podem também resultar em lesões corporais, dst's (doenças sexualmente transmissíveis); gravidez indesejada e transtornos mentais. cabe lembrar aqui a situação das meninas e adolescentes, vítimas preferenciais do abuso sexual, incesto e estupro familiar

    "saffiotí ressalta que a questão é realmente grave. seu trabalho mostra que 80% dos casos de abuso tem a menina como objeto. o abusador é, predominantemente, o pai consangüíneo e a faixa etária preferencial das meninas agredidas vai de 07 a 1o anos" (grossi, 1994).

    violência doméstica - relembrando, é a agressão praticada por um familiar contra outro, ou por pessoas que habitam o mesmo teto mesmo sem relação de parentesco.

    violência contra mulher

  • Tipos de violência

    tipos de violência cometida contra a mulher
     a violência contra a mulher pode se manifestar de várias formas e com diferentes graus de severidade. estas formas de violência não se produzem isoladamente, mas fazem parte de uma seqüência crescente de episódios, do qual o homicídio é a manifestação mais extrema.

    violência contra mulher

    tipos de violência

  • tipos de violência cometida contra a mulher

    violência contra mulher

    violência de gênero violência de gênero consiste em qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado. a violência de gênero é uma manifestação de relações de poder historicamente desiguais entre homens e mulheres, em que a subordinação não implica na ausência absoluta de poder.

  • violência contra mulher

    tipos de violência cometida contra a mulher

    violência intrafamiliar a violência intrafamiliar é toda ação ou omissão que prejudique o bem-estar, a integridade física, psicológica ou a liberdade e o direito ao pleno desenvolvimento de outro membro da família. pode ser cometida dentro ou fora de casa por algum membro da família, incluindo pessoas que passam a assumir função parental, ainda que sem laços de consangüinidade, e em relação de poder à outra. o conceito de violência intrafamiliar não se refere apenas ao espaço físico onde a violência ocorre, mas também às relações em que se constrói e efetua.


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 25,00
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • Violência doméstica contra mulher
  • introdução
  • Violência doméstica
  • Organização mundial da saúde (oms)
  • Bid – banco interamericano
  • Tipos de violência
  • Lei maria da penha
  • Disque denuncia
  • referências