Curso Online de CURSO BÁSICO DE COSMÉTICA COM CERTIFICADO

Curso Online de CURSO BÁSICO DE COSMÉTICA COM CERTIFICADO

Cosmetologia é a área da ciência farmacêutica que pesquisa, desenvolve, elabora, produz, comercializa e aplica produtos cosméticos. Estud...

Continue lendo

Autor(a):

Carga horária: 11 horas

De: R$ 60,00 Por: R$ 39,90
(Pagamento único)

Mais de 20 alunos matriculados no curso.

Certificado digital Com certificado digital incluído

Cosmetologia é a área da ciência farmacêutica que pesquisa, desenvolve, elabora, produz, comercializa e aplica produtos cosméticos. Estuda os recursos de tratamento e embelezamento natural baseado no uso de produtos, substâncias e embalagens, denominados genericamente de cosméticos de aplicação externa e superficial.

Com este curso grátis de Introdução a Cosmetologia você aprenderá todos os conhecimentos básicos sobre a composição e efeitos de diversos cosméticos. Saberá como são classificados, os princípios ativos mais utilizados e quais os efeitos esperados por cada fórmula. Aprenderá assuntos como:

Noções dermatológicas básicas;
Os significados e funções de cada componente em uma fórmula cosmética;
Como é feita a nomenclatura de ingredientes cosméticos;
As diferenças entre produtos relacionados ao mesmo problema cosmético;
E muito mais.
Este curso é extremamente indicado às pessoas que trabalham ou pretendem trabalhar em clínicas de estética, lojas de produtos de beleza, spas, salões. Também é indicado aos leigos que desejam conhecer e aprender mais sobre a Cosmetologia e enriquecer seu currículo com o conhecimento básico desta Área que é uma das maiores preocupações - não apenas das mulheres, mas dos homens também - na atualidade.

Introdução
Classificação de Produtos Cosméticos
Componentes Básicos de uma Formulação Cosmética
Nomenclatura de Ingredientes Cosméticos
Pele
Cabelo e Pêlo
Desodorantes e Antiperspirantes
Protetor Solar
Bases
Pós
Blushes, Sombras e Delineador
Perfumes
Xampus (Shampoos)
Condicionadores
Anexo: Envelhecimento da Pele
Anexo: Acne
Anexo: Discromias
Anexo: Peeling

Tecnóloga em estética, atua a mais de 10 anos no mercado da beleza, tendo ministrado muitos cursos livres por todo o país.



  • Aqui você não precisa esperar o prazo de compensação do pagamento para começar a aprender. Inicie agora mesmo e pague depois.
  • O curso é todo feito pela Internet. Assim você pode acessar de qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Se não gostar do curso você tem 7 dias para solicitar (através da pagina de contato) o cancelamento ou a devolução do valor investido.*
  • Adquira certificado ou apostila impressos e receba em casa.**
* Desde que tenha acessado a no máximo 50% do material.
** Material opcional, vendido separadamente.
  • CURSO BÁSICO DE COSMÉTICA

    CURSO BÁSICO DE COSMÉTICA

    CAROLINE SILVEIRA

  • INTRODUÇÃO

    INTRODUÇÃO

    A busca da beleza e da juventude gera exigências cada vez maiores dos pacientes no desenvolvimento de novas técnicas cirúrgicas e de novos procedimentos estéticos, pois, com o avanço da idade, a pele começa a sofrer alterações como aparecimento de rugas, diminuição da espessura da epiderme, ressecamento, que modificam seu aspecto, o qual é caracterizado pelo envelhecimento cutâneo.
    A aparência pessoal é hoje requisito de grande importância em todos os segmentos, levando a população atual a dar maior valor a sua aparência, e buscar nos cosméticos as ferramentas para essa realização.
    A natureza expressa sua perfeição através dos três reinos naturais: mineral, vegetal e animal. Em todos há manifestação do ciclo vital que envolve concepção, crescimento, maturidade, envelhecimento e colapso. A diferença entre os três reinos é o grau de complexidade de suas estruturas. Atualmente o homem entendeu que deve atuar em harmonia com seus processos vitais e buscar nestes reinos os recursos naturais para a manutenção e aprimoramento da estética de seu corpo.

  • A cosmética e os bioativos têm como proposta atuar nas estruturas extremas do corpo humano (pele e cabelos) de forma idêntica aos processos vitais, auxiliando o metabolismo para que se possa prolongar a juventude, retardando o envelhecimento. Cosmetologia é a ciência que serve de suporte à fabricação dos produtos de beleza e permite verificar as suas propriedades. A utilização tópica de itens que tenham identidade com a pele e cabelos baseia-se em:
    Fornecimento de precursores biológicos;
    Catálise de reações vitais;
    Seqüestro de radicais livres;
    Manutenção do teor de água;
    Formação de filmes protetores;
    Reestruturação de estruturas danificadas;
    Lubrificação adequada dos tecidos;
    Condicionamento e brilho.

  • O conhecimento das leis naturais e a correta utilização dos bioativos fazem da cosmética moderna uma opção no atendimento das necessidades dos homens. Ao atender tais expectativas, os cosméticos estão sendo transformados em verdadeiros agentes de tratamento, com propostas e sugestões que podem modificar a estrutura e a atividade da pele. Fato este que confronta a legislação vigente, a qual considera cosméticos como preparações que justamente não modificam a estrutura e atividade da pele.

    Foi neste momento que o termo Cosmecêutico foi criado. Existem várias substâncias que já há tempos vem sendo utilizadas em cosméticos e que estão sendo investigadas, revelando ter alta bioatividade podendo, portanto, serem classificadas como substâncias médicas. Normalmente produtos cosméticos os quais não necessitam de intervenção do governo podem ser produzidos muito mais rapidamente, sendo então, por este motivo é uma desvantagem para a indústria cosmética se estes ingredientes forem classificados como substância ativa.
     

  • CLASSIFICAÇÃO DOS PRODUTOS

    CLASSIFICAÇÃO DOS PRODUTOS

    Cosméticos, Produtos de Higiene e Perfumes são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência e ou corrigir odores corporais e ou protegê-los ou mantê-los em bom estado.
    Os grupos de produtos estão enquadrados em quatro categorias e classificados quanto ao grau de risco (Resolução RDC nº 79, de 28 de agosto de 2000) a que oferecem dados a sua finalidade de uso, para fins de análise técnica, quanto do seu pedido de registro, a saber:
    A - Categorias:
    Produto de Higiene
    Cosmético
    Perfume
    Produto de Uso Infantil

  • B - Grau de Risco:
    Grau 1 - Produtos com risco mínimo, ou seja, são produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes cuja formulação se caracteriza por possuírem propriedades básicas ou elementares, cuja comprovação não seja inicialmente necessária e não requeiram informações detalhadas quanto ao seu modo de usar e suas restrições de uso, devido às características intrínsecas do produto.

    Grau 2 - Produtos com risco potencial, ou seja, são produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes cuja formulação possui indicações específicas, cujas características exigem comprovação de segurança e/ou eficácia, bem como informações e cuidados, modo e restrições de uso.
    Os critérios para essa classificação foram definidos em função da finalidade de uso do produto, áreas do corpo abrangidas, modo de usar e cuidados a serem observados, quando de sua utilização.

  • COMPOSIÇÃO BASICA DE UMA FÓRMULA COSMÉTICA

    COMPOSIÇÃO BASICA DE UMA FÓRMULA COSMÉTICA

    Componentes Básicos de uma Formulação Cosmética
    A Grande dificuldade encontrada em classificar e estudar os diversos itens que compõem as preparações cosméticas sob variadas formas de apresentação, nos impulsiona a agrupar as matérias-primas utilizadas e a partir destes grupos, discutirem as diversas possibilidades de composição que estas preparações estão sujeitas.
    As matérias-primas são utilizadas nas formulações de acordo com suas propriedades funcionais e físico-químicas. Estas propriedades são derivadas de suas respectivas estruturas químicas. As matérias-primas são classificadas:

  • VEÍCULOS
    É o componente que geralmente aparece em maior quantidade na fórmula e que tem a função de receber os outros componentes, isto é, nele são incorporadas estas outras substâncias.
    Devem ter grande capacidade de solubilização ou de dispersão, conforme o caso. A escolha do tipo de veículo deve se basear na compatibilidade com os outros componentes e também no tipo de pele a que se destina o produto. Podem ser: água, álcool, mistura hidroalcoólica, óleo, glicerina, loções base, cremes base.

  • UMECTANTES
    São substâncias higroscópicas que tem o objetivo de reduzir a dessecação superficial pelo contato com o ar (das fórmulas) e sobre a pele forma uma película que permanece sobre esta após a aplicação do produto favorecendo a hidratação. Estes reduzem a velocidade da perda da água, porém este efeito pode ser reforçado com adequado nível de vedação dado pelas tampas das embalagens.
    Podem ser:
    Polióis (glicois): álcoois contendo mais de um grupo OH, solúveis em água, possuem toque untuoso (pegajoso). Ex.: propilenoglicol, glicerina, sorbitol
    Poliglicois: São solúveis e água, seu estado físico depende do grau de etoxilação (PM). Ex.: polietilenoglicol
    Carboidratos: aldeídos ou cetonas que são ao mesmo tempo polióis. Ex.: Açucares (glicose, frutose), amido, celulose.
    Derivados do ácido carboxílico: ac. Carb. Reagem com bases e formam Sais Orgânicos com capacidade de hidratação. Ex.: Lactato de Sódio (ac. Lático + NaOH), Glicolato de Sódio.

  • EMOLIENTE
    São responsáveis pelo espalhamento e lubrificação da pele e cabelo, que juntamente com os umectantes serão responsáveis pela hidratação da pele e cabelo. São responsáveis nas formulações por consistência e aparência.

  • ESPESSANTES/VISCOSANTES
    Substâncias responsáveis por aumentar a viscosidade das formulações. Os espessantes podem ser orgânicos e inorgânicos. Os espessantes orgânicos dividem-se por sua vez em 2 classes:
    Agentes orgânicos
    (1) De fase oleosa
    São espessantes de fase oleosa, que são insolúveis em água e solúveis em óleo. São empregados em cremes, loções e condicionadores. Exemplos: Álcoois graxos; Monoestearato de gliceríla; Ésteres de álcoois e ácidos graxos; Ceras naturais e minerais, óleos e gorduras.
    (2) De fase aquosa
    Conferem viscosidade à fase aquosa. São normalmente insolúveis na fase oleosa. Exemplos: CMC – carboximetilcelulose; HEC - hidroxietilcelulose – natrosol; Vinílicos: Carbômero, PVP, álcool polivinílico; Polissacarídeos: amido, agar-agar, gomas e alginatos;


Matricule-se agora mesmo Preenchendo os campos abaixo
R$ 39,90
Pagamento único
Processando... Processando...aguarde...

Desejo receber novidades e promoções no meu e-mail:


  • CURSO BÁSICO DE COSMÉTICA
  • INTRODUÇÃO
  • CLASSIFICAÇÃO DOS PRODUTOS
  • COMPOSIÇÃO BASICA DE UMA FÓRMULA COSMÉTICA
  • NOMENCLATURA DOS INGREDIENTES COSMÉTICOS
  • PELE
  • CABELO E PELO
  • DESODORANTES E ANTI-TRANSPIRANTES
  • PROTETOR SOLAR
  • FATORES DE PROTEÇÃO